Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Apresentação de trabalho graminsci

1,096 views

Published on

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Apresentação de trabalho graminsci

  1. 1. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE EDUCAÇÃO MESTRADO EM EDUCAÇÃOESCOLA COMO ESPAÇO DE EMANCIPAÇÃO SOCIAL: UMA LEITURA A PARTIR DE ANTONIO GRAMSCI MESTRANDA MARICLEI PRZYLEPA ORIENTADOR PROF. DR. PAULO GOMES LIMA
  2. 2. OBJETIVOS Apreender as políticas educacionais, a partir da década de 1990. Função da escola dentro da sociedade capitalista.Evidenciar a concepção de educação em Gramsci e suas proposições para a organização da instituição escolar
  3. 3. MetodologiaTrata-se de um estudo que possui caráter qualitativo, sustentado pela pesquisa bibliográfica.
  4. 4. PROBLEMATIZA Dois olhares: Neoliberal e Gramsciano,sobre a educação com cerne no espaço escolar impulsionaram à seguinte indagação: Como é e como deve ser a escola, lócus de reprodução do sistema ou lócus de emancipação social?
  5. 5. O estudo pautou-se• O referencial teórico de autores que já se dedicaram a explorar o objeto de estudo em questão e a obra de Antônio Gramsci: Os intelectuais e a organização da cultura foi a mais recorrente.• O eixo epistemológico que parte de referências teóricas presentes nos escritos de Gramsci possibilitaram refletir sobre proposições políticas e práticas libertárias/ emancipatórias de cultura e educação que efetivadas nas instituições escolares representam uma possibilidade de superação e/ou transformação das relações sociais capitalistas.
  6. 6. Políticas educacionais a partir da década de 1990• Pressupostos neoliberais na educação significa efetivar políticas educacionais pautadas na reforma do Estado que visa à legitimação da acumulação do capital e para tanto, tem-se um Estado mínino para as políticas públicas sociais, e “máximo” para o mercado. • Silva e Gentili (1999): Políticas Educacionais implementadas pelas administrações neoliberais, notadamente a partir dos nos de 1990, restringem-se às reformas educacionais que buscam por um lado estabelecer mecanismo de controle e avaliação da qualidade dos serviços educacionais promovendo e garantindo a materialização dos princípios meritocráticos e competitivos.
  7. 7. O papel da Escola no Contexto da Sociedade Capitalista: manutenção ou emancipação social? Foram introduzidos, na instituição escolar, métodos de trabalho semelhante odesenvolvido na empresa capitalista, havendo uma divisão do trabalho pedagógico.Ampliando-se, assim, no espaço escolar, a burocracia e reduzindo a dimensão política naadministração escolar. A função social da escola está, restringida, em preparar o indivíduo para o trabalhoque tem significado sempre preparação para o mercado, com prejuízo da formação humana,ética e política, ou seja, preparação da mão-de-obra para a acumulação do capital, conforme“denunciou” e, também, chamou para a “luta,”contrária. Preparação para o trabalho tem significado sempre preparação para omercado, com prejuízo de funções mais elevadas da escola. Isso precisa sercombatido de forma veemente, pois trata-se de arrebatar a escola (seus fins epropósitos) das mãos do capital, ou pelo menos fazer o máximo nessesentido.(PARO, 1999)
  8. 8. A ESCOLA EM GRAMSCIA escola para Gramsci, é ao mesmo tempo o lócus quereproduz a sociedade capitalista, mas, também, é o lócusque instrumentaliza o proletariado, através do acesso àcultura e que possibilita a cada cidadão se tornar umgovernanteA educação escolar apresenta-se como força de transformação social.A classe proletária deve apropriar-se da ciência, da tecnologia, dafilosofia, da arte e de todas as conquistas culturais realizadas pelahumanidade em seu desenvolvimento histórico. Esse conhecimentoapreendido e compreendido pela classe dominada, “(...) serve comoelemento de sua afirmação e emancipação cultural na luta peladesarticulação do poder capitalista e pela organização de uma novaordem social.” (PARO 1986, p.105)
  9. 9.  Entende-se que Gramsci acreditava na força transformadora da escola, idealizada, por ele, como escola unitária. O autor não acreditava em uma escola que está a “serviço” do mercado capitalista: passiva, acrítica, descontextualizada e fragmentada do real, despolitizada e com predominância da racionalidade técnica sob a formação humana, como é concebida e materializada, pelo neoliberalismo, a escola de hoje (século XXI). Na compreensão gramisciana de educação, a escola de hoje não leva a emancipação social, muito, pelo contrário só serve para a reprodução do sistema.
  10. 10. PROBLEMATIZAÇÃO INICIAL:COMO É E COMO DEVE SER A ESCOLA, LÓCUS DE REPRODUÇÃO DO SISTEMA OU LÓCUS DE EMANCIPAÇÃO SOCIAL? Evidenciou-se que a escola do século XXI, assim como está concebida e materializada, é lócus de reprodução do sistema capitalista.A partir dos apontamentos de Gramsci, entende-se que a escola pode e deve ser um espaço de luta social, de desvelamento das contradições gestada pelo capitalismo, e de construção de homens e mulheres que imbuídos de uma consciência crítica e de espírito de luta tenham a coragem de buscar construir uma sociedade justa, fraterna e igualitária.
  11. 11. MARICLEI PRZYLEPAQue a escola seja um espaço de emancipação humana

×