Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Apresentação do livro 1

4,330 views

Published on

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Apresentação do livro 1

  1. 1. Apresentação Filhos: O que fazer com eles? Sugestões para acertar sempre! (Organizadores: Susan Leibig e Luiz Felippe M. Ramos)
  2. 2. Capítulo 1 – Resgatando o papel dos Pais: Educar para que? <ul><li>Aspectos importantes no desenvolvimento infantil : </li></ul><ul><li>Desenvolvimento Físico: Por meio dele ocorre também o desenvolvimento das habilidades motoras, um processo acumulativo que passa por fases distintas. </li></ul><ul><li>Desenvolvimento Emocional : Propicia o estabelecimento de relações com o mundo, com as pessoas e principalmente consigo mesmo. </li></ul>
  3. 3. Capítulo 1 – Resgatando o papel dos Pais: Educar para que? <ul><li>Desenvolvimento Cognitivo: Apresenta fases que caracterizam diferentes formas de organização mental e que possibilita o relacionamento do indivíduo com a realidade. </li></ul><ul><li>Conclusão : É preciso ver a criança como um ser global com necessidades afetivas, físicas, emocionais, intelectual e principalmente éticas e morais. </li></ul>
  4. 4. Capítulo 2 – A família <ul><li>Família – pessoas aparentadas que vivem na mesma casa. Há modelos diferentes de família cada um exercendo com competência seu papel. </li></ul><ul><li>Pai – origem, fundador, gerador, protetor. Cabe-lhe a incumbência de apresentar o mundo aos filhos. </li></ul><ul><li>Mãe – maior envolvimento com os filhos, transmitindo valores éticos, morais e espirituais de acordo com cada fase. </li></ul><ul><li>Filho – aquele que se origina, procede e aguarda, pede. </li></ul><ul><li>“ Terceirização”: muitas vezes por necessidade, os pais têm que contar com ajuda para educar seus filhos, dividindo parte do processo educativo. </li></ul>
  5. 5. Capítulo 3 – Liderança familiar <ul><li>Para fazer a diferença na vida dos filhos, precisamos oferecer-lhes mais que amor, precisamos de habilidades para orientá-los com eficácia. </li></ul><ul><li>A família deve ser definida como um sistema social em que cada membro assume conscientemente seu papel . </li></ul><ul><li>A liderança na família depende do desempenho de cada membro e cada qual deverá estar praticando uma auto-avaliação do seu papel e rever seus compromissos familiares. </li></ul><ul><li>É com os pais que o filho deve aprender as primeiras lições para se tornar uma pessoa apta a viver em comunidade. </li></ul>
  6. 6. Capítulo 3 – Liderança familiar <ul><li>Aprendendo a estabelecer limites. </li></ul><ul><li>Limites são construídos e demandam empenho, persistência e firmeza por parte dos responsáveis. </li></ul><ul><li>É fundamental que os pais tenham convicção de suas decisões. </li></ul><ul><li>É importante que os pais tomem uma posição de autoridade sem autoritarismo . </li></ul><ul><li>Se os pais não souberem aceitar seus próprios limites, dificilmente conseguirão passá-los aos filhos. </li></ul>
  7. 7. Capítulo 3 – Liderança familiar <ul><li>A c hantagem Infantil e o medo de dizer não . </li></ul><ul><li>“ N egociação” é diferente de “negociata” : </li></ul><ul><li>Negociar quando falamos de educação é, basicamente fazer acordos e estabelecer combinados. </li></ul><ul><li>Devemos, como pais, lembrar sempre o filho de que somos o tipo de pais que queremos ser. </li></ul><ul><li>Não podemos só cobrar e punir, devemos ouvir, orientar e oferecer afetividade, para que surja a responsabilidade. </li></ul>
  8. 8. Capítulo 4 – Inteligência Emocional na família <ul><li>Inteligência Emocional = emoções sob controle para obter resultados positivos. </li></ul><ul><li>Uma famíia inteligente emocionalmente sabe lidar com as emoções: transformar problemas em oportunidades. </li></ul><ul><li>A inteligência emocional manifesta-se na família nos momentos de alegria, medo, raiva, e frustrações. </li></ul><ul><li>- Importância do diálogo, do convívio e dos modelos. </li></ul><ul><li>A responsabilidade dos pais pela ausência. </li></ul><ul><li>- O que significam ausência e presença </li></ul><ul><li>- Pais não são “coleguinhas” </li></ul>
  9. 9. Capítulo 4 – Inteligência Emocional na família <ul><li>Como aprender a ser emocionalmente inteligente : </li></ul><ul><li>- Criar os próprios modelos de vida de família e de educação. </li></ul><ul><li>- A importância dos valores comuns do casal. </li></ul><ul><li>Pais preparados emocionalmente: </li></ul><ul><li>- Valores iguais de poder, prestígio, segurança e liberdade. </li></ul><ul><li>- Cumplicidade e sonhos, companheirismo e ética. </li></ul><ul><li>As atividades dos pais têm efeitos vitais sobre os filhos. </li></ul><ul><li>Os limites e os “nãos” formam a base da inteligência emocional ! </li></ul>
  10. 10. Capítulo 5 – Resgatando a Formação ética e moral na família <ul><li>Resgatar: ir buscar, reaver aquilo que se perdeu ou está para se perder. </li></ul><ul><li>Sociedade hoje: valorização do “ter” e não o “ser” . </li></ul><ul><li>Adulto é sempre exemplo, referência. Os pais são modelos para os filhos ! </li></ul>
  11. 11. Capítulo 6 – Vontade <ul><li>Definição de vontade : </li></ul><ul><li>- Força que impulsiona o individuo a agir. Manifesta-se por meio de fatores internos e externos. </li></ul><ul><li>- É uma potencialidade exclusiva do ser humano. </li></ul><ul><li>Definição de motivação : </li></ul><ul><li>- É a força propulsora (desejo) por trás de toda a ação. </li></ul><ul><li>- É responsável pela intensidade, direção e persistência dos esforços de uma pessoa para alcançar uma meta. </li></ul><ul><li>- É baseado em emoções positivas. </li></ul>
  12. 12. Capítulo 6 – Vontade <ul><li>Educar a vontade : </li></ul><ul><li>Pais educadores moldam o caráter dos filhos proporcionando desafios compatíveis com a idade como forma de ensinar a lidar com frustrações e conquistas. </li></ul><ul><li>Para se educar é preciso liderança e requer: </li></ul><ul><li>- Autoridade </li></ul><ul><li>- Sacrifício </li></ul><ul><li>- Serviço </li></ul><ul><li>- Amor </li></ul><ul><li>- Vontade </li></ul>
  13. 13. Capítulo 7 – Educar para libertar Tendência superprotetora de fazer as vontades dos filhos, na hora de educar. Uma educação moral e psíquica sadia e responsável requer: autonomia pessoal responsabilidade comprometimento e exercício do livre-arbítrio
  14. 14. Capítulo 8 – Educação dos filhos: sugestões para acertar Para muitos, educar os filhos é uma tarefa extenuante, com altos e baixos , na base do erro e do acerto. A educação dos filhos pode ser recompensadora se você souber onde está e a onde quer chegar . Na obra “Filhos: o que fazer com eles ? Sugestões para acertar sempre! - v ocê terá sugestões práticas para trilhar esse caminho de forma tranqüila, prazerosa e bem sucedida. Você pode !

×