Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
ORGANIZAÇÃO FUNCIONAL
DO ENCEFALO
Organização funcional do
Encéfalo.
Profª. Maíra Mascarenhas
http://scienceblogs.com/bioephemera/2011/08
/27/greg-dunns-golden-neurons/
ENCÉFALOENCÉFALO
Cores, sons, sabores e odores são
criações mentais construídas pelo
encéfalo a partir da experiência
sensória. Elas não ex...
CINCO PRINCIPAIS REGIÕES DO SNC
Medula Espinhal
Encéfalo
- Tronco Cerebral
- Cerebelo
-- DiencéfaloDiencéfalo Cérebro
-- H...
ENCÉFALO
Bulbo
Ponte Tronco Cerebral/ Encefálico
Mesencéfalo
Cerebelo - núcleos
- Tálamo/ Subtálamo - Pineal
Diencéfalo - ...
• DO TRONC O ENC EFÁ LIC O PA RTEM FIB RA S
QUE INERVA M MÚSC ULOS, G LÂ NDULA S E
VÍSC ERA S.
TRONCO ENCEFÁLICO
QUE INERV...
BULBO
Contém núcleos e tratos que levam informações sensoriais para os
centros superiores e que trazem comando motores par...
PONTE
Situa-se ventralmente ao cerebelo, entre o Bulbo e
Mesencéfalo.
Funciona como uma estação para as informações que
ch...
CEREBELO
Não faz parte do Tronco Cerebral, mas em função de sua
posição anatômica é agrupado a Ponte, para efeito de
class...
MESENCÉFALO
Porção mais cranial do tronco encefálico.
Pedúnculos cerebrais (dois feixes que penetram no diencéfalo)
Sua fa...
VIA MESOCORTICAL DOPAMINÉRGICO
Conecta a área tegmental ventral ao córtex cerebral, em particular
aos lobos frontais.
É um...
SISTEMA MESOLÍMBICO DOPAMINÉRGICO
VIA MESOLIMBICA - Neurônios dopaminérgicos
projetam da área Tegmental Ventral para o Núc...
NÚCLEOS DE RAFE
Localizado na parte ventral do Mesencéfalo
Origem da inervação serotoninérgica do SNC
Vias ascendentes par...
MATÉRIA CINZENTA PERIAQUEDUTAL DO
MESENCÉFALO (MCP)
Integração de comportamentos defensivos e participa dos
mecanismos def...
ENCEFALINAS E ENDORFINAS
Peptídeos são substâncias químicas neuronais que funcionam com
mensageiros de informações que afe...
FORMAÇÃO RETICULAR
Neurônios agregados difusamente e funcionalmente, ou seja,
sem formar núcleos, entremeados por fibras d...
ÁREAS LONGITUDINAIS DO SISTEMA
RETICULAR
Núcleos do Rafe – camada fina de células nervosas adjacentes
ao plano mediano (sa...
SARA – SISTEMA ATIVADOR
O sistema ativador reticular ascendente (SARA) é a estrutura da formação
reticular.
Presente na pa...
CICLO SONO-VIGILIA
Certas drogas psicoativas agem neste sistema ativador.
Áreas da formação reticular, presentes na ponte ...
• TÁLAMO
DIENCÉFALO
• TÁLAMO
• SUBTÁLAMO
• HIPOTÁLAMO
TÁLAMO
Processa e funciona como um relê das informações
sensoriais que se dirigem para o córtex cerebral,
provenientes das...
NÚCLEOS TALÂMICOS
Núcleo Anteriore núcleos de projeção para o giro do cíngulo
(sistema límbico) e hipotálamo .
- Participa...
NÚCLEOS TALÂMICOS
1. Núcleos de Associação (intra Tálamo e do Córtex para outras
áreas do Córtex)
2. Núcleos que retransmi...
GLÂNDULA PINEAL
Situa-se dorsal e caudalmente ao Tálamo
Secreta o hormônio Melatonina
Cronobiologia
“ A organização tempor...
SUBTÁLAMO
Núcleo subtalâmico de Luys regulação da postura e
do movimento.
Lesões nesta região resultam em uma síndromeLesõ...
HIPOTÁLAMO
Situado ventralmente ao Tálamo, tendo 1% volume
cerebral.
Contém um grande número de circuitos neuronais
relaci...
NÚCLEOS HIPOTALÂMICOS
HIPÓFISE
Produz endorfinas, ativa os hormônios de estresse e
armazena e libera Ocitocina.
Adeno – Hipófise
- Sistema Porta...
Hipotálamo - Hipófise
Sistema de Integração e saída para todo SNC
O Sistema Nervoso partilha com o Sistema Endócrino a
fun...
• TELENCÉFALO - CÓRTEX CEREBRAL
HEMISFÉRIOS CEREBRAIS
• ESTRUTURAS CORPO CALOSO
SUBCORTICAIS HIPOCAMPO
(DIENCÉFALO) AMÍGDA...
TELENCÉFALO
Hemisférios Cerebrais
Predomina nos vertebrados superioresPredomina nos vertebrados superiores
Divisão em lobo...
ANATOMIA MACROSCÓPICA DO CÉREBRO
CORPO CALOSO
Mais podereso sistema de ligação entre os dois
hemisférios.
200 milhões de fibras mielínicas e amielínicas, e...
ESTRUTURA EXTERNA DO CÓRTEX
Lobos e SulcosLobos e Sulcos
Especialização
Hemisférica
Especialização
Hemisférica
ESPECIALIZAÇÃO HEMISFÉRICA
Embora os sistemas de projeção das vias motoras e
sensoriais sejam semelhantes, a esquerda e a ...
Áreas Funcionais do Córtex
ESTIMULAÇÕES ELÉTRICAS NO CÓRTEX
CEREBRAL
elaboração
Alucinações Auditivas
elaboração
de
impressões
visuais
CÓRTEX CEREBRAL
Superfície com circunvoluções do cérebro.
Camadas múltiplas de neurônios interconectados de forma
complexa...
PALEOCÓRTEX ARQUICÓRTEX NEOCÓRTEX
- Giro para hipocampal
e o Úncus
- Córtex olfativo,
localiza-se ventral e
lateralmente a...
CITOARQUITETURA DO CÓRTEX
Colunas de células ou módulos que são verticais á
superfície cortical
Os módulos corticais são a...
COMUNICAÇÃO INTERMODULAR
Efetuado pelos axônios das células piramidais, que
interconecta os módulos a áreas circunvizinhas...
CÉLULAS DO CORTÉX CEREBRAL
CÉLULAS PIRAMIDAISCÉLULAS PIRAMIDAIS
Principal output do Córtex e
eferência cortical – ex.: Cél...
Isocórtex ou
Neocórtex –
90% humanos
Alocórtex
CAMADAS CORTICAIS
Alocórtex: tem-se áreas antigas responsáveis pela
olfação e comportamento emocional.
Isocórtex - 6 camad...
ÁREAS DE BRODMANN
Brodmann foi um anatomista que, em 1909, dividiu o córtex a partir de
uma organização citoarquitetural d...
CÓRTEX CEREBRAL
Há diversas áreas, com limites e funções relativamente
definidos.
A área motora primária, a área sensitiva...
CORTÉX MOTOR PRIMÁRIO E CORTÉX
SOMATOSSENSORIAL PRIMÁRIO
O HOMÚNCULO DE PENFIELD
ÁREAS PRIMÁRIAS
- Topograficamente organizadas
- Exemplo de lesão: hemianopsia
Áreas Secundárias (polimodais e supramodais...
ÁREAS DE ASSOCIAÇÃO
Pré- Motora (BA6)
- Planejamento e Controle Motor. Representa atividades
motoras aprendidas de naturez...
CÓRTEX DE ASSOCIAÇÃO
Orbito – Frontal (Límbico) (BA11)
- Associada com a integração sensorial, representação do
valor afet...
ÁREAS DA LINGUAGEM
GIRO ANGULAR
É uma região do cérebro envolvida em inúmeros processos
relacionados a linguagem, processamento de
números, c...
COMPORTAMENTO
EMOCIONAL
COMPORTAMENTO EMOCIONAL
Não se limita a reações frente
a uma sensação ou situação.
Emoções secundárias são
estados mais di...
ÁREA TERCIÁRIA DO CÓRTEX
Áreas de associação supramodais
Recebem e integram as informações sensoriais já
elaboradas por to...
Face medial do hemisfério cerebral, margeando o corpo caloso
COMPORTAMENTO HUMANO
Integração de aspectos da afetividade com a
cognição no funcionamento cerebral/normal.
REALIDADE INDI...
A PRIMEIRA TÓPICA - Os sistemas Ics, Pcs e Cs
O processos reflexos
continuam a ser um
modelo de interpretação
do funcionam...
Nocicepção ou AlgesiaNocicepção ou Algesia SensibilizaçãoSensibilização
É o termo médico para a
recepção de estímulos aver...
SISTEMA PERCPTIVO E MIMÉTICO
INSTÂNCIA CRÍTICA
CÓRTEX PRÉ- FRONTAL
Vista Frontal
Vista Lateral Vista Medial
“A criação de Adão”
afresco de Michelângelo no teto da capela Sistina
Representação artística do Encéfalo?
Córtex Pré – Fr...
CÓRTEX PRÉ FRONTAL
Contexto conectivista. Não está ligado a
nenhuma função única e facilmente definida,
sendo que seus cir...
Região Pré-frontal Dorsolateral e as Funções Executivas
Organização da informação, planeamento e atenção
+Estriado ventral...
Córtex Pré Frontal Ventromedial
Recebe informação de todas as modalidades sensoriais
(grande representação cortical do pal...
Córtex Orbitofrontal e Comportamento Emocional
Córtices Orbitais e Mediais
- Recebe informação de todas as modalidades
sen...
LESÕES NA REGIÃO PRÉ - FRONTAL
A pessoa fica presa obstinadamente a estratégias
que não funcionam ou não conseguem desenvo...
LESÕES NA REGIÃO PRÉ - FRONTAL
Síndrome Pseudodepressiva: Falta de motivação e
iniciativa, inércia comportamental, déficit...
Síndrome de Dependência Ambiental.
Elevado grau de controle do seu comportamento
pelas contingências imediatas.
Zelig (198...
ÁREA PRÉ- FRONTAL E A ORGANIZAÇÃO DE
RESPOSTA
Reação ao Estresse – Luta ou fuga Hipotálamo
Amígdala ou Septo (Estimulo emo...
COMPORTAMENTO ESTRATÉGICO
Córtex Cingulado Anterior – localizada atrás dos
lobos frontais
Noradrenalina na região = situaç...
CÓRTEX CINGULADO ANTERIOR
-Parte frontal do córtex cingulado
-Responsável por regular tanto funções
autônomas quanto cogni...
Córtex Cingulado Anterior
Ativo quando se tem problemas difíceis de resolver.
Sinaliza ao córtex dorsolateral pré frontal ...
LOCALIZE AS ÁREAS
ESTUDADAS!
Área Pré-
frontal
Núcleo
http://lounge.obviousmag.org/matchbox/2012/10/greg-
dunn-e-as-sinapses-artisticas.html
LOBO FRONT...
Área Pré-frontal
Não faz parte do circuito límbico tradicional. Alguns pesquisadores
incluem esta área no sistema límbico....
ÁREA PRÉ- FRONTAL
Responsável pela experiência
emocional, planejamento,
decisão, auto-controle e inibição,
bem como livre ...
CIRCUITO DE RECOMPENSA
Núcleo Accumbens
- Sistema de recompensa
dopaminérgico
- Área associada a respostas
tardias
Núcleo ...
EXPERIÊNCIA SOBRE O CIRCUITO DE
RECOMPENSA
Fisiologistas ingleses James Olds e Peter Milner (1950)
Eletrodos implantados n...
SISTEMA HEDÔNICO – UMA NOÇÃO DE GOZO
O prazer só é acompanhado por uma liberação de dopamina
(hormônio do prazer por excel...
-Í N S U L A
ESTRUTURAS SUBCORTICAIS
- G Â N G L I O S D A B A S E
-A L G U M A S E S T R U T U R A S D O S I S T E M A L ...
ÍNSULA
É um lobo profundo, situado no
fundo do sulco lateral,
no encéfalo, que não se relaciona a
nenhum osso do crânio.
F...
IMAGEM CORPORAL E A ALEXTIMIA
Massa cinzenta na insula anterior, responsável pelo
controle das emoções e interocepção.
As ...
MODIFICAÇÕES DA ATIVIDADE CEREBRAL
FRENTE AO DESEJO.
GÂNGLIOS DA BASE
Conjunto de corpos de neurônios, situados em áreas
subcorticais, com unidade funcional.
Recebe aferências...
NÚCLEOS BASAISNÚCLEOS BASAIS
Por haver despertado a
ira dos deuses, Sísifo foi
condenado por toda a
eternidade a rolar uma
grande pedra de
mármore com ...
Ligados a recompensa e
busca por estímulos.busca por estímulos.
Gânglios da Base Neurotransmissor Descrição Distúrbios
Corpo Estriado (núcleo
caudado e putâmen) -
forma o Telencéfalo, ju...
Núcleo Accumbens
Está localizado na cabeça do núcleo caudado, anterior ao
putâmen.
O núcleo projeta eferências ao globo pá...
-AMÍGDALA (NÚCLEOS DA BASE)
- HIPOCAMPO
SISTEMA LÍMBICO – ESTRUTURAS
SUBCORTICAIS
-- HIPOCAMPO
-ÁREA SEPTAL
-NÚCLEOS MAMIL...
Hipocampo e
Amígdala
(região
medial)
http://lounge.obviousmag.org/matchbox/2012/10/greg-
dunn-e-as-sinapses-artisticas.htm...
HIPOCAMPO
É constituído de duas massas neuronais, uma em cada
hemisfério, interno ao córtex temporal. Na escala filogenéti...
FORMA NOVAS MEMÓRIAS E
RECONHECE AMEAÇAS
SEPTO-HIPOCAMPAL
Organiza os dados, tanto os recebidos quanto os armazenados na memória,
bem como compara-os.
O córtex pré...
Sistema de Inibição Comportamental
Entrada SaídaDrogas Ansiolíticas
reduzem.
Saída
•Sinais de Punição
•Sinais de Frustraçã...
Hippocampus é
um gênero de
peixes das águas
marinhas
temperadas e
tropicais
pertencente à
família
Syngnathidae que
engloba...
GIRO PARA- HIPOCAMPAL
- Esta área do córtex ladeia o hipocampo
- É ativada quando se observa cenas e lugares.
Associado ao...
FUNÇÕES PSIQUICAS: MEMÓRIA
A memória explicita tem como principal coordenador o
Hipocampo. Relacionado ao humor e estados
...
MEMÓRIA
Estresse intenso pode causar disfunções no hipocampo,
impossibilitando a recordação de um trauma. O mesmo
não acon...
GIRO DO CINGULO
Aglomerado de fibras em
formato de C com axônios
fazendo comunicação entre
o sistema límbico e o córtex
(c...
GIRO DO CINGULO
Sua posição central reflete sua função de conexão entre diversas partes
importantes, sendo importante no a...
CINGULOTOMIA
Corte cirúrgico de ambos feixes laterais. Não é utilizado.
Interrompe a comunicação neural do circuito de Pap...
Síndrome de Klüvere Bucy
Confirmação das idéias de Papez.
Ablação bilateral da parte anterior dos lobos temporais em
macac...
AMÍGDALA
Situada no lobo Temporal e é constituída por vários núcleos,
complexo amgdalóide.
Recebe aferências de todo o cór...
Atividade da amígdala ao
AMÍGDALA
Reconhece as reações de
medo e agressão e evoca as
respectivos sensações.
Atividade da a...
AMIGDALA
Discrimina estímulos
associados ao medo e alerta
Repercute diretamente na
resposta cognitivo-
comportamental devi...
Amígdala & Hipocampo
O hipocampo é crucial no reconhecimento do rosto
de uma pessoa, mas é a amígdala que te informa que
v...
LESÕES NA AMÍGDALA
Torna o animal dócil, sexualmente indiscriminativo, afetivamente
descaracterizado e indiferente às situ...
NÚCLEOS MAMILARES
Núcleos arredondados de tecido nervoso na
extremidade do arco frontal do fórnix cerebral.
Localizado na ...
NÚCLEOS MAMILARES
Tem duas funções importantes que estão integradas na evocação
de memórias episódicas (lembrar de eventos...
OUTRAS REGIÕES DO SISTEMA LÍMBICO
Área septal
- Situada abaixo da parte anterior do Corpo Caloso.
- Constitui um dos Centr...
EPLEPSIA
EPILEPSIA E LOBOS CEREBRAIS
O distúrbio no padrão elétrico da atividade neuronal, disritmia
cerebral, mostra-se paroxistic...
Síndrome de Kluver-Bucy
Lesão bilateral do lobo temporal
Caracterizada por destemor (indivíduo que não teme nada),
Curiosi...
Síndrome de Geschwind-Waxman
Síndrome de hiperconexão temporal, comum em pacientes
epilépticos e se caracteriza por alguns...
Organização funcional do encéfalo.
Organização funcional do encéfalo.
Organização funcional do encéfalo.
Organização funcional do encéfalo.
Organização funcional do encéfalo.
Organização funcional do encéfalo.
Organização funcional do encéfalo.
Organização funcional do encéfalo.
Organização funcional do encéfalo.
Organização funcional do encéfalo.
Organização funcional do encéfalo.
Organização funcional do encéfalo.
Organização funcional do encéfalo.
Organização funcional do encéfalo.
Organização funcional do encéfalo.
Organização funcional do encéfalo.
Organização funcional do encéfalo.
Organização funcional do encéfalo.
Organização funcional do encéfalo.
Organização funcional do encéfalo.
Organização funcional do encéfalo.
Organização funcional do encéfalo.
Organização funcional do encéfalo.
Organização funcional do encéfalo.
Organização funcional do encéfalo.
Organização funcional do encéfalo.
Organização funcional do encéfalo.
Organização funcional do encéfalo.
Organização funcional do encéfalo.
Organização funcional do encéfalo.
Organização funcional do encéfalo.
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Organização funcional do encéfalo.

4,739 views

Published on

Material construído para aula em pós-graduação de Psicanálise Clínica/ 2015.
Neste módulo é abordado a organização funcional do encéfalo.

Published in: Career
  • Be the first to comment

Organização funcional do encéfalo.

  1. 1. ORGANIZAÇÃO FUNCIONAL DO ENCEFALO
  2. 2. Organização funcional do Encéfalo. Profª. Maíra Mascarenhas
  3. 3. http://scienceblogs.com/bioephemera/2011/08 /27/greg-dunns-golden-neurons/ ENCÉFALOENCÉFALO
  4. 4. Cores, sons, sabores e odores são criações mentais construídas pelo encéfalo a partir da experiência sensória. Elas não existem, como tal, fora do encéfalo.
  5. 5. CINCO PRINCIPAIS REGIÕES DO SNC Medula Espinhal Encéfalo - Tronco Cerebral - Cerebelo -- DiencéfaloDiencéfalo Cérebro -- Hemisférios CerebraisHemisférios Cerebrais
  6. 6. ENCÉFALO Bulbo Ponte Tronco Cerebral/ Encefálico Mesencéfalo Cerebelo - núcleos - Tálamo/ Subtálamo - Pineal Diencéfalo - Hipotálamo – Hipófise e Corpos Mamilares Hemisférios Cerebrais Córtex Telencéfalo Estruturas Subcorticais - Gânglios da Base Ínsula e Hipocampo (Sulco Lateral)
  7. 7. • DO TRONC O ENC EFÁ LIC O PA RTEM FIB RA S QUE INERVA M MÚSC ULOS, G LÂ NDULA S E VÍSC ERA S. TRONCO ENCEFÁLICO QUE INERVA M MÚSC ULOS, G LÂ NDULA S E VÍSC ERA S. • NÚC LEOS DA MA IORIA DOS 1 2 NERVOS C RA NIANOS, C OM EXC EÇ Ã O DO I (N. OLFA TÓRIO) E DO II (N. ÓP TIC O). •TRONC O ENCEFÁLIC O OU C EREB RAL. •ENVIA SUB STÂ NCIA S NEUROMODULADORAS C OMO A DOP A MINA E SEROTONINA P A RA O RESTA NTE DO C ÉREB RO.
  8. 8. BULBO Contém núcleos e tratos que levam informações sensoriais para os centros superiores e que trazem comando motores para a Medula Espinhal. Informações Sensoriais cruzam para o outro lado Lemnisco Medial Tálamo (ventroposterior)Lemnisco Medial Tálamo (ventroposterior) Decussação das pirâmides, face anterior do Bulbo, composta por fibras descendentes da principal via motora, trato piramidal ou corticoespinhal. Bulbo ventromedial estão os núcleos que projetam fibras para região dorsal da medula, onde atuam no controle descendente da informação dolorosa que chega a Medula (Núcleo Magno da Rafe)
  9. 9. PONTE Situa-se ventralmente ao cerebelo, entre o Bulbo e Mesencéfalo. Funciona como uma estação para as informações que chegam dos hemisférios cerebrais e que seguem para o Cerebelo. locus coeruleus Principal fonte de inervação noradrenérgica do SNC, que possui importante papel no controle do comportamento emocional e no ciclo sono- vigília.
  10. 10. CEREBELO Não faz parte do Tronco Cerebral, mas em função de sua posição anatômica é agrupado a Ponte, para efeito de classificação. Regulação dos movimentos, ajuste postural e controle temporal e espacial da coordenação motora. Lesões geramtemporal e espacial da coordenação motora. Lesões geram ataxia. Está envolvido nos processos de aprendizagem, principalmente de respostas condicionadas. Projeta-se reciprocamente para o córtex cerebral, sistema límbico, tronco cerebral e medula espinhal.
  11. 11. MESENCÉFALO Porção mais cranial do tronco encefálico. Pedúnculos cerebrais (dois feixes que penetram no diencéfalo) Sua face dorsal apresenta o colículo superior (controle dos movimentos oculares) e o colículo inferior (relês de viasmovimentos oculares) e o colículo inferior (relês de vias auditivas). De cada colículo, fibras se projetam nos núcleos Talâmicos. Substância Negra (via nigro-estriada) conexão recíproca com os núcleos da base, participa do controle da atividade dos músculos esqueléticos. Tegmento Mesencefálico Via Mesolímbica/Mesocortical
  12. 12. VIA MESOCORTICAL DOPAMINÉRGICO Conecta a área tegmental ventral ao córtex cerebral, em particular aos lobos frontais. É uma das quatro maiores vias dopaminérgicas do cérebro. É essencial para função cognitiva normal do córtex pré-frontal dorsolateral. Também envolvida em aspectos de motivação e resposta emocional. Disfunção: psicoses, como na esquizofrenia. Sintomas negativos da esquizofrenia que incluem a avolição, alogia e embotamento afetivo. Está amplamente associada com a via mesolímbica.
  13. 13. SISTEMA MESOLÍMBICO DOPAMINÉRGICO VIA MESOLIMBICA - Neurônios dopaminérgicos projetam da área Tegmental Ventral para o Núcleo Accumbens, Tubérculo Olfatório e Hipocampo e Córtex Pré-Frontal.Córtex Pré-Frontal. Mesencéfalo Sistema Límbico
  14. 14. NÚCLEOS DE RAFE Localizado na parte ventral do Mesencéfalo Origem da inervação serotoninérgica do SNC Vias ascendentes participam da regulação do sono, alimentação e comportamento emocional.
  15. 15. MATÉRIA CINZENTA PERIAQUEDUTAL DO MESENCÉFALO (MCP) Integração de comportamentos defensivos e participa dos mecanismos defensivos e de controle da dor. A estimulação aversiva da MCP em ratos produz medo de perigo iminente = Ataque de Pânico (reações físicas intensas) Modulação do comportamento pela 5-HT na região = ansiedade antecipatória Diferença entre o ataque de pânico e o transtorno de pânico, sendo que o aumento de índices (preocupação em ter um ataque de pânico) de ansiedade pode diminuir os índices de pânico Ex: acordar com o a ataque de pânico
  16. 16. ENCEFALINAS E ENDORFINAS Peptídeos são substâncias químicas neuronais que funcionam com mensageiros de informações que afetam o sistema imune, límbico e autônomo simultaneamente. Diferente dos neurotransmissores são aminoácidos e não moléculas. Regula a quantidade de Substância P liberada nas fibras lentas. MCP é onde está localizado a maior quantidade das endorfinas e encefálicas (efeitos opiáceos) cerebrais e os receptores de morfina. Reage a dor física e psíquica, gerando efeitos no corpo através de uma via descendente para medula e tronco encefálico. Analgesia induzida pelo estresse.
  17. 17. FORMAÇÃO RETICULAR Neurônios agregados difusamente e funcionalmente, ou seja, sem formar núcleos, entremeados por fibras de passagem. Regula os níveis de atividade cerebral (regulação doRegula os níveis de atividade cerebral (regulação do ciclo de sono, da ativação cortical, do despertar, filtragem de estímulos sensoriais) Origem de fibras monoaminérgicas (serotonina, noradrenalina, dopamina) Ação moduladora em circuitos relacionados ao comportamento emocional
  18. 18. ÁREAS LONGITUDINAIS DO SISTEMA RETICULAR Núcleos do Rafe – camada fina de células nervosas adjacentes ao plano mediano (sagital). Neurónios Seratoninérgicos. Coluna medial – medial aos núcleos do rafe. Contém as projeções ascendentes e descendentes da formação reticular. É efetora e constituída por neurónios de grandes dimensões – magnocelulares e os noradrenérgicos. Coluna lateral – particularmente proeminente no bulbo raquidiano. Tem funções viscerais. Responsável pelos reflexos dos nervos cranianos. A coluna lateral é receptora e é constituída por neurônios de pequenas dimensões – parvocelulares e colinérgicos.
  19. 19. SARA – SISTEMA ATIVADOR O sistema ativador reticular ascendente (SARA) é a estrutura da formação reticular. Presente na parte mais cranial da mesma, principalmente no mesencéfalo. Responsável pela ativação cortical e conseqüente estado de vigília. Sinais sensitivos externos como um som de forte intensidade, ao chegar ao córtex, descem à formação reticular e sobem, fazendo conexão com centros talâmicos, até chegar novamente ao córtex, trazendo-nos ao estado vigil, se estivermos dormindo, ou ao estado de atenção do córtex pré- frontal se acordados. Esse efeito sempre é reforçado pela parte posterior do hipotálamo, que também se relaciona com a vigília. Além disso, o próprio córtex pode estimular o SARA, mantendo-se ativado, utilizando para isso o poder da vontade, de centro físico inexistente ou ainda desconhecido.
  20. 20. CICLO SONO-VIGILIA Certas drogas psicoativas agem neste sistema ativador. Áreas da formação reticular, presentes na ponte e no bulbo, inibem ativamente o córtex cerebral, induzindo ao sono. Atividade elétrica cortical – Tálamo - nível de consciência (vigília – sono – coma)sono – coma) A partir de uma fase inicial de grande relaxamento muscular e do sono de ondas lentas e homogêneas, do ponto de vista eletroencefalográfico (Sono Não REM), entra-se na fase do sono REM. Grupos neuronais da formação reticular induzem o sono: - Locus Ceruleus, situado na ponte, é o mais importante, responsável por desencadear o sono paradoxal (REM), - Núcleos da Rafe desencadeiam o sono não REM
  21. 21. • TÁLAMO DIENCÉFALO • TÁLAMO • SUBTÁLAMO • HIPOTÁLAMO
  22. 22. TÁLAMO Processa e funciona como um relê das informações sensoriais que se dirigem para o córtex cerebral, provenientes das regiões mais caudais do SN. Estação retransmissora para informações sensoriais Contém as vias descendentes corticopontina, corticobulbar e cortocespinhal. Contêm diversos núcleos.
  23. 23. NÚCLEOS TALÂMICOS Núcleo Anteriore núcleos de projeção para o giro do cíngulo (sistema límbico) e hipotálamo . - Participam na regulação da emoção e mecanismos de memória recente. Núcleo DorsomedialNúcleo Dorsomedial - Reciprocamente inervado pelo córtex pré-frontal e recebe aferência de outros núcleos talâmicos e amígdala e hipotálamo. - Integra a informação somática, visceral e olfatória em relação as emoções e estados subjetivos. Os núcleos intralaminar e reticular são difusos e estão conectados ao Sistema Reticular Ascendente (SARA). - Tratos espino e trigêmino - talâmicos (aferência) - Influência no nível de consciência e atenção.
  24. 24. NÚCLEOS TALÂMICOS 1. Núcleos de Associação (intra Tálamo e do Córtex para outras áreas do Córtex) 2. Núcleos que retransmitem do Córtex e da Formação Reticular para regular o funcionamento do Tálamo. 3. Núcleos diversos, recebem aferências motoras e sensoriais, e3. Núcleos diversos, recebem aferências motoras e sensoriais, e projetam as sensações comuns ou a modulação do gestual para a consciência. Núcleo Anteriore GIRO DO CÍNGULO - Aferências do Cerebelo e Globo Pálido Lobo Frontal (INFLUÊNCIA ATV. MOTORA) - Lemniscos Medial, Espinhal e Trigeminal Giro Pós Central (CONSCIÊNCIA)
  25. 25. GLÂNDULA PINEAL Situa-se dorsal e caudalmente ao Tálamo Secreta o hormônio Melatonina Cronobiologia “ A organização temporal de um ser vivo pode ser expressa como reação a estímulos ambientais, que apresentam efeitos importantes sobre a expressão dos ritmos endógenos, promovendo ajustes através de mecanismos biológicos específicos e dentro de limites bem definidos para cada espécie” (Menna-Barreto, 2003).
  26. 26. SUBTÁLAMO Núcleo subtalâmico de Luys regulação da postura e do movimento. Lesões nesta região resultam em uma síndromeLesões nesta região resultam em uma síndrome denominada Hemibalismo, caracterizada por movimentos anormais e involuntários das extremidades. Algumas estruturas do Mesencéfalo se projetam para o subtálamo (Substância Negra, Núcleo Rubro, Formação reticular)
  27. 27. HIPOTÁLAMO Situado ventralmente ao Tálamo, tendo 1% volume cerebral. Contém um grande número de circuitos neuronais relacionados as funções vitais, garantindo a homeostasia corporal. Regula o sistema endócrino (controlando as funções da hipófise), o sistema nervoso autônomo e o sistema motivacional (em suas conexões com o sistema límbico).
  28. 28. NÚCLEOS HIPOTALÂMICOS
  29. 29. HIPÓFISE Produz endorfinas, ativa os hormônios de estresse e armazena e libera Ocitocina. Adeno – Hipófise - Sistema Porta Hipofisário (eminência média)- Sistema Porta Hipofisário (eminência média) - Glândulas sexuais, tireóide, Córtex Adrenal, Crescimento ósseo Neuro- Hipófise - Ocitocina e Vasopressina
  30. 30. Hipotálamo - Hipófise Sistema de Integração e saída para todo SNC O Sistema Nervoso partilha com o Sistema Endócrino a função de manter a homeostase e também a regulação de respostas adaptativas do corpo. O Sistema Nervoso responde prontamente aos estímulos, tendo uma ação mais imediata para ajustar os processos corporais. Geralmente distúrbios endócrinos cursam com sintomas psiquiátricos e estes são acompanhados de desregulação endócrina.
  31. 31. • TELENCÉFALO - CÓRTEX CEREBRAL HEMISFÉRIOS CEREBRAIS • ESTRUTURAS CORPO CALOSO SUBCORTICAIS HIPOCAMPO (DIENCÉFALO) AMÍGDALA NÚCLEOS DA BASE
  32. 32. TELENCÉFALO Hemisférios Cerebrais Predomina nos vertebrados superioresPredomina nos vertebrados superiores Divisão em lobos (frontal, parietal, temporal e occipital) devido os giros, sulcos e fissuras e sendo nomeados de acordo com os ossos do crânio correspondentes.
  33. 33. ANATOMIA MACROSCÓPICA DO CÉREBRO
  34. 34. CORPO CALOSO Mais podereso sistema de ligação entre os dois hemisférios. 200 milhões de fibras mielínicas e amielínicas, estende-200 milhões de fibras mielínicas e amielínicas, estende- se para o interior dos hemisférios, onde suas fibras irradiam formando a radiação do corpo caloso. Alexitimia – alteração na comunicação entre os hemisférios.
  35. 35. ESTRUTURA EXTERNA DO CÓRTEX Lobos e SulcosLobos e Sulcos Especialização Hemisférica Especialização Hemisférica
  36. 36. ESPECIALIZAÇÃO HEMISFÉRICA Embora os sistemas de projeção das vias motoras e sensoriais sejam semelhantes, a esquerda e a direita, cada hemisfério é especializado e domina o outro em algumas funções específicas. O hemisfério esquerdo controla a linguagem e a fala na maioria das pessoas; O hemisfério direito comanda a interpretação das imagens e dos espaços tridimensionais.
  37. 37. Áreas Funcionais do Córtex
  38. 38. ESTIMULAÇÕES ELÉTRICAS NO CÓRTEX CEREBRAL elaboração Alucinações Auditivas elaboração de impressões visuais
  39. 39. CÓRTEX CEREBRAL Superfície com circunvoluções do cérebro. Camadas múltiplas de neurônios interconectados de forma complexa. Técnica de Degeneração Neuronal – importante para delimitar áreas funcionais Em termos evolucionários (neocórtex) é a estrutura mais nova do cérebro e a maior parte do cérebro humano. As outras são o arqueocórtex e o paleocórtex.
  40. 40. PALEOCÓRTEX ARQUICÓRTEX NEOCÓRTEX - Giro para hipocampal e o Úncus - Córtex olfativo, localiza-se ventral e lateralmente ao hipocampo. Duas ou três camadas celulares – Olfação e comportamento emocional Mecanismos instintivos Sobrevivência individual e da espécie HIPOCAMPO Três camadas celulares - Ação do sistema opioide endógeno Até seis camadas celulares - Suporte a atividades cognitivas e voluntárias
  41. 41. CITOARQUITETURA DO CÓRTEX Colunas de células ou módulos que são verticais á superfície cortical Os módulos corticais são a unidade básica do cérebroOs módulos corticais são a unidade básica do cérebro Lâmina I e II: aferência de fibras de associação de outras áreas Lâmina III, IV, V, VI: aferência do tálamo, nervos inibitórios e células piramidais (vias de saída)
  42. 42. COMUNICAÇÃO INTERMODULAR Efetuado pelos axônios das células piramidais, que interconecta os módulos a áreas circunvizinhas, nível subcortical ou células efetoras. Vão constituir algumas fibras de associação queVão constituir algumas fibras de associação que atravessam o corpo caloso Circuito paralelo Estão também sob influência de conexões recíprocas inibitórias
  43. 43. CÉLULAS DO CORTÉX CEREBRAL CÉLULAS PIRAMIDAISCÉLULAS PIRAMIDAIS Principal output do Córtex e eferência cortical – ex.: Células piramidais gigantes de Betz do córtex motor. CÉLULAS NÃO PIRAMIDAIS CÉLULAS NÃO PIRAMIDAIS Células estreladas ou granulares córtex motor. Axônios longos, fazendo conexões com outras áreas corticais ou subcorticais. Encontrada no Córtex, Amígdala, Hipocampo. Neuromediador excitatório, o Glutamato (Aspartato) Axônios curtos. São principalmente os interneurônios. Eferências inibitórias/ Neuromediador GABA. Algumas recebem inputs excitatórias do Tálamo
  44. 44. Isocórtex ou Neocórtex – 90% humanos Alocórtex
  45. 45. CAMADAS CORTICAIS Alocórtex: tem-se áreas antigas responsáveis pela olfação e comportamento emocional. Isocórtex - 6 camadas: I - molecular = camada associativa;I - molecular = camada associativa; II - granular externa = aferências; III –piramidal externa = eferências; IV – granular interna = aferências; V – piramidal = eferências; VI – fusiforme = camada associativa
  46. 46. ÁREAS DE BRODMANN Brodmann foi um anatomista que, em 1909, dividiu o córtex a partir de uma organização citoarquitetural dos neurônios. Originou os mapas de áreas corticais. A mais conhecida e citada organização citoarquitetonica do córtex humano.A mais conhecida e citada organização citoarquitetonica do córtex humano. Muitas das áreas definidas apenas com base na sua organização neuronal já foram correlacionadas similarmente a diversas funções corticais. - Exemplo: áreas de Brodmann 1, 2 e 3 são o córtex somatosensorial primário O córtex cerebral encontra-se dividido em mais de quarenta áreas com funções bem distintas e a maioria delas pertencentes ao chamado neocórtex.
  47. 47. CÓRTEX CEREBRAL Há diversas áreas, com limites e funções relativamente definidos. A área motora primária, a área sensitiva primária, centros encarregados da visão, audição, tato, olfato,centros encarregados da visão, audição, tato, olfato, gustação e assim por diante. Áreas de associação são conectadas com várias áreas sensoriais e motoras por fibras de associação, gerando processamento da informação multisensorial e um comportamento complexo.
  48. 48. CORTÉX MOTOR PRIMÁRIO E CORTÉX SOMATOSSENSORIAL PRIMÁRIO
  49. 49. O HOMÚNCULO DE PENFIELD
  50. 50. ÁREAS PRIMÁRIAS - Topograficamente organizadas - Exemplo de lesão: hemianopsia Áreas Secundárias (polimodais e supramodais)Áreas Secundárias (polimodais e supramodais) - Pensamentos, percepções e emoções - Áreas corticais de associação - Processam aspectos mais complexos da modalidade sensorial e motora - Detalhamento e elaboração adicional aos impulsos que chegam a área primária
  51. 51. ÁREAS DE ASSOCIAÇÃO Pré- Motora (BA6) - Planejamento e Controle Motor. Representa atividades motoras aprendidas de natureza complexa e seqüencial. - Síntese cognitiva e formulação de planos e programas de ação voluntária zonas motoras primárias paraação voluntária zonas motoras primárias para execução Frontal (BA9-12) - Conexões com tálamo, sistema límbico, cerebelo, córtex - Relacionado a funções complexas, como atenção, memória, função executiva e humor.
  52. 52. CÓRTEX DE ASSOCIAÇÃO Orbito – Frontal (Límbico) (BA11) - Associada com a integração sensorial, representação do valor afetivo de reforçadores e expectativas. - Motivação e aspectos emocionais do comportamento - Recebe informações da área olfativa primária Parieto – Têmporo – Occipital - Funções sensoriais superiores e linguagem - Hemisfério esquerdo interpreta o significado das palavras individuais e o hemisfério direito interpreta o conteúdo emocional a fala Wernick (BA22, BA39, BA40)
  53. 53. ÁREAS DA LINGUAGEM
  54. 54. GIRO ANGULAR É uma região do cérebro envolvida em inúmeros processos relacionados a linguagem, processamento de números, cognição espacial, resgate de memórias, atenção. Estimulação nessa área pode causar impressão de que se está fora do próprio corpo (Despersonalização).fora do próprio corpo (Despersonalização). Os efeitos da lesão nessa área incluem: - Agnosia (dificuldade de reconhecimento de objetos); - Alexia (incapacidade de ler); - Acalculia (incapacidade para usar operações aritméticas); - Agrafia (incapacidade de escrever)
  55. 55. COMPORTAMENTO EMOCIONAL
  56. 56. COMPORTAMENTO EMOCIONAL Não se limita a reações frente a uma sensação ou situação. Emoções secundárias são estados mais discriminativos e complexos, como ansiedade,complexos, como ansiedade, satisfação, prazer, amor, familiaridade e uma miríade de sentimentos mais subjetivos. Relacionado a estruturas corticais e o sistema límbico, sendo este um contentor.
  57. 57. ÁREA TERCIÁRIA DO CÓRTEX Áreas de associação supramodais Recebem e integram as informações sensoriais já elaboradas por todas as áreas secundárias (interpretativas).(interpretativas). Responsáveis pela elaboração das diversas estratégias de comportamento. Relacionada também a memória e pensamento.
  58. 58. Face medial do hemisfério cerebral, margeando o corpo caloso
  59. 59. COMPORTAMENTO HUMANO Integração de aspectos da afetividade com a cognição no funcionamento cerebral/normal. REALIDADE INDIVIDUAL AFETIVA-COGNITIVA
  60. 60. A PRIMEIRA TÓPICA - Os sistemas Ics, Pcs e Cs O processos reflexos continuam a ser um modelo de interpretação do funcionamento do SN.do funcionamento do SN.
  61. 61. Nocicepção ou AlgesiaNocicepção ou Algesia SensibilizaçãoSensibilização É o termo médico para a recepção de estímulos aversivos, transmissão, modulação e percepção de estímulos agressivos. Estado de um organismo ao adquirir a capacidade de reagir EXEMPLO: ESTÍMULO DE DOR percepção de estímulos agressivos. Receptores de danos são chamados de nociceptores. O sinal é transmitido pelo sistema nervoso periférico até o sistema nervoso central, onde é interpretado como dor. A interposição da dor e sofrimento. a capacidade de reagir ou se adaptar, após o primeiro contato com um antígeno ou evento estressor.
  62. 62. SISTEMA PERCPTIVO E MIMÉTICO
  63. 63. INSTÂNCIA CRÍTICA
  64. 64. CÓRTEX PRÉ- FRONTAL
  65. 65. Vista Frontal Vista Lateral Vista Medial
  66. 66. “A criação de Adão” afresco de Michelângelo no teto da capela Sistina Representação artística do Encéfalo? Córtex Pré – Frontal: o “O órgão da civilização”.
  67. 67. CÓRTEX PRÉ FRONTAL Contexto conectivista. Não está ligado a nenhuma função única e facilmente definida, sendo que seus circuitos avançam na área subcortical.subcortical. Funções Executivas complexas. Confere autonomia ao individuo em relação ao seu meio ambiente.
  68. 68. Região Pré-frontal Dorsolateral e as Funções Executivas Organização da informação, planeamento e atenção +Estriado ventral - Importante para julgar riscos- Importante para julgar riscos - Associado a ações cotidianas utilitárias, como decorar números e objetos.
  69. 69. Córtex Pré Frontal Ventromedial Recebe informação de todas as modalidades sensoriais (grande representação cortical do paladar) Relacionado aos comportamentos motivados. Escolhas pessoais e sociais.Escolhas pessoais e sociais. Responsável pela impulsividade (Esta área, associada a amígdala, apresenta maior ativação na crise de mania, no transtorno bipolar. Caso de Phineas Gage (sobrevivente a uma lesão cerebral, mas se tornou agressivo e inconsequente).
  70. 70. Córtex Orbitofrontal e Comportamento Emocional Córtices Orbitais e Mediais - Recebe informação de todas as modalidades sensoriais (grande representação cortical do paladar) - Relacionado aos comportamentos motivados- Relacionado aos comportamentos motivados - Inibição de impulsos e aferências sensoriais - Irritabilidade, impulsividade e hiperatividade - Associa-se ao córtice medial
  71. 71. LESÕES NA REGIÃO PRÉ - FRONTAL A pessoa fica presa obstinadamente a estratégias que não funcionam ou não conseguem desenvolver uma seqüência de ações efetiva. Transtorno de Deficit de Atenção, TOC, Esquizofrenia. Vascularização: artéria cerebral média;artéria cerebral anterior.
  72. 72. LESÕES NA REGIÃO PRÉ - FRONTAL Síndrome Pseudodepressiva: Falta de motivação e iniciativa, inércia comportamental, déficits na capacidade de juízo e insight, pensamento concreto e déficits na capacidade de planejamento estratégico. Déficits na Capacidade de Iniciativa e do pensamento abstrato mais complexoabstrato mais complexo Síndrome Pseudopsicopática: Impulsividade, desinibição comportamental e sexual, comportamento pueril e jocoso, grandiloqüência etc. (lesões orbitofrontais ou ventromediais)
  73. 73. Síndrome de Dependência Ambiental. Elevado grau de controle do seu comportamento pelas contingências imediatas. Zelig (1983). Roteiro e direção de Woody Alen A dependência dos outros o induz à identificação psicológica e física. O personagem apresenta lesão no lobo frontal e amnésia anterógrada.
  74. 74. ÁREA PRÉ- FRONTAL E A ORGANIZAÇÃO DE RESPOSTA Reação ao Estresse – Luta ou fuga Hipotálamo Amígdala ou Septo (Estimulo emocional aversivo) Córtex Pré-frontal (Controle inibitório para experiências internas e externas) No transtornos de ansiedade existe uma dificuldade em contextualizar a situação. Relacionada a Atenção (diferenciar de situações que envolvem a memória)
  75. 75. COMPORTAMENTO ESTRATÉGICO Córtex Cingulado Anterior – localizada atrás dos lobos frontais Noradrenalina na região = situações de esgotamento físico e mental = camundongosesgotamento físico e mental = camundongos abandonam o modo estratégico de agir = comportamento aleatório. Desamparo aprendido. Exercícios e antidepressivos podem ajudar a diminuir este tipo de comportamento.
  76. 76. CÓRTEX CINGULADO ANTERIOR -Parte frontal do córtex cingulado -Responsável por regular tanto funções autônomas quanto cognitivas, como a emoção e o aprendizado. -Ativo na regulação da motivação e detecção de conflitos. -Reconhece situações onde o auto-controle é necessário.é necessário.
  77. 77. Córtex Cingulado Anterior Ativo quando se tem problemas difíceis de resolver. Sinaliza ao córtex dorsolateral pré frontal que assuma o controle executivo. Funcionamento intermitente. Neurocientistas defendem que a maior parte do tempoNeurocientistas defendem que a maior parte do tempo estamos com nossa capacidade de escolha reduzida (acontecimentos passados e desdobramentos de informações não conscientes). Estados hipnóides (histérico ou o provocado por alucinogéno) = semelhante ao sono ou à hipnose, quanto à diminuição da consciência, à sugestionabilidade ou à dissociação.
  78. 78. LOCALIZE AS ÁREAS ESTUDADAS!
  79. 79. Área Pré- frontal Núcleo http://lounge.obviousmag.org/matchbox/2012/10/greg- dunn-e-as-sinapses-artisticas.html LOBO FRONTAL E O COMPORTAMENTO EMOCIONAL Núcleo Accumbens
  80. 80. Área Pré-frontal Não faz parte do circuito límbico tradicional. Alguns pesquisadores incluem esta área no sistema límbico. Apresenta intensas conexões com o tálamo, amígdala, giro do cíngulo e para-hipocampal, hipocampo. Tem importante papel na expressão dos estados afetivos.Tem importante papel na expressão dos estados afetivos. Quando o córtex pré-frontal é lesado, o indivíduo perde o senso de suas responsabilidades sociais, bem como a capacidade de concentração e de abstração. A praticava de lobotomia pré-frontal, para tratamento de certos distúrbios psiquiátricos,levavam os pacientes para um estado de "tamponamento afetivo“.
  81. 81. ÁREA PRÉ- FRONTAL Responsável pela experiência emocional, planejamento, decisão, auto-controle e inibição, bem como livre arbítrio.bem como livre arbítrio.
  82. 82. CIRCUITO DE RECOMPENSA Núcleo Accumbens - Sistema de recompensa dopaminérgico - Área associada a respostas tardias Núcleo Pálido VentralNúcleo Pálido Ventral - Importante papel na motivação Área Tegmental Ventral - Sistema de recompensa dopaminérgico - Ativo em situações e relacionamentos recentes - Ativo em separações
  83. 83. EXPERIÊNCIA SOBRE O CIRCUITO DE RECOMPENSA Fisiologistas ingleses James Olds e Peter Milner (1950) Eletrodos implantados no núcleo accumbens de roedores, ligados a uma alavanca que o roedor podia acionar. Durante a experiência, o animal se apoiava sem cessar sobre a alavanca, estimulando essa região de seu cérebro, esquecendo-se atéalavanca, estimulando essa região de seu cérebro, esquecendo-se até mesmo de comer e beber. Depois, os mesmos estudos foram feitos com seres humanos que haviam passado por cirurgia, e os resultados foram similares. O cérebro anseia por gratificação.
  84. 84. SISTEMA HEDÔNICO – UMA NOÇÃO DE GOZO O prazer só é acompanhado por uma liberação de dopamina (hormônio do prazer por excelência) se estiver atrelado a uma expectativa, o que corresponde à noção de desejo. A dopamina é liberada sob a influência de dois tipos de substâncias chamadas neuropeptídeos, secretadas pelosubstâncias chamadas neuropeptídeos, secretadas pelo cérebro: os peptídeos opioides endógenos (encefalinas) fixam-se sobre receptores engendrando prazer e euforia e resistência à dor, e, em caso de excesso, sedação imitando a ação da morfina. O sistema opioide endógeno é modulado de acordo com a expectativa de gratificação ou frustração.
  85. 85. -Í N S U L A ESTRUTURAS SUBCORTICAIS - G Â N G L I O S D A B A S E -A L G U M A S E S T R U T U R A S D O S I S T E M A L Í M B I C O
  86. 86. ÍNSULA É um lobo profundo, situado no fundo do sulco lateral, no encéfalo, que não se relaciona a nenhum osso do crânio. Faz parte do sistema límbico eFaz parte do sistema límbico e coordena emoções, além de ser responsável pelo paladar. Está associada ao córtex pré- frontal e a amígdala. Relacionada as fobias e o transtorno obsessivo- compulsivo"
  87. 87. IMAGEM CORPORAL E A ALEXTIMIA Massa cinzenta na insula anterior, responsável pelo controle das emoções e interocepção. As vias neurais relacionadas a consciência corporal e aos estados emocionais se sobrepõem Aaos estados emocionais se sobrepõem A compreensão dos sentimentos requer interocepção. Dificuldade de integrar dados (Corpo Caloso)
  88. 88. MODIFICAÇÕES DA ATIVIDADE CEREBRAL FRENTE AO DESEJO.
  89. 89. GÂNGLIOS DA BASE Conjunto de corpos de neurônios, situados em áreas subcorticais, com unidade funcional. Recebe aferências do córtex motor e eferências para o mesmo via tálamo.mesmo via tálamo. Associados às zonas associativas do córtex cerebral, Tálamo e Cerebelo Participam do planejamento e programação dos movimentos intencionais, principalmente à aprendizagem dos movimentos automáticos.
  90. 90. NÚCLEOS BASAISNÚCLEOS BASAIS
  91. 91. Por haver despertado a ira dos deuses, Sísifo foi condenado por toda a eternidade a rolar uma grande pedra de mármore com suas mãos até o cume de uma montanha, sendo que toda vez que ele estava quase Caudado: Relacionado a processos cognitivos, tem ação nos comportamentos compulsivos, adictivos e na neurose obscessiva-compulsiva. estava quase alcançando o topo, a pedra rolava novamente montanha abaixo até o ponto de partida por meio de uma força irresistível. O trabalho de Sísifo representa o aprisionamento a uma tarefa repetitiva, sem sentido e sem fim.
  92. 92. Ligados a recompensa e busca por estímulos.busca por estímulos.
  93. 93. Gânglios da Base Neurotransmissor Descrição Distúrbios Corpo Estriado (núcleo caudado e putâmen) - forma o Telencéfalo, junto com a amígdala e córtex cerebral GABA Neurônios médios, as células principais, são inibitórios Doença de Huntington O núcleo caudado está envolvido no TOC , junto ao giro do cíngulo, córtex orbito frontal e tálamo Substância Negra (tronco encefálico) DOPAMINA A pars compacta da Substância Negra (SNc) primariamente atinge o striatum com seu neurotransmissor (mostrado como uma conexão magenta na conectividade clássica no diagrama abaixo). Problemas na biossíntese ou transmissão de dopamina podem levar a sérios déficits motores e cognitivos, como ocorre na doença de Parkinson. diagrama abaixo). Globo Pálido (forma o diencéfalo) GABA O globo pálido contém um segmento interno e um segmento externo. O segmento interno projeta para o tálamo, ao passo que o segmento externo projeta para o núcleo subtalâmico. Síndrome de Tourette ( X Maneirismo) Núcleo Subtalâmico GLUTAMATO Os neurônios do núcleo subtalâmico excitam neurônios do globo pálido Lesões no núcleo subtalâmico podem resultar em hemibalismo.
  94. 94. Núcleo Accumbens Está localizado na cabeça do núcleo caudado, anterior ao putâmen. O núcleo projeta eferências ao globo pálido e substância negra. Produz principalmente GABA. O córtex envia eferências para área tegmental ventral, hipotálamo e amígdala. Recebe aferências do córtex pré-frontal de associação, amígdala basolateral e neurônios dopaminérgicos situados na área tegmental ventral (VTA), sendo central na via mesolímbica. Anfetaminas e Heroína
  95. 95. -AMÍGDALA (NÚCLEOS DA BASE) - HIPOCAMPO SISTEMA LÍMBICO – ESTRUTURAS SUBCORTICAIS -- HIPOCAMPO -ÁREA SEPTAL -NÚCLEOS MAMILARES DO HIPOTÁLAMO -NÚCLEOS ANTERIORES DO TÁLAMO -HABENULARES
  96. 96. Hipocampo e Amígdala (região medial) http://lounge.obviousmag.org/matchbox/2012/10/greg- dunn-e-as-sinapses-artisticas.html ESTRUTURAS LIMBICAS medial)
  97. 97. HIPOCAMPO É constituído de duas massas neuronais, uma em cada hemisfério, interno ao córtex temporal. Na escala filogenética surge nos mamíferos primitivos (arquicórtex). Junto com o Septo tem grande importância nas funçõesJunto com o Septo tem grande importância nas funções cognitivas, principalmente na representação espacial, consolidação de memória declarativa e integração do comportamento emocional. Substrato neural de inibição comportamental, ativado nas situações de estresse emocional e ansiedade.
  98. 98. FORMA NOVAS MEMÓRIAS E RECONHECE AMEAÇAS
  99. 99. SEPTO-HIPOCAMPAL Organiza os dados, tanto os recebidos quanto os armazenados na memória, bem como compara-os. O córtex pré-frontal analisa ou cria os planos comportamentais mais adequados. Sendo as informações recebidas pela formação septo-hipocampal coerentes com o que já se vivenciou e não sendo ameaçadoras, o comportamento normal do indivíduo continua a ser realizado. Quando o septo e o hipocampo detectam uma incoerência entre o estímulo que está sendo apresentado e o que já está armazenado na memória, inicia- se a ativação do Sistema de inibição comportamental. Se a avaliação de risco detectar a presença real de um estímulo ameaçador, inicia-se a participação do Sistema Cerebral de Defesa.
  100. 100. Sistema de Inibição Comportamental Entrada SaídaDrogas Ansiolíticas reduzem. Saída •Sinais de Punição •Sinais de Frustração •Estímulos Novos •Estímulos Inatos de Medo •Inibição Comportamental •Aumento da Alerta •Aumento da Atenção Ativação de mecanismos serotoninérgicos e estimulação das vias noradrenérgicas. reduzem.
  101. 101. Hippocampus é um gênero de peixes das águas marinhas temperadas e tropicais pertencente à família Syngnathidae que engloba asengloba as espécies conhecidas pelo nome comum de cavalo-marinho.
  102. 102. GIRO PARA- HIPOCAMPAL - Esta área do córtex ladeia o hipocampo - É ativada quando se observa cenas e lugares. Associado ao Giro do Cíngulo tem a função deAssociado ao Giro do Cíngulo tem a função de coordernar odores e visões agradáveis, de memórias anteriores.
  103. 103. FUNÇÕES PSIQUICAS: MEMÓRIA A memória explicita tem como principal coordenador o Hipocampo. Relacionado ao humor e estados motivacionais. A memória implícita tem a amígdala. Existem duas vias para a mesma: - Tálamo córtex (relacionado com a evocação) amígdala (permite melhor avaliação do estímulo) - Tálamo amígdala (permite uma reação mais rápida)
  104. 104. MEMÓRIA Estresse intenso pode causar disfunções no hipocampo, impossibilitando a recordação de um trauma. O mesmo não acontece com a memória emocional inconsciente (amgdaliana). O hipocampo atinge seu amadurecimento por volta dos 3-4 anos, o que respalda a amnésia infantil.
  105. 105. GIRO DO CINGULO Aglomerado de fibras em formato de C com axônios fazendo comunicação entre o sistema límbico e o córtex (controle mais racional). Estes neurônios recebem fibrasEstes neurônios recebem fibras aferentes do tálamo (trato espinotalâmico). Funções na evocação de memórias e na aprendizagem. Observa -se significativo aumento de sua atividade quando as pessoas recorrem à mentira.
  106. 106. GIRO DO CINGULO Sua posição central reflete sua função de conexão entre diversas partes importantes, sendo importante no aprendizado por reforço e punição (condicionamento). A seção posterior está mais relacionada às funções cognitivas, como atenção,memória visual, memória de trabalho e memóriacomo atenção,memória visual, memória de trabalho e memória episódica. Danos a essa área podem resultar em diversos transtornos do humor, relacionado à depressão. Na hipoativação está associado a ansiedade, agressividade, apatia e lentidão mental. Sua degeneração é comum em demências associadas com idade avançada como doença de Alzheimer.
  107. 107. CINGULOTOMIA Corte cirúrgico de ambos feixes laterais. Não é utilizado. Interrompe a comunicação neural do circuito de Papez, reduz o nível de depressão nervosa e de ansiedade pré- existentes. Alguns pesquisadores defendem a cingulotomia para tratamento de TOC, de dependência química e de dor crônica. Em animais, o corte (secção) de parte do cíngulo pode ajudar na sua domesticação.
  108. 108. Síndrome de Klüvere Bucy Confirmação das idéias de Papez. Ablação bilateral da parte anterior dos lobos temporais em macacos (lesando o hipocampo, giro para-hipocampal e a amígdala), causou: - domesticação dos animais usualmente agressivos e selvagens;- domesticação dos animais usualmente agressivos e selvagens; - perversão do apetite; - agnosia visual:incapacidade de reconhecer objetos e animais que antes causavam medo - tendência oral:levavam tudo à boca, inclusive os escorpiões; - hipersexualidade:levando a fazer coito com animais de seu próprio sexo ou de outra espécie. Masturbação contínua.
  109. 109. AMÍGDALA Situada no lobo Temporal e é constituída por vários núcleos, complexo amgdalóide. Recebe aferências de todo o córtex, giro do cíngulo e hipocampo. Memória afetiva, para determinado tipo de estressor (“Etiqueta Amigdaliana”), sendo que o processamento é subliminar àAmigdaliana”), sendo que o processamento é subliminar à consciência. Respostas emocionais - associada a reações comportamentais e ao condicionamento de recompensa e da punição a estímulos inicialmente neutros. Estímulos associados ao disparo do medo e ansiedade, condicionados ou não pelo aprendizado afetivo (Medos inatos que são os padrões herdáveis e aprendidos)
  110. 110. Atividade da amígdala ao AMÍGDALA Reconhece as reações de medo e agressão e evoca as respectivos sensações. Atividade da amígdala ao observar uma face apavorada Atividade da amígdala ao observar uma face indiferente
  111. 111. AMIGDALA Discrimina estímulos associados ao medo e alerta Repercute diretamente na resposta cognitivo- comportamental devido registro emocional das experiências prévias. registro emocional das experiências prévias. O córtex pré frontal, sendo o direito dominante (sistema de punição), inibe a ação da amígdala, em diferentes graus, de acordo com a maturação do sistema nervoso e auto-controle do individuo.
  112. 112. Amígdala & Hipocampo O hipocampo é crucial no reconhecimento do rosto de uma pessoa, mas é a amígdala que te informa que você não gosta dela.
  113. 113. LESÕES NA AMÍGDALA Torna o animal dócil, sexualmente indiscriminativo, afetivamente descaracterizado e indiferente às situações de risco. LESAO BILATERAL -MUDANÇAS EMOCIONAISLESAO BILATERAL -MUDANÇAS EMOCIONAIS - Ignora as expressões de medo e de ira nas outras pessoas - Diminui a agressividade - Não sente medo ou ansiedade - Preserva o reconhecimento de sentimentos como alegria, prazer
  114. 114. NÚCLEOS MAMILARES Núcleos arredondados de tecido nervoso na extremidade do arco frontal do fórnix cerebral. Localizado na superfície inferior do cérebro, sendoLocalizado na superfície inferior do cérebro, sendo parte do diencéfalo e do sistema límbico. Neuroanatomistas também costumam categorizar os corpos mamilares como parte do hipotálamo. Age como um relé transmitindo impulsos da amígdala e do hipocampo, através do trato mamilo- talâmico, para o tálamo.
  115. 115. NÚCLEOS MAMILARES Tem duas funções importantes que estão integradas na evocação de memórias episódicas (lembrar de eventos), e na formação e evocação de memórias espaciais (como localizar um objeto ou/e um lugar). Memórias ligadas a emoções fortes e envolvendo aMemórias ligadas a emoções fortes e envolvendo a sobrevivência (como encontrar comida, outros indivíduos ou possíveis parceiros sexuais) são mais facilmente armazenadas. Lesão associada a amnésia anterógrada (memórias de eventos recentes). Hipoativo em doenças onde a memória episódica está prejudicada como o Alzheimer e a Síndrome de Korsakoff.
  116. 116. OUTRAS REGIÕES DO SISTEMA LÍMBICO Área septal - Situada abaixo da parte anterior do Corpo Caloso. - Constitui um dos Centros do prazer do Cérebro. - Alguns acreditam ser o Centro do orgasmo (outros, conferem esse papel ao hipocampo, amígdala e o núcleo caudado, em conjunto) - Aumento da sede e “raiva septal” Núcleos mamilares - pertencem ao hipotálamo e situam-se nos corposNúcleos mamilares - pertencem ao hipotálamo e situam-se nos corpos mamilares. Recebem fibras do hipocampo que chegam pelo fórnix e se projetam principalmente para os núcleos anteriores do tálamo e para a formação reticular, respectivamente pelos fascículos mamilo-talâmico e mamilo-tegmentar; Núcleos anteriores do tálamo – situam-se no tubérculo anterior do tálamo. Recebem fibras dos núcleos mamilares e projetam-se para o giro do cíngulo; Núcleos habenulares - situam-se na região do trígono das habênulas no epitálamo. Recebem fibras aferentes ela estria medular e projetam-se para o núcleo interpeduncular do mesencéfalo.
  117. 117. EPLEPSIA
  118. 118. EPILEPSIA E LOBOS CEREBRAIS O distúrbio no padrão elétrico da atividade neuronal, disritmia cerebral, mostra-se paroxisticamente e pode ser oriundo de qualquer parte do sistema nervoso central ( foco epileptógeno). Traço x Transtorno de personalidade (5% até 18%)Traço x Transtorno de personalidade (5% até 18%) Síndrome Orgânica da Personalidade (Síndrome do Lobo Frontal) Epilepsia Parcial Complexa (Epilepsia do Lobo Temporal ou Epilepsia Psicomotora)
  119. 119. Síndrome de Kluver-Bucy Lesão bilateral do lobo temporal Caracterizada por destemor (indivíduo que não teme nada), Curiosidade extrema ou inconveniente,Curiosidade extrema ou inconveniente, Esquecimento aumentado, Hiperoralidade, hipersexualidade. O icto emético, caracterizado por vômito e náusea ictal, ocorre quase exclusivamente na epilepsia do lobo temporal direito
  120. 120. Síndrome de Geschwind-Waxman Síndrome de hiperconexão temporal, comum em pacientes epilépticos e se caracteriza por alguns traços da personalidade, tais como: circunstancialidade: que é a dificuldade para um discurso objetivo e tendência ao detalhismo.objetivo e tendência ao detalhismo. grande preocupação acerca de temas de caráter moral, filosófico, religioso ou ético, com tendência a se achar o paladino da legalidade, da ética, da moral e da justiça. hiposexualidade, porém, algumas vezes com hipersexualidade e, irritabilidade, representada por baixa tolerância, explosividade e até agressividade.

×