Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Parecer sobre agrotóxicos na água de SC

2,466 views

Published on

Parecer sobre agrotóxicos na água de SC

Published in: Government & Nonprofit
  • Be the first to comment

Parecer sobre agrotóxicos na água de SC

  1. 1. Profª Drª. Sonia Corina Hess Campus Universitário de Curitibanos - UFSC - Caixa Postal 101 - CEP 89.520-000 – Curitibanos-SC FONES: (49) 9913 2522 , (48) 3721 7167 - Email: soniahess@gmail.com PARECER TÉCNICO N. 01/2019 CURITIBANOS, 18/03/2019 1. DADOS DA PARECERISTA: A parecerista SONIA CORINA HESS é graduada em Engenharia Química pela Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC (1985. CREA/MS n. 8578/D), com Mestrado (1989) e Doutorado (1995) em Química pela mesma Universidade e Pós-Doutorados em Química pelo Instituto de Química da Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP (1996-1997), pela Universitá Cattolica del Sacro Cuore (1997, Roma, Itália) e pela UFSC (2009-2010, Florianópolis). Atualmente, é professora do Campus da UFSC de Curitibanos onde ministra aulas nos cursos de Engenharia Florestal e Agronomia. Possui diversas obras e artigos científicos publicados no Brasil e no Exterior, nas áreas de Química e Meio Ambiente, exercendo consultoria técnica nas áreas de Saúde e Meio Ambiente para os Ministérios Públicos Federal, Estadual, e do Trabalho de Mato Grosso do Sul e de Santa Catarina, e Defensoria Pública do Estado de São Paulo. 2. DO OBJETO: Análise técnica de laudos de análises químicas contemplando a presença de agrotóxicos na água de abastecimento público de municípios de Santa Catarina. 3. DO INTERESSADO: Ministério Público do Estado de Santa Catarina, Promotoria de Defesa do Consumidor. 4. DO PARECER 4.a) DA INTRODUÇÃO Trata este parecer da análise técnica dos dados aferidos em laudos de análises químicas contemplando a presença de agrotóxicos na água de abastecimento público de municípios de Santa Catarina, como um trabalho voluntário realizado por solicitação da Promotoria de Defesa do Consumidor, que encaminhou os laudos a serem analisados. 4.b) DOS RESULTADOS DAS ANÁLISES Dentre as águas de abastecimento de 100 municípios de Santa Catarina avaliadas quanto à presença de agrotóxicos em 2018 (com amostragens realizadas entre março e outubro, uma campanha de coleta de amostras por município), 22 apresentaram resultados positivos. Na Tabela 4.1 são listados os 90 municípios que tiveram águas de abastecimento amostradas e submetidas a análises químicas visando a aferição da presença de princípios ativos de agrotóxicos em 2018, e na Figura 4.1 são listados os princípios ativos investigados. Na Tabela 4.2 são descritos os dados aferidos nas análises de águas de abastecimento de municípios de Santa Catarina, em que foram identificados resíduos de agrotóxicos, enquanto que na Tabela 4.3 são apresentados dados dos agrotóxicos cuja presença foi aferida nas análises de águas de abastecimento de municípios de Santa Catarina. Nas Figuras 4.2 a 4.8 são apresentados mapas em que são destacados os municípios em cujas águas de abastecimento foram aferidas a presença dos agrotóxicos atrazina, 2,4-D, ciproconazol, diurom, metolacloro, simazina e tiametoxam. A presença de resíduos de três agrotóxicos na água de abastecimento de Coronel Freitas, localizado na região oeste do Estado, chama muito a atenção por tratar-se água obtida a partir de manancial subterrâneo. Além disso,
  2. 2. Profª Drª. Sonia Corina Hess Campus Universitário de Curitibanos - UFSC - Caixa Postal 101 - CEP 89.520-000 – Curitibanos-SC FONES: (49) 9913 2522 , (48) 3721 7167 - Email: soniahess@gmail.com atrazina e simazina, agrotóxicos aferidos nas amostras, tiveram o uso proibido na União Européia ainda em 2004, devido aos seus efeitos danosos sobre saúde humana. Os dados descritos na Tabela 4.2 revelam que nas águas de abastecimento de 13 dos municípios investigados, havia mais de um agrotóxico presente, sendo que: em Rio do Sul havia 7 princípios ativos presentes simultaneamente na água; em Itapema, 6; em Mafra e Itaiópolis, 5: em Rio Negrinho, 4; em Coronel Freitas, 3; em Ibirama, Ituporanga, Porto União, Joinville, Schroeder, Orleans, Gravatal, 2; e apenas um agrotóxico foi aferido nas águas de Taió, Massaranduba, Balneário Gaivota, Tubarão, Balneário Rincão, Jaguaruna, Balneário Camboriú, Balneário Piçarras e Ilhota. Na Tabela 4.3 verifica-se que agrotóxicos com uso banido na União Européia, foram aferidos nas águas de abastecimento dos seguintes municípios: - atrazina (7 municípios): Coronel Freitas, Rio do Sul, Porto União, Mafra, Itaiópolis, Rio Negrinho e Schroeder (ver Figura 4.2); - bromopropilato (1 município): Itapema; - metolacloro (7 municípios) : Ituporanga, Rio do Sul, Mafra, Rio Negrinho, Schroeder, Jaguaruna e Ilhota (ver Figura 4.6); - permetrina (2 municípios): Balneário Gaivota e Itapema; - propargite (1 município): Itapema; - propiconazol (1 município): Massaranduba; - simazina (3 municípios): Coronel Freitas, Mafra e Orleans. Nas Figuras 4.2, 4.4, 4.5, 4.6 e 4.8 pode-se visualizar que os agrotóxicos atrazina, ciproconazol, diurom, metalocloro e tiametoxam estiveram presentes em diversos municípios da região norte do estado. 4.c) DAS CONCLUSÕES E SUGESTÕES Apesar de todas as concentrações aferidas para os agrotóxicos analisados terem ficado abaixo dos limites estabelecidos no anexo XX da Portaria de Consolidação número 5, de 28 de Setembro de 2017, do Ministério da Saúde (Tabelas 4.2 e 4.3), os dados apresentados indicam que nos 22 municípios em que foram encontrados agrotóxicos nas águas de abastecimento, essa contaminação repercute em riscos à saúde dos consumidores, uma vez que possivelmente há outros agrotóxicos e poluentes presentes interagindo com os poluentes aferidos, e que não foram abordados nas análises, com efeitos imprevisíveis sobre a saúde da população exposta. Apesar de constar na lista dos princípios ativos analisados, o glifosato não foi aferido em nenhuma das águas analisadas, o que causa estranheza, por tratar-se do agrotóxico mais utilizado no país e no mundo, e também amplamente utilizado em Santa Catarina (IBAMA, 2019)1 . Sugere-se que novas análises sejam realizadas, estabelecendo-se em, pelo menos, 5 microgramas por litro a concentração mínima de glifosato a ser mensurada. Sugere-se que novas campanhas de amostragem sejam realizadas, passando a incluir todos os municípios do Estado e em pelo menos uma amostragem de água a cada estação do ano, para ter-se um conjunto de dados mais completo. Nos municípios que já apresentaram contaminação da água nesta primeira amostragem, sugere-se que sejam realizados estudos técnicos visando a investigação das fontes de contaminação e o planejamento de medidas visando a minimização dos riscos à população exposta. 1 INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE – IBAMA. Relatórios de comercialização de agrotóxicos. Disponível em: <http://www.ibama.gov.br/agrotoxicos/relatorios-de-comercializacao-de-agrotoxicos#boletinsanuais>. Acesso em março de 2019.
  3. 3. Profª Drª. Sonia Corina Hess Campus Universitário de Curitibanos - UFSC - Caixa Postal 101 - CEP 89.520-000 – Curitibanos-SC FONES: (49) 9913 2522 , (48) 3721 7167 - Email: soniahess@gmail.com Tabela 4.1 - Os 90 municípios que tiveram águas de abastecimento amostradas e submetidas a análises químicas visando a aferição da presença de princípios ativos de agrotóxicos em 2018. Águas Frias Fraiburgo Palhoça Alfredo Wagner Garopaba Pinhalzinho Anita Garibaldi Gaspar Pomerode Antonio Carlos Governador Celso Ramos Ponte Serrada Araquari Gravatal Porto Belo Araquari Guabiruba Porto União Araranguá Guaramirm Presidente Getúlio Ascurra Ibirama Rio do Sul Balneário Arroio da Silva Ilhota Rio Negrinho Balneário Camboriú Imbituba São Bonifácio Balneário Gaivota Indaial São Cristóvão do Sul Balneário Piçarras Irani São Francisco do Sul Balneário Rincão Itaiópolis São João Batista Barra Velha Itajaí São José Biguaçu Itapema São Lourenço do Oeste Blumenau Itapoá São Miguel do Oeste Braço do Norte Ituporanga Schroeder Brusque Jaguaruna Seara Caçador Jaraguá do Sul Serra Alta Campos Novos Joaçaba Sombrio Canelinha Joinville Taió Canoinhas Lages Tijucas Capinzal Laguna Timbó Chapecó Lauro Muller Três Barras Concórdia Mafra Trombudo Central Coronel Freitas Maravilha Tubarão Correia Pinto Massaranduba Turvo Corupá Morro da Fumaça (Treze de Maio) Videira Criciúma Nova Trento Xanxerê Curitibanos Orleans Xaxim
  4. 4. Profª Drª. Sonia Corina Hess Campus Universitário de Curitibanos - UFSC - Caixa Postal 101 - CEP 89.520-000 – Curitibanos-SC FONES: (49) 9913 2522 , (48) 3721 7167 - Email: soniahess@gmail.com Figura 4.1 – Os princípios ativos de agrotóxicos avaliados nas análises químicas
  5. 5. Profª Drª. Sonia Corina Hess Campus Universitário de Curitibanos - UFSC - Caixa Postal 101 - CEP 89.520-000 – Curitibanos-SC FONES: (49) 9913 2522 , (48) 3721 7167 - Email: soniahess@gmail.com Tabela 4.2 - Dados aferidos nas análises de águas de abastecimento de municípios de Santa Catarina, em que identificados resíduos de agrotóxicos. CIDADE DATA COLETA CÓDIGO MANANCIAL POLUENTES CONCENTRAÇÃO µg/L Coronel Freitas 05/03/2018 ENA-AGS 610A/18-03-Rev01 SUBTERRÂNEO Atrazina 0,222 Ciproconazol 0,066 Simazina 0,312 Taió 01/10/2018 ENA-AGS 245D/18-01-Rev00 SUPERFICIAL 2,4-D 0,431 Ibirama 01/10/2018 ENA-AGS 245D/18-03-Rev00 SUPERFICIAL Diurom 0,112 Tiametoxam 0,204 Ituporanga 01/10/2018 ENA-AGS 245D/18-05-Rev00 SUPERFICIAL Metalaxil-M 0,118 Metolacloro 0,06 Rio do Sul 01/10/2018 ENA-AGS 245D/18-06-Rev00 SUPERFICIAL Atrazina 0,135 Diurom 0,072 Imidacloprido 0,124 Metalaxil-M 0,139 Metolacloro 0,169 Tebuconazol 0,137 Triflumurom 0,377 Porto União 02/10/2018 ENA-AGS 245D/18-08-Rev00 SUPERFICIAL Atrazina 0,105 Diurom 0,054 Mafra 02/10/2018 ENA-AGS 245D/18-10-Rev00 SUPERFICIAL Atrazina 0,335 Ciproconazol 0,14 Diurom 0,261 Metolacloro 0,265 Simazina 0,268 Itaiópolis 02/10/2018 ENA-AGS 245D/18-11-Rev00 SUPERFICIAL Atrazina 0,056 Ciproconazol 0,052 Diurom 1,248 Imidacloprido 0,927 Tiametoxam 3,132 Joinville 01/10/2018 ENA-AGS 245D/18-12-Rev00 SUPERFICIAL Diurom 7,798 Tiametoxam 0,181 Rio Negrinho 01/10/2018 ENA-AGS 245D/18-15-Rev00 SUPERFICIAL Atrazina 0,083 Ciproconazol 0,067 Diurom 0,125 Metolacloro 0,248 Schroeder 01/10/2018 ENA-AGS 245D/18-16-Rev00 SUPERFICIAL Atrazina 0,116 Metolacloro 0,109 Massaranduba 01/10/2018 ENA-AGS 245D/18-17-Rev00 SUPERFICIAL Propiconazol 0,139 Balneário Gaivota 16/10/2018 ENA-AGS 418D/18-01-Rev00 SUPERFICIAL Permetrina 0,19 Tubarão 15/10/2018 ENA-AGS 418D/18-04-Rev00 SUPERFICIAL Diurom 0,106 Orleans 15/10/2018 ENA-AGS 418D/18-06-Rev00 SUPERFICIAL Diurom 0,237 Simazina 0,057 Baln. Rincão 16/10/2018 ENA-AGS 418D/18-07-Rev01 SUPERFICIAL Diurom 0,217 Gravatal 15/10/2018 ENA-AGS 418D/18-08-Rev00 SUPERFICIAL Metalaxil-M 0,119
  6. 6. Profª Drª. Sonia Corina Hess Campus Universitário de Curitibanos - UFSC - Caixa Postal 101 - CEP 89.520-000 – Curitibanos-SC FONES: (49) 9913 2522 , (48) 3721 7167 - Email: soniahess@gmail.com Tiametoxam 0,131 Jaguaruna 23/10/2018 ENA-AGS 619D/18-09-Rev00 SUPERFICIAL Metolacloro 0,162 Balneário Camboriú 11/09/2018 ENA-AGS 906C/18-06-Rev00 SUPERFICIAL 2,4-D 0,644 24/07/2018 AGS168C/18-03 2,4-D 0,099 24/07/2018 AGS168C/18-04 2,4-D 0,077 Itapema 11/09/2018 ENA-AGS 906C/18-08-Rev00 SUPERFICIAL Bifentrina 0,01 Bromopropilato 0,01 Etofenproxi 0,02 Lambda-cialotrina 0,01 Permetrina 0,02 Propargite 0,186 Balneário Piçarras 10/09/2018 ENA-AGS 906C/18-09-Rev00 SUPERFICIAL 2,4-D 0,066 Ilhota 11/09/2018 ENA-AGS 906C/18-10-Rev00 SUPERFICIAL Metolacloro 0,061
  7. 7. Profª Drª. Sonia Corina Hess Campus Universitário de Curitibanos - UFSC - Caixa Postal 101 - CEP 89.520-000 – Curitibanos-SC FONES: (49) 9913 2522 , (48) 3721 7167 - Email: soniahess@gmail.com Tabela 4.3 - Dados dos agrotóxicos cuja presença foi aferida nas análises de águas de abastecimento de municípios de Santa Catarina. AGROTÓXICO MUNICÍPIOS CLASSE TOXICOLÓGICA1 PROIBIÇÃO UE2 LIMITE PORTARIA MS 5/20173 µg/L DADOS MONOGRAFIA ANVISA1 Atrazina Coronel Freitas Rio do Sul Porto União Mafra Itaiópolis Rio Negrinho Schroeder III 2004 2,0 Grupo químico: Triazina; Classe: Herbicida; Modalidade de emprego: aplicação em pré e pós-emergência das plantas infestantes nas culturas de abacaxi, cana-de-açúcar, milho, milheto, pinus, seringueira, sisal e sorgo. Bifentrina Itapema II - Classe: Inseticida, formicida e acaricida Modalidade de emprego: Aplicação foliar nas culturas de abacate, abacaxi, alface, algodão, alho, amendoim, arroz, aveia, batata, café, canola, cebola, cenoura, centeio, cevada, citros, couve, crisântemo, eucalipto, feijão, fumo, pastagem, manga, mamão, melancia, melão, milheto, milho, palma forrageira, pepino, rosa, soja, sorgo, tomate, trigo, triticale e uva. Aplicação em arroz, cevada, feijão, milho e trigo armazenados. Aplicação no solo nas culturas de batata, cana-de-açúcar e milho. Aplicação localizada na cultura da banana (saco para proteção do cacho). Aplicação em sementes de algodão, arroz, feijão, milho, soja e trigo. Aplicação no controle de formigas, conforme aprovação em rótulo e bula. Emprego domissanitário Bromopropilato Itapema III 2002 - Grupo químico: Benzilato; Classe: Acaricida; Modalidade de emprego: aplicação foliar nas culturas de algodão e citros. 2,4-D Taió Balneário Camboriú Balneário Piçarras I 30,0 Classe: Herbicida Uso não agrícola: uso em capinas químicas em áreas não agrícolas, não florestais e não urbanas, sendo aplicado ao longo de cercas, aceiros, rodovias, ferrovias, faixa sob rede de alta tensão, passagens de oleoduto. Uso agrícola - Modalidade de emprego: Aplicação em pré e pós-emergência das plantas infestantes nas culturas de arroz, aveia, café, canade-açúcar, centeio, cevada, milheto, milho, pastagem, soja, sorgo e trigo. Aplicação para erradicação da cultura de eucalipto. Lambda- cialotrina Itapema III - Classe: Inseticida Modalidade de emprego: Aplicação foliar nas culturas de abacate, abacaxi, abóbora, abobrinha, agrião, alface, algodão, alho, alho-porró, alstroeméria, amendoim, arroz, atemoia, aveia, batata, batata-doce, batata-yacon, berinjela, beterraba, boca-de-leão, brócolis, café, cacau, cana-de- açúcar, canola, cará, cebola, cebolinha, centeio, cevada, chuchu, citros, coentro, couve, couve-flor, crisântemo, cupuaçu, ervilha, espatifilo, feijão, feijão-caupi, figo, fumo, gengibre, gérbera, gergelim, girassol, gipsófila, grão-debico, guaraná, inhame, jiló, kiwi, lentilha, linhaça, lisianthus, mamão, mandioca, mandioquinha-salsa, manga,
  8. 8. Profª Drª. Sonia Corina Hess Campus Universitário de Curitibanos - UFSC - Caixa Postal 101 - CEP 89.520-000 – Curitibanos-SC FONES: (49) 9913 2522 , (48) 3721 7167 - Email: soniahess@gmail.com maracujá, maxixe, melancia, melão, milheto, milho, morango, nabo, palma forrageira, pastagens, pepino, pimentão, quiabo, rabanete, repolho, romã, rosa, soja, sorgo, tomate, trigo, triticale e uva. Aplicação nas culturas de arroz, cevada, milho e trigo armazenados. Aplicação em sementes nas culturas de arroz, aveia, cevada, girassol, milho, pastagens, soja, sorgo e trigo. Aplicação no sulco de plantio para a cultura de cana-de-açúcar. Aplicação em pré-plantio na cultura da soja Ciproconazol Coronel Freitas Mafra Itaiópolis Rio Negrinho III - Classe: Fungicida Modalidade de emprego: aplicação foliar nas culturas de algodão, alho, arroz, aveia, café, cevada, crisântemo, eucalipto, figo, girassol, goiaba, maçã, melancia, melão, milho, pêssego, soja, trigo e uva. Aplicação no solo na cultura de café. Aplicação através de tratamento industrial de propágulos vegetativos (mudas) antes do plantio na cultura de cana-de-açúcar. Aplicação no sulco de plantio na cultura de cana-de-açúcar. Diurom Ibirama Rio do Sul Porto União Mafra Itaiópolis Joinville Rio Negrinho Tubarão Orleans Baln. Rincão III 90,0 Classe: Herbicida; Modalidade de emprego: Aplicação em pré e pós-emergência das plantas infestantes nas culturas de abacaxi, alfafa, algodão, banana, cacau, café, cana-de- açúcar, citros, eucalipto, seringueira, soja e uva. Aplicação como dessecante da cultura de algodão. Aplicação em pós-emergência das plantas infestantes nas culturas de milho e trigo. Etofenproxi Itapema IV - Classe: Inseticida. Modalidade de emprego: Aplicação foliar nas culturas de abobora, abobrinha, acelga, agrião, alface, algodão, alho, almeirão, ameixa, arroz, aveia, batata, brócolis, café, caju, caqui, carambola, cebola, cevada, citros, coco, chicória, chuchu, couve, couve-chinesa, couve-de-bruxelas, couve-flor, dendê, espinafre, eucalipto, feijão, figo, fumo, goiaba, maçã, manga, mangaba, marmelo, maxixe, melancia, melão, milho, mostarda, nectarina, nêspera, pepino, pera, pêssego, repolho, rúcula, soja, tomate, trigo e uva. Emprego domissanitário Imidacloprido Rio do Sul Itaiópolis III - Classe: Inseticida. Modalidade de emprego: Aplicação foliar nas culturas de alface, algodão, alho, almeirão, amendoim, arroz, banana, batata, berinjela, café, cana-de-açúcar, cebola, cenoura, citros, couve, couve-flor, crisântemo, eucalipto, feijão, fumo, gérbera, goiaba, jiló, mamão, manga, maracujá, melancia, milho, palma forrageira, pastagens, pepino, pimentão, pinus, poinsétia, soja, tomate, trigo e uva. Aplicação foliar em mudas de abacaxi, abóbora, abobrinha, brócolis, chicória, couve-flor, eucalipto, melancia, melão, pepino, repolho. Aplicação no solo nas culturas de cana-de-açúcar, café, citros, eucalipto, fumo e pinus. Aplicação no tronco de café, citros, mamão, pêssego e uva. Aplicação em sementes de algodão,
  9. 9. Profª Drª. Sonia Corina Hess Campus Universitário de Curitibanos - UFSC - Caixa Postal 101 - CEP 89.520-000 – Curitibanos-SC FONES: (49) 9913 2522 , (48) 3721 7167 - Email: soniahess@gmail.com amendoim, arroz, aveia, cevada, feijão, girassol, mamona, milho, soja, sorgo e trigo. Aplicação no controle de cupins, conforme aprovação em rótulo e bula. Emprego domissanitário Metalaxil-M Ituporanga Rio do Sul Gravatal II - Classe: Fungicida. Modalidade de emprego: Aplicação foliar nas culturas de batata, calandiva, cebola, fumo, gérbera, kalanchoe, melancia, melão, orquídeas, pepino, repolho, rosa, tomate, uva e violeta. Aplicação através de tratamento industrial de propágulos vegetativos (mudas) antes do plantio na cultura de cana-de-açúcar. Aplicação em sementes de algodão, amendoim, arroz, canola, cevada, feijão, girassol, milho, pastagens, soja, sorgo e trigo Metolacloro Ituporanga Rio do Sul Mafra Rio Negrinho Schroeder Jaguaruna Ilhota III 2002 10,0 Grupo químico: Cloroacetanilida; Classe: Herbicida; Modalidade de emprego: aplicação em pré-emergência das plantas infestantes nas culturas de cana-de-açúcar, milho e soja. Permetrina Balneário Gaivota Itapema III 2000 20,0 Grupo químico: Piretróide; Classe: Inseticida e formicida; Modalidade de emprego: aplicação foliar nas culturas de algodão, arroz, café, citros, couve, couve-flor, feijão, fumo, milheto, milho, repolho, soja, tomate, trigo e uva; Aplicação em arroz, fumo, milho e trigo armazenados; Aplicação no controle de formigas, conforme aprovação em rótulo e bula. Emprego domissanitário. Propargite Itapema III 2008 - Grupo químico: Sulfito de alquila; Classe: Acaricida; Modalidade de emprego: aplicação foliar nas culturas de algodão, café, citros, maçã, morango, rosa, soja e tomate. Propiconazol Massaranduba II 2008 - Classe: Fungicida. Modalidade de emprego: Aplicação foliar nas culturas de algodão, alho, amendoim, arroz, aveia, banana, café, cevada, feijão, gladíolo, milho, seringueira, soja, tomate e trigo. Aplicação foliar em mudas de café. Aplicação em pós-colheita na cultura de citros. Uso como Preservante de Madeira. Simazina Coronel Freitas Mafra Orleans III 2004 2,0 Grupo químico: Triazina; Classe: Herbicida; Modalidade de emprego: aplicação em pré e pós-emergência das plantas infestantes nas culturas de abacaxi, banana, cacau, café, cana- de-açúcar, citros, maçã, milho, pinus, seringueira, sisal, sorgo e uva. Contaminante(s) de importância toxicológica para o Ingrediente Ativo e seu limite máximo: N-nitrosaminas = 0,5 ppm Tebuconazol Rio do Sul IV 180 Classe: Fungicida i) Classificação toxicológica: Classe IV j) Uso agrícola: autorizado conforme indicado. Modalidade de emprego: Aplicação foliar nas culturas de abacaxi, abóbora, abobrinha, acelga, acerola, álamo, alface, algodão, alho, almeirão, ameixa, amendoim, arroz, aveia, banana,
  10. 10. Profª Drª. Sonia Corina Hess Campus Universitário de Curitibanos - UFSC - Caixa Postal 101 - CEP 89.520-000 – Curitibanos-SC FONES: (49) 9913 2522 , (48) 3721 7167 - Email: soniahess@gmail.com batata, berinjela, beterraba, brócolis, cacau, café, cana-de-açúcar, caqui, cebola, cenoura, centeio, cevada, chalota, chicória, chuchu, citros, couve, couve-de-bruxelas, couve chinesa, couve-flor, cravo, crisântemo, eucalipto, feijão, figo, gladíolo, goiaba, inhame, jiló, maçã, mamão, mandioca, mandioquinha-salsa, manga, maracujá, maxixe, melancia, melão, milheto, milho, morango, mostarda, nabo, nectarina, nêspera, pepino, pera, pêssego, pimentão, rabanete, repolho, rosa, seriguela, soja, sorgo, tomate, trigo, triticale e uva. Aplicação em sementes de trigo Aplicação no sulco de plantio para a cultura de cana-de-açúcar. Aplicação em pós- colheita (imersão de frutos) nas culturas de mamão, manga e melão. Uso como Preservante de Madeira Tiametoxam Ibirama Itaiópolis Joinville Gravatal III - Classe: Inseticida i) Classificação toxicológica: Classe III j) Uso agrícola: autorizado conforme indicado. Modalidade de emprego: Aplicação no solo nas culturas de abacaxi, abobrinha, alface, amendoim, arroz, batata, berinjela, café, cana-de-açúcar, citros, feijão-vagem, fumo, maçã, mamão, melancia, melão, morango, pepino, pêssego, pimentão, repolho, tomate e uva. Aplicação em sementes de alface, algodão, amendoim, arroz, aveia, batata, cebola, cevada, feijão, girassol, melão, milho, pastagem, soja, sorgo, tomate e trigo. Aplicação foliar nas culturas de alface, algodão, alho, alho-porró, agrião, amendoim, arroz, aveia, batata, berinjela, cana-de-açúcar, cebola, cebolinha, cevada, citros, coentro, crisântemo, ervilha, feijão, figo, fumo, girassol, maçã, mamão, mandioca, manga, melancia, melão, milho, morango, palma forrageira, pastagem, pepino, pimentão, repolho, rosa, soja, sorgo, tomate, trigo e uva. Aplicação no tronco de citros. Aplicação por imersão de pedúnculos de abacaxi e de mudas de eucalipto. Triflumurom Rio do Sul,SC IV Classe: Inseticida i) Classificação toxicológica: Classe IV j) Uso agrícola: autorizado conforme indicado. Modalidade de emprego: aplicação foliar nas culturas de abobrinha, algodão, batata, café, canade- açúcar, citros, fumo, milho, soja, tomate e trigo. Emprego domissanitário. Fontes das informações: 1 AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA – ANVISA. Regularização de produtos agrotóxicos. Monografias autorizadas. Disponível em: <http://portal.anvisa.gov.br/registros-e-autorizacoes/agrotoxicos/produtos/monografia-de-agrotoxicos/autorizadas>. Acesso em março de 2019. 2 EUROPEAN COMISSION. Plants – EU pesticides database. Disponível em: <http://ec.europa.eu/food/plant/pesticides/eu-pesticides- database/public/?event=activesubstance.selection&language=EN>. Acesso em março de 2019. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Portaria de consolidação número 5, de 28 de Setembro de 2017. Consolidação das normas sobre as ações e os serviços de saúde do Sistema Único de Saúde.. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/prc0005_03_10_2017.html>. Acesso em março de 2019.
  11. 11. Profª Drª. Sonia Corina Hess Campus Universitário de Curitibanos - UFSC - Caixa Postal 101 - CEP 89.520-000 – Curitibanos-SC FONES: (49) 9913 2522 , (48) 3721 7167 - Email: soniahess@gmail.com Figura 4.2 – Municípios em que foi aferida a presença do agrotóxico atrazina na água de abastecimento Figura 4.3 – Municípios em que foi aferida a presença do agrotóxico 2,4-D na água de abastecimento
  12. 12. Profª Drª. Sonia Corina Hess Campus Universitário de Curitibanos - UFSC - Caixa Postal 101 - CEP 89.520-000 – Curitibanos-SC FONES: (49) 9913 2522 , (48) 3721 7167 - Email: soniahess@gmail.com Figura 4.4 – Municípios em que foi aferida a presença do agrotóxico ciproconazol na água de abastecimento Figura 4.5 – Municípios em que foi aferida a presença do agrotóxico diurom na água de abastecimento
  13. 13. Profª Drª. Sonia Corina Hess Campus Universitário de Curitibanos - UFSC - Caixa Postal 101 - CEP 89.520-000 – Curitibanos-SC FONES: (49) 9913 2522 , (48) 3721 7167 - Email: soniahess@gmail.com Figura 4.6 – Municípios em que foi aferida a presença do agrotóxico metolacloro na água de abastecimento Figura 4.7 – Municípios em que foi aferida a presença do agrotóxico simazina na água de abastecimento
  14. 14. Profª Drª. Sonia Corina Hess Campus Universitário de Curitibanos - UFSC - Caixa Postal 101 - CEP 89.520-000 – Curitibanos-SC FONES: (49) 9913 2522 , (48) 3721 7167 - Email: soniahess@gmail.com Figura 4.8 – Municípios em que foi aferida a presença do agrotóxico tiametoxam na água de abastecimento

×