Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
ANTROPOLOGIAA DIVERSIDADECULTURAL E RELIGIOSANA UMBANDA:A RELIGIÃOBRASILEIRA“É inviolável a liberdade de consciência ede c...
1. INTRODUÇÃOA Umbanda, é uma religião brasileira, a única considerada nacionalmente pura. Aindaque, seja de matiz african...
Figura 1 - Zélio Fernandino de Morais (Patrono da Umbanda)Fonte: A Gazeta de São Gonçalo (1929)Zélio fundou a primeira cas...
Kardecismo e das religiões indígenas. Com o tempo algumas vertentes, foram sendoincorporadas: orientais (chinesa, japonesa...
Figura 3 - Estrutura do TerreiroFonte: Revista Galileu Online (2007)Os cultos umbandistas são praticados em terreiros, que...
A Umbanda tem um panteão de orixás que são cultuados e o há sincretismo com ossantos do Catolicismo, por exemplo, Yansã é ...
Figura 5- Mapa dos Umbandistas No Brasil (Censo 2010)Fonte: IBGE (2010)6. ENGANOS COMUNS E O PRECONCEITOA Umbanda é muito ...
Na Umbanda não há sacrifícios de animais, as oferendas segundo o código de ética,devem ser feitas no terreiro. Se a entida...
Figura 7 - Oferenda para OxaláFonte: Blog Templo Umbandista Estrela Dourada (2010)“Ninguém será privado de direitos por mo...
A Umbanda e o Brasil, integraram em seu cerne elementos estrangeiros, que agregaramuma matriz cultural diversa, e assim, m...
BIBLIOGRAFIAAMANCIO, Iris Maria da Costa. África-Brasil-África: Matizes, Heranças e DiálogosContemporâneos. Belo Horizonte...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Umbanda

6,163 views

Published on

Diversidade religiosa e cultural na Umbanda, a religião brasileira.

Published in: Education
  • Be the first to comment

Umbanda

  1. 1. ANTROPOLOGIAA DIVERSIDADECULTURAL E RELIGIOSANA UMBANDA:A RELIGIÃOBRASILEIRA“É inviolável a liberdade de consciência ede crença, sendo assegurado o livreexercício dos cultos religiosos e garantida,na forma da lei, a proteção aos locais deculto e a suas liturgias”.(BRASIL. Constituição 1988, Inciso VI do Artigo 5º.).
  2. 2. 1. INTRODUÇÃOA Umbanda, é uma religião brasileira, a única considerada nacionalmente pura. Aindaque, seja de matiz africana e incorpore em sua essência diversos dogmas e práticas de outrasreligiões e seitas, ela nasceu no Brasil no final do século XIX e foi criada por um brasileironato, orientado por seu guia espiritual, um caboclo brasileiro. Essas raízes diversas será o alvodo estudo, essa gama cultural e religiosa que é paralelamente semelhante à identidade do Brasil.A mistura dos povos e dos credos que é a base étnica e cultural brasileira é também na Umbandauma característica fundamental.A Umbanda é uma religião nova, contudo carrega consigo um peso histórico relevanteem relação à sua própria origem e desenvolvimento, já que arraigada em seu credo está umpreconceito histórico em relação aos cultos afro-brasileiros e durante seu desenvolvimento aluta para ser aceita como uma religião independente e se livrar das polêmicas, muitas vezessenso comum, em torno de suas práticas.2. ETIMOLOGIAA palavra umbanda vem do dialeto africano quimbundo e significa "arte de curar". Háoutra versão em que a palavra seria uma homenagem ao médium e seu guia espiritual fundadorda religião, " a banda de um". E como a Umbanda tem uma linha oriental, há ainda a versãoque, o significado estaria ligado ao mantra sânscrito "Aum-Bhanda", que é a ligação entre oterreno e o divino.3. ORIGENSNo dia 15 de novembro de 1908, no Rio de Janeiro, o médium Zélio Fernandino de Moraisincorporou pela primeira vez o Caboclo das Setes Encruzilhadas (que segundo lenda seria ummestiço com sangue indígena e europeu) em um centro espírita kardecista. Lá o guia foirejeitado pelos espíritas por ser uma entidade inferior. Diante disso teria proferido os seguintesdizeres:“Levarei daqui uma semente e vou plantá-la nas neves, onde ela setransformará em uma árvore frondosa e chamar-se-á Umbanda”.
  3. 3. Figura 1 - Zélio Fernandino de Morais (Patrono da Umbanda)Fonte: A Gazeta de São Gonçalo (1929)Zélio fundou a primeira casa de Umbanda em 1948, na sua própria residência em SãoGonçalo-RJ, a tenda Nossa Senhora da Piedade (a casa foi vendida e demolida em 2011).Figura 2 - Tenda Nossa Senhora de Piedade (Berço Umbandista)Fonte: Extra Online (2008)Desde o seu surgimento, a Umbanda foi um credo misto, que misturava teologias, doCandomblé, do Catolicismo (manteve o sincretismo que já havia no Candomblé), do
  4. 4. Kardecismo e das religiões indígenas. Com o tempo algumas vertentes, foram sendoincorporadas: orientais (chinesa, japonesa, indiana ...), práticas do islamismo e até mesmoesoterismo europeu (ciganos, celtas ...).A Umbanda surgiu em uma época que os cultos de ascendência afroeram perseguidos. Até a realização do Concílio Vaticano II (1962-1965), a Igreja Católica tinha orientações explícitas contra o quechamava de baixo espiritismo. Havia, inclusive, uma ameaça deexcomunhão para quem participasse da "macumba".(ORTIZ, 1978, pg. 182).Mesmo diante das barreiras, a Umbanda foi se desenvolvendo, em 1939 foi fundada aFederação Espírita de Umbanda e em 1945, José Álvares Pessoa (dirigente de uma casa deUmbanda) obteve junto ao Congresso Nacional a legalização da prática da Umbanda.Em homenagem ao dia da primeira manifestação umbanda, a Lei nº. 16.244 de 16 demaio de 2012, institui o dia 15 de novembro como o Dia Nacional da Umbanda.4. PRÁTICAS E DOGMAS“A umbanda é uma organização descentralizada, ou seja, cada terreiroé independente para ditar suas próprias regras. Dependendo da casa, oritual pode ser mais católico, mais espírita, mais indígena ou mais docandomblé. O altar pode ter figuras de santos, orixás, entidades ou nãoter imagem alguma. Álcool, fumo e percussão, fundamental para muitosterreiros, são proibidos por outros. E é tudo umbanda, "a religiãobrasileira", variada como seu país”.(EMILIANO URBIN)
  5. 5. Figura 3 - Estrutura do TerreiroFonte: Revista Galileu Online (2007)Os cultos umbandistas são praticados em terreiros, que são protegidos por lei e isentosde tributação. As sessões são chamadas de "giras"e ocorrem no "congá". Os Ogãs dão o ritmo,a música e dança são marcas da alegre "descida dos santos", o Pai (Mãe) de Santo incorpora oorixá e de acordo com as diretrizes deste seguirá a sessão, em seguida, os Médiuns (vulgarmenteconhecidos como "cavalos") incorporam os espíritos para prestar consultas, os Cambonesauxiliam os santos e organizam os fiéis. As vestimentas dos membros são geralmente brancas.Se alguma outra entidade desejar se manifestar, a gira recomeça.Figura 4 - Disposição dos Participantes no CultoFonte: Revista Galileu Online (2007)
  6. 6. A Umbanda tem um panteão de orixás que são cultuados e o há sincretismo com ossantos do Catolicismo, por exemplo, Yansã é o espírito correspondente à Nossa Senhora, Oxaláé o espírito que representa Jesus Cristo, e tem grande importância hierárquica no cultoumbandista. A Umbanda é monoteísta, ainda que pareça paradoxal, eles creem que há um Deusúnico, Zambi e também na tricotomia (alma, corpo e espírito), na reencarnação, na lei do karma.Não há um livro sagrado, pois são os espíritos ancestrais quem aconselham através dos médiuns,mas existe os 10 Fundamentos e um Código de Ética aprovados pela Convenção Nacional deUmbanda pelos terreiros registrados. É uma religião de filosofia ecumênica universal, asentidades espirituais vão desde um indígena a um sábio chinês, inclusive há uma vertenteoriental que denominam Umbanda Esotérica, e as ramificações seguem de acordo com a matizmais enfocada por cada terreiro. Conforme exposto, a Umbanda tem dogmas que se aproximamdo Cristianismo, do Judaísmo, do Kardecismo, das religiões orientais (Budismo, Islamismo,Hindu, etc ...) e bastante marcante do Candomblé, paradoxalmente, as práticas mistas a tornamsingular.5. DADOS: FIÉIS QUE SÃO INFIÉIS?"Até hoje o catolicismo é uma máscara usada nas religiões afro-brasileiras, máscara queevidentemente as esconde também dos recenseamentos", afirma o sociólogo Reginaldo Prandiem seu livro Segredos Guardados: Orixás na Alma Brasileira.O número de Umbandistas, segundo Censo 2010 (IBGE), manteve o mesmo percentualem 10 anos, 0,3% e em comparação há 20 anos atrás houve perca de fiéis, 0,4%.Segundo os dados, a Umbanda tem fiéis com bom nível escolar, mulheres em suamaioria, e jovens (média de 32 anos), localizados nos centros urbanos com destaque para asregiões Sul e Sudeste. Mas, a pesquisa realizada pelo IBGE não é específica, estatiza oCandomblé juntamente com a Umbanda, e ainda não leva em consideração quem se dizfrequentador, mas é de outra religião (o que é muito comum no pais, o sincretismo). Comopersiste um preconceito velado e uma "perseguição “de alguns setores religiosos, muitos fiéisnão se declaram umbandistas por receio, e assim, a pesquisa não apresenta números reais.
  7. 7. Figura 5- Mapa dos Umbandistas No Brasil (Censo 2010)Fonte: IBGE (2010)6. ENGANOS COMUNS E O PRECONCEITOA Umbanda é muito confundida com o Candomblé, talvez porque tenha fortes origensnele. Todavia, é independente, assim como o Cristianismo tem suas raízes no Judaísmo mas éum credo totalmente autônomo. Há diversas diferenças entre Umbanda e Candomblé, mas oponto a destacar é que, o que na Umbanda é ponto fundamental, a incorporação de entidadesque falam diretamente com os fiéis, no Candomblé é uma prática inexistente (os orixás noCandomblé se comunicam através dos búzios).
  8. 8. Na Umbanda não há sacrifícios de animais, as oferendas segundo o código de ética,devem ser feitas no terreiro. Se a entidade pedir uma oferenda ao ar livre, as velas perto deárvores e em cima de pedras são proibidas, e depois do ritual a limpeza deve ser realizada, poisa natureza é vista como campo de energia vital que deve ser preservado.Figura 6 - Tirinha Oxalá e Deus - Sacrifício de AnimaisFonte: Carlos Ruas (Um Sábado Qualquer)Conforme dito anteriormente, as oferendas são uma espécie de agrado, são construídaspor itens como frutas, flores, moedas. Uma espécie de materialidade da devoção, não configuramagia negra, a doutrina preconiza que sejam singelas. Na figura acima, esses sensos comunsestão ilustrados: a fatídica e errônea ligação entre Umbanda e matança de animais, mas é curiosocomo o quadrinista demonstra que o Cristianismo/ Judaísmo também possui uma história como sacrifício de animais.
  9. 9. Figura 7 - Oferenda para OxaláFonte: Blog Templo Umbandista Estrela Dourada (2010)“Ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou deconvicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se deobrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestaçãoalternativa, fixada em lei”(BRASIL. Constituição 1988, Inciso VIII do Artigo 5º.).7. CONCLUSÃO: A UMBANDA É BRASIL!A pluralidade ecumênica da Umbanda, é a sua característica singular. Assim como apopulação brasileira tem na diversidade sua qualidade fundamental. A Umbanda incorporaelementos de outros credos com magnanimidade, assim como historicamente a sociedadebrasileira conviveu e convive bem com a questão da imigração latente.
  10. 10. A Umbanda e o Brasil, integraram em seu cerne elementos estrangeiros, que agregaramuma matriz cultural diversa, e assim, mais tolerância e uma riqueza histórica. Vários povosconvivem pacificamente em terras tupiniquins, assim como no plano astral da Umbanda osdiversos tipos de cultos estão em plena harmonia.A visão senso comum de que a Umbanda é apenas feitiçaria ou um outro nome doCandomblé é uma das lutas pela seu reconhecimento como uma religião independente compráticas éticas e legais. Assim como o país luta pelo seu reconhecimento, enquanto naçãoindependente economicamente no cenário mundial, e não apenas local de samba e futebol.Em cada região há um sotaque, uma culinária, uma forma de se vestir diferentes; denorte a sul o país vai se modificando, sem abandonar seu status de nação. O mesmo fenômenoocorre na Umbanda, ela vai se ramificando e criando filosofias distintas conforme a região, masé genuinamente a "religião brasileira" em todos os seus diferentes retratos.Enquanto o país recebia os imigrantes japoneses, libaneses e turcos que contribuíramdemasiadamente para a indústria e comércio paulista, e foram se adaptando e incorporando seuscostumes aos nossos e vice-versa; na Umbanda, os espíritos ancestrais desses povos foramrecepcionados e agregados ao panteão umbandista. Nasceu assim por exemplo, o uso deturbantes pelos membros e a nuance esotérica, está muito popular entre os simpatizantes(frequentadores que sincronizam as práticas da Umbanda com sua outra religião primária).O Brasil tem se destacado no cenário geopolítico, e passou a ser nação de destaque.Paralelamente, a Umbanda está expandindo seus domínios para o exterior, já há templos commilhares de frequentadores nos Estados Unidos, México, Canadá e em alguns países europeus.A Umbanda está na moda, na música de Bezzera da Silva e de Dorival Caymmi, estápresente nas crendices populares e como um mata-borrão absorveu a miscigenação brasileira efoi também absorvida. É refutada por alguns segmentos religiosos que de forma retrógrada"materializam" nela os demônios a serem combatidos. Assim, a divulgação do estudo daUmbanda que é tão parco de literaturas e mídias é um passo importante para combater opreconceito e valorizar essa religião que é também um patrimônio cultural imaterial brasileiro.“Mais tarde eu saberia que certas experiências se partilham -atémesmo sem palavras – só com gente da mesma raça. O que nãosignifica nem cor, nem formato de olho, nem tipo de cabelo, mas oindefinível parentesco da alma”. (LYA LUFT)
  11. 11. BIBLIOGRAFIAAMANCIO, Iris Maria da Costa. África-Brasil-África: Matizes, Heranças e DiálogosContemporâneos. Belo Horizonte: Ed. PUC Minas, 2008.BRASIL. Constituição (1988) Constituição da República Federativa do Brasil.Brasília: Senado, 1988. Sítio eletrônico <planalto.gov>INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo Demográfico 2010.Rio de Janeiro: IBGE, 2012. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/home/ presidencia/noticias/imprensa/ppts/ 00000009352506122012255229285110.pdf> Acesso em: 20 nov. 2012.TOGNOLLI, Cláudio Júlio. Revista Galileu Online: A Nova Cara da Umbanda. Outubro de2007. Disponível em: <http://revistagalileu.globo.com/Revista/Galileu/0,,EDG79270-7942195-1,00-A + NOVA + CARA+DA+UMBANDA.html Out. 2007>. Acesso em: 20 nov.2012.LISSON, Pai. Blog Umbanda de Fé: Os 10 Mandamentos da Umbanda. Março de 2007.Disponível em: <http://umbandadefe.blogspot.com.br/2007/03/os-10-mandamentos-daumbanda.html>. Acesso em: 20 nov. 2012.FILHO, Herculano Barreto. Extra Online: Berço da Umbanda Destruído em São Gonçalo.Outubro de 2011. Disponível em: <http://extra.globo.com/noticias/religiao-e-fe/berco-daumbanda-destruido-em-sao-goncalo-2716043.html>. Acesso em: 20 nov. 2012.BUTTERFLY, Ka. Templo Umbandista Estrela Dourada: Oferendas. Outubro de 2010.Disponível em: <http://temploumbandistaestreladourada .blogspot. com.br/ 2010/10 /oferendas-basicas-umbandistas.html>. Acesso em: 20 nov. 2012.WIKIPEDIA: Umbanda. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Umbanda>. Acessoem: 20 nov. 2012.Michele C.S. Frison

×