Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Tradiçoes Madeirenses João Tomás 4ºA

258 views

Published on

Trabalho de pesquisa realizado no âmbito do projeto TICultura sobre as tradições da ilha da Madeira, da EB1/Pe de São Martinho

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Tradiçoes Madeirenses João Tomás 4ºA

  1. 1. •
  2. 2. .
  3. 3. • Os tradicionais colares de rebuçados típicos de qualquer arraial na Madeira. Antigamente, quando o dinheiro não dava para grandes despesas, o colar de rebuçados era a alegria dos mais novos. Hoje, os tempos são outros e o número de vendedores e as variedades de guloseimas aumentaram.
  4. 4. • O mês de Junho é sinónimo de Festa em louvor aos três Santos Populares, por toda a ilha da Madeira. Todas as paróquias vivem esta quadra de modo mais ou menos intenso. • • Os Festejos em honra de Santo António estão centrados na freguesia com o mesmo nome, no Concelho do Funchal. A noite de 12 para 13 de junho fica marcada pelo desfile das marchas populares. • No dia 24 de junho realiza-se a Festa de São João. No passado, a Capela de São João da Ribeira, no Funchal, era um dos locais mais concorridos arraiais de toda a região. Hoje em dia a animação está centrada na Praça do Carmo, também no Funchal, com os conhecidos "Altares de São João". • As Festas de São Pedro, o Santo protetor dos pescadores, realizam-se de 28 para 29 de Junho, e as atenções ficam viradas para a vila da Ribeira Brava. Todos os caminhos vão dar a esta festa conhecida também pela forte animação musical, marchas populares e ainda pelos passeios de barco que algumas empresas de transporte marítimo realizam entre o Funchal e a Ribeira Brava.
  5. 5. • Na Madeira os meses de Verão são marcados pelas tradicionais Festas e Romarias, tradicionalmente apelidadas de “arraiais”. A maior parte destas festas são de cariz religioso, no entanto existem outras que não o são. • No Arquipélago da Madeira, celebram-se em todas as paróquias festas religiosas ou romarias a maior parte das quais organizadas pelo "festeiro" - pessoa que custeia as despesas do arraial e das celebrações religiosas. • Nestes arraiais não pode faltar a animação, a cargo das bandas filarmónicas e de bandas de ritmos modernos. • As ruas circundantes à Igreja ou mesmo o sítio são enfeitadas com bandeiras coloridas que se colocam em mastros de madeira ornamentados na base com louro ou buxo
  6. 6. • No dia 15 de agosto, celebra-se a padroeira do Funchal e de toda a Diocese. Mais do que uma tradição, que se arrasta há largos anos, é acima de tudo uma manifestação de fé que atrai milhares de pessoas ao centro da freguesia. A festa estende-se do Largo da Fonte às Babosas, conhecida pela Capela destruída durante o temporal de fevereiro de 2010 - um novo projeto será erguido no mesmo local. • O ponto alto desta festa acontece na véspera, a 14 de agosto. Antigamente os romeiros vinham a pé, em romagem. Hoje em dia chegam de todos os lados pessoas com viatura particular, de autocarro e mais recentemente há quem opte por se deslocar ao arraial através do Teleférico que liga o Funchal ao Monte.
  7. 7. • O folclore é entendido, em cada região ou país, como uma manifestação genuína das tradições culturais dos povos. • Na ilha da Madeira, o folclore é praticado durante todo o ano sendo vivido mais intensamente durante as comemorações de determinadas fainas agrícolas, como as vindimas, ceifas e cavas, e durante festas religiosas, arraiais ou romarias. • Nos dias de hoje, a tradição folclórica persiste pelos grupos folclóricos através de danças e bailados. O grande marco do folclore madeirense é traduzido pelo “bailinho”, com o acompanhamento de vozes e música, e pelo conhecido “despique”, onde dois cantores improvisam alternadamente quadras com índole de sátira social. As danças típicas variam entre chamaria, charamba, mourisca e bailinho das camacheiros.
  8. 8. • Os habitantes da Madeira gostam apaixonadamente de música. • As crónicas antigas dão conta de grandes romarias religiosas e festas pagãs em que os "muitos instrumentos de violas, guitarras, frautas, rabis e gaitas de fole" se juntavam a uma trovoaria de tambores e bombos, que resultaram na música tradicional madeirense, um género musical que se toca em casa, nas festas e nos arraiais, que se carateriza por despiques e ritmos animados. Pode ser destacado ainda o charamba e a mourisca, cantados, e o Bailinho, que tanto pode ser cantado como dançado. Existem também os jogos cantados. • As canções do trabalho agrícola também eram muito frequentes, mas, estão em vias de extinção. A música religiosa é também frequente: cantigas de reis, do espírito santo e de natal. • Do riquíssimo instrumentário usado na música popular madeirense destacam-se sobretudo os cordofones de mão.

×