Santa GiannaBerettaMolla,<br /> rogai por nossas famílias!<br />www.woomb.org<br /><ul><li> A realidade do planejamento fa...
 Teologia do corpo que fundamenta o planejamento natural da família.
 Método de ovulação Billings.</li></li></ul><li>A realidade do Planejamento Familiar na atualidade<br />Controle da natali...
Controlar ou liberar?<br />Controle de natalidade tem sido questionado  até mesmo em países como a china.<br />O uso da co...
Conseqüências atuais<br />Mentalidade Anti vida.<br />Conseqüências na vida sexual do casal.<br />O lugar da mulher no pla...
Engano<br />Teoria da explosão demográfica, postulava que precisávamos restringir o numero de filhos para preservar os rec...
O que é gerar bem um filho?<br />Quem não quer dar o melhor para os filhos<br />O que é o melhor para eles<br />Gerá-los b...
Estamos chegando onde queremos...<br />Planejamento natural da família, mais exigente talvez, comprometedor, mas também re...
Moral católica<br />Todo ato moral supõe liberdade, então a igreja sendo mãe propõe o planejamento natural da família.<br ...
Teologia do Corpo<br />A própria natureza nos indica o espaçamento da gravidez, limitando o numero de filhos conforme a re...
O duplo significa do Ato Sexual<br />CIC  §2369<br />Unitivo: a mútua doação de si. União na diferença! § 2362<br />Procri...
Paternidade e maternidade responsável<br />CIC §2368<br />Regulação da fertilidade que não ponha em risco o amor.<br />“é ...
Métodos naturais<br /><ul><li>Um processo educativo, Um estilo de vida, Mais que um método de planejamento natural da famí...
Envolvem o casal no dialogo e participação mútuos.
Desenvolvendo harmonia sexual, amor e respeito.
Saúde reprodutiva, e conhecimento do dom da sua fertilidade.
Método eficaz para o planejamento natural da família.
Pode ser utilizado por qualquer mulher, fácil aprendizado e sem custo, por fim constroem uma cultura da vida.
Favorece um projeto de vida, baseado na generosidade e no diálogo. </li></li></ul><li>Outros métodos naturais modernos<br ...
Método de Ovulação Billings<br />Conhecimentos a cerca da fertilidade feminina, que providencia sinais no corpo para anunc...
ORIENTAÇÕES INICIAIS SOBRE MUCO<br />1.Prestar muita atenção à sensação de umidade ou secura vulvar que se percebe durante...
Fazendo o registro (Gráfico)<br />1.Prestar muita atenção à sensação de umidade ou secura vulvar que se percebe durante os...
17<br />ALGUNS DADOS SOBRE <br />O MÉTODO BILLINGS:<br /><ul><li> 95% das mulheres podem entender o método no primeiro mês...
99% de eficácia para espaçar a gravidez quando as indicações forem seguidas à risca.</li></ul>(BILLINGS, Evelyn & WESTMORE...
18<br />A FERTILIDADE DEPENDE DE:<br />1 – Um bom óvulo;<br />2 – Um bom espermatozóide;<br />3 – Um bom muco para ajudar ...
Conhecendo o dom da minha fertilidade<br />Tempo de vida do Ovulo e espermatozóide.<br />Muco capaz de conduzir o espermat...
Ciclo menstrual<br />Órgão reprodutor feminino:<br />O útero é revestido de uma camada chamada Endométrio.<br />Tubas uter...
menstruação<br />Depois da menstruação tem mulheres que já entram no período fértil, outras demoram 3 ou 4 dias para entra...
Ciclo ovariano<br />Progesterona<br />Estrogênio<br />
Hormônios responsáveis<br />Progesterona – responsável pela sensação de seca após a ovulação<br />Estrogênio<br />FSH - Ho...
O Padrão Básico de Infertilidade é um padrão sem mudança e reflete inatividade ovárica.<br />Vulva seca com uma pequena qu...
Tipos de PBI:<br />1 – Secura;<br />2 – Fluxo constante.<br />3 – Mista em ciclos muito longos<br />28<br />
A cervix é estimulada pelo estrógeno<br />Produz-se muco líquido e este libera o tampão; assim o esperma pode agora entrar...
Após reconhecimento do ápice.<br />Infértil, o óvulo está desintegrado.<br />Relações sexuais são disponíveis em qualquer ...
A ovulação ocorre antes da menstruação, portanto, deve se fazer anotações diárias e estar a atenta ao retorno da fertilida...
EVOLUÇÃO DO MUCO CERVICAL<br />32<br />“Durante o ensino do Método de Ovulação Billings, um conhecimento simples, mas vita...
33<br />O MUCO CERVICAL É FUNDAMENTAL EM RELAÇÃO AOS ESPERMATOZÓIDES PARA:<br />1 – Manter a capacidade fertilizante;<br /...
1º dia do ciclo à endométrio bem desenvolvido, espesso e vascularizado começa a descamar à menstruação<br />hipófise aumen...
35<br />
36<br />
37<br />
38<br />
39<br />
40<br />
41<br />
42<br />
43<br />
SÍMBOLOS<br />
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Método de ovulação billings

6,199 views

Published on

Formação sobre planejamento natural da família, e Metodo Billings

Método de ovulação billings

  1. 1. Santa GiannaBerettaMolla,<br /> rogai por nossas famílias!<br />www.woomb.org<br /><ul><li> A realidade do planejamento familiar hoje, e os desafios.
  2. 2. Teologia do corpo que fundamenta o planejamento natural da família.
  3. 3. Método de ovulação Billings.</li></li></ul><li>A realidade do Planejamento Familiar na atualidade<br />Controle da natalidade<br />X<br />Planejamento Familiar<br />Controle da natalidade, como algo impositivo, ou seja o governo define quantos filhos cada casal pode ter.<br />Planejamento Familiar, o casal conforme suas possibilidades escolhe quantos filhos quer ter<br />Controlismo<br />X<br />Liberalismo procriativo<br />
  4. 4. Controlar ou liberar?<br />Controle de natalidade tem sido questionado até mesmo em países como a china.<br />O uso da contracepção no intuito de evitar ou barrar novos nascimentos, o nascimento passa a ser um erro do método utilizado. <br />No outro extremo está o Determinismo procriativo, que postula a geração da vida sem a participação do casal, como se os filhos viessem sem levar em consideração a realidade de cada casal. Ou até mesmo o que não conseguem conceber ter direito a ter um filho. Como se fosse de responsabilidade do Criador.<br />Revista veja 793, “Quem determina o numero de filhos é Deus!”, como se tivéssemos um destino q independe de nós.<br />“Os filhos não são um direito, sim um dom” (Papa Bento XVI)<br /> Nos dois casos não se pensa em uma paternidade e maternidade responsável.<br />
  5. 5. Conseqüências atuais<br />Mentalidade Anti vida.<br />Conseqüências na vida sexual do casal.<br />O lugar da mulher no plano de Deus.<br />Mantêm as pessoas distantes do conhecimento.<br />Neoliberalismo- Um mundo bom para poucos.<br />Individualismo e hedonismo.<br />Decida o numero mínimo de filhos.<br />Gerar é fácil, difícil é criar.<br />Melhor que ceifar é impedir que venham ao mundo!<br />Separação da sexualidade de sua vertente procriativa.<br />
  6. 6. Engano<br />Teoria da explosão demográfica, postulava que precisávamos restringir o numero de filhos para preservar os recursos naturais e econômicos.<br />Hoje já se sabe que temos um declínio populacional e cada dia que passa produzimos mais lixo.<br />Quanto menos filhos, melhores condições financeiras.<br /> A mulher continua sobrecarregada em sua saúde, em seu psiquismo, em gerar raras as vezes poder compartilhar a responsabilidade pela geração da vida.<br />Família grande = mais sofrimento<br />Famílias pequenas = menos sofrimento<br />
  7. 7. O que é gerar bem um filho?<br />Quem não quer dar o melhor para os filhos<br />O que é o melhor para eles<br />Gerá-los bem e criá-los bem<br />Equilíbrio emocional, saúde, espiritualidade, ambiente harmonioso, pais felizes.<br />No contexto atual o que temos visto é um foco na questão econômica, vivemos em uma sociedade materialista;<br />Coisificação da pessoa humana, também de sua sexualidade.<br />Imediatismo, facilidades, prazeres a todo custo.<br />As pessoas não buscam outra alternativa pela falta de informação, pelas facilidades medicamentosas. <br />
  8. 8. Estamos chegando onde queremos...<br />Planejamento natural da família, mais exigente talvez, comprometedor, mas também realizador.<br />Qual tem sido o resultado obtido pela sociedade atual.<br />Então baseado nos valores do Evangelho, busquemos caminhos que nos levem onde queremos ir, se o liberalismo procriativo, e o controle de natalidade não levou a sociedade aos verdadeiros valores do Evangelho, então qual é o caminho...<br />Métodos que respeitem a vida, e dêem espaço para que o casal seja co-criadores.<br />
  9. 9. Moral católica<br />Todo ato moral supõe liberdade, então a igreja sendo mãe propõe o planejamento natural da família.<br />No casamento prometemos acolher os filhos e educá-los na fé cristã. <br />Erro de marketing: passou-se a idéia do que a igreja é contra, mais não se divulgou, a favor do que a igreja é.<br />Não significa fazer concessões de princípios e valores, para se tornar simpático, para ser aceito. <br />Situações acidentais e outras essências.<br />Os métodos artificiais são recursos acidentais e não essenciais.<br />A formação do casal cristão, base para a geração de filhos: sadia, fecunda, amorosa, santa.<br />
  10. 10. Teologia do Corpo<br />A própria natureza nos indica o espaçamento da gravidez, limitando o numero de filhos conforme a realidade de cada família (ciclos menstruais, períodos férteis, etc).<br />Na contracepção o homem se faz senhor da fecundidade, nos métodos naturais ele se utiliza da inteligência e do auto domínio.<br />A Igreja não nos pede que nos submetamos simplesmente as leis biológicas, mas que acolhamos o ato sexual que envolve toda a pessoa em seu nivel psíquico e espiritual.<br />A castidade e a continência conjugal não são um limite para o amor, mas sim um defesa para evitar que a concupiscência desgaste o significado esponsal do corpo, para que a entrega não se dirija somente em direção ao corpo, mais a pessoal em sua plenitude.<br />Fortalecimento da vontade, pela colaboração do Espírito Santo, do qual o corpo é templo, e fonte de espiritualidade conjugal.<br />O valor da sexualidade e seu significado para o complexo crescimento do homem.<br />A justa regulação da fertilidade faz parte da espiritualidade cristã dos cônjuges.<br />A redenção do corpo e a sacralidade do matrimonio.<br />
  11. 11. O duplo significa do Ato Sexual<br />CIC §2369<br />Unitivo: a mútua doação de si. União na diferença! § 2362<br />Procriativo: o amor deve ser fecundo.<br />Qual a função da comida? Prazer e nutrição.<br />História dos romanos e seus banquetes.<br />Sacralidade: o matrimonio só se consuma no ato sexual.<br />Humanidade: o sexo humaniza o homem.<br />Sexo fora do plano de Deus animaliza o homem.<br />
  12. 12. Paternidade e maternidade responsável<br />CIC §2368<br />Regulação da fertilidade que não ponha em risco o amor.<br />“é estreita a porta e apertado o caminho que conduz a vida” (cf. Mt 7,14).<br />Consciência “da vida futura”, uma centelha de eternidade.<br />“A glória de Deus é o ser vivente!” Santo Irineu<br />A vocação ao matrimonio requer generosidade e uma vitória sobre o egoísmo, individualismo, consumismo.<br />Verdade do sinal (sacramento da pessoa).<br />Linguagem do corpo<br />
  13. 13. Métodos naturais<br /><ul><li>Um processo educativo, Um estilo de vida, Mais que um método de planejamento natural da família, uma escola de amor!
  14. 14. Envolvem o casal no dialogo e participação mútuos.
  15. 15. Desenvolvendo harmonia sexual, amor e respeito.
  16. 16. Saúde reprodutiva, e conhecimento do dom da sua fertilidade.
  17. 17. Método eficaz para o planejamento natural da família.
  18. 18. Pode ser utilizado por qualquer mulher, fácil aprendizado e sem custo, por fim constroem uma cultura da vida.
  19. 19. Favorece um projeto de vida, baseado na generosidade e no diálogo. </li></li></ul><li>Outros métodos naturais modernos<br />O método da temperatura basal: tem como fundamento o aumento da temperatura que a progesterona provoca na mulher.<br />O Método Sintotérmico: não é um método como tal, mas uma combinação de vários métodos uma vez que combina o cálculo pré-ovular de Ogino, as alterações do muco cervical do Método Billings, o registro da Temperatura Basal, a autopalpação do colo e cólica intermenstrual da ovulação.<br />Os microscópios de bolso: A estrutura microscópica da saliva e do muco cervical variam se a mulher está no dia fértil ou não. Observando-se a saliva ou o muco cervical através desses aparelhos, com um simples treinamento, os casais podem determinar se a mulher está fértil ou não. Existem diferentes marcas desses aparelhos, as mais conhecidas são o Ovulator e o PG-53.<br />Os Métodos Monoclonais: são muito simples em sua utilização, mas muito caro. Consistem em fazer um exame de urina buscando a presença do hormônio luteizante que, apesar de estar sempre presente, tem um aumento brusco nas 24 a 36 horas antes da ovulação. Tem por fundamento o Teste de Elisa baseado em anticorpos monoclonais, que utiliza uma técnica de tiras reativas impregnadas. Quando o hormônio luteizante está baixo a tira se mantém branca ao colocar-se em contato com a urina, mas quando o luteizante está alto, o que ocorre quando a mulher está fértil, a tira fica azul, daí levar o nome de Bluetest. Existem outros similares porém com produtos em gotas no lugar de tiras impregnadas.<br />O Bioself: é um pequeno aparelho que tem um termômetro e um micro registro que mede, registra e analisa a temperatura basal e, por meio de sinais de luz, indica o estado da fertilidade.<br />L-Sophia: de invenção japonesa, é distribuído, no Brasil, por Vieira Importadora de Equipamentos Eletrônicos Ltda. Tel (061) 224-9692 e Fax: (061) 223-8497 - Brasília, DF.<br />
  20. 20. Método de Ovulação Billings<br />Conhecimentos a cerca da fertilidade feminina, que providencia sinais no corpo para anunciar a chegada da fertilidade.<br />Nascimento do MOB<br />Indicadores de fertilidade, muco, sensação da vulva.<br />Muco cervical<br />Utilizando esses conhecimentos para escolher espaçar a gravidez, ou consegui-la e principalmente para ao auto conhecimento.<br />O primeiro registro é feito durante 2 a 4 semanas enquanto não há nenhum contato genital.<br />
  21. 21. ORIENTAÇÕES INICIAIS SOBRE MUCO<br />1.Prestar muita atenção à sensação de umidade ou secura vulvar que se percebe durante os afazeres diários; <br />2. Não realizar exames vaginais; <br />3. Não observar diretamente com os dedos; <br />4. Não basear as observações somente no que se vê na calcinha, posto que a sensação é mais importante.<br />A mulher deve observar-se nas seguintes situações: <br /> <br />1. Ao longo do dia, ao realizar suas atividades habituais; <br />2. Cada vez que vai ao banheiro.<br />
  22. 22. Fazendo o registro (Gráfico)<br />1.Prestar muita atenção à sensação de umidade ou secura vulvar que se percebe durante os afazeres diários; <br />2. Não realizar exames vaginais; <br />3. Não observar diretamente com os dedos; <br />4. Não basear as observações somente no que se vê na calcinha, posto que a sensação é mais importante.<br />A mulher deve observar-se nas seguintes situações: <br /> 1. Ao longo do dia, ao realizar suas atividades habituais; <br />2.Cada vez que vai ao banheiro.<br />Para alcançar um bom autoconhecimento da fertilidade, é fundamental o uso de uma linguagem própria para descrever as observações, o que posteriormente facilita sua interpretação. A usuária dará o nome que lhe convier ao que estiver sentindo e a instrutora deve saber auxiliá-la.<br />
  23. 23. 17<br />ALGUNS DADOS SOBRE <br />O MÉTODO BILLINGS:<br /><ul><li> 95% das mulheres podem entender o método no primeiro mês de auto-observação, mesmo que sejam analfabetas, cegas, etc...
  24. 24. 99% de eficácia para espaçar a gravidez quando as indicações forem seguidas à risca.</li></ul>(BILLINGS, Evelyn & WESTMORE, Ann. O Método Billings, 2004)<br />
  25. 25. 18<br />A FERTILIDADE DEPENDE DE:<br />1 – Um bom óvulo;<br />2 – Um bom espermatozóide;<br />3 – Um bom muco para ajudar o espermatozóide a alcançar o óvulo;<br />4 – Trompas Uterinas com trânsito livre;<br />5 – Um endométrio sadio;<br />6 – Harmonia emocional entre marido e mulher.<br />
  26. 26. Conhecendo o dom da minha fertilidade<br />Tempo de vida do Ovulo e espermatozóide.<br />Muco capaz de conduzir o espermatozóide até o ovulo.<br />Função do muco: selecionar, nutrir, conduzir, manter o ambiente saudável para a sobrevivência do espermatozóide.<br />Calcula-se em 20% o total das mulheres que têm um ciclo regular. Não somos maquinas!!!<br />É um método muito seguro mas deve ser ensinado por pessoal qualificado pelo menos durante três ciclos.<br />O homem é fértil durante todo o tempo, desde a puberdade até a morte. Já a mulher só é fértil 24 horas durante seu ciclo menstrual. Teoricamente só um dia, durante um mês, a mulher pode engravidar. Como o espermatozóide pode ficar no corpo da mulher (na vagina ou no colo do útero) por 3 ou 4 dias aguardando o momento de fertilizar o óvulo, por segurança, o período fértil se estende por 5 a 7 dias.<br />
  27. 27. Ciclo menstrual<br />Órgão reprodutor feminino:<br />O útero é revestido de uma camada chamada Endométrio.<br />Tubas uterinas que fazem a ligação entre o ovário e o útero. <br />Ovários onde amadurecem os folículos (inicialmente +ou -400 mil)<br />Cérvix ou colo do útero que faz a comunicação entre o útero e vagina.<br />Vagina: parede muscular (7 centímetros) interna.<br />Vulva: conjunto dos órgãos genitais externos.<br />O primeiro dia do ciclo é exatamente o primeiro dia da menstruação.<br />
  28. 28. menstruação<br />Depois da menstruação tem mulheres que já entram no período fértil, outras demoram 3 ou 4 dias para entrar no período fértil, outras demoram mais ainda, isto determina se a mulher vai ter um ciclo curto, médio ou longo.<br />
  29. 29. Ciclo ovariano<br />Progesterona<br />Estrogênio<br />
  30. 30. Hormônios responsáveis<br />Progesterona – responsável pela sensação de seca após a ovulação<br />Estrogênio<br />FSH - Hormônio Folículo-Estimulante: amadurece os folículos.<br />LH- Hormônio Luteinizante: estimulando a ovulação.<br />
  31. 31.
  32. 32.
  33. 33.
  34. 34. O Padrão Básico de Infertilidade é um padrão sem mudança e reflete inatividade ovárica.<br />Vulva seca com uma pequena quantidade de muco que se vê é que o mesmo cada dia.<br />Três ciclos acompanhados por um instrutor são necessários para estabelecer o PBI.<br />Muito pouco estrógeno está sendo produzido.<br />PBI – Padrão básico de infertilidade<br />
  35. 35. Tipos de PBI:<br />1 – Secura;<br />2 – Fluxo constante.<br />3 – Mista em ciclos muito longos<br />28<br />
  36. 36. A cervix é estimulada pelo estrógeno<br />Produz-se muco líquido e este libera o tampão; assim o esperma pode agora entrar no cérvix. <br />A aparência do muco pode ser espessa e opaca.<br />O muco está mudando de pegajoso para uma sensação de molhada e escorregadia. Podem ser notados fios claros de muco.<br />A quantidade máxima de muco pode diminuir e continuar uma sensação escorregadia por um dia ou dois. <br />O último dia de sensação escorregadia é o dia mais fértil no ciclo e é chamado de ÁPICE, por ser o dia ápice da fertilidade e está associado a uma sensibilidade maior e inchaço na vulva.<br />Ponto de mudança<br />
  37. 37. Após reconhecimento do ápice.<br />Infértil, o óvulo está desintegrado.<br />Relações sexuais são disponíveis em qualquer hora até o inicio da menstruação.<br />Duração de 11 a 16 dias, culminando na menstruação.<br />A Fase Lútea<br />
  38. 38. A ovulação ocorre antes da menstruação, portanto, deve se fazer anotações diárias e estar a atenta ao retorno da fertilidade a qualquer momento.<br />Ovulação atrasada e amamentação<br />A ovulação atrasa em tempos de estresse, durante a amamentação e na pré-menopausa.<br />Regra dos primeiros dias proporcionam segurança, e asseguram o reconhecimento do retorno da fertilidade, no caso de ovulação.<br />
  39. 39. EVOLUÇÃO DO MUCO CERVICAL<br />32<br />“Durante o ensino do Método de Ovulação Billings, um conhecimento simples, mas vital, está sendo fornecido e, com a sua prática, uma segurança e um novo senso de dignidade pessoal é adquirido por ambas as partes.”<br />
  40. 40. 33<br />O MUCO CERVICAL É FUNDAMENTAL EM RELAÇÃO AOS ESPERMATOZÓIDES PARA:<br />1 – Manter a capacidade fertilizante;<br />2 – Facilitar a mobilidade;<br />3 – Fornecer um ambiente propício na vagina;<br />4 – Produzir a nutrição;<br />5 – Criar uma barreira seletiva.<br />
  41. 41. 1º dia do ciclo à endométrio bem desenvolvido, espesso e vascularizado começa a descamar à menstruação<br />hipófise aumenta a produção de FSH, que atinge a concentração máxima por volta do 7º dia do ciclo.<br />amadurecimento dos folículos ovarianos<br />secreção de estrógeno pelo folículo em desenvolvimento<br />concentração alta de estrógeno inibe secreção de FSH e estimula a secreção de LH pela hipófise / concentração alta de estrógeno estimula o crescimento do endométrio.<br />concentração alta de LH estimula a ovulação (por volta do 14º dia de um ciclo de 28 dias)<br />alta taxa de LH estimula a formação do corpo lúteo ou amarelo no folículo ovariano<br />corpo lúteo inicia a produção de progesterona<br />estimula as glândulas do endométrio a secretarem seus produtos<br />aumento da progesterona inibe produção de LH e FSH<br />corpo lúteo regride e reduz  concentração de progesterona<br />menstruação<br />
  42. 42. 35<br />
  43. 43. 36<br />
  44. 44. 37<br />
  45. 45. 38<br />
  46. 46. 39<br />
  47. 47. 40<br />
  48. 48. 41<br />
  49. 49. 42<br />
  50. 50. 43<br />
  51. 51. SÍMBOLOS<br />
  52. 52.
  53. 53.
  54. 54.
  55. 55. 48<br />
  56. 56. 49<br />MOB – REGRAS PARA ESPAÇAR GRAVIDEZ <br />E PARA TER UM BEBÊ<br />1ª: Menstruação – Esperar durante Sangramento Abundante nos dois casos;<br />2ª:PBI – Relações em Noites Alternadas nos dois casos;<br />3ª:Período de Transição: Padrão Fértil (que muda):1º caso: Silêncio Genital, 2º caso: esperar até que o muco se torne escorregadio;<br />4ª:Identificação do Ápice:1º caso: Silêncio Genital ainda nos Três Dias Após o Ápice, 2º caso: relações sexuais podem resultar em concepção no ápice e nos três dias após o mesmo.<br />5ª:Fase Lútea/ Infértil /Óvulo desintegrado: relações disponíveis em qualquer hora até o início da menstruação. Não é mais possível a concepção.<br />www.woomb.org<br />
  57. 57. Observações: regras do MOB<br />Noites alternadas para reconhecer o muco infértil. <br />Regra do Ápice: Identificado o Ápice conte 1,2,3 e já poder ter relações no quarto dia.<br />Não tenha relação nos dias de forte sangramento, pois o muco fica difícil de ser identificado.<br />Regra Espere e veja: Não ter relações nos dias de mudança do PBI.<br />Na presença de fertilidade progressiva suspender as relações.<br />No inicio é de grande importância o acompanhamento de um(a) instrutor.<br />
  58. 58. Orientações para mulheres que desejem deixar a pílula:<br />Sangramento que ocorre imediatamente após a suspensão da pílula.<br />O próximo sangramento pode acontecer um mês depois. Geralmente, a ovulação volta depois de uns poucos ciclos. Mas ela deve estar sempre alerta para os sinais de fertilidade mesmo no primeiro mês de registro do gráfico.<br />padrão de muco que indica infertilidade (seco ou fluxo constante)<br />Identificar o PBI durante um ciclo (abster-se de contato genital).<br />Vantagens Imediata: irritabilidade, depressão, dor de cabeça e perda da libido.<br />
  59. 59. “Este método não serve onde não existe Amor”<br />(Dra. Evelyn Billings)<br />“Salvação veio de uma gravidez não planejada” <br />(JPII Amor e responsabilidade)<br />Oração<br />Como se poderia falar corretamente do amor, se Tu fosses esquecido, ó Deus do Amor, de quem provém tudo o amor no céu e na terra; Tu, que nada poupaste, mas tudo entregastes em amor; Tu que és amor, de modo que o que ama só é aquilo que é por permanecer em Ti!<br />Como se poderia falar corretamente do amor, se Tu fosses esquecido, Tu que revelastes o que é o amor; Tu, nosso Salvador e reconciliador, que deste a Ti mesmo para libertar a todos!<br />Como se poderia falar corretamente do amor, se Tu fosses esquecido, Espírito de Amor, que não reclamas nada do que é próprio Teu, mas recordas aquele sacrifício do Amor, recordas ao crente que deve amar como ele é amado, e amar ao próximo como a si mesmo!<br />Ó, Amor Eterno, Tu que estás presente em toda parte e nunca deixas sem testemunho aquilo que aqui deve ser dito sobre o amor, ou sobre as obras do amor.<br />Pois decerto há poucas obras que a linguagem humana, específica e mesquinha, denomina obras do amor; mas no Céu é diferente, aí nenhuma obra pode agradar se não for uma obra de amor: sincera na abnegação, uma necessidade do amor, e justamente por isso sem a pretensão de ser meritória!<br />(S.Kierkegaard . Obras do Amor)<br />
  60. 60. Bibliografia<br />Método Billings - John e Evelyn Billings - Edições Paulinas.<br />woomb.org<br />Cenplafam<br />HumanaeVitae<br />Familiares Consortios<br />Ensinando o método da ovulação Billings. Parte 2 – Variações do ciclo e saúde reprodutiva.<br />

×