Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Seminário de Investigação em Didática 3º ano Doutoranda: Ana Rita Costa Sob a orientação de: Filomena Martins Sob a co-ori...
Estrutura da apresentação:  <ul><li>1 .  Introdução </li></ul><ul><li>2.  Seleção da revista científica </li></ul><ul><li>...
1.Introdução <ul><li>Projeto de doutoramento </li></ul><ul><li>Título :  Ensino do Inglês e diversidade linguística no ens...
1.Introdução Estudo empírico:  projeto de intervenção pedagógico-didática a desenvolver numa turma do 10º ano de uma escol...
1.Introdução Objectivos do Módulo 1 Módulos Objectivos investigativos Objectivos educativos  Módulo 1 O sujeito e as língu...
1.Introdução Neste contexto surge a seguinte proposta: <ul><li>Título  do artigo: </li></ul><ul><li>“ English is all aroun...
2.  Seleção da revista científica <ul><li>Nome:  Language Learning Journal </li></ul><ul><li>Factor de Impacto:  0,984 </l...
3.1  Abstract <ul><li>Apresentação do problema, da sua definição e dos objetivos de investigação – explicitar o assunto do...
3.2 Introdução <ul><li>Apresentação de uma explicação fundamentada  do estudo ( rationale ), da problemática e do contexto...
3.3 Quadros teóricos de referência Revisão critica da literatura
3.3 Quadros teóricos de referência
3.4 Enquadramento metodológico Apresentação do desenho metodológico : Projeto de doutoramento :  Estudo de caso Coutinho &...
3.4 Enquadramento metodológico <ul><li>Recolha de dados: </li></ul><ul><li>Vídeo-gravação das aulas; </li></ul><ul><li>Fic...
3.4 Enquadramento metodológico (Andrade & Araújo e Sá, 2006; Andrade, 1997) Categorias   Subcategorias       Língua como o...
3.5 Análise dos resultados <ul><li>Representações em relação à língua inglesa:  </li></ul><ul><li>Em relação ao  contacto ...
3.5 Análise dos resultados <ul><li>Representações em relação à língua inglesa:  </li></ul><ul><li>A grande maioria dos alu...
3.6 Discussão  <ul><li>Em curso… </li></ul><ul><li>Os alunos não se mostram muito conscientes dos seus contactos linguísti...
4. Considerações finais <ul><li>A análise dos dados recolhidos permitirá: </li></ul><ul><li>Conhecer os intervenientes em ...
5. Bibliografia Bardin, L. (2008).  Análise de conteúdo. 19ª Ed. Lisboa/Portugal: Edições 70. Brutt- Giffler, J. (2002).  ...
5. Bibliografia Pardal, L. & Correia, E. (1995).  Métodos e Técnicas de Investigação Social . Porto: Areal Editores.  Penn...
Obrigada pela atenção!
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

SIDIII 1º versão artigo ana rita

595 views

Published on

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

SIDIII 1º versão artigo ana rita

  1. 1. Seminário de Investigação em Didática 3º ano Doutoranda: Ana Rita Costa Sob a orientação de: Filomena Martins Sob a co-orientação de: Ana Isabel Andrade & Ana Sofia Pinho
  2. 2. Estrutura da apresentação: <ul><li>1 . Introdução </li></ul><ul><li>2. Seleção da revista científica </li></ul><ul><li>3. Apresentação do artigo </li></ul><ul><li>3.1 Abstract </li></ul><ul><li>3.2 Introdução </li></ul><ul><li>3.3. Quadros teóricos de referência </li></ul><ul><li>3.4 Enquadramento metodológico </li></ul><ul><li>3.5 Análise dos resultados </li></ul><ul><li>3.6 Discussão </li></ul><ul><li>4. Considerações finais </li></ul><ul><li>5. Bibliografia </li></ul>
  3. 3. 1.Introdução <ul><li>Projeto de doutoramento </li></ul><ul><li>Título : Ensino do Inglês e diversidade linguística no ensino secundário – </li></ul><ul><li>Que possibilidade de desenvolvimento plurilingue e intercultural? </li></ul><ul><li>Objectivos: </li></ul><ul><ul><li>Compreender o papel do inglês no desenvolvimento da competência plurilingue dos alunos no ensino secundário português. </li></ul></ul><ul><li>  </li></ul><ul><ul><li>Conceber, implementar e avaliar um programa de educação plurilingue em aula de inglês. </li></ul></ul><ul><li>  </li></ul><ul><ul><li>Identificar indícios de desenvolvimento da competência plurilingue nos alunos de inglês no ensino secundário . </li></ul></ul>Relembrando…
  4. 4. 1.Introdução Estudo empírico: projeto de intervenção pedagógico-didática a desenvolver numa turma do 10º ano de uma escola de Aveiro. 1º módulo O sujeito e as línguas 2º módulo Um mundo de muitas línguas 3º módulo O futuro das línguas novembro/ dezembro 2011 fevereiro/ março 2012 maio 2012 Unit 2 A world of many languages Unit 3 A world of communication Unit 4 The technological world
  5. 5. 1.Introdução Objectivos do Módulo 1 Módulos Objectivos investigativos Objectivos educativos Módulo 1 O sujeito e as línguas <ul><li>Identificar representações dos alunos em relação à língua inglesa e à sua aprendizagem; </li></ul><ul><li>Identificar representações dos alunos em relação às línguas e à sua aprendizagem; </li></ul><ul><li>Levar o aluno a: </li></ul><ul><li>Reflectir sobre o papel da língua inglesa no mundo em relação a outras línguas e culturas; </li></ul><ul><li>Reflectir sobre o futuro da língua inglesa; </li></ul><ul><li>Reflectir sobre o seu percurso linguístico; </li></ul>
  6. 6. 1.Introdução Neste contexto surge a seguinte proposta: <ul><li>Título do artigo: </li></ul><ul><li>“ English is all around.” - Pupils´ representations about languages in secondary school. </li></ul><ul><li>Objetivo do artigo: </li></ul><ul><ul><li>Apresentar a análise preliminar dos dados recolhidos durante o primeiro módulo do plano de intervenção pedagógico-didática; </li></ul></ul>
  7. 7. 2. Seleção da revista científica <ul><li>Nome: Language Learning Journal </li></ul><ul><li>Factor de Impacto: 0,984 </li></ul><ul><li>Algumas das áreas temáticas de interesse são: </li></ul><ul><li>práticas pedagógicas em sala de aula em contextos menos formais; </li></ul><ul><li>ensino/aprendizagem de línguas estrangeiras em todos os níveis, desde os 1ºs anos até à educação superior e educação de adultos; </li></ul><ul><li>práticas de sala de aula; </li></ul><ul><li>questões metodológicas do ensino e da investigação; </li></ul><ul><li>multilinguismo e multiculturalismo; </li></ul><ul><li>Política editorial: Esta revista é publicada 3 vezes por ano por Routledge Taylor & Francis . </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>É uma revista baseada no sistema de peer-review. </li></ul>
  8. 8. 3.1 Abstract <ul><li>Apresentação do problema, da sua definição e dos objetivos de investigação – explicitar o assunto do artigo de forma clara e completa, tendo em conta o seu valor teórico e prático. </li></ul><ul><li>Referência aos quadros teóricos de referência; </li></ul><ul><li>Breve descrição do desenho metodológico – descrição das técnicas de recolha de dados; </li></ul><ul><li>Apresentação do contexto e dos participantes; </li></ul><ul><li>Apresentação dos principais resultados e conclusões; </li></ul><ul><li>Referência à relevância do estudo no âmbito do projecto de doutoramento. </li></ul><ul><li>(Tuckman, 2002) </li></ul>
  9. 9. 3.2 Introdução <ul><li>Apresentação de uma explicação fundamentada do estudo ( rationale ), da problemática e do contexto; </li></ul><ul><li>(Provenzale & Stanley, 2006) </li></ul><ul><li>Apresentação da estrutura do artigo; </li></ul>
  10. 10. 3.3 Quadros teóricos de referência Revisão critica da literatura
  11. 11. 3.3 Quadros teóricos de referência
  12. 12. 3.4 Enquadramento metodológico Apresentação do desenho metodológico : Projeto de doutoramento : Estudo de caso Coutinho & Chaves, 2002; Pardal & Correia, 1995;Yin, 1994 Objetivo: comprender Projeto de intervenção pedagógico-didática: Com características de investigação-ação Moreira, 2004; Latorre, 2003 Objectivo: intervir numa determinada realidade para a estudar
  13. 13. 3.4 Enquadramento metodológico <ul><li>Recolha de dados: </li></ul><ul><li>Vídeo-gravação das aulas; </li></ul><ul><li>Fichas de trabalho realizadas pelos alunos e suas biografias linguísticas; </li></ul><ul><li>Grelhas de observação de aulas; </li></ul>Análise dos dados: Análise de conteúdo (Bardin, 2008; Guerra, 2006)
  14. 14. 3.4 Enquadramento metodológico (Andrade & Araújo e Sá, 2006; Andrade, 1997) Categorias   Subcategorias       Língua como objeto de aprendizagem pragmático/utilitário sócio/afectivo de poder de mediação entre línguas de mediação cultural de construção do real   Razões para a sua aprendizagem   objectivos práticos objectivos formativos objectivos culturais objectivos políticos
  15. 15. 3.5 Análise dos resultados <ul><li>Representações em relação à língua inglesa: </li></ul><ul><li>Em relação ao contacto que os alunos estabelecem com as línguas, o Inglês é a língua que apresenta mais registos (25 registos), principalmente em contexto de educação formal (24 registos). </li></ul><ul><li>Os alunos consideram o inglês uma língua fácil (16 registos), enquanto outros alunos a acham difícil (3 registos). A língua inglesa é também considerada mais interessante do que outras línguas por alguns alunos (7registos). </li></ul><ul><li>Alguns alunos referem gostar da língua inglesa (9 registos), justificando as suas respostas pelo facto de ser uma língua fácil e útil . Um menor número refere não gostar da língua inglesa (3 registos), por causa da gramática , afirmando que esta é uma língua difícil. </li></ul>
  16. 16. 3.5 Análise dos resultados <ul><li>Representações em relação à língua inglesa: </li></ul><ul><li>A grande maioria dos alunos considera a língua inglesa uma língua útil (23 registos), por julgarem que é uma língua falada em todo o mundo (9 registos) e pela sua importância a nível profissional (7 registos). Outras razões apontadas prendem-se com o facto de alguns alunos quererem estudar no estrangeiro (4 registos), que o inglês permite a comunicação (4 registos) e pela sua utilidade em contexto de viagem (3 registos). </li></ul><ul><li>Razões para aprendizagem da língua: o facto de ser uma língua importante falada em todo o mundo (7 registos); de ser uma língua importante para o futuro (7 registos); de permitir a comunicação (5 registos). Outros alunos referem ainda que é uma língua fácil (3 registos); que é uma língua importante para uma carreira profissional , ou o facto de ter sido primeira língua aprendida (2 registos). </li></ul><ul><li>Alguns alunos consideram que mesmo sabendo inglês é necessário saber outras línguas (19 registos). </li></ul>
  17. 17. 3.6 Discussão <ul><li>Em curso… </li></ul><ul><li>Os alunos não se mostram muito conscientes dos seus contactos linguísticos (cf. Senos, 2011; Simões, 2006). </li></ul><ul><li>As imagens sobre as línguas são muito próximas de outros estudos, evidenciando as tendências de mudança dos últimos anos (Senos, 2011; Schmidt, 2011; Pinto, 2005). </li></ul><ul><li>Será necessário criar condições para que ao alunos possam reflectir sobre os seus percursos linguísticos e revisitar as suas ideias sobre esta temática ao longo do ano. </li></ul>
  18. 18. 4. Considerações finais <ul><li>A análise dos dados recolhidos permitirá: </li></ul><ul><li>Conhecer os intervenientes em relação às suas representações sobre as línguas em geral e sobre o inglês em particular. </li></ul><ul><li>Reflectir sobre as possibilidades didácticas do ensino/aprendizagem do inglês no âmbito de uma educação plurilingue (Simões e Araújo e Sá, 2006). </li></ul>
  19. 19. 5. Bibliografia Bardin, L. (2008). Análise de conteúdo. 19ª Ed. Lisboa/Portugal: Edições 70. Brutt- Giffler, J. (2002). World English: a Study of its Development. Clevedon: Multilingual Matters. Castellotti, V. & Moore D. (2002). Représentations sociales des langues et enseignements. Strasbourg: Council of Europe. Coste, D., Moore, D. & Zarate, G. (2009). Plurilingual and Pluricultural Competence. Strasbourg: Language Policy Division, Council of Europe. Coutinho, C. P. & Chaves, J. H. (2002). O estudo de caso na investigação em tecnologia educativa em Portugal. Revista Portuguesa de Educação , vol. 15, nº 001. Braga: Universidade do Minho. Pp. 221 – 243 Crystal, D. (2003). English as a Global Language. Cambridge: Cambridge University Press. Forlot, G. (2010). Place de l´anglais et paradoxes des apprentissages langagiers à l´école. Les Cahiers de l´Acedle Volume 7 , 97 - 124. Guerra, I. C. (2006). Pesquisa Qualitativa e Análise de Conteúdo - Sentidos e formas de uso (1ª edição ed.). Cascais: Princípia Editora Graddol, D. (2006). English Next. London: British Council. House, J. (2003). English as a Lingua Franca: A Threat to Multilingualism? Journal of Sociolinguistics, 7, 556-578. Jenkins, J. (2000). The Phonology of English as an International Language. Oxford: Oxford University Press. Latorre, A. (2003). La Investigación-acción. Conecer y cambiar la práctica educativa. Barcelona: Graó. Moore, D. (2001). Les représentations des langues et de leur apprentissage: itinéraires théoriques et méthodologiques. In D. Moore (Coord.), Les représentations des langues et de leur apprentissage. Références, modèles, données et méthodes. Paris: Didier, (pp.7-22). Moreira, G. (2006). Globality and Interculturality in the Teaching of English. In R. Bizzaro (Ed.), A Escola e a Diversidade Cultural Multiculturalismo, Interculturalismo e Educação. Lisboa: Arial Editores. (pp. 190-200) Moreira, M. A. (2004). A Investigação-Acção na Formação em Supervisão no Ensino do Inglês – processo de (co-)construção do conhecimento profissional. Tese de Doutoramento. Universidade do Minho.
  20. 20. 5. Bibliografia Pardal, L. & Correia, E. (1995). Métodos e Técnicas de Investigação Social . Porto: Areal Editores. Pennycook, A. (2004). Critical Moments in a TESOL Praxicum.I n B. Norton and K. Toohey (Eds) Critical Pedagogies and Language Learning. Cambridge: Cambridge University Press. Phillipson. R. (2003). English- Only Europe? Challenging Language Policy. London: Routledge Pinto S. (2005). Imagens das línguas estrangeiras de alunos universitários portugueses. Dissertação de Mestrado. Aveiro: Universidade de Aveiro. Projecto Imagens – Imagens das línguas na comunicação intercultural: contributos para o desenvolvimento da competência plurilingue . Projecto Sapiens POCTI/CED/ 45494/2002, coordenado por Maria Helena Araújo e Sá, Departamento de Didáctica e Tecnologia Educativa, Universidade de Aveiro. Senos, S. (2011). A cultura linguística dos alunos do 9º ano do Concelho de Aveiro . Dissertação de mestrado. Aveiro: Universidade de Aveiro. Simões, A. R. & Araújo e Sá, M. H. (2006). Para uma intervenção escolar sobre o mal/bem-tequero de alunos no final da escolaridade obrigatória: jardinando imagens das línguas e culturas. In A. I. Andrade & M. H. Araújo e Sá (Coord), Imagens das línguas em contextos de educação e formação linguística, Cadernos do Lale, Série Reflexões Nº.2. Aveiro: Universidade de Aveiro, Centro de Investigação Didáctica e Tecnologia na Formação de Formadores, (pp. 41-55). Simões, A.R. (2006). A cultura linguística em contexto escolar: um estudo no final da escolaridade obrigatória . Tese de doutoramento. Aveiro: Universidde de Aveiro. Tuckman, B. (2002) - Manual de investigação em educação: como conceber e realizar o processo de investigação em educação . 2.ª ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian. Schmidt, A. (2006). Imagens das línguas e afectividade no ensino de alemão. Tese de Doutoramento. Aveiro: Universidade de aveiro. Yin, R. K. (2005). Estudo de Caso. Planejamento e Métodos (3ª Edição). Porto Alegre: Bookman.
  21. 21. Obrigada pela atenção!

×