O latim

3,133 views

Published on

O latim como língua da Igreja, sua importância, uso na liturgia e noções básicas.

Published in: Spiritual
1 Comment
6 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
3,133
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
375
Actions
Shares
0
Downloads
117
Comments
1
Likes
6
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

O latim

  1. 1. O latim A língua da Igreja
  2. 2. Sobre o uso do latim atualmente <ul><li>A linguagem da Mãe (a Igreja) se torna nossa; aprendemos a falar nela e com ela, de modo que as suas palavras se tornam, pouco a pouco, sobre os nossos lábios, as nossas palavras. Cardeal Joseph Ratzinger (Papa Bento XVI) </li></ul><ul><li>Que o antigo uso da Língua Latina seja mantido, e onde houver caído quase em abandono, seja absolutamente restabelecido. – Ninguém por afã de novidade escreva contra o uso da Língua Latina nos sagrados ritos da Liturgia. (Papa João XXIII, Encíclica Veterum Sapientia) </li></ul>
  3. 3. Sobre o uso do latim atualmente <ul><li>Se me mandarem falar latim, vou fazer: “Au, au, au!” ( Padre Marcelo Rossi, Revista IstoÉ Gente , maio de 2007 ) </li></ul>
  4. 4. Importância <ul><li>A Igreja católica, fazendo seu o idioma do Lácio, como que lhe comunicou a sua vitalidade perene, unitiva e pacificadora, servindo-se dele para evangelizar os povos e para criar a nova civilização cristã. </li></ul><ul><li>Os Apologetas e Padres Latinos, ao escrever suas obras na majestosa língua de Roma, deu a ela nova vida, criaram novos vocábulos, remoçaram-na, avigoraram-na. </li></ul>
  5. 5. Sinal de unidade da Igreja <ul><li>Pio XII proclama o uso do latim como «evidente e belo sinal de unidade e remédio eficaz contra qualquer possível corrupção da genuína doutrina». </li></ul><ul><li>O latim é a língua em que se encontram traduzidos os livros do Antigo e Novo Testamento; é a língua em que são redigidos a maior parte dos documentos Pontifícios; é a língua em que foram escritos alguns dos tratados mais belos e autorizados de ascese e exegese Patrística, de Teologia, de Filosofia e de Pastoral; é finalmente a língua em que os sacerdotes da Igreja Latina recitam a Liturgia das Horas, da Missa e das cerimônias litúrgicas. </li></ul>
  6. 6. Sinal de unidade da fé <ul><li>A Igreja Católica mantém sempre uma e a mesma fé, a mesma forma de culto público, o mesmo governo espiritual. </li></ul>
  7. 7. O uso do latim na Missa <ul><li>A Missa não é um sermão, mas uma oração sacrifical que o sacerdote oferece a Deus por si mesmo e pelo povo. Quando o sacerdote celebra a Missa, não fala com o povo, mas com Deus, para quem todas as línguas são inteligíveis. </li></ul>
  8. 8. Pronúncia do latim eclesiástico <ul><li>- As vogais /e/ e /o/ necessitam de alguma atenção, pois elas devem ser pronunciadas sempre abertas . Assim, por exemplo, a palavra “Domine” se diz / Dó -mi-né/ e não / Dô -mi-nê/, e a palavra “Deus” se fala / Dé -us/ e não / Dê -us/ como no português. </li></ul><ul><li>- /ae/ e /oe/ se pronunciam também como um /e/ aberto. </li></ul><ul><li>Atenção para não trocar e por i, o por u. </li></ul><ul><li>- Todas as consoantes precisam ser pronunciadas. “Spiritus” não é a mesma coisa que “espiritus” ou “ispiritus”, e “omnes homines” é uma expressão que contém duas palavras que deveriam ser pronunciadas de maneira levemente diferente. </li></ul>
  9. 9. Pronúncia do latim eclesiástico <ul><li>- A letra /q/ merece apenas uma pequena observação pois ela sempre vem seguida da vogal /u/, e este /u/ pronuncia-se sempre, mesmo nas sílabas /que/ e /qui/, que se dizem /kué/ e /kui/. </li></ul><ul><li>- O /p/ seguido de /h/ tem som de /f/, como em “philosophia”. </li></ul><ul><li>- /ce/ , / ci /, / ge / e / gi / se dizem /tché/, /tchi/, /djé/ e /dji/. </li></ul><ul><li>- O /ch/ tem sempre som de /k/. </li></ul><ul><li>- / gn / tem som de / nh /. “Agnus” = / a -nhus/. </li></ul>
  10. 10. Pronúncia do latim eclesiástico <ul><li>- Sobre o / d / e o / t /, primeiramente devemos notar que a maioria dos brasileiros pronuncia as sílabas /ti/ e /di/ como /tchi/ e /dji/. Em latim /ti/ e /di/ é /ti/ e /di/, sem nenhum som de espirro. Até porque, como nós vimos, os sons /tchi/ e /dji/, no latim, se escrevem /ci/ e /gi/, e portanto o /t/ e o /d/ não podem ser pronunciados da mesma maneira, sob o risco de causar alguma confusão. </li></ul>
  11. 11. Pronúncia do latim eclesiástico <ul><li>- A sílaba / ti / também tem uma outra peculiaridade. Quando ela vier seguida de uma vogal e não for antecedida por um /s/, ela se pronuncia / tsi /. Como exemplo, “gratia” se diz / gra -tsia/, enquanto “hostia”, se fala / hos -tia/ mesmo. A palavra “laetitia” seria portanto pronunciada como /lé- ti -tsia/ – lembre-se que /lé- ti -tsia/ não é a mesma coisa que /lé- tchi -tsia/. </li></ul>
  12. 12. Pronúncia do latim eclesiástico <ul><li>- O /h/ é mudo, exceto quando vier entre dois /i/, quando ele adquire o som de /k/. “Mihi” se lê / mi -ki/. </li></ul><ul><li>- O /j/ tem som de /i/. </li></ul><ul><li>- O /l/ é sempre pronunciado, mesmo que ele não tenha nenhuma vogal depois de si. No português, quando isso acontece, o /l/ vira um /u/. Mas não pode acontecer o mesmo no latim. </li></ul><ul><li>- O /r/ não pode ser nunca aquele /r/ aspirado “carioca”, como é na maior parte do Brasil. A pronúncia do /r/ deve se fazer sempre vibrando a ponta da língua atrás dos dentes. </li></ul>
  13. 13. Pronúncia do latim eclesiástico <ul><li>- A letra /s/ se pronuncia como no português. Isso vale inclusive para o fato de que quando esta letra estiver entre vogais, ela também tem som de /z/, como acontece na nossa língua. Dessa forma, por exemplo, a palavra “miserere” se diz /mi-zé- ré -ré/ – recorde-se que o /e/ é aberto, não fique dizendo /mi-zê- rê -rê/. Mas o /s/ não pode ser “chiado”. </li></ul>
  14. 14. Pronúncia do latim eclesiástico <ul><li>- /sce/ e /sci/ tem som de /ché/ e /chi/. </li></ul><ul><li>- O /x/ tem sempre o som de /ks/. Mas o /xc/ se pronuncia /kch/, como, por exemplo, em “excelsis”. </li></ul><ul><li>- A consoante /y/, que aparece em algumas palavras de origem grega, se pronuncia como um /i/. </li></ul><ul><li>- Por fim, a letra /z/ pode soar como /dz/ quando inicia uma palavra ou /ts/ quando se encontra no meio dela. </li></ul>
  15. 15. Orações – Signum Crucis <ul><li>In nómine Patris et Filii et Spíritus Sancti. Amen. </li></ul>
  16. 16. Orações - Angelus <ul><li>V/ Angelus Dómini nuntiávit Mariæ </li></ul><ul><li>R/ Et concépit de Spíritu Sancto. </li></ul><ul><li>Ave Maria grátia plena Dóminus tecum, benedícta tu in muliéribus et benedictus fructus ventris tui, Jesus. Sancta Maria, Mater Dei, ora pro nobis peccatóribus, nunc et in hora mortis nostræ. Amen. </li></ul><ul><li>V/ Ecce ancílla Dómini </li></ul><ul><li>R/ Fiat mihi secúndum verbum tuum . </li></ul><ul><li>Ave Maria. </li></ul>
  17. 17. Orações - Angelus <ul><li>V/ Et Verbum caro factum est </li></ul><ul><li>R/ Et habitávit in nobis . </li></ul><ul><li>Ave Maria. </li></ul><ul><li>V/ Ora pro nobis, sancta Dei Génitrix </li></ul><ul><li>R/ Ut digni efficiámur promissiónibus Christi . </li></ul><ul><li>Oremus .  Gratiam tuam, quæsumus Dómine, méntibus nostris infúnde: ut qui Angelo nuntiánte, Christi Filii tui incarnatioónem cognóvimus; per passiónem ejus et crucem, ad resurrectiónis glóriam perducámur. Per eúmdem Christum Dóminum nostrum. Amém. </li></ul>
  18. 18. Orações – Gloria Patri <ul><li>Glória Patri et Fílio et Spirítui Sancto. Sicut erat in princípio, et nunc et semper et in sǽcula sæculórum. Amen. </li></ul>
  19. 19. Orações – Regina Caeli <ul><li>R/ Regína Cæli, lætáre, alleluia; </li></ul><ul><li>V/ Quia quem meruísti portáre, alleluia; </li></ul><ul><li>R/ Resurréxit, sicut dixit, alleluia; </li></ul><ul><li>V/ Ora pro nóbis Deum, alleluia. </li></ul><ul><li>V/ Gaude et lætáre, Virgo Maria, alleluia. </li></ul><ul><li>R/ Quia surréxit Dóminus vere, alleluia. </li></ul><ul><li>Oremus .  Deus, qui per resurrectiónem Filii tui Dómini nostri Jesu Christi mundum lætificáre dignátus es: præsta, quæsumus; ut, per ejus Genitrícem Vírginem Mariam, perpétuæ capiámus gáudia vitæ. Per eumdem Christum, Dóminum nostrum. Amém. </li></ul>
  20. 20. Orações – Salve, Regina <ul><li>Salve, Regína, Mater misericórdiæ, vita, dulcédo et spes nostra, salve. Ad te clamámus, éxsules filii Evæ. Ad te suspirámus geméntes et flentes in hac lacrimárum valle. Eia ergo, advocáta nostra, illos tuos misericórdes óculos ad nos convérte. Et Iesum benedíctum fructum ventris tui, nobis, posi hoc exsílium, osténde. O clemens, o pia, o dulcis Virgo María! </li></ul>
  21. 21. Orações – Pater noster <ul><li>Pater noster, qui es in cælis: sanctificétur Nomen Tuum: advéniat Regnum Tuum: fiat volúntas Tua, sicut in cælo, et in terra. Panem nostrum cotidiánum da nobis hódie, et dimítte nobis débita nostra,  sicut et nos dimíttimus debitóribus nostris. et ne nos indúcas in tentatiónem; sed líbera nos a Malo. </li></ul>
  22. 22. Orações – Pater noster <ul><li>Pater noster, qui es in cælis: sanctificétur Nomen Tuum: advéniat Regnum Tuum: fiat volúntas Tua, sicut in cælo, et in terra. Panem nostrum cotidiánum da nobis hódie, et dimítte nobis débita nostra,  sicut et nos dimíttimus debitóribus nostris. et ne nos indúcas in tentatiónem; sed líbera nos a Malo. </li></ul>
  23. 23. <ul><li>Credo in unum Deum, Patrem omnipoténtem, Factórem cæli et terræ, Visibílium ómnium et invisibílium. </li></ul><ul><li>Et in unum Dóminum Iesum Christum, Fílium Dei Unigénitum, Et ex Patre natum ante ómnia sæcula. Deum de Deo, Lumen de lúmine, Deum verum de Deo vero, Génitum, non factum, consubstantiálem Patri: Per quem ómnia facta sunt. Qui propter nos hómines et propter nostram salútem descéndit de cælis. ET INCARNÁTUS EST DE SPÍRITU SANCTO EX MARÍA VÍRGINE, ET HOMO FACTUS EST. </li></ul><ul><li>Crucifíxus étiam pro nobis sub Póntio Piláto; Passus, et sepúltus est, Et resurréxit tértia die, secúndum Scriptúras, Et ascéndit in cælum, sedet ad déxteram Patris. Et íterum ventúrus est cum glória, iudicáre vivos et mórtuos, Cuius regni non erit finis. </li></ul><ul><li>Et in Spíritum Sanctum, Dóminum et vivificántem: Qui ex Patre Filióque procédit. Qui cum Patre et Fílio simul adorátur et conglorificátur: Qui locútus est per prophétas. Et unam, sanctam, cathólicam et apostólicam Ecclésiam. Confíteor unum baptísma in remissiónem peccatorum. Et expecto resurrectionem mortuorum, Et vitam ventúri sæculi. Amen. </li></ul>

×