Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Cinética

2,362 views

Published on

Published in: Education
  • Be the first to comment

Cinética

  1. 1. CINÉTICAQUÍMICA
  2. 2. Cinética QuímicaParte da Química que estuda a velocidade das reações e osfatores que a influenciam. Rápidas Reações Químicas Lentas Moderadas
  3. 3. Cinética Química Reação Rápida faísca6 NaN3(l) + Fe2O3(s) 3 Na2O(s) + 2 Fe(s) + 9 N2(g)
  4. 4. Cinética QuímicaReação Moderada Decomposição dos AlimentosReação Lenta Formação do Petróleo
  5. 5. Cinética QuímicaA B [ ] t
  6. 6. Cinética Química Velocidade Média (Vm) de uma Reação em Função das SubstânciasÉ a razão entre a quantidade consumida ou produzida dasubstância e o intervalo de tempo (∆t) em que isso ocorrreu. var iação da concentração de A Vm = ∆t Variação da Concentração de B Vm = ∆t
  7. 7. Cinética Química Velocidade Média (Vm) de uma Reação em Função das Substâncias ∆[ ] [ Final] − [ Inicial] Vm = = ∆t t final − t inicial − ∆[ reagentes] ∆[ produtos ]Vm = Vm = ∆t ∆t
  8. 8. Cinética Química Velocidade Média (Vm) de uma ReaçãoComo calcular a velocidade de uma reação quando aproporção entre o número de mols é diferente? 2 HI(g) H2(g) + I2(g) A velocidade da variação de concentração do HI é duas vezes maior que a velocidade da variação de concentração do H2
  9. 9. Cinética Química C2H2 + 2 H2 => C2H6Tempo (min) Quantidade de etano formada 0 0 4 12 6 15 10 20
  10. 10. Cinética QuímicaC2H2 + 2 H2 => C2H6
  11. 11. Cinética Química Condições para que ocorra uma Reação Os reagentes devem estar em contato Afinidade química entre os reagentes Teoria da Colisão As moléculas dos reagentes devem colidir entre si A colisão deve ocorrer com geometria favorável
  12. 12. Cinética QuímicaTeoria da Colisão Colisão Desfavorável Colisão Desfavorável
  13. 13. Cinética Química Teoria da Colisão O-------N O2 N2 2 NO O NReagentes Produtos Complexo Ativado
  14. 14. Cinética Química Teoria da Colisão Para que a colisão seja efetiva é necessário aindaque os reagentes adquiram uma energia mínimadenominada energia de ativação. Energia de Ativação é a quantidade mínima de energia necessária para que a colisão entre as partículas dos reagentes, feita numa orientação favorável, seja efetiva.
  15. 15. Cinética QuímicaComplexo Ativado: estado intermediário formadoentre reagentes e produtos, em cuja estrutura existemligações enfraquecidas e formação de novas ligações O-------N O2 N2 2 NO O N Reagentes Produtos Complexo Ativado
  16. 16. TEORIA DAS COLISÕES: HI + HI c az efi Nã oe fic az I2 + H2 I2 H2
  17. 17. Cinética Química Quanto menor for a energia de ativação exigida, maior a velocidade da reação.
  18. 18. Cinética QuímicaFatores que Influenciam a Velocidade de uma Reação Superfície de Contato
  19. 19. Cinética QuímicaFatores que Influenciam a Velocidade de uma Reação Superfície de Contato
  20. 20. Cinética QuímicaFatores que Influenciam a Velocidade de uma Reação TemperaturaUm aumento de temperatura aumenta avelocidade das reações químicas, pois há umincremento na energia cinética das moléculas
  21. 21. Cinética Química Fatores que Influenciam a Velocidade de uma Reação  Presença de CatalisadorÉ uma substância que aumenta a velocidade dareação, diminuindo a energia de ativação para osreagentes atingirem o complexo ativado. No entantoeles não participam da formação do produto, sendocompletamente regenerados no final
  22. 22. Cinética QuímicaFatores que Influenciam a Velocidade de uma Reação Presença de Catalisador Sem catalisador Com catalisador
  23. 23. Cinética Química Fatores que Influenciam a Velocidade de uma Reação  Concentração dos ReagentesQuanto maior a concentração de partículas dosreagentes, maior será o número de colisões efetivase consequentemente maior a velocidade da reação.
  24. 24. Cinética Química Lei da Ação das Massas  (1833-1902), Cato Guldberg e Peter Waage“A cada temperatura, a velocidade de uma reação édiretamente proporcional ao produto dasconcentrações dos reagentes, elevadas aexpoentes determinados experimentalmente”
  25. 25. Cinética Química Lei da Ação das Massas“A cada temperatura, a velocidade de uma reação édiretamente proporcional ao produto dasconcentrações dos reagentes, elevadas aexpoentes determinados experimentalmente” aA + bB => cC + dD V = k [A]α [B]β K é uma constante da velocidade a uma dada temperatura α e β são expoentes determinados experimentalmente
  26. 26. Cinética Química Reação ElementarQuando a reação química se desenvolve em uma únicaetapa, dizemos que a reação é elementar.Numa reação elementar, os expoentes a que devem serelevadas as concentrações dos reagentes na expressãoda velocidade são os próprios coeficientes dosreagentes na equação balanceada aA + bB => cC + dD V = k [A]a [B]b
  27. 27. Cinética Química Reação ElementarNuma reação elementar, os expoentes a que devem serelevadas as concentrações dos reagentes na expressãoda velocidade são os próprios coeficientes dosreagentes na equação balanceada 1 H3O+ + 1 OH- => 2 H2O V = k [H3O+] [OH-]
  28. 28. Cinética Química Reação Não-ElementarQuando a reação se desenvolve em duas ou mais etapasdistintas, a velocidade da reação depende apenas davelocidade da etapa lenta. A etapa lenta é a etapa determinante da velocidade da reação
  29. 29. Cinética Química Reação Não-Elementar A etapa lenta é a etapa determinante da velocidade da reação 2 H2 + 2 NO => 1 N2 + 2 H2O Etapa I 1 H2 + 2 NO => 1 N2O + 1 H2O (lenta) Etapa II 1 H2 + 1 N2O => 1 N2 + 1 H2O (rápida)Reação Global 2 H2 + 2 NO => 1 N2 + 2 H2O
  30. 30. Cinética Química Reação Não-Elementar 2 H2 + 2 NO => 1 N2 + 2 H2O Etapa I 1 H2 + 2 NO => 1 N2O + 1 H2O (lenta) Etapa II 1 H2 + 1 N2O => 1 N2 + 1 H2O (rápida)Reação Global 2 H2 + 2 NO => 1 N2 + 2 H2OA velocidade da reação global será determinada pelavelocidade da etapa I V = k [H2] [NO]2
  31. 31. Cinética Química Reação Não-Elementar 2 H2 + 2 NO => 1 N2 + 2 H2OEnergia de ativação 1 H2 + 2 NO => 1 N2O + 1 H2O 1 H2 + 1 N2O => 1 N2 + 1 H2O Etapa I Etapa II Caminho da reação
  32. 32. Cinética Química Ordem de uma reaçãoChamamos de ordem de uma reação a soma de todosChamamos de ordem de uma reação a soma de todosos expoentes que aparecem na expressão daos expoentes que aparecem na expressão davelocidade da reaçãovelocidade da reação aA + bB + cC => dD + eE + fF V = k [A]a [B]b [C]γ Ordem da reação: α + β + γ
  33. 33. Cinética Química Ordem de uma reaçãoPodemos expressar a ordem de uma reação em relaçãoa um determinado reagente: Ordem da reação em relação a A = α Ordem da reação em relação a B = β Ordem da reação em relação a C = γA ordem da reação em relação a um reagente indica a A ordem da reação em relação a um reagente indica adependência existente entre a concentração desse dependência existente entre a concentração dessereagente e a velocidade da reação global. reagente e a velocidade da reação global.
  34. 34. Cinética Química Ordem de uma reaçãoA ordem da reação em relação a um reagente indica a A ordem da reação em relação a um reagente indica adependência existente entre a concentração desse dependência existente entre a concentração dessereagente e a velocidade da reação global. reagente e a velocidade da reação global. 2 H2 + 2 NO => 1 N2 + 2 H2O V = k [H2] [NO]2Ordem da reação: 1 +2 = 3 (3ª ordem)Ordem da reação em relação ao H2: 1ª ordem, v = k [H2]Ordem da reação em relação ao NO: 2ª ordem, v = k [NO]2
  35. 35. Cinética Química Ordem de uma reaçãoOrdem da reação em relação ao H2: 1ª ordem, v = k [H2]Se dobrarmos a concentração do H2 e mantivermos aconcentração do NO constante, a velocidade da reaçãodobra. V = k [H2] [NO]2 2 V = k [2 H2] [NO]2
  36. 36. Cinética Química Ordem de uma reaçãoOrdem da reação em relação ao NO: 2ª ordem, v = k [NO]2Se dobrarmos a concentração do NO e mantivermos aconcentração do H2 constante, a velocidade da reaçãoquadruplica. V = k [H2] [NO]2 4 V = k [H2] [2 NO]2
  37. 37. Cinética Química Ordem de uma reação aA + bB + cC => dD + eE + fFExperiência [A] [B] [C] Velocidade/mol (L.min-1) 1ª 2 mol/L 3 mol/L 1 mol/L V1 = 0,5 2ª 4 mol/L 3 mol/L 1 mol/L V2 = 2,0 3ª 4 mol/L 6 mol/L 1 mol/L V3 = 2,0 4ª 4 mol/L 6 mol/L 2 mol/L V4 = 16,0
  38. 38. Cinética Química Ordem de uma reaçãoExperiência [A] [B] [C] Velocidade/mol (L.min-1) 1ª 2 mol/L 3 mol/L 1 mol/L V1 = 0,5 2ª 4 mol/L 3 mol/L 1 mol/L V2 = 2,0 3ª 4 mol/L 6 mol/L 1 mol/L V3 = 2,0 4ª 4 mol/L 6 mol/L 2 mol/L V4 = 16,0 Comparando 1ª e 2ª v = k [A]2 4 v = k [2 A]2
  39. 39. Cinética Química Ordem de uma reaçãoExperiência [A] [B] [C] Velocidade/mol (L.min-1) 1ª 2 mol/L 3 mol/L 1 mol/L V1 = 0,5 2ª 4 mol/L 3 mol/L 1 mol/L V2 = 2,0 3ª 4 mol/L 6 mol/L 1 mol/L V3 = 2,0 4ª 4 mol/L 6 mol/L 2 mol/L V4 = 16,0 Comparando 2ª e 3ª v = k [B]0
  40. 40. Cinética Química Ordem de uma reaçãoExperiência [A] [B] [C] Velocidade/mol (L.min-1) 1ª 2 mol/L 3 mol/L 1 mol/L V1 = 0,5 2ª 4 mol/L 3 mol/L 1 mol/L V2 = 2,0 3ª 4 mol/L 6 mol/L 1 mol/L V3 = 2,0 4ª 4 mol/L 6 mol/L 2 mol/L V4 = 16,0 Comparando 3ª e 4ª v = k [C]3 8 v = k[2 C]3

×