Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Palestra

3,429 views

Published on

Published in: Technology, Education
  • Be the first to comment

Palestra

  1. 1. EDUCAÇÃO PREVENTIVA SOBRE DROGAS Fone: (41) 3232- 7498 e-mail: [email_address] [email_address]
  2. 2. <ul><li>PARA PENSAR </li></ul><ul><li>Relacione três diferentes drogas que você consome ou já consumiu. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>PARA PENSAR... </li></ul><ul><li>Mencione um tipo de </li></ul><ul><li>droga que o seu filho(a) </li></ul><ul><li>já usou. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>O QUE SÃO AS DROGAS? </li></ul><ul><li>Droga é toda e qualquer substância, natural ou sintética que, introduzida no organismo modifica suas funções (OMS). </li></ul><ul><li>Qualquer substância que é capaz de modificar a função dos organismos vivos, resultando em mudanças fisiológicas ou de comportamento. </li></ul><ul><li>Lei nº 11.343 - Art. 1º, Parágrafo único:  Para fins desta Lei, consideram-se como drogas as substâncias ou os produtos capazes de causar dependência , assim especificados em lei ou relacionados em listas atualizadas periodicamente pelo Poder Executivo da União. </li></ul>
  5. 5. O que é a adolescência? Adolescência é o período psicossociológico, que se prolonga por vários anos, nos limites da infância à vida adulta Período de 12 a 13 anos ao final da segunda década de vida “ Moratória social” Tormenta ou drama?
  6. 6. <ul><li>Filósofos gregos apontavam a fase como indisciplinadas, questionadoras da autoridade, desejos sexuais </li></ul><ul><li>Imagem romântica da adolescência </li></ul><ul><ul><li>Melancolia pelo passado, pelo paraíso perdido, sentimentos contrapostos, idealismo, ânsia de viver, grandiosidade de projetos </li></ul></ul><ul><li>Até o final do século XIX as crianças eram incorporadas ao mundo do trabalho </li></ul><ul><li>Não existia uma cultura adolescente </li></ul><ul><li>A industrialização propiciou a formação profissional e geral </li></ul>A história
  7. 7. <ul><ul><li>Rito de passagem: infância para a adolescência </li></ul></ul><ul><ul><li>Criança chora muito ( luto da infância ), fica deprimida </li></ul></ul><ul><ul><li>Caracteres sexuais primários </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Meninos: crescimento dos testículos (com produção dos espermatozóides), pelos púbicos e mudança de voz. A polução noturna! (12–13 anos a 16-18 anos) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Meninas: arredondamento dos quadris, desenvolvimento dos órgãos sexuais e mamas. A menarca! (10–11 anos a 14-16 anos) </li></ul></ul></ul>Puberdade
  8. 8. <ul><ul><li>Como o adolescente vê a si próprio – a questão do auto-conhecimento! </li></ul></ul>O auto-conceito
  9. 9. <ul><ul><ul><ul><ul><li>Avaliação de 1.216 adolescentes entre 12 e 16 anos de idade </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>Crianças que não vivenciaram relações mais intimas > probabilidade de apresentar baixos índices de segurança e auto-estima – leva a ansiedade e depressão </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>(Michigam University) </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>> afetividade > resultados cognitivos positivos </li></ul></ul></ul></ul></ul>
  10. 10. <ul><ul><li>A puberdade determina o caráter maduro orgânico </li></ul></ul><ul><ul><li>Menina e menino já realizam atividades que podem ser consideradas sexuais </li></ul></ul><ul><ul><li>Psicanálise aponta o caráter genital ( após as fases oral, anal e a latência ) – resolução do período de Édipo </li></ul></ul>Conduta sexual <ul><li>RELACIONAMENTO TRIANGULAR </li></ul><ul><ul><li>RIVAL DO PAI </li></ul></ul><ul><ul><li>PERDA TRAUMÁTICA DO PARAÍSO </li></ul></ul><ul><ul><li>FILHO SUBSTITUI O PAI </li></ul></ul>
  11. 11. <ul><ul><li>A adolescência como fase de particular atividade sexual </li></ul></ul><ul><ul><li>Fundamental o diálogo transparente sobre o tema </li></ul></ul><ul><ul><li>Estudos apontam que a escolha realizada pelos adolescentes é influenciada pela postura dos pais </li></ul></ul><ul><ul><li>O comportamento sexual do adulto em formação é atravessado pela presença ou ausência da figura parental </li></ul></ul>Conduta sexual
  12. 12. Ao ser pesquisado 1.083 adolescentes de 13 a 17 anos, concluiu que a comunicação familiar aumenta a probabilidade do jovem manter-se em abstinência, limitar o número de parceiros e praticar sexo seguro (Univ. de Oklahoma, 2008) <ul><ul><li>Estudo realizado com 664 adolescentes entre 12 e 19 anos, apontam que indivíduos que já tiveram relacionamento com pessoas mais velhas – já iniciaram sua vida sexual, fumam e/ou apresentam alto uso de álcool e/ou outras drogas </li></ul></ul><ul><ul><li>(University of Victoria, Canadá, 2006) </li></ul></ul>
  13. 13. <ul><ul><li>A importância dos cuidadores na construção das regras e combinados através do jogo </li></ul></ul>O pensamento moral
  14. 14. Quanto maior experiência dos filhos, maior o entendimento do mundo à sua volta e das normas que regem o seu mundo (a sociedade)
  15. 17. Qual os pensamentos que crianças na transição para a adolescência têm sobre drogas?
  16. 18. UM ESTUDO DOS CONCEITOS SOBRE DROGAS DE ALUNOS DA TERCEIRA SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL GRÁFICO 1 – CONCEPÇÃO DOS ALUNOS SOBRE O QUE SÃO DROGAS
  17. 19. B. Você poderia citar algum tipo de droga? GRÁFICO 3 – EXEMPLOS DE DROGAS CITADAS POR ALUNOS DAS TERCEIRAS SÉRIES
  18. 20. c. Você acha que os remédios são drogas? Como você sabe? GRÁFICO 5 – CONSIDERAÇÃO DOS ALUNOS SOBRE OS MEDICAMENTOS PERTENCEREM A CATEGORIA “DROGA”
  19. 21. d. Você acha que a cerveja é uma drogas? Como você sabe? GRÁFICO 6 – CONSIDERAÇÃO DOS ALUNOS SOBRE A CERVEJA PERTENCER A CATEGORIA “DROGA”
  20. 22. f. O que você acha que as drogas fazem no organismo (no corpo) das pessoas? GRÁFICO 8 – PENSAMENTO DAS CRIANÇAS SOBRE O EFEITO DAS DROGAS NO ORGANISMO
  21. 23. Fatores de risco e de proteção
  22. 24. <ul><li>Quais são os fatores na vida de uma criança ou adolescente que aumentam o seu risco de usar drogas? </li></ul>Quais os fatores que favorecem que ele não abuse delas?
  23. 25. Proteção Risco
  24. 27. RELAÇÃO DE USO E PERCEPÇÃO
  25. 28. <ul><ul><li>Modelo do amedrontamento </li></ul></ul>Estratégias de prevenção
  26. 29. <ul><ul><li>Educação para o conhecimento científico </li></ul></ul><ul><ul><li>Treinamento para resistir </li></ul></ul><ul><ul><li>Treinamento de habilidades pessoais e sociais </li></ul></ul><ul><ul><li>Pressão de grupo positiva </li></ul></ul><ul><ul><li>Educação afetiva </li></ul></ul><ul><ul><li>Oferecimento de alternativas </li></ul></ul><ul><ul><li>Modificação das condições de ensino </li></ul></ul><ul><ul><li>Educação para a saúde </li></ul></ul>Estratégias de prevenção
  27. 30. <ul><ul><li>PRINCÍPIOS DA PREVENÇÃO </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>> Fatores de Proteção < Fatores de Risco </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Abordagem aos tipos de drogas </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Adaptadas às necessidades comunitárias </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>DIAGNÓSTICO </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Pesquisa epidemiológica </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Levantamento de conhecimento sobre o tema </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Mapeamento da instituição </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>DIFICULDADES INICIAIS </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Tráfico de drogas nas escolas </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Falta de prepara técnico e boicote </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Sentimento de desconfiançadoas alunos </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Falta de regras claras na escola e família </li></ul></ul></ul>Estratégias de prevenção
  28. 31. <ul><ul><li>CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>> Fatores de Proteção < Fatores de Risco </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Abordagem aos tipos de drogas </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Adaptadas às necessidades comunitárias </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>DIAGNÓSTICO </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Pesquisa epidemiológica </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Levantamento de conhecimento sobre o tema </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Mapeamento da instituição </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>DIFICULDADES INICIAIS </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Tráfico de drogas nas escolas </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Falta de prepara técnico e boicote </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Sentimento de desconfiançadoas alunos </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Falta de regras claras na escola e família </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>DIAGNÓSTICO </li></ul></ul>Estratégias de prevenção
  29. 32. <ul><ul><li>Responsabilidade de quem? </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Da escola? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Do médico? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Da polícia? </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>20% de garotas de 13 a 19 anos com gravidez precoce </li></ul></ul><ul><ul><li>Um a cada quatro adolescente já usou droga! </li></ul></ul>Situações do cotidiano da família
  30. 33. Vamos lá , tudo bem, eu só quero me divertir Esque cer, essa noite ter um lugar p`rá ir Já entregamos o alvo e a artilharia Comparamos nossas vidas E esperam os que um dia Nos sas vidas possam se encontrar Legião Urbana Música: O TEATRO DE VAMPIROS
  31. 34. EDUCAÇÃO PREVENTIVA SOBRE DROGAS Fone: (41) 3232- 7498 e-mail: [email_address] [email_address]

×