A Missa para não-católicos

18,363 views

Published on

A Missa: uma abordagem para não-católicos. Uma explicação da Missa (forma ordinária de Papa Paulo VI) para os que não creem na Igreja Católica.

Published in: Spiritual

A Missa para não-católicos

  1. 1. A MissaUma abordagem para não-católicosOrlando da Silva Juniororlandodasilvajr@gmail.com
  2. 2. Pecado• A compreensão do que é pecado é fundamental paracompreender a Missa.• Pecado é toda “palavra, ato ou desejo contrário à leiEterna” (Santo Agostinho).• Basicamente, cometemos pecado quandotransgredimos um dos 10 mandamentos.• De modo simples, existem 2 categorias de pecados:– Pecado mortal: são os pecados graves, cometidosessencialmente contra os 10 mandamentos, diretamenteou por suas variações;– Pecado venial: são os pecados mais leves, vezes tambémcontra os 10 mandamentos
  3. 3. Pecado• O pecado mortal nos tira da comunhão comDeus, enquanto que o pecado venial apenasenfraquece a nossa caridade.• Quem está fora da graça, ou seja, quem está empecado mortal, não pode comungar na Missa.• Para se livrar dos pecados veniais, muitas práticasespirituais podem ser realizadas. Em certomomento da Missa, por exemplo, os pecadosveniais são apagados.• Porém, para estar purificado dos pecadosmortais, apenas a Confissão é válida.
  4. 4. Sacramento• A Confissão é um dos sacramentos que Jesus instituiu.• Um sacramento é um “sinal visível de uma realidade invisível” (Santo Agostinho). C• Os sacramentos são graças especiais de Deus e são adquiridos ao longo da vidacristã.• São eles:– Batismo: primeiro sacramento a ser recebido, purifica do pecado original e tornaa pessoa filha de Deus, permitindo sua entrada comunidade cristã;– Crisma: é o sacramento que confirma o batismo, aumentando a graça járecebida e revigorando os dons do Espírito Santo;– Confissão: as graças anteriores podem ser enfraquecidas ao longo da vida. Poristo, a Confissão se faz necessária. Ela perdoa os pecados cometidos e reintroduzo fiel na vida cristã e sacramental;– Matrimônio: é o sacramento que tornam o homem e a mulher “uma só carne”(Gn 2, 24);– Ordem: assim como o matrimônio, é um sacramento que confere uma graçaespecial para uma missão particular. É o sacramento que institui os diáconos e ossacerdotes (padres e bispos) da Igreja;– Extrema unção: é o sacramento dos enfermos em perigo de morte. Prepara ofiel para a passagem à Casa do Pai.
  5. 5. Sacramento• Existem 7 sacramentos na Igreja católica. Os 6 descritosanteriormente estão ordenados para o sacramento dossacramentos: a Eucaristia.– “Todos os sacramentos estão ordenados para a Eucaristia.” (Sto.Tomás de Aquino)• A Eucaristia não é apenas um sinal de Deus, mas é opróprio Deus. É o sacrifício do Corpo e do Sangue de Cristoinstituído por Ele mesmo na Última Ceia com seusApóstolos.• Ou seja, não é um símbolo. Nela, Cristo está presente emCorpo, Sangue, Alma e Divindade.– “Eu sou o pão da vida. Pois a minha carne é verdadeiramenteuma comida e o meu sangue, verdadeiramente uma bebida.” (Jo6, 48;55)
  6. 6. Missa• A Eucaristia pode ser expressa por diversos outrosnomes. Um deles é: Santa Missa.• A Missa é a atualização do sacrifício incruento deCristo na Cruz.– Atualização não porque seja um novo sacrifício, masporque atualiza, ou seja, torna atual, o sacrifício da Cruz.– Incruento porque, desta vez, não há derramamento desangue, como houve no Calvário.• Na Eucaristia, o pão se transubstancia em Cristo:– “Isto é o meu corpo, que é dado por vós; fazei isto emmemória de mim.” (Lc 22, 19)– Os acidentes permanecem; as substâncias mudam.
  7. 7. Missa• A celebração da Eucaristiaé incluída numacerimônia solene que estáprescrita por normas quevisam dispor as almas, oslugares, os textos e osritos da melhor maneirapossível.• Essa prescrição chama-seliturgia e é o lugar deencontro do homem comDeus.
  8. 8. Ambiente• Altar: é o símbolo do próprio Cristo, que é ao mesmo tempovítima sacrificial (sacrifício da Cruz) e alimento celeste (ÚltimaCeia).• Crucifixo: relembra que a Ceia é inseparável do sacrifício.• Velas: a chama da vela simboliza a fé cristã, que é abrasadorae ilumina o mundo.
  9. 9. O Ritual• Na Missa, aquilo que se reza é também aquiloque nós cremos (lex orandi, lex credendi).• O rito da Missa pode ser dividido assim:– Ritos iniciais– Liturgia da Palavra– Liturgia Eucarística– Ritos finais
  10. 10. Ritos Iniciais• Os ritos que precedem a liturgia da palavra constituem o prólogo da Missa epreparam os fiéis a ouvirem a Palavra e celebrarem a Eucaristia.• São partes introdutórias:*De pé– Entrada: assim como Jesus foi bem recebido em Jerusalém (Lc 19), do mesmomodo o celebrante é saudado pelos fiéis.– Saudação: após reverenciar o altar, que representa Jesus, o celebrante sobeaté ele e o beija, restaurando a aliança com Deus pela Paixão de Cristo. A Missacomeça com a invocação à Santíssima Trindade (sinal-da-cruz sobre afronte), relembrando o motivo pelo qual a celebração é realizada.– Ato Penitencial: é neste momento que os pecados veniais são perdoados. Orito deste momento compõem de um profundo silêncio seguido da absolviçãosacerdotal;– Kyrie: é a súplica do povo para se reconciliar com Deus;– Glória: é o canto do anjo no berço do menino Jesus que nasceu (Lc 2, 14), aalegria de saber que Deus quer a reconciliação;– Oração coleta: exprime o caráter da celebração, cujas intenções são elevadas aDeus. Representa as orações que Jesus fez em sua vida oculta.
  11. 11. Liturgia da Palavra• A liturgia da Palavra conta a história da salvação. É o diálogo de Deus como homem.• Pela Palavra, Cristo se faz presente, pois são Suas as palavras proclamadas.*Sentados• Primeira leitura: em geral, é uma passagem do Antigo Testamento que prefigura oSalvador.• Salmo: meditação da Palavra de Deus.• Segunda leitura: leitura do Novo Testamento (em geral, das cartas de São Paulo).Corresponde à instrução e correção de todos, como fazia São João Batista antes davinda de Jesus.• Evangelho: é leitura de um dos 4 Evangelhos e simboliza a vida pública de Jesus.*De pé– Aleluia: é o cântico da pátria celeste. Prepara-nos para o anúncio da BoaNova;– Sinal-da-cruz: Cristo morreu pela Verdade que devemos saber(fronte), professar (lábios) e amar (coração).
  12. 12. Liturgia da Palavra• Ainda compõem a liturgia da Palavra a Homilia, o Credo e asorações dos fiéis.*Sentados• Homilia: explicação da Palavra de Deus pelo sacerdote, que realçaos pontos importantes das leituras e propõe a aplicação prática doEvangelho na conversão diárias dos fiéis.*De pé• Credo: simboliza a Verdade única. É a oração que nos torna firmesnos ensinamentos de Jesus e nos corrobora como filhos da Igrejaque aderem à mesma fé dos apóstolos. Com a recitação do Credo, opovo adere às palavras do Salvador e à sua missão redentora.• Oração universal: é a resposta do povo de Deus à Palavra recebidana fé. São apresentadas preces pela salvação de todos.
  13. 13. Liturgia Eucarística• Eucarístico significa “ação de graças”. Toda a liturgiaeucarística é uma ação de graças a Deus.• É a parte mais importante da Missa, pois é nela queCristo vem à terra.• Abrange outros pequenos ritos:– Ofertório: apresentação dos dons ao Pai, do mesmo modocomo Cristo fez na Última Ceia (Lc 22, 17s);– Consagração: Cristo vem ao mundo, sob as espécies dePão e Vinho! Depois de oferecermos nossos dons aDeus, frutos da terra e do trabalho do homem, Ele nosgratifica com o alimento que vem do Céu;– Comunhão: preparação para o recebimento do alimentoceleste, que é alimento espiritual.
  14. 14. Ofertório*Sentados• O sacerdote prepara os dons que serão oferecidos a Deus: o pão e o vinho, símbolosdo alimento humano.– O vinho, que representa a essência da humanidade de Cristo, verdadeiro Deus e verdadeirohomem, é derramado no cálice. Em seguida, é abençoada e derramada no cálice aágua, símbolo da lágrima dos homens arrependidos pelo pecado.– O vinho não fica aguado, mas a água adquire cor, perfume e sabor. De igual modo, já nãosomos nós que vivemos, mas é Cristo que vive em nós (Gl 2, 20).• Antes de dar a Eucaristia aos apóstolos, Jesus lhes lava os pés (Jo 13, 10s). Na Missa, osacerdote purifica as mãos no rito do lavabo.*De pé• No monte das Oliveiras, Jesus pediu aos discípulos que vigiassem e orassem (Mc14, 38). Após o lavabo, o sacerdote convida os fiéis a rezarem.• Acordados para uma vida nova (de pé), os fiéis respondem ao celebrante, rezando aDeus para que Ele reconheça o sacrifício realizado pelas mãos do sacerdote:– “Receba o Senhor por tuas mãos este sacrifício, para a glória do Seu Nome, para o nosso beme de toda a Santa Igreja. ”: expõe as 2 principais finalidades da Missa: adorar a Deus; eaplacar Sua justiça e receber Sua misericórdia.
  15. 15. Consagração• Prefácio: é a reparação das blasfêmias a Nosso Senhor. Constitui a grande preceEucarística que convida os anjos do céu a cantarem o hino triunfal.• Sanctus: é a entrada de Jesus em Jerusalém, montado num burrinho (Lc 19, 29-31), sendo aclamado por todos como Filho de David! Neste momento, unem-se aIgreja terrestre e a Igreja celeste para dar graças e louvores a Cristo Rei.*De joelhos• Consagração do Pão e do Vinho: nesta parte, Jesus é crucificado. Ele próprio se oferecena cruz como vítima para a remissão dos pecados. A narrativa não é passada, masatual, porque o sacerdote se coloca na pessoa de Cristo (in persona Christi). Eis omistério da fé! Quando a hóstia é apresentada aos fiéis, ela já não é mais pão, masverdadeiro Corpo de Cristo: o mesmo Corpo levantado na Cruz e visto pelos olhos damultidão que acompanhava a morte do Senhor.– TOMAI TODOS E COMEI: ISTO É O MEU CORPO, QUE SERÁ ENTREGUE POR VÓS*De pé• Orações de intercessão: expressa que a Eucaristia é celebrada em comunhão comtoda a Igreja, Céu e terra, vivos e mortos, que são chamados a tomar parte naRedenção e Salvação conquistada pelo Sangue de Cristo.
  16. 16. Comunhão• Toda a celebração conduz à Comunhão, que é o momento que aproxima osfiéis à mesa do banquete. Antes de comungarem o Corpo do Senhor, os fiéissão preparados por 3 ritos:• Pai-Nosso: é a oração ensinada pelo próprio Jesus, que mostracomo pedir ao Pai o pão de cada dia.• Rito da Paz: aqui, a Igreja implora a paz e a unidade para siprópria e para toda a família humana. É comum ainda que o ritoda paz seja seguido por alguma expressão gestual realizada entreos fiéis.• Fração do Pão: o sacerdote parte o pão, o mesmo gesto de Cristona Ceia. A fração do Pão é o lado transpassado de Cristo naCruz, cujo Corpo, unido agora ao Sangue, é sepultado. Esse rito éacompanhado do canto do Agnus Dei (Cordeiro de Deus), símboloda ressurreição de Cristo e da Sua misericórdia.• Após esses ritos, o sacerdote comunga o Corpo e Sangue do Senhor edistribui o Corpo aos fiéis, que agradecem de joelhos ou sentados peloalimento salutar dado pelo próprio Deus e que é o próprio Deus. Os cantosde comunhão simbolizam a alegria dos apóstolos em ver o Senhorressuscitado.
  17. 17. Ritos finais• Os ritos finais encerram a Missa.• Podem conter alguns avisos rápidos dacomunidade.• Mas as principais partes são:*De pé– A saudação e a bênção sacerdotais, que pedem aDeus que se permaneça na vida de cada um aquiloque se celebrou. Simboliza a descida do Espírito Santosobre os Apóstolos; e– A despedida, que simboliza a abertura da Igreja aomundo, onde todos os fiéis, agora instruídos, sãochamados à missão.
  18. 18. Ite, Missa est!

×