Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Educacao inclusiva 31 3

2,073 views

Published on

AUHSUAHS

  • Be the first to comment

Educacao inclusiva 31 3

  1. 1. <ul><li>Discriminação e Preconceito </li></ul><ul><li>(fenômenos construídos socialmente) </li></ul>
  2. 2. <ul><li>- Preconceito </li></ul><ul><li>É a visão/ideia de algo que se faz antes do conhecimento a respeito deste “algo”. </li></ul><ul><li>O preconceito é uma opinião formada sem reflexão. </li></ul><ul><li>- Discriminação </li></ul><ul><li>É a exclusão por ideias preconcebidas. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Então </li></ul><ul><li>Preconceito é a ideia. </li></ul><ul><li>Discriminação é o preconceito colocado em prática. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Exemplo </li></ul><ul><li>Você pode não gostar de alguém por uma características qualquer e por isso achar que essa pessoa não é digna da sua amizade, por exemplo (preconceito). </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Se você começar a excluir esta pessoa, agredí-la verbalmente ou fisicamente, ou tomar qualquer atitude pejorativa em relação a ela, teremos instalado nesse caso a discriminaçao. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>O preconceito normalmente é feito em relação a pessoas estigmatizadas por estereótipos. </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Estereótipo  atributo dirigido a pessoas ou grupos, formando um julgamento a priori, um carimbo. Uma vez “carimbados” os membros de determinado grupo como possuidores deste ou daquele “atributo”, as pessoas deixam de avaliar os membros desses grupos pelas suas reais qualidades e passam a julgá-las pelo “carimbo”. (Cartilha Cidadania para Todos) </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Exemplo </li></ul><ul><li>Negro é inferior </li></ul><ul><li>Judeu é pão duro </li></ul><ul><li>Racismo é crime inafiançável e imprescritível. </li></ul>
  9. 9. <ul><li>As manifestações de afirmação identitárias revelam a luta contra a atribuição social negativa aos diversos grupos, e os consequentes sentimentos decorrentes dessa negatividade. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>Um sentimento de vergonha que se deve combater, isto é, o sentimento de menos valia por ser negro, mulher, velho, indígena, estrangeiro (dependendo do país de origem), homossexual, pobre e etc. </li></ul>
  11. 11. <ul><li>O Papel da Escola </li></ul><ul><li>É na escola que o indivíduo começa a viver um contexto de diferentes realidades, daí a importância da atuação dos vários agentes educadores. </li></ul>
  12. 12. <ul><li>A sociedade brasileira na sua constituição foi formada por uma diversidade étnica e cultural, e isso é contemplado nas diversas turmas da escola. </li></ul>
  13. 13. <ul><li>A sociedade brasileira começou com a miscigenação entre índios, portugueses e negros e continuou com a vinda de imigrantes (após a abolição) italianos, alemães, poloneses, japoneses e etc. </li></ul>
  14. 14. <ul><li>As pessoas constroem suas representações nos seus grupos sociais por meio das conversas, das visões e das crenças que veiculam. </li></ul>
  15. 15. <ul><li>Assim os conceitos e as imagens vão sendo aceitos, naturalizados e considerados verdadeiros, embora sejam apenas representações. (Menezes, 2005, p.4, Revista Educação e Tecnologia) </li></ul>
  16. 16. <ul><li>Lidar com valores para o reconhecimento e respeito às diferenças é tarefa para a escola, mas para isso é preciso que estes valores sejam construídos e não impostos. </li></ul>
  17. 17. <ul><li>Os Parâmetros Curriculares Nacionais auxiliam a escola nesta tarefa ao tratar as questões sociais como: Educação Ambiental, Orientação Sexual, Ética, Pluralidade Cultural, Saúde, Trabalho e Consumo . </li></ul>
  18. 18. <ul><li>O bullying </li></ul><ul><li>Forma de violência, é a discriminação levada ao exagero da agressão, seja física, social ou virtual. </li></ul><ul><li>É resultante de um desequilíbrio de poder entre as partes. </li></ul>
  19. 19. <ul><li>As escolas devem organizar programas preventivos que visem a reduzir o problema, tais como: </li></ul><ul><li>capacitação de docentes e equipe pedagógica para o diagnóstico da situação. </li></ul>
  20. 20. <ul><li>intervenção e encaminhamento de casos. </li></ul><ul><li>formação de equipe multiprofissional para estudos e atendimento de casos. </li></ul>
  21. 21. <ul><li>envolvimento da comunidade escolar: pais, docentes, discentes, equipe pedagógica nas discussões e desenvolvimento de ações. </li></ul><ul><li>estabelecimento de regras claras sobre o bullying no Regimento Escolar. </li></ul>
  22. 22. <ul><li>orientação às vítimas e familiares. </li></ul><ul><li>encaminhamento de vítimas, agressores e seus familiares aos serviços de assistência médica, psicológica, social e jurídica. </li></ul>
  23. 23. <ul><li>implantação de sistema de registro de casos e procedimentos adotados. </li></ul><ul><li>desenvolvimento de atividades que promovam a cidadania e a cultura da paz. </li></ul>

×