Abstracionismo

21,381 views

Published on

Abstracionismo

  1. 1. ABSTRACIONISMO <ul><li>Geralmente entendido como uma forma de arte que não representa objetos próprios da nossa realidade. </li></ul><ul><li>Usa as relações formais entre cores, linhas e superfícies para compor a realidade da obra, de uma maneira &quot;não representacional&quot;, ou seja, não busca imitar a natureza. </li></ul><ul><li>Surge a partir das experiências das vanguardas européias, que recusam a herança renascentista das academias de arte. </li></ul>
  2. 2. <ul><li>Didaticamente a obra BATALHA(1910-1911) de Kandinsky é considerado o marco inicial desse estilo. </li></ul>
  3. 3. &quot;Composição&quot;, Piet Mondrian O Abstracionismo divide-se em duas tendências: Abstracionismo Informal Abstracionismo Geométrico &quot;Sobre o branco II&quot;, de Wassily Kandinsky (1923).
  4. 4. Abstracionismo Informal <ul><li>Inspirava-se no instinto, no inconsciente e na intuição para construir uma arte imaginária ligada a uma &quot;necessidade interior&quot;; tendo sido influenciado pelo Expressionismo. </li></ul><ul><li>O jogo de formas e as cores vibrantes se destacavam; mas também a linha de contorno sobressaía nesta arte nitidamente não figurativa. </li></ul><ul><li>Wassily Kandinsky foi o mentor deste género, utilizando cores puras em pinceladas rápidas, tensas e violentas. Sua obra </li></ul>
  5. 5. <ul><li>O Abstraccionismo Geométrico foca-se na racionalização que depende da análise intelectual e científica e no rigor do uso das formas geométricas. </li></ul><ul><li>Foi influenciado pelo Cubismo e pelo Futurismo. </li></ul><ul><li>Seu principal representante foi o pintor holandês Piet Mondrian. </li></ul>
  6. 6. Arte Abstrata no Brasil <ul><li>A abstração surge na decáda de 40 mas obtem maior ênfase em meados dos anos 50. </li></ul><ul><li>O curso de gravação de Iberê Camargo (1914-1994) forma uma geração de gravuristas abstratos, na qual se destacam Antoni Babinski (1931-), Maria Bonomi (1935-) e Mário Gruber (1927-). </li></ul>Carretéis, 1927
  7. 7. Outros impulsos vêm da fundação dos museus de Arte Moderna de São Paulo (1948) e do Rio de Janeiro (1949) e da criação da Bienal Internacional de São Paulo (1951). Entre os pioneiros da abstração no Brasil, destacam-se Antônio Bandeira (1922-1967), Cícero Dias (1908-) e Sheila Branningan (1914-).
  8. 8. Posteriormente, artistas como Flávio Shiró (1928-), Manabu Mabe (1924-1997), Yolanda Mohályi (1909-1978), Wega Nery (1912-), além de Iberê, praticam a abstração informal.
  9. 9. A abstração geométrica, que se manifesta no concretismo e no neoconcretismo também nos anos 50, encontra praticantes em Tomie Ohtake (1913-), Fayga Ostrower (1920-), Arcângelo Ianelli (1922-) e Samson Flexor (1907-1971).

×