Rescensão crítica

560 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Rescensão crítica

  1. 1. Curso: Gestão de Marketing Trabalho elaborado para a Unidade Curricular: Gestão das Pessoas Data: Ano Lectivo 2009 / 2010 Docente: Mestre Pedro Ramos “RECENSÃO CRÍTICA - DAS COMPETÊNCIAS ÀS COMPETÊNCIAS CHAVE” TURMA G3NA - NUNO FIGUEIREDO Nº 207056RESUMO: Este documento pretende, e baseado num trabalho cientifico, fazer uma recensão críticaacerca do conceitos ligados à empregabilidade, das competências às competências chave focadas naobra de. SULEMAN, F (1999) – “Empregabilidade e Competências-chave: do Conceito deCompetências às Competências-chave”, in LOPES, H (coord), Estratégias Empresariais eCompetências- Chave. Lisboa, Observatório do Emprego e Formação Profissional IPAM LISBOA – 2009 / 2010
  2. 2. ÍNDICE:REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS E NETGRÁFICAS.....................3 1. Identificação dos pontos principais..............................................................4 2. Análise Crítica...................................................................................................5 3. Mobilização de conceitos................................................................................6 UC Gestão das Pessoas Recensão crítica - das competências às Turma G3NA - Nuno Figueiredo nº 207056 competências chave 2
  3. 3. Referências Bibliográficas e Netgráficas:BATESON, Gregory (1972) – “Steps to an ecology of mind” in New York: BalantineBooks.LEIBOLD, M.; PROBST, G.; GIBBERT, M. (2005) – “Strategic Management in theKnowledge Economy”, in Wiley, New approaches and Business applications, Publicis SecondEdition - [em linha], 2010, http://books.google.pt/books?id=okO51qpurcgC&pg=PA110&lpg=PA110&dq=peter+senge++"there+is+no+best+way"&source=bl&ots=UKUxQ_VMW5&sig=am1b_BHk0MemCuOgDtwP_SF0-KI&hl=pt-PT&ei=pnm4S5r4G8uJ_gbkzJmtDg&sa=X&oi=book_result&ct=result&resnum=1&ved=0CAYQ6AEwAA#v=onepage&q=peter%20senge%20%20%22there%20is%20no%20best%20way%22&f=false , [consultado em 06-03-10].SENGE, Peter M. (1990), The Fifth Discipline, Doubleday/Currency, ISBN 0385260946SULEMAN, F (1999) – “Empregabilidade e Competências-chave: do Conceito deCompetências às Competências-chave”, in LOPES, H (coord), Estratégias Empresariais eCompetências- Chave. Lisboa, Observatório do Emprego e Formação Profissional UC Gestão das Pessoas Recensão crítica - das competências às Turma G3NA - Nuno Figueiredo nº 207056 competências chave 3
  4. 4. 1. Identificação dos pontos principais De acordo com a obra analizada, ou a referência bibliográfica analizada, os pontoschave têm a ver com a relação da empregabilidade e as qualificações (conhecimentosadquiridos) e ou competências (adaptabilidade ou, como a autora refere, agregação desaberes), fazendo uma destrinça entre as duas. Por outro lado o texto preconiza ou refere a necessidade da adpatabilidade e areconfiguração constantes, dada a dinâmica da sociedade contemporânea neste contexto. A autora, como preâmbulo, faz uma descrição dos conceitos e como os mesmos têmevoluído e explana algumas razões para isso acontecer. Os mesmos prendem-se sobretudocom a evolução que o mercado de trabalho tem tido ao longo dos últimos tempos,cada vez mais selectivo e com mais mutações, o que leva à adptabilidade constante dosindivíduos. Depois, e baseada na legislação e noutros autores, desenvolve a questão dacaracterização das competências assim como a sua evolução passando para uma propostaque agregue os factores primordiais que vão ao encontro das necessidades dasociedade contemporânea. Ou seja, identifica como primordial ou capacidade cognitiva,três factores fundamentais para saber agir e intervir numa situação profissional: • Saber-fazer; Conhecimentos teóricos; Saber-fazer social e relacional. Refere ainda a autora, que o conceito de competências chave está amplamentediscutido mas que ainda não existe um standard universal no entanto refere ainterpretação da União Europeia (programa EUROTECNET) e os factores chave damesma: • Competências técnicas; Competências metodológicas; Competências sociais; Competências comportamentais. Passando a primeira fase de enquadramento teórico e ciêntifico onde chega aalgumas conclusões, a autora elabora uma proposta de perfil acerca das competênciaschave transversais ao meio ambiente, sempre em mutação, onde o indivíduo está inserido(Sistema educativo; Mercado de trabalho; Empresa e o próprio Indivíduo) sendo que asmesmas não se vão dissociar dos ambientes Macro económicos (competências chave) eMicro económicos (competências estratégicas) ou seja: UC Gestão das Pessoas Recensão crítica - das competências às Turma G3NA - Nuno Figueiredo nº 207056 competências chave 4
  5. 5. ...”conjunto de conhecimentos e capacidades que dever ser detido porqualquer indivíduo para entrar e/ou manter-se no mercado de trabalho, ou seja,para o exercício qualificado de qualquer profissão, para enfrentar com sucesso umasituação profissional, para gerir a carreira em contextos turbulentos, flexíveis eevolutivos, ou para o auto-emprego”... A autora preconiza como base para competências chave os seguintes factores: • Transferíveis; Adquiridas; Transversais; Evolutivas; Reinterpretáveis E justifica esses factores com inúmeros pontos chave divididos na sua dimensão enos seus conteúdos discriminando uma série de pontos. A autora, antes de chegar á proposta final, viu necessidade de discutir as suasconstatações, conclusões e propostas junto dos actores mais ligados a estas temáticas.Depois traçou uma matriz de competência mínimas que todos os indivíduos devem possuír(de acordo com diferentes realidades) quer ao nível teórico, ao nível cognitivo, operacional,relacionais e sociais. Refere a autora que todos os indivíduos que possuam essas características estarãomais adaptados á continuídade no mercado de trabalho e á criação do próprioemprego, permitindo-hes também uma capacidade de adaptação ás mutações do mercadode trabalho. A autora ainda faz uma segmentação do tipo de empresas e enquadra ascompetências por cada segmento. 2. Análise Crítica Relativamente ao trabalho em análise e fazendo uma análise crítica breve, o que desejorealçar são algumas considerações. Porquê esta busca de standards quando a realidade é cada vez menosconstante? A autora refere que a dinâmica do mercado e as constantes alterações requerem aoindivíduo um constante esforço de adaptação, e esse esforço óbviamente também éinerente às empresas e a outros actores. UC Gestão das Pessoas Recensão crítica - das competências às Turma G3NA - Nuno Figueiredo nº 207056 competências chave 5
  6. 6. Perante esta turbulência constante, a autora insiste na procura de standards universaissabendo que: • De acordo com LEIBOLD, M.; PROBST, G.; GIBBERT, M. (2005) Strategic Management in the Knowledge Economy (pág. 110) “there is no best way”. • De acordo com BATESON, Gregory (1972) “The source of all our problems today comes from the gap between how we think and how nature woks”. • De acordo com SENGE, Peter (1990) “Today’s problems come from yesterday solutions”. Ou seja, o que pretendo é, de alguma forma, referir que é importante identificaralguns factores mas, que por si só, não irão solucionar qualquer problema já quenão existe a melhor maneira (pois cada caso é um caso), existe uma diferença substâncialentre o que pensamos e como a natureza opera (podemos pensar de uma forma mas arealidade é, ou acaba por ser, outra) e depois está tudo de tal forma encadeado que osproblemas de hoje surgem das soluções de ontem. Também não posso deixar de referir que balizar, standards, regulamentaçõessão normalmente castradoras da imaginação e capacidade de adaptação. Do texto não consigo aferir, embora faça alusões ao programa EUROTECNET daUnião Europeia e a investigadores internacionais, se o enquadramento tem como alvo omercado Nacional ou se tem um âmbito mais abrangente. Se tem um âmbito maisabrangente a autora na necessidade que teve de discutir as suas constatações, conclusões epropostas junto dos actores mais ligados a estas temática escolheu só entidades Nacionaisque, como é óbvio, terão uma visão distinta ou diferente de outros nesta aldeia global. 3. Mobilização de conceitos 0 contributo da obra para o conhecimento dentro da área científica ou literária em quese enquadra terá exclusivamente a ver, e dentro do meu ponto de vista, na identificaçãode alguns pontos ou factores interessantes ao nível das competências do indíviduono sentido de garantir a empregabilidade mas também fculta pistas acerca do que omercado empresarial considera como fundamental. UC Gestão das Pessoas Recensão crítica - das competências às Turma G3NA - Nuno Figueiredo nº 207056 competências chave 6

×