Saint-Simon

10,903 views

Published on

Um pouco da vida e sobre a ideia do Conde de Saint-Simon

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
10,903
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
96
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Saint-Simon

  1. 1. Claude Henri Saint-Simon (1760-1825) pertencia a uma famíliaaristocrata, embora seus pais não fossem muito ricos. Mesmo assim, nasceurodeado de confortos e luxos. Assim, foi rapidamente introduzido nos altos meiossociais de Paris e da França, o que o distanciou, durante certo tempo, de conhecerintelectuais notáveis na época, como dAlembert e Rousseau.Durante sua brilhante carreira militar, Saint-Simon teve a oportunidade debatalhar ao lado dos Americanos, na própria América, contra os Britânicos, naBatalha de Yorktown. Sua estadia de dois meses no novo continente o influencioudecisivamente, ajudando-lhe a descobrir sua maior afinidade pela ciência políticado que pelas armas. A experiência americana provocou-lhe o desejo de trabalharpela "evolução da civilização", que ele acreditava estar ocorrendo na América. ParaSaint-Simon, havia na América quatro condições para a evolução dasociedade, inexistentes na Europa: “tolerância religiosa, ausência de privilégiossociais, noção de que poder econômico e político não podem se confundir eaceitação universal de uma filosofia baseada no pacifismo, na indústria e naeconomia frugal". O pensador francês acreditava na existência de um regimemuito mais liberal e democrático na América do que na Europa.
  2. 2. O que Saint-Simon desejava, era um estado industrializado dirigido pela ciênciamoderna, no qual a sociedade seria organizada para o trabalho produtivo peloshomens mais capazes. O alvo da sociedade seria produzir as coisas úteis à vida.Suas obras revolveram em torno da ideia de que sua época sofria de umindividualismo doentio e selvagem resultante de uma quebra da ordem e dahierarquia. Mas afirmava que a época continha também as sementes de suaprópria salvação, que deviam ser buscadas no nível de crescimento da ciência eda tecnologia e na colaboração dos industriais e dos técnicos que tinhamcomeçado já a construir uma ordem industrial nova. A união do conhecimentocientífico e tecnológico à industrialização inauguraria o governo dos peritos. Anova sociedade não poderia nunca ser igualitária, Saint-Simon sustentava, porqueos homens não foram dotados igualmente pela natureza. Saint-Simon não era um"igualitário" estrito, um sentido em que parte de seus seguidores haveria deradicalizar suas ideias.
  3. 3. Para Saint-Simon, a sociedade estava divida entre “ociosos” (comandantes, livres detrabalho pesado ou braçal) e os “produtores” (homens encarregados dos demaistrabalhos, braçais) e necessitava de um governo de trabalhadores, isto é, deoperários, industriais, banqueiros e comerciantes. Ele aceitava a libre empresa e olucro do capitalismo, desde que estes concordassem em assumir certasresponsabilidades sociais.Apesar de que o contraste entre as classes trabalhadora e proprietária não éenfatizado por Saint-Simon, a causa dos pobres é discutida e no seu trabalho maisconhecido, Nouveau Christianisme (1825), e assume o caráter de umareligião. Antes da publicação dessa obra, Saint-Simon não havia se preocupado comteologia, mas neste trabalho, começando com uma crença em Deus, ele tentadesdobrar o Cristianismo em seus elementos essenciais. Nele propõe o preceito deque a religião "deveria guiar a comunidade no sentido do grande propósito demelhorar tão rapidamente quanto possível as condições da classe mais pobre".

×