Ministério firma parcerias para desenvolver 19 novos produtos de Saúde

643 views

Published on

O Ministério da Saúde anunciou novos investimentos na indústria brasileira e a ampliação da lista de equipamentos, medicamentos e materiais ofertados no Sistema Único de Saúde (SUS) em 2014. Instituições públicas e privadas produzirão equipamentos para problemas cardíacos
e renais, além de materiais para oftalmologia, oncologia, transplante e diagnóstico. Saiba mais, no Blog da Saúde: http://goo.gl/sYmtB9

Published in: News & Politics
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
643
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
7
Actions
Shares
0
Downloads
4
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Ministério firma parcerias para desenvolver 19 novos produtos de Saúde

  1. 1. Radar Saúde Congresso Boletim informativo do Ministério da Saúde destinado aos parlamentares Ministério firma parcerias para desenvolvimento de 19 novos produtos de Saúde no país Instituições públicas e privadas produzirão equipamentos para problemas cardíacos e renais, além de materiais para oftalmologia, oncologia, transplante e diagnóstico O Ministério da Saúde anunciou novos investimentos na indústria brasileira e a ampliação da lista de equipamentos, medicamentos e materiais ofertados no Sistema Único de Saúde (SUS) em 2014. Serão firmadas 15 novas parcerias para produção nacional de 15 equipamentos e quatro medicamentos com foco no tratamento de problemas cardíacos e renais, além de produtos voltados para a área oftalmológica, oncológica, transplante e para diagnóstico e monitoração. As parcerias envolvem sete laboratórios públicos e oito privados. A expectativa é que, em cinco anos, a produção nacional desses itens gere economia de R$ 5,5 bilhões aos cofres públicos – a redução dos gastos com importação varia entre 14% e 25%, dependendo do produto. Com as novas parcerias para o desenvolvimento produtivo (PDP), o Ministério da Saúde contabiliza 104 acordos para a produção nacional de 97 produtos de saúde, envolvendo 19 laboratórios públicos e 60 privados. Os produtos desenvolvidos em território brasileiro geram economia de R$ 4,1 bilhões ao ano. Os primeiros materiais produzidos por essas parcerias – aparelhos auditivos e DIU – já estão prontos e começam a ser distribuídos no SUS a partir do ano que vem. A economia com a produção nacional permitiu que o Ministério da Saúde ampliasse em 156% a lista dos produtos considerados estratégicos estabelecidos para o SUS. Entre eles, vacinas, antirretrovirais, medicamentos oncológicos, fármacos destinados a doenças negligenciadas e os de alto valor tecnológico e econômico, como os produtos biotecnológicos. Ano 3 | nº 173 Dezembro 2013 97 medicamentos, equipamentos e materiais passam a ser fabricados no Brasil R$ 4,1 bilhões são economizados por ano graças à produção nacional 104 acordos já foram feitos pelo governo federal para o desenvolvimento de produtos de saúde
  2. 2. Novas PDP permitem o aumento da produção no Brasil de medicamentos, equipamentos e outros materiais Hemodiálise (filtro dialisador e máquina) Estima-se que, atualmente, 90 mil pacientes estão em processo de diálise pelo SUS. A produção nacional destes dois equipamentos vai gerar economia de R$ 108 milhões por ano ao SUS – uma redução média de 15% em relação aos gastos com importação destes aparelhos. Cardiologia (marcapassos, eletrodos, stents coronário e arterial, desfibriladores e cateteres) As doenças cardiovasculares são a principal causa de mortalidade no Brasil. Em 2011, foram notificadas 335.213 mortes. Vacina HPV e dTpa (difteria, tétano e coqueluche) Biotina Citrato de Sildenafila Já são produzidos nacionalmente Hoje, os aparelhos auditivos e DIU ofertados pelo SUS são importados. Mas, a partir de 2014, estarão nas prateleiras da rede pública ambos os produtos desenvolvidos pelo laboratório público Furp em parceria com duas empresas privadas. Aparelho auditivo A produção nacional será capaz de suprir 50% da demanda da rede pública em 2014, uma economia de R$ 57 milhões com a substituição da importação. DIU Ao substituir os produtos importados, haverá economia de R$ 831 mil aos cofres públicos.

×