Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
ILSE LIEBLICH LOSACaraterísticas da sua escrita infanto-juvenil.
AS MEMÓRIAS   Ilse Losa, nas suas narrativas, recorre frequentemente às suas  memórias e introduz aspetos autobiográficos...
O REALISMO    A escrita de Ilse Losa é baseada na realidade quotidiana.“(...) observando a criança, verificamos que ela m...
A CUMPLICIDADE COM ANATUREZA E OS                     ANIMAIS“Saber ouvir falar as plantas e os animais,não duvidar da sua...
OS ANIMAIS  Na obra de Ilse Losa é constante a presença de animais:- Faísca Conta a Sua História;- Dois Inimigos que Fica...
OS ANIMAIS “Tenho um trauma de infância que é um cão. Aliás, nas minhas histórias há sempre cães. Eu gostava tanto de um c...
A NATUREZA Na sua obra, Ilse Losa coloca a infância em estreita ligação coma Natureza, a qual simboliza os valores de aut...
A FAMÍLIA Nos textos de Ilse Losa surgem outrasrealidades que não a da família tradicional(pai/mãe/filho) :              ...
A ESCOLA A entrada das personagens na escola é referida como o momentode passagem de um tempo de brincadeira e prazer par...
A ESCOLA A escola aparece com um papel normalizador:“Joana já sabia ler histórias do livro de leitura. Sabia também copiá...
A ESCOLA    A escola aparece também com um papel   castrador da imaginação infantil:“- Uma redacção? Perguntou a professo...
A ESCOLA Em contraponto, Ilse Losa faz a apologia do sonhoe da fantasia cerceada pela escola:       “No mesmo instante, J...
A ESCOLA   Ilse Losa defende uma aprendizagem lúdica,  através do prazer e do jogo :“- Onde é que eles vão?- Ao Jardim da...
A SOCIEDADE Na obra de Ilse Losa são comuns as referênciasà situação económica e social das personagens.
OUTROS TEMAS ABORDADOSO Trabalho Infantil – Miguel, o Expositor; Um Fidalgode Pernas Curtas                               ...
FUNÇÃO DA LITERATURA INFANTIL“O papel da literatura infantil é tão importante como o papel dequalquer obra de arte. O livr...
ILSE LIEBLICH LOSA      1913-2006
Ilse losa
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Ilse losa

5,661 views

Published on

  • Be the first to comment

Ilse losa

  1. 1. ILSE LIEBLICH LOSACaraterísticas da sua escrita infanto-juvenil.
  2. 2. AS MEMÓRIAS  Ilse Losa, nas suas narrativas, recorre frequentemente às suas memórias e introduz aspetos autobiográficos.“… as histórias nascem de momentos aparentemente insignificantes, masque nos tocaram, de encontros com criaturas e paisagens.” Losa, 2000
  3. 3. O REALISMO  A escrita de Ilse Losa é baseada na realidade quotidiana.“(...) observando a criança, verificamos que ela manifesta grande interessepor tudo o que a rodeia (...). Por esta razão não a satisfazemos contando-lhe exclusivamente histórias fantásticas; contemos-lhe também outras,relacionadas com o quotidiano”. Losa, 1980
  4. 4. A CUMPLICIDADE COM ANATUREZA E OS ANIMAIS“Saber ouvir falar as plantas e os animais,não duvidar da sua semelhança com ohomem é privilégio e vivência que nãovoltarão depois de a infância ter terminado,mas que ficam gravados na nossa memória.” Losa, 1980
  5. 5. OS ANIMAIS  Na obra de Ilse Losa é constante a presença de animais:- Faísca Conta a Sua História;- Dois Inimigos que Ficaram Amigos, in A Flor Azul;- Um Fidalgo de Perna Curta;- Ana-Ana;- Na Quinta das Cerejeiras;- Viagem com Wish;- O Cão e o Pardal, in Ora Ouve;- Um Artista Chamado Duque;- A Visita ao Padrinho;- Dandy, in O Rei Rique e Outras Histórias ;- A História que Joana Escreveu, in O Rei Rique e Outras Histórias.
  6. 6. OS ANIMAIS “Tenho um trauma de infância que é um cão. Aliás, nas minhas histórias há sempre cães. Eu gostava tanto de um cão que tive quando era miúda, como se fosse da família! Fazia parte da família aquele Bodo. Era praticamente meu. Não posso até explicar aquela amizade. Imagine que ainda outro dia acordei a chamar por ele. Nunca me abandonava. Mesmo quando eu estava a estudar, ficava ali, junto a mim.” Losa, 1991
  7. 7. A NATUREZA Na sua obra, Ilse Losa coloca a infância em estreita ligação coma Natureza, a qual simboliza os valores de autenticidade e deintegridade:- A Flor Azul- Beatriz e o Plátano- O Senhor Pechincha- Silka - A Tulipa e a Violeta- A Estranha História de uma Tília
  8. 8. A FAMÍLIA Nos textos de Ilse Losa surgem outrasrealidades que não a da família tradicional(pai/mãe/filho) :  Aparece-nos várias vezes a família monoparental com um único filho - Faísca Conta a Sua História; Miguel, o Expositor; A Flor Azul; O Senhor Pechincha; Apesar de Tudo; Na Quinta das Cerejeiras e O Príncipe Nabo.  A ausência de um dos elementos parentais decorre do falecimento ou da emigração de um deles.
  9. 9. A ESCOLA A entrada das personagens na escola é referida como o momentode passagem de um tempo de brincadeira e prazer para um tempo deresponsabilidades:“O Manuel costumava correr comigo pela mata fora. Brincávamos, pulávamos, éramosbons camaradas, e ele gostava de ensinar habilidades. (…)Chegou o dia em que Manuel teve de ir para a escola. A Tia Júlia comprou-lhe umasaca de serapilheira, uma lousa e um livro. (…)Mas o Manuel ficava zangado:- Faísca, não me faças perder tempo, ouviste? (…)À tarde fazia os deveres e eu ficava ao pé dele.A nossa vida corria mais ou menos sempre da mesma maneira.” Faísca Conta a Sua História, pp. 12, 16
  10. 10. A ESCOLA A escola aparece com um papel normalizador:“Joana já sabia ler histórias do livro de leitura. Sabia também copiá-las para ocaderno. Já tinha tantas cópias que estava farta, farta, farta.É que Joana gostava de imaginar coisas que se passavam com gente, bichos eplantas. Por isso pensou: ‘E se eu escrevesse uma história inventada por mim? Umahistória que ninguém conhece e que ninguém ainda copiou para o caderno deescola? Uma história para a professora e os meus pais lerem e para eu ler ao Ali?’ (…)Pois então. Joana escreveu uma história. ” A História que Joana Escreveu, p. 27
  11. 11. A ESCOLA  A escola aparece também com um papel castrador da imaginação infantil:“- Uma redacção? Perguntou a professora, surpreendida.- Uma história, respondeu a Joana.A professora pôs-se a ler e foi fazendo risquinhos vermelhos à margem do papel.Por fim disse com ar severo:- Cinco erros Joana. Na tua idade fazem-se cópias. Só cópias.Chegada a casa Joana não teve coragem para mostrar a história aos pais, porque osrisquinhos vermelhos eram como manchas de sangue nas asas do pardal.E ainda por cima vinha escrito ao fundo da página: ‘Cinco erros!!’ Assim mesmo,com dois pontos de exclamação, o que queria dizer: ‘Joana, nada de fantasias!! Sócópias!!” A História que Joana Escreveu, p. 28, 29
  12. 12. A ESCOLA Em contraponto, Ilse Losa faz a apologia do sonhoe da fantasia cerceada pela escola: “No mesmo instante, João sentiu-se ficar leve, leve, cada vez mais leve. Moveu os braços e, sem saber como, desprendeu-se do chão. Subiu, subiu… estava a voar.” Viagem com Wish, p. 10
  13. 13. A ESCOLA  Ilse Losa defende uma aprendizagem lúdica, através do prazer e do jogo :“- Onde é que eles vão?- Ao Jardim da Sabedoria.- O que vem a ser isso?- É o lugar onde se colhe, nas mais variadas espécies de árvores, de sebes, de flores,e de hortaliça, tudo o que é preciso saber-se. Os meninos, que tu viste ali, trincamum bago ou bebem uma gotinha de sabedoria todos os dias.- Mesmo de matemática e de gramática?- Mesmo de matemática e de gramática.- E também de inglês?- Pois claro, também de inglês.- Ah, agora sei como a preguiçosa Seal aprendeu o inglês. Mas dize, Wish, depois deos meninos terem colhido e engolido a lição o que é que fazem?- Brincam, jogam, lêem, fazem música e o que mais lhes vier à ideia.-Assim, sim Wish! Assim também eu queria.” Viagem com Wish, p. 29
  14. 14. A SOCIEDADE Na obra de Ilse Losa são comuns as referênciasà situação económica e social das personagens.
  15. 15. OUTROS TEMAS ABORDADOSO Trabalho Infantil – Miguel, o Expositor; Um Fidalgode Pernas Curtas ??O Analfabetismo Feminino - A AdivinhaA Ecologia – Beatriz e o Plátano; Estranha História deuma TíliaA Tolerância e o Apelo ao Entendimento – Silka; Apesar de Tudo
  16. 16. FUNÇÃO DA LITERATURA INFANTIL“O papel da literatura infantil é tão importante como o papel dequalquer obra de arte. O livro ensina, aproxima a criança dosproblemas da vida, do mundo, do seu país; o livro fá-la colaborar comas figuras que nele vivem.” Losa, 1980
  17. 17. ILSE LIEBLICH LOSA 1913-2006

×