ondas curtas

9,790 views

Published on

encontrado na net

ondas curtas

  1. 1. Diatermia por ondas curtas
  2. 2. Diatermia <ul><li>É a aplicação de energia elétrica de alta freqüência que é utilizada para gerar calor nos tecidos do corpo como um resultado da resistência do tecido á passagem de energia </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Diatermia classificada em: </li></ul><ul><li>ondas curtas </li></ul><ul><li>microondas </li></ul>
  4. 4. Ondas Curtas <ul><li>O ondas curtas é basicamente um transmissor de rádio. </li></ul><ul><li>A Federal Communications Comission (FCC) apontou 3 freqüências para as unidades de diatermia por ondas curtas: </li></ul><ul><li>27,12 MHz comprimento de ondas: 11 m </li></ul><ul><li>13,56 MHz comprimento de ondas: 22 m </li></ul><ul><li>40,68 MHz comprimento de ondas: 7,5 m </li></ul><ul><li>(raramente utilizado) </li></ul>
  5. 5. Ondas curtas <ul><li>Calor profundo: 2 a 5 cm </li></ul><ul><li>Energia eletromagnética de alta freqüência (maior que 10 MHz) </li></ul><ul><li>Absorvida pelos tecidos </li></ul>
  6. 6. Ondas Curtas <ul><li>Uma unidade de diatermia por ondas curtas que gera corrente elétrica de alta freqüência produz um campo elétrico e um campo magnético nos tecidos. </li></ul><ul><li>A diatermia pode ser liberada por: </li></ul><ul><li>técnica de capacitância </li></ul><ul><li>técnica de indução </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Capacitância: cria um campo elétrico mais forte do que o campo magnético e coloca o paciente dentro do circuito real da energia da máquina. </li></ul><ul><li>Indução: cria um campo magnético mais forte do que o campo elétrico e não coloca o paciente diretamente no circuito da unidade </li></ul>
  8. 8. <ul><li>A fricção causada pelo movimento dos íons produz o efeito de aquecimento. </li></ul><ul><li>Os íons livres dentro do campo de tratamento são atraídos para o pólo com carga oposta e repelidos do pólo com carga igual. </li></ul>+ + - + - - + - +
  9. 9. + - - - - - - + + + + + <ul><li>o efeito de aquecimento ocorre como resultado da fricção entre os íons que se movimentam e os tecidos ao redor. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>A medida que o campo elétrico é criado nos tecidos biológicos, o tecido que oferece a maior resistência ao fluxo de corrente tende a desenvolver o maior calor. </li></ul><ul><li>Tecidos com alto conteúdo de gordura tendem a isolar a passagem de um campo elétrico e também resistir a ela. </li></ul>
  11. 11. <ul><li>Em razão da área relativamente grande afetada pela diatermia, os efeitos de aquecimento profundo duram mais que os originados pelo ultra-som. </li></ul><ul><li>Entretanto, a DOC é menos eficaz quando aplicada em pessoas com muita gordura subcutânea. </li></ul>
  12. 12. Método de capacitância <ul><li>Placas de espaço de ar ( schiliephakes ) </li></ul><ul><li>Eletrodos de coxim </li></ul>
  13. 13. Efeitos fisiológicos <ul><li>Térmicos: </li></ul><ul><li>aumento do metabolismo </li></ul><ul><li>Transpiração aumentada </li></ul><ul><li>vasodilatação (hiperemia) </li></ul><ul><li>relaxamento muscular </li></ul><ul><li>aumenta a permeabilidade celular </li></ul><ul><li>aumenta a extensibilidade dos tecidos </li></ul>
  14. 14. <ul><li>Não térmicos: </li></ul><ul><li>repolarização das células danificadas, corrigindo a disfunção da célula. </li></ul><ul><li>reativação da bomba de sódio e potássio, permitindo que a célula readquira o equilíbrio iônico normal. </li></ul>
  15. 15. <ul><li>Aplicação: contínuo ou pulsado </li></ul><ul><li>Duração: 20 a 30 minutos (pode ser utilizado diariamente por até 2 semanas) </li></ul><ul><li>Intensidade: calor suave (a maior parte é produzida mais abaixo dos receptores de calor localizados superficialmente) </li></ul>
  16. 16. Precauções <ul><li>equipamentos eletrônicos ou magnéticos devem ser removidos do campo (aparelhos auditivos ou relógios usados pelo paciente ou terapêuta). </li></ul><ul><li>nunca deixe os cabos encostarem um no outro (curto-circuito) </li></ul><ul><li>nunca permita que a pele entre em contato com a unidade de aquecimento (queimaduras) </li></ul>
  17. 17. <ul><li>sensação dolorosa profunda pode ser sintoma de superaquecimento (lesões teciduais – destruir o tecido muscular ou necrose da gordura subcutânea) </li></ul><ul><li>Terapeuta deve manter uma distância de 91,4 cm da fonte de energia. </li></ul><ul><li>não permita transpiração durante o tratamento </li></ul>
  18. 18. Indicações <ul><li>Inflamações da articulação (bursite, tendinite, sinovite) – se for agudo usar modo pulsado. </li></ul><ul><li>CUIDADO: o aquecimento profundo pode provocar a destruição do colágeno da articulação. </li></ul><ul><li>fibrosite </li></ul><ul><li>miosite </li></ul><ul><li>condições inflamatória subagudas e crônicas de camadas de tecidos profundos </li></ul><ul><li>áreas grandes que não podem ser aquecidas com eficácia por outros métodos. </li></ul>
  19. 19. Contra indicações <ul><li>áreas isquêmicas </li></ul><ul><li>doença vascular periférica </li></ul><ul><li>implantes de metal ou metais, como jóias </li></ul><ul><li>hemorragia </li></ul><ul><li>tumor </li></ul><ul><li>febre </li></ul><ul><li>perda sensorial </li></ul><ul><li>marcapassos cardíacos </li></ul>
  20. 20. <ul><li>infecções </li></ul><ul><li>placas epifisárias de ossos em crescimento </li></ul><ul><li>genitália </li></ul><ul><li>olhos e rosto </li></ul><ul><li>abdome com dispositivo intra-uterino (DIU) </li></ul>

×