História e Cultura Africana - Aula 2 - Colonização da África

9,849 views

Published on

Material utilizado para aula de Pós-Graduação Lato Sensu em História e Cultura Africana e Afro-brasileira da Universidade Bandeirantes-Anhanguera.

0 Comments
8 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
9,849
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
237
Comments
0
Likes
8
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

História e Cultura Africana - Aula 2 - Colonização da África

  1. 1. A partilha da África
  2. 2. A partilha da África
  3. 3. COLÔNIZAÇÃO DA ÁFRICACOLÔNIZAÇÃO DA ÁFRICA•O primeiro contato dos europeus com os africanosO primeiro contato dos europeus com os africanosiniciou com as Grandes Navegações, pois asiniciou com as Grandes Navegações, pois asembarcações vindas da Europa contornavam a Áfricaembarcações vindas da Europa contornavam a Áfricapara chegar até a Índia onde podiam comercializarpara chegar até a Índia onde podiam comercializarseus produtos.seus produtos.•Em seu segundo contato, os europeus com asEm seu segundo contato, os europeus com ascolônias na América e a industrialização passaram acolônias na América e a industrialização passaram abuscar mão de obra escrava e matéria prima na África.buscar mão de obra escrava e matéria prima na África.
  4. 4. • O tráfico de escravosDurante os séc. XV a XIX, a África foi vista apenas como uma reservade mão de obra escrava. Traficantes montavam feitorias para a troca deindivíduos por mercadorias. Os mercadores europeus, estimulados pelanecessidade de mão de obra na América, se associavam aos africanos paraque capturassem e vendessem aos europeus escravizados. Os escravizadoseram mantidos encarcerados a espera dos navios tumbeiros.• A partilha da ÁfricaApós a revolução industrial, em que potências se interessavam mais emtrabalhadores livres assalariados, o comércio de escravos entrou emdecadência. O interesse das grandes potências passou a ser a ocupaçãoterritorial. Os europeus ambicionavam explorar as riquezas minerais eagrícolas, aliadas à competição imperialista pelos mercados e matériasprimas.Num primeiro momento diversas áreas já estavam sob domínio degrandes empresas europeias. Por exemplo: Níger era controlado pelaCompanhia Real do Níger, dos ingleses.Em período posterior, a força destes empresários se tornou tal quepassaram a influir nos governos de seus países.
  5. 5. • Os primeiros países a colonizar a África foram Grã Bretanha e França.Este desejo colonialista de se estender por toda África invade outraspotências europeias.•Apesar de que já existiam impérios coloniais desde o séc. XVI(Espanha, Portugal, Inglaterra, França e Holanda) a partir de 1870 seproduz um fenômeno novo: o Imperialismo ou Neocolonialismo. NãoNãopodemos confundir o conceito de Colonização com o de Imperialismo.podemos confundir o conceito de Colonização com o de Imperialismo.• ColonizaçãoColonização: Refere-se a assentamentos de colonos em zonas: Refere-se a assentamentos de colonos em zonasdenominadas virgens, menosprezando a ocupação anterior de populaçõesdenominadas virgens, menosprezando a ocupação anterior de populaçõesautóctones ou em zonas desabitadas.autóctones ou em zonas desabitadas.•Imperialismo/NeocolonizaçãoImperialismo/Neocolonização: Trata-se de uma doutrina política na: Trata-se de uma doutrina política naqual se pretende colocar um Estado ou Nação acima de outros por meioqual se pretende colocar um Estado ou Nação acima de outros por meioda apropriação e exploração de territórios colonizados. É uma forma deda apropriação e exploração de territórios colonizados. É uma forma decontrole ou influência informal por parte de uma potência sobre ocontrole ou influência informal por parte de uma potência sobre oterritório ou economia de outra região.território ou economia de outra região.1. Conceituação
  6. 6. 1.1. Contexto do Imperialismo2ª Revolução Industrial – avanços tecnológicosexpressivos que levam as potências industriais adisputarem mercados consumidores, áreas fornecedoras dematéria prima, para escoamento de capital e populaçãoexcedente. Capitalismo financeiro ou monopolista - o sistemabancário e as grandes corporações financeiras tornam-sedominantes e passam a controlar as demais atividades. Crises cíclicas de superprodução (Taylorismo) e quedados preços
  7. 7. • A colonização se dava por três formas principais: exploraçõescientíficas; atividade missionária cristã; e iniciativas privadaslevada a cabo por grandes empresas.− Causas políticas: Surgiu a política imperialista, que se baseavaem demostrações de força e poder dos países europeus que seenfrentavam entre si.− Causas demográficas: Entre os anos 1800 e 1870 se produziu emEuropa o Baby-Boom que trouxe um considerável aumento dodesemprego e uma necessidade de emigração para outros países.− Causas económicas: Este fator foi determinante para acolonização. A Europa necesitava de novas matérias primas emercados onde vender sua produção industrial.− Razões ideológicas: Surgiu como ideologia política denacionalismo existente. Além disso, dois grupos foram criados naEuropa: aqueles que eram a favor do colonialismo e aqueles queeram contra.2.2. Causas da ColonizaçãoCausas da Colonização
  8. 8. −− Fatores econômicosFatores econômicos:: Revolução industrial, sistemaRevolução industrial, sistemacapitalista (expansão de mercados), crise econômica,capitalista (expansão de mercados), crise econômica,política econômica protecionista, busca de novos mercadospolítica econômica protecionista, busca de novos mercadose fontes de matérias primas para manter a atividadee fontes de matérias primas para manter a atividadeindustrial europeia;industrial europeia;−− Fatores políticosFatores políticos:: Exaltação do nacionalismo eExaltação do nacionalismo erivalidades entre potências colonialistas, busca de prestígiorivalidades entre potências colonialistas, busca de prestígiointernacional, interesses estratégicos de dominação;internacional, interesses estratégicos de dominação;−− Fatores ideológicos/culturaisFatores ideológicos/culturais:: Missão civilizadora eMissão civilizadora eevangelizadora, eurocentrismo, “darwinismo” social. Oevangelizadora, eurocentrismo, “darwinismo” social. Ohomem branco se via na obrigação de “civilizar” os povoshomem branco se via na obrigação de “civilizar” os povosatrasados da África e Asia – mito do “fardo do homematrasados da África e Asia – mito do “fardo do homembranco”.branco”.3.3. Causas do ImperialismoCausas do Imperialismo
  9. 9. O FARDO DO HOMEM BRANCOO FARDO DO HOMEM BRANCO• O literato inglês Rudyard Kipling (1865-1936) forneceu amploO literato inglês Rudyard Kipling (1865-1936) forneceu amplomaterial de apoio ao imperialismo de seu país. Para ele amaterial de apoio ao imperialismo de seu país. Para ele aInglaterra podia suportar como nenhuma outra nação “o fardo doInglaterra podia suportar como nenhuma outra nação “o fardo dohomem branco”; em sua obra ,homem branco”; em sua obra , The White man’s burdenThe White man’s burden, destaca o, destaca odever à filantropia da ação colonizadora inglesa, como se constatadever à filantropia da ação colonizadora inglesa, como se constatanos versos:nos versos:Toma o fardo do Homem Branco, envia teus melhores filhos.Vão, condenem seus filhos ao exílio para servirem aos seus cativos;Para esperar, com arreios, com agitadores e selváticos,Seus cativos, servos obstinados, metade demônio, metade criança.Toma o fardo do Homem Branco, as guerras selvagens da paz.Enche o estômago da fome e faz com que cesse a doença.E quando estiver mais próximo nessa busca em favor de outrem,vê como a indolência e a loucura pagã arruínam tuas esperanças.
  10. 10. O FARDO DO HOMEM BRANCOO FARDO DO HOMEM BRANCO• Esta propaganda desabão usa o tema do"Fardo do HomemBranco" para encorajarpessoas brancas aensinar noções dehigiene a membros deoutras raças.
  11. 11. O DARWINISMO SOCIALO DARWINISMO SOCIAL•O imperialismo do século XIX, permeado pelo ideal dasupremacia econômica e cultural, formulou o mito da superioridaderacial, incluindo concepções pseudo-científicas que enalteciam osbrancos e a exploração imperialista. Por esse motivo destacou-se adoutrina racista do filósofo inglês H. Spencer, conhecida como“Darwinismo Social”.•Segundo Spencer, a Teoria da Evolução de Darwin, podia serperfeitamente aplicada à evolução da sociedade:assim como existiauma seleção natural entre as espécies, com o predomínio dos animaise plantas mais capazes, ela existia também na sociedade:“A luta pela sobrevivência entre os animais correspondia àconcorrência capitalista; a seleção natural não era mais nada além dalivre troca dos produtos entre os homens; a sobrevivência do maiscapaz, do mais forte era demonstrada pela forma criativa dos gigantesda indústria, que engoliam os competidores mais fracos, em seucaminho para o enriquecimento.”
  12. 12. ..Antigo sistema colonial Novo sistema colonial -ImperialismoSéc. XV ao séc. XVIII Fim séc. XIX até depois daPrimeira guerraO estado adotava práticasmercantilistasO estado é dominado pelosmonopólios capitalistas, queapóiam o imperialismoPredominou na América Predominou na África e ÁsiaLucros com controle docomércioLucros pelo investimentos decapital na colôniaA exploração não alterasignificantemente o modo deprodução da colônia.A exploração desenvolve ocapitalismo na Colônia.Comparações dos sistemas de colonizaçãoComparações dos sistemas de colonização
  13. 13. Dominação europeia na África
  14. 14. “Missão civilizadora”
  15. 15. a)a) Tipos de OcupaçãoTipos de Ocupação::- Estabelecimentos comerciais:- Estabelecimentos comerciais: territórios explorados porterritórios explorados porcompanhias comerciais privadas.companhias comerciais privadas.- Colônias de exploração:- Colônias de exploração: forneciam matérias primas para aforneciam matérias primas para ametrópole. Era de controle total pela metrópole.metrópole. Era de controle total pela metrópole.- Concessões:- Concessões: Lugares estratégicos cedidos por naçõesLugares estratégicos cedidos por naçõesindependentes.independentes.- Domínios ou Protetorados:- Domínios ou Protetorados: Territórios onde a população brancaTerritórios onde a população brancaera maior que a autóctone, que gozavam de governo próprio.era maior que a autóctone, que gozavam de governo próprio.- Áreas Metropolitanas:- Áreas Metropolitanas: Territórios considerados como parte daTerritórios considerados como parte dametrópole.metrópole.- Administração Direta:- Administração Direta: Era o modelo mais comum deEra o modelo mais comum decolonização. Caracterizava-se por impor a língua e a cultura dacolonização. Caracterizava-se por impor a língua e a cultura dametrópole aos autóctones da colônia.metrópole aos autóctones da colônia.4.4. Processo ColonizadorProcesso Colonizador
  16. 16. b)b) Fases e ProcedimentosFases e Procedimentos-- ConquistaConquista:: Esta fase não foi problema para potênciasEsta fase não foi problema para potênciascolonizadoras, pois já tinham um maior nível decolonizadoras, pois já tinham um maior nível dedesenvolvimento tecnológico, além do enfraquecimento dosdesenvolvimento tecnológico, além do enfraquecimento dosdiversos povos africanos em face das guerras intestinas.diversos povos africanos em face das guerras intestinas.-- OrganizaçãoOrganização:: Era um problema ja que todas as decisões nãoEra um problema ja que todas as decisões nãose tomavam na metrópole e os governadores locais tinhamse tomavam na metrópole e os governadores locais tinhammuito poder e favoreciam à super-exploração das populaçõesmuito poder e favoreciam à super-exploração das populaçõesautóctones.autóctones.-- Exploração EconômicaExploração Econômica:: Foi o principal objetivo dosFoi o principal objetivo doscolonizadores. As matérias primas eram enviadas à metrópolecolonizadores. As matérias primas eram enviadas à metrópolee voltavam à colônia em forma de produtos industriais.e voltavam à colônia em forma de produtos industriais.-- Atividade religiosaAtividade religiosa:: Colaborou em muitas ocasiões com aColaborou em muitas ocasiões com aatividade colonizadora, mas em outras se opôs totalmente.atividade colonizadora, mas em outras se opôs totalmente.
  17. 17. • Tratar da partilha europeia e da conquista da África significa repor oprotagonismo europeu no momento em que são traçadas as fronteiras docontinente na conferencia de Berlim (1884-85), desencadeando-se umprocesso cujas consequências se fazem sentir até os dias atuais.• No século XIX, as práticas de exploração foram mudadas, pois anecessidade de matérias primas para o desenvolvimento industrial,principalmente da Inglaterra, faz surgir por meio da religiosidade, umelemento muito forte, que vai afetar o espírito desses africanos, visto que,já obtém um contato religioso, alem de sua crença nativa com o islamismo.• Lá desenvolveram um trabalho de conversão ao cristianismo entre oskhois e o povo tswana ao norte do rio Orange. Mais tarde, quando acolônia do cabo expandiu-se para leste e natal foi anexada, missionários dediversos credos deslocaram-se da Alemanha, Inglaterra, França, Holanda,Suécia e dos Estados Unidos para a África meridional.•Esses países que participaram da expansão missionária, mais adiante, vãofazer a partilha da África, sendo então, o elemento missioneiro o principalformador de unidade coletiva, isto é, com a religiosidade sendo impostatravés dos missionários, a grande jogada é manter um exército de mão-de-obra, para promover o início do imperialismo na África.
  18. 18. Os Missionários e os Exploradores• Foi com o desenvolvimento de missionários e exploradoresque o continente começou a ser efetivamente rasgado. Osprimeiros, em especial a partir de 1830, eram anglicanos,metodistas, batistas e presbiterianos a serviço da Grã-Bretanhadesenvolvendo seus trabalhos em Serra Leoa, na Libéria, naCosta do Ouro e na Nigéria.• Desejavam: empreender a conversão dos africanos nãoapenas ao cristianismo, mas ao conjunto de valores próprios dacultura ocidental europeia; ensinar a divisão das esferasespiritual e secular crença absolutamente oposta à base dovariado repertório cultural africano fundado na unidade entrevida e religião: pregação contrária a uma série de ritossagrados locais, o que minava a influência dos chefestradicionais africanos.
  19. 19. c)c) A Conferência de BerlimA Conferência de Berlim::- A Confederação de Berlim foi convocada em 1884 pelo Rei Leopoldo- A Confederação de Berlim foi convocada em 1884 pelo Rei Leopoldoda Bélgica e o Chanceler alemão Bismarck, envolvendo 15 naçõesda Bélgica e o Chanceler alemão Bismarck, envolvendo 15 naçõeseuropeias, além dos EUA.europeias, além dos EUA.- Possuía dois objetivos principais:- Possuía dois objetivos principais:– Solucionar o problema do Congo;Solucionar o problema do Congo;– Organizar a colonização da África.Organizar a colonização da África.• Essa Conferência não dividiu o continente em colônias, mas fixouprincípios para evitar conflitos entre as potências europeias que selançavam à partilha da África.Seus acordos:Seus acordos:• Nesta Conferência houve três acordos a serem destacados:Nesta Conferência houve três acordos a serem destacados:– A potência que ocupasse a costa litorânea teria direito de ocupar oA potência que ocupasse a costa litorânea teria direito de ocupar ointerior;interior;– A navegação lacustre foi declarada livre;A navegação lacustre foi declarada livre;– O país ao qual fosse concedido um terristório africano, era obrigadoO país ao qual fosse concedido um terristório africano, era obrigadoa ocupá-lo.a ocupá-lo.
  20. 20. •Grã-Bretanha e França tornaram-se as potênciascoloniais predominantes;•Alemanha, Portugal, Espanha e Itália ocuparamterritórios marginais;•O Congo foi uma colônia privada do rei Belga até oinício do século XX, passando à soberania da Bélgica;•Os europeus traçaram fronteiras sobre espaçosétnicos e culturais dos quais pouco conheciam, semprelevando em conta objetivos práticos, como oescoamento de mercadorias, desse modo inventaramterritórios que não tinham raízes nas experiênciashistóricas africanas.
  21. 21. Legalizaçãoda partilhaNavegaçãode rios paraexploraçãoFundaçãode cidadescosteiras
  22. 22. 1.1. InglaterraInglaterra::Em 1882 inicia sua expansão colonialista na África, cujo objetivofoi unir as terras entre a cidade do Cabo (África do Sul) e o Cairo (Egito).Incorporou o Egito, Sudão Anglo-Egípcio (atual Sudão), Quênia, Uganda,Somalia, Costa do Ouro (atual Gana) e Nigéria; ao sul, os ingleses anexaramo interior da Colônia do Cabo e, por meio de Cecil Rhodes, surgiu assim asRodésias (atual Zimbabwe e Zâmbia), Serra Leoa, Camarões, Niassalândia(atual Malawi)2.2. FrançaFrança::França ocupou a África do Norte (Argélia, Tunísia, Mauritânia eMarrocos), a região do Saara, dividida para fins administrativos em ÁfricaEquatorial Francesa e África Ocidental Francesa: Senegal, Niger, Guiné,Costa do Marfim, Alto Volta (Atual Burkina Faso), Daomé (atual Benin),Gabão, Médio Congo (atual República do Congo), Ubangui-Chari (atualRepública Centro-Africana), Chade, Somália Francesa (atual Djibuti) e asilha de Madagáscar e Comores.5. Colonização por paísesColonização por países
  23. 23. “O inglês nasce com um certo poder milagroso que o tornasenhor do mundo. Quando deseja alguma coisa, ele nunca diz asi próprio que a deseja. Espera pacientemente até que lhevenha à cabeça, ninguém sabe como, a insopitável convicção deque é seu dever moral e religioso conquistar aqueles que têm acoisa que ele deseja possuir. Torna-se, então, irresistível comogrande campeão da liberdade e da independência, conquista ametade do mundo e chama a isso de Colonização. Quandodeseja um novo mercado para seus produtos adulterados deManchester, envia um missionário para ensinar aos nativos oevangelho da paz. Os nativos matam o missionário; ele recorreàs armas em defesa da Cristandade; luta por ela, conquista porela; e toma o mercado como uma recompensa do céu..." (citadopor LINHARES, M. Yedda. A luta contra a metrópole. São Paulo, Brasiliense, 1983, P. 36).Diz o dramaturgo Bernard Shaw sobre os métodos deDiz o dramaturgo Bernard Shaw sobre os métodos deconquista dos ingleses:conquista dos ingleses:
  24. 24. 3.3. AlemanhaAlemanha::Em 1882 fundam-se as primeiras sociedades alemãs de comércio com aEm 1882 fundam-se as primeiras sociedades alemãs de comércio com aÁfrica. As aspirações alemãs sobre o Marrocos fracassam na Conferência deÁfrica. As aspirações alemãs sobre o Marrocos fracassam na Conferência deAlgeciras (Espanha), pois os britânicos dão seu apoio à França. TomouAlgeciras (Espanha), pois os britânicos dão seu apoio à França. Tomou:Camarões Alemão (atual Camarões), África Oriental Alemã (atualTanzânia), Sudoeste Africano Alemão (atual Namíbia), Togolândia(atual Togo)4. Bélgica:Apoderou-se do Estado Livre do Congo e do Congo Belga (atual Zaire,Ruanda, Burundi e República Democrática do Congo).5. Portugal:Conservou Angola, Moçambique, Guine e o arquipélago de Cabo Verde,graças ao apoio britânico (Mapa “cor de rosa”). Controlava: África OcidentalPortuguesa (posteriormente Angola), África Oriental Portuguesa(posteriormente Moçambique), Cabo Verde, Guiné Portuguesa (atualGuiné-Bissau), São Tomé e Príncipe, São João Baptista de Ajudá5. Colonização por paísesColonização por países
  25. 25. 6. Espanha:Manteve o Saara Ocidental (Rio do Ouro), com um protetorado noMarrocos. Controlava: Saara Espanhol (atual Saara Ocidental); GuinéEspanhol (atual Guiné Equatorial) .7.7. ItáliaItália::Desde 1882 anexa a Somália e Eritréia. Em 1912 conquista aLíbia, tomando-a dos turcos otomanos.8. Estados Independentes8. Estados Independentes:• Libéria: fundada pela Sociedade Americana de Colonização dosEstados Unidos em 1821. Declarou independência em 1847.• Etiópia (Abissínia): teve as suas fronteiras redefinidas com a SomáliaItaliana e a Somália Francesa (moderno Djibouti), fugazmente ocupadapela Itália entre 1936 e 1941.• Sudão: independente sob o domínio de Muhammad Ahmad entre1885 e 1899.5. Colonização por paísesColonização por países
  26. 26. Conflitos InternacionaisConflito de Fashoda (1898)Conflito de Fashoda (1898)• Britânicos e franceses tentamformar impérios continuos• Os interesses de portugueses, bóers ebritánicos se chocam na África australOuro e diamantesnas terras dosbóers (Orange eTransvaal)Guerra anglo-bóer de 1899-1902Guerra anglo-bóer de 1899-1902Anexação de Orange e de Transvaalna União Sul-AfricanaFrança e Alemanha entram emconflito em Marrocos
  27. 27. A Guerra dos Boers (1898-1902)As guerras dos boers foram dois confrontos armadosna atual África do Sul que opuseram os colonos deorigem holandesa e francesa, os chamados boers, aoexército britânico, que pretendia se apoderar dasminas de diamante e ouro. Ao final da segundaguerra dos boers as terras deles foram anexadas pelaGrâ-Bretanha.
  28. 28. RESISTÊNCIAS NA ÁFRICAGuerra dos Bôeres(1899-1902)Descendentes deHolandeses que estavamna Região desde o sécXVII contra a Inglaterra1866 – descoberta de diamantes,ouro e ferro nas regiões do Orange eTransvaal
  29. 29. •Estudos contemporâneos focaram na construção do discurso racista no séc.XIX e sua propaganda como uma condição prévia do projeto de colonização ede partilha da África, feita totalmente sem o consentimento da populaçãolocal, como exemplificou Stanley: “os selvagens só respeitam a força, o poder,a audácia e a decisão. A invençao dos campos de concentração durante aSegunda Guerra os Boer também seria uma inovação usada pelo TerceiroReich.Mulheres e crianças boer em um campo de concentração durante a SegundaGuerra dos Boers (1899-1902).
  30. 30. Consequências do ImperialismoConsequências do Imperialismo• Para os povos colonizados:- Políticas: Administração moderna, modelo de organização política,fronteiras artificiais que não respeitaram a organização autóctone.- Econômicas: Plantation e minas diversas. Os campesinos perdemsuas terras e os artesãos não podem fazer frente aos produtoseuropeus.- Sociais: Rompe-se a sociedade tradicional por outra que opõecolonizadores e autóctones. Genocídio (Estimativa da mortalidade):Sudão (1876-1900): 14 milhões; Etiópia (1885-1900): 13 milhões;Congo Belga e Estado Livre do Congo (1885-1900): 16 milhões.(DAVIS, 2002, 17)- Culturais: Ocidentalização – crise da cultura tradicional eformação das elites nas universidades ocidentais estabelecidas emsolo africano.
  31. 31. Consequências do ImperialismoConsequências do Imperialismo• Para os povos colonizados:Sociais: Rompe-se a sociedade tradicional por outra que opõecolonizadores-autóctones.• Estimativa da mortalidade: Sudão 1876-1900: 15 milhões.Etiópia 1885-1900: 15 milhões. Congo Belga 1885-1900: 8milhões. (DAVIS, 2002, 17) Culturais: Ocidentalização – crise da cultura tradicional eformaçãos das elites nas universidades ocidentais estabelecidasem solo africano.
  32. 32. Consequências do Imperialismo – Resumindo- Para os países imperialistas – enormes lucros e a solução parcialpara suas crises de mercado e de superpopulação, intensificandoseu desenvolvimento; seguiam as raízes da segregação racial esocial, que seriam as bases de muitas dificuldades, lutas e conflitosno século XX.-Para os países colonizados – gerou submissão, acompanhada dedesestruturação socioeconômica, política e cultural, levando àmiséria, à fome e às lutas nacionalistas.Conduziu o mundo àPrimeira Guerra Mundial.
  33. 33. • Es indudable que pueden hallarse bastantes aportaciones positivas, pero en elconjunto predominan las negativas; las viejas civilizaciones fueron destruidas,sus lenguas desplazadas, la industrialización prohibida, en algunas zonas seprodujo la segregación racial, el mantenimiento de los nativos en empleosinferiores y barrios apartados.Extermínio dos Namaqua e dos HereroEm 1985, a ONU reconheceu a intenção da Alemanha em exterminar os povos Hereroe Namaqua do sudoeste africano como um dos primeiros intentos de genocídio no séc.XX. No total 65.000 Herero (80% da população) e 10.000 Namaqua (50% dapopulação) foram assassinados entre 1904 e 1907. A característica deste genocídio foi amorte por inanição e o envenamento de poços das populações Herero e Namaqua quehabitavam o deserto da Namíbia.

×