Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Boletim informativo do Ministério da Saúde                                                     Ano 1   nº57 Novembro 2011 ...
MEDIDAS – Para qualificar a assistência, serão adotadas medidas como o acolhimento e classificação de risco dos pacientes....
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Governo lança o “SOS Emergências” para aprimorar a gestão de hospitais

1,130 views

Published on

Ação será implementada pelo governo federal em parceria com estados e municípios
em 11 hospitais. Até 2014, serão beneficiados os 40 maiores Prontos-Socorros do país

Published in: Health & Medicine
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Governo lança o “SOS Emergências” para aprimorar a gestão de hospitais

  1. 1. Boletim informativo do Ministério da Saúde Ano 1 nº57 Novembro 2011 GOVERNO LANÇA O “SOS EMERGÊNCIAS” PARA APRIMORAR A GESTÃO DE HOSPITAIS Ação será implementada pelo governo federal em parceria com estados e municípios em 11 hospitais. Até 2014, serão beneficiados os 40 maiores Prontos-Socorros do país A presidenta da República, Dilma Rousseff, e o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, acabam de lançar o S.O.S. Emergências, ação estratégica para a qualificação da gestão e do atendimento em grandes hospitais que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A iniciativa integra a Rede Saúde Toda Hora e vai alcançar, até 2014, os 40 maiores prontos-socorros brasileiros, abrangendo todos os 26 estados e o Distrito Federal. A ação tem início em 11 hospitais de grande porte, localizados em nove capitais. Esses hospitais são referências regionais, possuem mais de 100 leitos, tem pronto-socorro e realizam grande número diário de internações e atendimentos ambulatoriais. São eles: Instituto Dr. José Frota (Fortaleza/CE); Hospital da Restauração (Recife/PE); Hospital Roberto Santos (Salvador/BA); Hospital de Urgências (Goiânia/GO); Hospital de Base (Brasília/DF); Hospital João XXIII (Belo Horizonte/MG); Santa Casa e Hospital Santa Marcelina (São Paulo/SP); Hospital Miguel Couto e Hospital Albert Schweitzer (Rio de Janeiro/RJ); Grupo Hospitalar Conceição (Porto Alegre/RS). O governo federal, juntamente com estados, municípios e os gestores hospitalares, vai promover o enfrentamento das principais necessidades desses hospitais, qualificar a gestão, ampliar o acesso dos usuários em situação de urgência e garantir atendimento ágil, humanizado e com acolhimento Ministro Alexandre Padilha
  2. 2. MEDIDAS – Para qualificar a assistência, serão adotadas medidas como o acolhimento e classificação de risco dos pacientes. Logo ao entrar no hospital, o paciente será acolhido por uma equipe que definirá o seu nível de gravidade e o encaminhará ao atendimento específico de que necessita. Também será organizada a gestão de leitos, fluxo de internação e a implantação de protocolos clínico-assistenciais e administrativos. Serão tomadas, ainda, medidas para proporcionar a adequação da estrutura e do ambiente hospitalar.A ação deverá funcionar articulada com os demais serviços de urgência e emergência que compõem a Rede SaúdeToda Hora, coordenada pelo Ministério da Saúde e executada pelos gestores estaduais e municipais em todo opaís. Esses serviços englobam as Salas de Estabilização, o SAMU 192, UPAS 24 horas, serviços da Atenção Básica eMelhor em Casa. A Rede Saúde Toda Hora vai investir até 2014, R$ 18,4 bilhões nesses serviços.INVESTIMENTOS – Cada um dos 11 hospitais receberá anualmente R$ 3,6 milhões do Ministério da Saúde paracustear a ampliação e qualificação da assistência da emergência. O valor para as unidades somará R$ 39,6 milhões,por ano. Também poderão receber individualmente até R$ 3 milhões para aquisição de equipamentos e realizaçãode obras e reformas na área física do pronto-socorro, conforme necessidade e aprovação de proposta.FUNCIONAMENTO – Os hospitais terão um Núcleo de Acesso e Qualidade Hospitalar, que atuará visando àmelhoria da gestão e da qualidade assistencial. Os núcleos serão formados pelos coordenadores dos serviços deurgência/emergência, das unidades e central de internação do hospital (incluindo as UTIs) e por um representantedo gestor local. O comitê, coordenado pelo Ministério, tem a função de receber e encaminhar solução às questõesapontadas pelos núcleos; monitorar, através de sala de situação, os produtos e resultados alcançados nas unidades;e manter os gestores locais informados do andamento das ações nos hospitais. Saiba mais: www.saude.gov.br / Assessoria Parlamentar do Ministério da Saúde Tel.: (61) 3315-2060/2219 / e-mail: aspar@saude.gov.br / Produção: Ascom/MS

×