Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Visita Ao Palacio Queluz Final

2,785 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Visita Ao Palacio Queluz Final

  1. 1. VISITA AO PALÁCIO DE QUELUZ<br />Margarida Gaidão, Nº 4 – 8ºA<br />Sofia Soares Castanheira Nº 27 – 8ºA<br />
  2. 2. OBJECTIVO DA VISITA<br />Esta visita foi promovida pela profª da disciplina de História<br />Teve como objectivo visitar e conhecer partes do Palácio de Queluz, “realizando uma viagem ao quotidiano palaciano de setecentos”<br />
  3. 3. INTRODUÇÃO<br />O Palácio foi mandado construir por D. Pedro III<br />Está localizado na cidade de Queluz, no concelho de Sintra.<br /> Tem um estilo arquitectónico em Rococó <br />A construção do Palácio iniciou-se em 1747, tendo como arquitecto Mateus Vicente de Oliveira.<br />
  4. 4. PROGRAMA DA VISITA<br />A visita consistiu principalmente em visitar:<br />Sala do Trono<br />Sala da Música<br />Capela<br />Aposentos da Princesa<br />Quarto D. José<br />Sala Fumo<br />Sala Café<br />Corredor da Mangas<br />Sala dos Embaixadores<br />Teatro de Fantoches<br />
  5. 5. SALA DO TRONO<br /><ul><li>Espaço destinado a audiências oficiais
  6. 6. Estilo Rocócó em talha dourada
  7. 7. As pinturas nas paredes representam, a Fé, o Sol, a Esperança, a Guerra, a Justiça e a Caridade</li></li></ul><li>SALA DA MÚSICA<br />A sua decoração é em talha dourada estilo Rocócó com motivos alusivos à música<br />Ficou concluída em 1759, sendo uma das salas mais antigas do Palácio<br />D. Carlota Joaquina escolheu esta sala como sala de Audiências e Beija-Mão<br />
  8. 8. CAPELA<br />Foi um dos primeiros espaços a ser construído pelo arquitecto Mateus Vicente de Oliveira<br />Decorada a talha dourada de inspiração Rocócó<br />No retábulo da capela mor está representada a Nossa Senhora da Conceição, padroeira de Queluz<br />As pinturas do tecto tem uma temática evocativa de Virgem<br />
  9. 9. APOSENTOS DA PRINCESA<br /><ul><li>Aposentos da princesa D. Maria Francisca Benedita, irmã mais nova da Rainha D. Maria I
  10. 10. Está decorada com estilo neo-clássico e império, tendo sido restaurada mais tarde por D. João VI
  11. 11. Os tectos e os lambris têm telas pintadas a tempera</li></li></ul><li>QUARTO D. JOSÉ <br /><ul><li>Mobilado em estilo D. José, muito em voga no terceiro quartel do século XVIII. Predominam as madeiras exóticas e escuras, como o pau-santo.</li></li></ul><li>SALA DE FUMO<br />Sala contigua aos aposentos da Princesa D. Maria Francisca Benedita<br />Usada como sala de fumo, muito apreciado nessa época<br />
  12. 12. SALA DE CAFÉ<br /><ul><li>Sala contigua aos aposentos da Princesa D. Maria Francisca Benedita
  13. 13. Usada como sala para tomar café ou chá</li></li></ul><li>CORREDOR DAS MANGAS<br />Sala de ligação entre o paço velho (finais do século XVI) e as novas edificações (século XVIII) dos arquitectos Mateus Vicente de Oliveira e Jean Baptiste Robillon <br />Os painéis de azulejo policromados, neoclássicos de 1784, representam as quatro Estações, os quatro continentes, cenas de mitologia clássica <br />Aqui seriam guardadas as mangas de vidro para protecção das velas<br />
  14. 14. SALA DOS EMBAIXADORES<br />A sua construção decorreu entre 1754 e 1762, pelo arquitecto Jean-Baptiste Robillion. <br />Originalmente designada por Barraca Rica, Sala das Colunas, dos Serenins e Galeria, passou a ser conhecida, depois de 1794, durante a regência do príncipe D. João (1767-1826), por Sala das Talhas e Sala dos Embaixadores. <br />A tela central representa a Família Real participando muma serenata ao qual preside o Rei D. José e a Rainha D. Mariana Vitória. <br />A existência de dois espaços para tronos, delimitados pelas colunas em espelho, justificava-se pelas funções em que a rainha e o rei eram acompanhados pelos Príncipes do Brasil, título por que eram conhecidos os Príncipes Herdeiros. <br />Completa a decoração desta sala um conjunto de grandes vasos de porcelana da China.<br />
  15. 15. TEATRO DE FANTOCHES<br />Por fim, assistimos a um pequeno teatro de fantoches sobre a lenda de Queluz, em que as personagens intervenientes interagiram com o público presente.<br />
  16. 16. BIBLIOGRAFIA<br />www.wikipédia.com<br />www.pnqueluz.imc-ip.pt<br />www.mariapudim.bogspot.com<br />
  17. 17. FIM<br />

×