http://www.historiandohistoriando.blogspot.com/

2,658 views

Published on

As teorias de povoamento da América e a organização dos nativos do continente americano

Published in: Education, Travel
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,658
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
131
Actions
Shares
0
Downloads
69
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

http://www.historiandohistoriando.blogspot.com/

  1. 1. PRIMEIROS PASSOS EM DIREÇÃO A AMÉRICA <ul><li>Disciplina: História Geral </li></ul>
  2. 2. <ul><li>DISTRIBUIÇÃO DOS ANCESTRAIS DO HOMEM MODERNO </li></ul><ul><li>Ao deixar a África, onde surgiu entre 200 mil e 100 mil anos, aproximadamente, o homem primitivo deu início à sua dispersão territorial e colonizou novos continentes, adaptando-se a diferentes regiões de clima e recursos naturais variados. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>ÁSIA E AMÉRICA </li></ul>
  4. 4. HIPÓTESE AUTÓCTONE <ul><li>Uma hipótese tradicional, atualmente refutada pela comunidade científica, estabelece que o homem americano é autóctone , isto é, surgiu no próprio continente. O autoctonismo vem sendo negado pelos especialistas, até porque não se encontrou na América nenhum fóssil anterior ao Homo sapiens sapiens. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>ROTAS DE POVOAMENTO DA AMÉRICA </li></ul><ul><li>Grupos humanos com características mongolóides ou pré-mongolóides, oriundos da Mongólia e da Sibéria (Ásia), penetraram no continente americano pelo Estreito de Bering há cerca de 12 mil anos. Na ocasião, este se encontrava emerso, formando uma gigantesca ponte de gelo e rocha devido a diminuição do nível das águas do mar produzida pela última glaciação, que terminou a 10 mil anos atrás. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Os defensores dessa hipótese sustentam que os povos que habitavam a região do atual sítio arqueológico de Clóvis eram caçadores de grandes animais, tais como mamutes e bisontes, que eram abatidos por pontas de pedra lascada bastante afiada, cuja técnica de produção permitia que fossem colocadas na ponta de um cabo. </li></ul>SIBÉRIA ALASCA
  7. 7. PONTA DE FLECHA TIPO CLÓVIS <ul><li>Fonte: Reprodução do catálogo da Mostra do Redescobrimento Brasil +500 </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Uma terceira hipótese estabelece que o homem chegou à América em migrações esporádicas, navegando pelo Pacífico, vindo da Ásia, Polinésia ou Oceania. O movimento migratório por via marítima explicaria a existência de certas características australóides e melanóides entre os ameríndios. Além disso, ele poderia ter ocorrido antes da chegada dos grupos que atravessaram o Estreito de Bering. </li></ul>
  9. 10. PRÉ-HISTÓRIA BRASILEIRA <ul><li>Sítios paleontológicos são locais onde se encontram e se estudam vestígios de fósseis de espécies que desapareceram (humanos e animais). </li></ul><ul><li>Sítios arqueológicos são locais onde se encontram e se estudam vestígios materiais (objetos, pinturas, monumentos etc.) que restaram da vida de povos antigos, que permitem identificar suas culturas, costumes e condições de vida. </li></ul>
  10. 11. <ul><li>SÍTIOS PALEONTOLÓGICOS </li></ul>
  11. 12. <ul><li>SÍTIOS ARQUEOPALEONTOLÓGICOS </li></ul>
  12. 13. <ul><li>O sertão-sudeste do Piauí é a região de povoamento mais antigo das Américas, comprovadamente povoada por povos pré-históricos caçador-coletores e ceramistas-agricultores, entre 70.000 a 2.000 anos a.C. de acordo com as pesquisas arqueológicas da Fundação Museu do Homem Americano (FUMDHAM). </li></ul>
  13. 14. <ul><li>Fica no Piauí, no município de São Raimundo Nonato, o Parque Nacional da Serra da Capivara, criado em 1979 e tombado em 1991 pela Unesco como Patrimônio Mundial da Humanidade. </li></ul><ul><li>Pesquisas dirigidas pelos arqueólogos Niede Guidon e Fábio Parente revelaram a existência na região de mais de 250 sítios arqueológicos, com um acervo que inclui 30 mil pinturas rupestres. As figuras - signos, objetos, animais e pessoas - estão bem conservadas, graças à aridez do clima e à dificuldade de acesso ao local. </li></ul>
  14. 15. <ul><li>Toca do Boqueirão da Pedra Furada – São Raimundo Nonato-PI </li></ul><ul><li>FUMDHAM </li></ul><ul><li>Data - 10/05/88 </li></ul>
  15. 16. <ul><li>Toca do Boqueirão da Pedra Furada – São Raimundo Nonato-PI </li></ul><ul><li>FUMDHAM </li></ul><ul><li>Data - 17/06/88 </li></ul>
  16. 17. <ul><li>Toca do Boqueirão da Pedra Furada- São Raimundo Nonato – PI </li></ul><ul><li>FUMDHAM </li></ul>
  17. 18. <ul><li>Pintura rupestre encontrada na Serra da Capivara Fotos: Fumdham </li></ul><ul><li>Machadinha usada para cortar e raspar /Toca do Boqueirão da Pedra Furada </li></ul><ul><li>Fotos: Fumdham </li></ul>
  18. 19. <ul><li>Machado lascado, sítio Inhazinha- Perdizes/MG </li></ul>
  19. 20. <ul><li>SÍTIOS ARQUEOLÓGICOS </li></ul>
  20. 21. <ul><li>Técnica da raspagem simples - Sítio Arqueológico Pinturas -Município de Santana do Matos -Região Central do Rio Grande doNorte. </li></ul><ul><li>Técnica da raspagem com posterior colocação de pinturas - Sítio Arqueológico </li></ul><ul><li>Pedra Pintada - Município deCaraúbas - Região Oeste do Rio Grande do Norte. </li></ul>
  21. 22. <ul><li>Técnica da raspagem com p o s t e r i o r colocação de pinturas – Sítio Pinturas - Município de Santana do Matos – Região Central do Rio Grande do Norte. </li></ul><ul><li>Técnica da raspagem simples em baixo relevo – Sítio Pedra do Letreiro -Município de Portalegre - Região do Médio Oeste do Rio Grande do Norte. </li></ul>
  22. 23. <ul><li>Técnica da picotagem com posterior polimento - Sítio Ingá - Município de Angicos - Região Central do Rio Grande do Norte. </li></ul>
  23. 24. OS PRIMEIROS BRASILEIROS <ul><li>O TERMO ÍNDIO: </li></ul><ul><li>Nasceu de um engano histórico: ao desembarcar na América, o navegador Cristóvão Colombo chamou seus habitante de índios, pois pensava ter chegado nas Índias. </li></ul><ul><li>Outras designações para o habitante da América pré-colombiana: aborígene, ameríndio, autóctone, brasilíndio, gentio, “negro da terra”, nativo, bugre, silvícola, etc. </li></ul>
  24. 25. <ul><li>A definição que os antropólogos dão sobre o que vem a ser índio é: ser descendente genealógico de uma comunidade silvícola de origem pré-histórica, possuir a cor morena, olhos e cabelos pretos e lisos, estatura mediana baixa e aspectos fisionômicos de mongóis. </li></ul><ul><li>Essas características fortalecem a tese dos estudiosos de serem os ameríndios originários de grupos imigrantes asiáticos, australianos ou malaio-polinésios. </li></ul>
  25. 26. <ul><li>O termo índio designa quem habitava e ainda habita as terras que receberiam o nome de América. </li></ul>
  26. 27. <ul><li>2. DIVERSIDADE CULTURAL: </li></ul><ul><li>Os diferentes povos indígenas do Brasil (Pindorama ou Piratininga), a exemplo dos demais índios da América, tinham maneiras próprias de organizar-se: diferentes modos de vida, línguas e culturas. </li></ul><ul><li>3. NAÇÕES INDÍGENAS: </li></ul><ul><li>Classificação: baseada em critérios lingüísticos. </li></ul><ul><li>Tupi: litoral. </li></ul><ul><li>Jê ou Tapuia (Macro-Jê): Planalto Central. </li></ul><ul><li>Nuaruaque: bacia Amazônica. </li></ul><ul><li>Caraíba: norte da bacia Amazônica. </li></ul>
  27. 28. <ul><li>4. ORGANIZAÇÃO SOCIAL: </li></ul><ul><li>Regime de Comunidade Primitiva : </li></ul><ul><li>igualdade social; </li></ul><ul><li>relação coletiva com a terra; </li></ul><ul><li>divisão do trabalho por sexo e idade; </li></ul><ul><li>socialização das técnicas de produção; </li></ul><ul><li>distribuição igualitária; </li></ul><ul><li>pequeno desenvolvimento tecnológico; </li></ul><ul><li>produção voltada para o autoconsumo; </li></ul><ul><li>era muito pequena a produção de excedente; </li></ul><ul><li>habitação: malocas (ocas) - aldeia (taba) - tribo – nação; </li></ul><ul><li>casa comunal. </li></ul>
  28. 29. <ul><li>nomandismo e semi-nomandismo. </li></ul><ul><li>atividades econômicas: caça, pesca, coleta e agricultura. </li></ul><ul><li>religião: politeísta (o Pajé). </li></ul><ul><li>política: chefe de maloca – Conselho - chefe da aldeia (principal, cacique ou morubixaba). </li></ul><ul><li>a guerra tinha muita importância e era fonte de prestigio e elevação de status. </li></ul><ul><li>antropofagia: ritual. </li></ul><ul><li>casamento: poligênico (o homem ter mais de uma mulher) e poliândrico (mulher casada com vários homens) . </li></ul>
  29. 30. CIVILIZAÇÕES PRÉ-COLOMBIANAS <ul><li>I. O nome Pré-Colombiano se aplica indistintamente à todas as culturas e civilizações que habitavam a América antes da chegada dos europeus. </li></ul><ul><li>II. Havia uma grande diversidade de povos nos mais diferentes estágios de organização social. </li></ul><ul><li>III. Havia povos vivendo desde o estado correspondente ao do Paleolítico (nômades, coletores/caçadores) até povos extremamente avançados que construíram cidades com água potável, praticavam agricultura avançadíssima e tinham estado. </li></ul>
  30. 31. <ul><li>IV. Várias civilizações avançadas se desenvolveram na América, entre as mais antigas podemos citar os Olmecas – os mais antigos, possuíam escrita e abasteciam suas cidades com água potável; os Moches; os Toltecas; os Anasazi. </li></ul><ul><li>V. De todas as grandes civilizações do Continente Americano, as mais conhecidas são aquelas contemporâneas à chegada dos europeus: os Incas (América do Sul), os Maias (América Central) e os Astecas (América do Norte e Central). </li></ul>
  31. 32. <ul><li>CIVILIZAÇÃO INCA </li></ul>
  32. 33. <ul><li>CIVILIZAÇÃO MAIA </li></ul>
  33. 34. <ul><li>CIVILIZAÇÃO ASTECA </li></ul>
  34. 35. VI. SEMELHANÇAS ENTRE OS MAIAS, OS INCAS E OS ASTECAS: <ul><li>Uniam-se em comunidades e utilizavam a terra de forma coletiva; </li></ul><ul><li>Praticavam a servidão coletiva; </li></ul><ul><li>Todas as terras pertenciam ao Estado e não havia propriedade privada; </li></ul><ul><li>A sociedade estava dividida em várias camadas e havia divisão social do trabalho; </li></ul><ul><li>As religiões incluíam os sacrifícios humanos; </li></ul><ul><li>Formavam grandes centros urbanos (cidades) geralmente com excelente infra-estrutura (calçamento, abastecimento de água, etc.); </li></ul><ul><li>Eram teocracias. Sendo que no caso dos Incas, o imperador era considerado um deus-vivo, como os faraós no Egito. </li></ul>
  35. 36. <ul><li>Templo das Monjas, Maias. </li></ul><ul><li>Vaso Maia. </li></ul>
  36. 37. <ul><li>Os incas viviam nas encostas da cordilheira dos Andes e plantavam em degraus e terraços construídos nas encostas das montanhas; </li></ul><ul><li>Utilizavam tanques e canais para armazenar a água e irrigar as plantações. </li></ul>
  37. 38. VII. SEMELHANÇA ENTRE OS MAIAS E OS ASTECAS: <ul><li>Ambos tinham escrita. </li></ul><ul><li>De todas as grandes civilizações que conhecemos hoje, os Incas eram os únicos que não possuíam escrita, no entanto tinham um sistema de registro de informações, os quipos que eram extremamente eficazes e talvez tenha sido a primeira linguagem binária conhecida. </li></ul><ul><li>Tanto os Incas como os Astecas construíram, pela conquista, grandes impérios territoriais. </li></ul><ul><li>Já os Maias se organizavam em cidades-estado independentes que disputavam entre si a supremacia sem nunca conseguirem a formação de estados unificados, assim como os gregos até o Período Clássico. </li></ul>
  38. 39. <ul><li>Poema Asteca </li></ul><ul><li>Apaixonadamente, meu coração anseia pelas flores; </li></ul><ul><li>sofro em canções, mas componho sobre a terra, eu, </li></ul><ul><li>Cuacuauhtzin, almejo flores que não feneçam em minha mão! </li></ul><ul><li>Onde encontrarei lindas flores, lindos cantos? Aquilo a que </li></ul><ul><li>aspiro, a primavera não produz sobre a terra . </li></ul><ul><li>Xochiquetzal, deusa do Amor(Asteca), México, Museu do Homem. </li></ul>
  39. 40. <ul><li>Entre os Incas, além da servidão coletiva que grantia a produção agrícola e a arrecadação de tributos, havia a mita que era o trabalho temporário e gratuito em obras públicas, minas e/ou correios. </li></ul><ul><li>Ao chegarem na América os espanhóis se aproveitaram do costume da mita para forçarem os nativos ao trabalho compulsório, só que não havia mais o retorno, porque os índios morriam no árduo trabalho nas minas. </li></ul><ul><li>Essa prática auxiliou a desestruturação das comunidades indígenas gerando fome e miséria entre os nativos. </li></ul><ul><li>Quando os espanhóis chegaram à América, os Impérios Asteca e Inca estavam no auge e em plena expansão. </li></ul>
  40. 41. <ul><li>Machu Picchu, a cidade sagrada dos incas. </li></ul>
  41. 42. <ul><li>A destruição dessas civilizações foi uma perda inestimável e se deu por vários motivos, internos (lutas dinásticas, colaboração de povos conquistados com os invasores na esperança de se libertarem ou pelo menos melhorarem suas condições de vida); </li></ul><ul><li>e externos (doenças desconhecidas e letais, armas de fogo e cavalos, táticas de guerra desconhecidas dos nativos, choque cultural e simbólico com vantagem para os espanhóis.). </li></ul><ul><li>Os Maias já se encontravam em decadência e o impacto maior foi o da eliminação de seus vestígios (assim como foi feito com os demais povos), pois os europeus se consideravam mais capazes e civilizados – Eurocentrismo , além de terem a missão cristã de converter e evangelizar os pagãos. </li></ul>

×