Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Jongo
e
Indígena
Indígena
A música indígena brasileira é parte do vasto
universo cultural dos vários povos
indígenas que habitaram e habitam o Brasi...
A música indígena tem recebido alguma atenção do
ocidental desde o início da colonização do território,
com os relatos de ...
Alguns grupos foram contactados de imediato
pelos Jesuítas desde o século XVI, foram fixados
na terra pela criação das Mis...
Ao contrário do que se poderia supor, a tradição
musical indígena não é um objeto de antiquário,
é algo vivo e sempre em m...
A música indígena é ligada desde suas origens
imemoriais a mitos fundadores e usada com
finalidades de socialização, culto...
Jongo
Origem:
O Jongo é uma dança de origem africana,
possivelmente do povo oriundo de Angola, da
qual participam homens e mulhe...
A Festa:
É uma música feita para dançar, e se
fundamenta com o "ponto", ou seja, a pessoa
tem que "desamarrar"(decifrar) o...
Exemplo de uma crítica feita a um
chefe político:
“ Tanto pau de lei
que tem no mato,
imbaúba é coroné."
A explicação do "ponto" é que no meio de
muita gente boa que existe, foram escolher
logo o "coronel" que não é bom, para u...
Na maioria das vezes, a música é cantada por
duas ou três vozes. Em alguns locais é comum as
pessoas participantes do Jong...
FIM!!!
Jongo e indígena
Jongo e indígena
Jongo e indígena
Jongo e indígena
Jongo e indígena
Jongo e indígena
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

0

Share

Download to read offline

Jongo e indígena

Download to read offline

História da música e dança indígena e ; História e definição do Jongo

  • Be the first to like this

Jongo e indígena

  1. 1. Jongo e Indígena
  2. 2. Indígena
  3. 3. A música indígena brasileira é parte do vasto universo cultural dos vários povos indígenas que habitaram e habitam o Brasil. Sendo uma das atividades culturais mais importantes na socialização das tribos.
  4. 4. A música indígena tem recebido alguma atenção do ocidental desde o início da colonização do território, com os relatos de Jean de Léry sobre alguns cantos tupinambá, em 1558, e de Antonio Ruíz de Montoya, cujo extenso léxico inclui um universo de categorias musicais do guarani antigo. Estudos recentes têm-se multiplicado a partir do trabalho de pesquisa de Villa Lobos e Mário de Andrade no século XX, e hoje a música indígena é objeto de estudo e interesse de muitos pesquisadores de todo o mundo, que têm trazido à consciência do homem branco uma pletora de belezas naturais da terra.
  5. 5. Alguns grupos foram contactados de imediato pelos Jesuítas desde o século XVI, foram fixados na terra pela criação das Missões ou Reduções, e ali contribuíram ativamente, como instrumentistas, cantores e construtores de instrumentos, para criar uma fascinante e original cultura musical, embora toda nos moldes europeus e infelizmente conhecida apenas através de relatos literários. Este porém foi um fenômeno isolado, e não é central a este artigo, e tampouco as manifestações híbridas folclóricas nascidas nas regiões de contato entre índio, branco e negro.
  6. 6. Ao contrário do que se poderia supor, a tradição musical indígena não é um objeto de antiquário, é algo vivo e sempre em mutação, sendo constantemente praticada e renovada, incorporando até mesmo material não-índio, ainda que mantenha seus valores e formas essenciais preservados, e é uma vitrine de suas visões de mundo, cristalizadas em formas sonoras.A maioria dos povos indígenas associa sua música ao universo transcendente e mágico, sendo empregada em todos os rituais religiosos.
  7. 7. A música indígena é ligada desde suas origens imemoriais a mitos fundadores e usada com finalidades de socialização, culto, ligação com os ancestrais, exorcismo, magia e cura. É importante também nos ritos catárticos, quando a música "ao trabalhar com proporções, repetições e variações, instaura o conflito ao mesmo tempo em que o mantém sob controle". Segundo certas lendas a música foi um presente dos deuses, entristecidos com o silêncio que imperava no mundo dos humanos.
  8. 8. Jongo
  9. 9. Origem: O Jongo é uma dança de origem africana, possivelmente do povo oriundo de Angola, da qual participam homens e mulheres, significando divertimento. O canto tem o papel fundamental, associado aos instrumentos musicais e à dança. Alguns pesquisadores classificam-no como um de "tipo de samba" mais antigo, seria ele que daria mais tarde origem ao samba. Em alguns locais, o nome pode variar como Caxambu, Dança do Jongo, Bambelô, dentre outros.
  10. 10. A Festa: É uma música feita para dançar, e se fundamenta com o "ponto", ou seja, a pessoa tem que "desamarrar"(decifrar) o "ponto". O "ponto" seria uma espécie de adivinha, onde o verso cantado não expressa de forma muito clara o que se trata, e é preciso descobrir para saber do que fala a música.
  11. 11. Exemplo de uma crítica feita a um chefe político: “ Tanto pau de lei que tem no mato, imbaúba é coroné."
  12. 12. A explicação do "ponto" é que no meio de muita gente boa que existe, foram escolher logo o "coronel" que não é bom, para um cargo tão importante. Segundo a comparação da música: Pau de Lei: Gente boa, e Imbaúba: árvore cuja madeira é ôca sem muita serventia, gente ruim.
  13. 13. Na maioria das vezes, a música é cantada por duas ou três vozes. Em alguns locais é comum as pessoas participantes do Jongo dançarem ao redor dos instrumentos, noutros lugares dançam em frente aos instrumentos,sendo a que é uma dança de roda que se movimenta de forma contrária ao ponteiro do relógio(sentido anti- horário) coisa pouco comum, como passos para frente,pulos,giros ,etc. Na Dança são utilizados os seguintes instrumentos musicais: atabaque guanazamba, guaiá, atabaque candongueiro, puíta,cuíca, atabaque cazunga.
  14. 14. FIM!!!

História da música e dança indígena e ; História e definição do Jongo

Views

Total views

1,157

On Slideshare

0

From embeds

0

Number of embeds

2

Actions

Downloads

24

Shares

0

Comments

0

Likes

0

×