Biotipos cutaneos

7,388 views

Published on

Biotipos cutaneos

  1. 1. BIOTIPOS CUTÂNEOS
  2. 2. TIPOS DE PELE:  NORMAL OU EUDÉRMICA  SECA: FALTA DE ÁGUA: DESIDRATADA FALTA DE GORDURA: ALÍPICA  OLEOSA: PELE QUE BRILHA, TEM COMEDÕES  MISTA
  3. 3. CARACTERÍSTICAS
  4. 4. PELE NORMAL OU EUDÉRMICA  TAMBÉM CHAMADA DE INFANTIL  SUAVE AO TATO, FRESCA E AVELUDADA  ASPECTO LUMINOSO  TEOR DE HIDRATAÇÃO E NUTRIÇÃO NORMAIS
  5. 5. PELE SECA:  ESCASSEZ DE UMIDADE CEDIDA PELAS GL. SUDORÍPARAS  DESIDRATADA  FALTA DE OLEOSIDADE CEDIDA PELAS GL. SEBÁCEAS  APARÊNCIA RESSECADA E DELGADA
  6. 6. FATORES DE DESIDRATAÇÃO:  DESIDRATAÇÃO INTERSTICIAL – Difusão da água dos extratos internos para o extrato córneo – Impossibilidade de restabelecer as camadas profundas pela barreira eletrofísica – Diminuição da umidade relativa do ar – Aumento da temperatura e radiação luminosa  DESIDRATAÇÃO INTRACELULAR _ Osmose do meio intra para o extra celular
  7. 7. FATORES DE CARÊNCIA DE SUBSTÂNCIAS LIPÓIDES: – CAUSAS ENDÓGENAS  Alteração do equilíbrio endócrino – CAUSAS EXÓGENAS Falta de higiene Uso de sabonete alcalino Cosmético dessecante Falta de proteção ao sol, vento, frio, poeira
  8. 8. PELE OLEOSA:  ESPESSA  CONSISTÊNCIA FIRME  POUCO TRANSPARENTE  ASPECTO BRILHANTE E PEGAJOSO  ÓSTIOS DILATADOS  GRANDE PRODUÇÃO DE SECREÇÃO SEBÁCEA  PRESENÇA DE COMEDÕES E ATÉ ACNE  POUCAS RUGAS, PORÉM QDO. PRESENTES SÃO MAIS PROFUNDAS
  9. 9. CAUSAS DA SEBORRÉIA: – CAUSAS INTERNAS  Endócrinas: fatores hormonais, ex: adolescência  Digestivas: disfunção hepática, aumento de gordura no sangue  Nervosa: aumento da função glandular por traumas psíquicos, ansiedade, emotividade, etc – CAUSAS EXTERNAS  Falta de higiene  Uso de cosmético comedogênico
  10. 10. PELE MISTA:  LATERALMENTE TENDÊNCIA À NORMALIDADE (POR VEZES SECA)  ÁREA MEDIANA COM TENDÊNCIA À OLEOSIDADE  PEQUENAS RACHADURAS  DESCAMAM FREQUENTEMENTE E REAGEM A DIFERENCIAÇÃO CLIMÁTICA  NUMEROSAS RUGAS, PORÉM SUPERFICIAIS  ENVELHECEM PRECOCEMENTE  GRANDE NECESSIDADE DE HIDRATAÇÃO / NUTRIÇÃO
  11. 11. AVALIAÇÃO DOS DIFERENTES TIPOS DE PELE Prática observar:
  12. 12. ANAMNESE:  Clássica – hábitos de vida  Exposição solar  Histórico endocrinológico  Histórico familiar: câncer de pele
  13. 13. EXAME FÍSICO:  Hidratação  Lubrificação  Grau de envelhecimento  Pigmentação
  14. 14. HIDRATAÇÃO
  15. 15.  A hidratação é dada pela capacidade do estrato córneo de reter a água que se ingere. É também determinada pelas trocas da camada córnea com o meio ambiente.  CAMADA CÓRNEA: 10 a 30% de água  Conteúdo hídrico menor que 10 %: pele desidratada
  16. 16.  AMBIENTE ÚMIDO: camada córnea se embebe, absorvendo a água da atmosfera.  AMBIENTE SECO: há perda de água pela camada córnea, desidratando a pele.
  17. 17. LUBRIFICAÇÃO
  18. 18.  A lubrificação é aferida pelo óleo ou sebo produzido pelas gls sebáceas e também pela emulsão resultante deste sebo com a sudorese, o que é definido como FNH (Fator Normal de Hidratação), o cosmético natural que promove hidratação ao reter água na camada córnea.
  19. 19.  O grau de oleosidade na pele varia com as alterações climáticas e com as emoções.  TEMPO QUENTE E ÚMIDO: pele mais oleosa
  20. 20. GRAU DE ENVELHECIMENTO
  21. 21.  A avaliação do grau de dano solar busca as alterações pigmentares.  Glogau desenvolveu uma classificação para o fotoenvelhecimento.
  22. 22. PIGMENTAÇÃO
  23. 23.  Na coloração da pele intervêm fundamentalmente duas cores:  A proporcionada pela melanina: é geneticamente determinada, e é determinante da maior ou menor tolerância de um indivíduo à exposição solar, que é cumulativa. Sua classificação é comumente feita em fototipos de acordo com Fitzpatrick.  A dos pigmentos sangüíneos.
  24. 24. O EXAME
  25. 25.  Lupa  Lâmpada de wood (luz negra, irradiação ultra violeta): ocorre uma fluorescência e o pigmento epidérmico se destaca enquanto o mesmo não acontece com o pigmento dérmico.  Dermatoscópio (microscópio de superfície)  Fotografia
  26. 26. OBRIGADA!!!

×