Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Ir ao psicólogo é coisa de doidos?

119 views

Published on

Quando alguém se sente doente, fica preocupado e vai ao médico. Afinal, podem os sintomas piorar e ser algo grave!!! Porém, quando se trata de ir a um psicólogo, resistimos em procurar ajuda, com medo do que os outros possam pensar e comentar.

Published in: Healthcare
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Ir ao psicólogo é coisa de doidos?

  1. 1. Ir ao psicólogo é coisa de doidos? Quando alguém se sente doente, fica preocupado e vai ao médico. Afinal, podem os sintomas piorar e ser algo grave!!! Porém, quando se trata de ir a um psicólogo, resistimos em procurar ajuda, com medo do que os outros possam pensar e comentar. Contudo, esta é uma ideia errada que dificulta a procurar ajuda psicológica. A função do psicólogo é escutar ativamente o que o paciente tem a dizer e ajudá-lo a perpetivar a situação/ problema orientada para a solução. Mas, o acompanhamento psicológico e a psicoterapia também podem ser vistos como uma forma de crescimento e melhoramento pessoal, uma vez que nos permitem entender melhor como somos, quem está à nossa volta e os nossos problemas. Estes são alguns dos serviços que o GOAS disponibiliza nas suas instalações. Para compreender algumas das vantagens que o acompanhamento psicológico proporciona, indicamos algumas delas: 1 – Os efeitos persistem ao longo do tempo Os seus efeitos, nomeadamente da psicoterapia, são duradouros porque não se está apenas a trabalhar para eliminar um problema específico! Desenvolvem-se também ferramentas que te ajudam a lidar com possíveis problemas futuros. 2 – Os sintomas físicos também são tratados Muitas vezes, quando não se expressam sentimentos e os mantemos enterrados e inconscientes, o corpo reage com dores de estomago, de cabeça, problemas de sono e úlceras. Outras vezes há sintomas físicos que não parecem estar associados a doenças específicas. Nestes casos, um bom acompanhamento psicológico pode ajudar os sintomas físicos a desaparecer. 3 – As emoções reprimidas não vão voltar para assombrar Estar em estado “bomba relógio” capaz de explodir quando menos se espera e fora de contexto é o resultado frequente de constantemente se reprimirem os sentimentos. Nestes casos, sem acompanhamento psicológico, podem criar-se padrões negativos de pensamento que podem contagiar todas as áreas da tua vida: relacionamentos amorosos, familiares, sociais e laborais. 4 - Ajuda a lidar com futuros problemas
  2. 2. O conflito faz parte do dia-a-dia, pelo que é útil estar ciente dos sentimentos que estes provocam. Ao refletir sobre o que acontece, melhoramos a compreensão do problema e permite-nos pensar em maneiras mais pró-ativas de responder aos acontecimentos. 5 – Falar sobre as coisas dá-lhes forma Falar sobre problemas com alguém dá um início, meio e fim aos mesmos, torna-nos mais conscientes do problema e dos sentimentos que provocam. Assim, conseguimos assumir o controlo, sendo mais fácil decidir qual a melhor forma de lidar com sentimentos e das medidas para os aliviar. 6 – Saber que não se está sozinho Consultar um psicólogo pode ser um grande alívio por si só, pois já se inicia a tomada de medidas para ajudar a resolver a razão da perturbação. Indicamos ainda algumas razões, sintomas comuns que levam à procura de ajuda psicológica: - Querer fazer mudanças positivas na vida; - Problemas de comunicação; - Ansiedade; - Stresse; - Depressão; - Problemas alimentares; - Problemas conjugais; - Tiques, obsessões e compulsões; - Falta de concentração, motivação e/ou resultados na escola; - Questões sobre orientação sexual; - Traumas por acontecimentos passados; - Falta de confiança e questões de autoestima e autoconceito. Mas atenção: não é preciso haver sintomas para poder procurar um psicólogo! É importante deixar claro que uma ida ao psicólogo para todos nós! Compreender o real papel deste profissional da saúde é fundamental para que a sociedade possa procurar auxílio e enfrentar medos, para melhorar a qualidade de vida.
  3. 3. Textos de apoio: http://psicoclin.com/2009/10/07/sem-medo-de-ir-ao-psicologo/ http://oficinadepsicologia.blogs.sapo.pt/46502.html http://www.integra.pt/oque.htm http://www.espacopotencial.com/11-razoes-intrigantes-para-experimentar-fazer-psicoterapia/

×