Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Análise ergonômica

6,546 views

Published on

Published in: Health & Medicine
  • Be the first to comment

Análise ergonômica

  1. 1. Análise Ergonômica em um salão de beleza Nayara R. Da Silva 7ºp. Fisioterapia
  2. 2. Introdução  A ergonomia é o estudo do relacionamento entre homem e seu trabalho, equipamento, ambiente.  A Análise Ergonômica do Trabalho (AET) visa aplicar os conhecimentos da ergonomia para diagnosticar e corrigir uma situação real de trabalho.  Onde o posto de trabalho deve ser adaptável ao trabalhador, e não o oposto, para evitar danos ou riscos para sua saúde.
  3. 3. A ergonomia da correção É aplicada em situações reais, já existentes, para resolver problemas que se refletem como:  Fadiga excessiva;  Dores;  Doenças do trabalhador que afetam a qualidade de vida e também o seu rendimento no trabalho. E na maioria dos casos o melhor a fazer é:  Mudança de postura;  Organizar o posto de trabalho, (deixar na zona ótima de trabalho o que será mais utilizado);
  4. 4. No Lavatório de Salão de Beleza Ações: A profissional na posição ortostática, com o uso dos membros superiores em movimentos dinâmicos de flexão e extensão de falanges e movimentos de flexão e extensão de punho intercalado a movimentos de pronação e supinação de antebraço com manutenção de flexão de cotovelo e abdução de ombro. Com duração de 5 minutos para uma lavação simples, e que a profissional permanece nessa posição incorreta: • Inclinação lateral de tronco. • Inclinação da cervical. • Elevação do ombro esquerdo. • Usando uma alavanca interpotente. • Favorecendo a gravidade.
  5. 5. Recomendação 1. Utilizar banco regulável, colocando-o atrás do lavatório. Dessa forma irá favorecer o profissional, sem provocar fadiga muscular, dores, e impedir a má postura toda vez que for atender um cliente, preservando o seu corpo.  Ou seja, a ideia do banco seria útil, conforto.
  6. 6. • Prateleiras incorretas (Deveriam estar na zona ótima de trabalho), dessa forma evitaria no movimento repetitivo, e o quadro de dor na região do ombro. • Altura do espelho incorreta: fazendo com que a profissional fique na ponta dos pés, gerando uma alavanca desfavorável, e uma inclinação do tronco, podendo gerar quadro álgico na região cervical, ombros, e região lombar.
  7. 7. • Altura da pia : Baixa demais comparado a altura da profissional, sendo assim o ideal é que a altura da pia seja adequada ao usuário. • Ou seja, a pia deve estar entre 12 a 8 cm do cotovelo, mais ou menos na altura do umbigo. • Caso contrário, essa inclinação do tronco, irá gerar um estresse na musculatura e dor na coluna. • Para ajudar a aliviar parcialmente o estresse causado, utilizando um apoio de aproximadamente 20cm para descansar uma perna de cada vez nesse apoio, alternando de 5 em 5 minutos, proporcionando um descanso para musculatura do dorso.
  8. 8. Atendendo o celular e segurando o secador. Punhos : movimentos de flexão constante, por 15 à 20 minutos e abdução de ombro constante.
  9. 9. Ao corta o cabelo: Com uma postura desfavorável. Onde o tronco se encontra em inclinação, braço em abdução, e a região cervical em inclinação lateral. Tudo isso podendo gerar dor, principalmente na região do ombro e região cervical. Gerando também um estresse na musculatura do tronco. Modo correto ao corta o cabelo: • Profissional sentada, evitando inclinação de tronco; Evitando abdução de ombro e flexão de punho.
  10. 10. Ao invés de inclinar o tronco, ela deveria virar a cadeira, ou Se posicionar na direção e manter a coluna ereta.
  11. 11. Fatores de risco  Posturas viciosas de tronco e membros superiores: principalmente as de contração muscular constante.  LER/DORT.  Compressão mecânica dos nervos por posturas .  Falta de ventilação adequada: Pode causar também problemas respiratórios (quadros alérgicos).  Contato com substancias químicas ( Segundo o INCA, comprovou que esses profissionais estão mais vulneráveis ao câncer)  Podendo causar problemas a pele (dermatite, causada pelo contato direto com uma substância).
  12. 12. Conclusão O estudo ergonômico de um salão de beleza é de grande importância, pois o posto de trabalho pode acarretar riscos a saúde do trabalhador. - A ergonomia pode auxiliar adaptando o trabalho ao homem, proporcionando melhor qualidade de vida. Além de adaptar o posto de trabalho adequado ao trabalhador é importante conscientizá-los de adotar postura correta, realizando ginástica laboral, alongamentos musculares nos membros mais utilizados.
  13. 13. Referências bibliográficas:  Itiro Lida – Ergonomia projeto e produção.  Artigo: ASPECTOS ERGONÔMICOS NO TRABALHO EM SALÕES DE BELEZA - Revista de Engenharia e Tecnologia.  Artigo: ANÁLISE DE RISCOS DE UM SALÃO DE BELEZA PARA VERIFICAÇÃO DA CONFORMIDADE COM AS NORMAS.  Sites: ergonomianotrabalho.com.br | www.parana-online.com.br

×