Ser brasileiro

2,828 views

Published on

Pesquisa do Instituto República: Opinião dos Brasileiros

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,828
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
38
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Ser brasileiro

  1. 1.
  2. 2.
  3. 3. IMAGENS DOS BRASILEIROS<br />O “JEITINHO BRASILEIRO” <br />O primeiro autor a tratar do jeitinho foi Guerreiro Ramos no livro Administração e estratégia de desenvolvimento, de 1966. Para o autor, o jeitinho seria uma categoria central da sociedade brasileira. Seria um traço comum nas sociedades latino-americanas, o que o autor chama de “processos crioulos”, assentados em uma raiz comum – o formalismo. Guerreiro Ramos fala da distância presente nas sociedades latino-americanas entre as instituições sociais, políticas e jurídicas e as práticas sociais. <br />O rigor da lei, o formalismo, seria uma recurso das classes dominantes (uma ideologia, em sentido marxiano) utilizada para frear ou adiar as tensões sociais e buscar o desenvolvimento. O jeitinho seria uma resposta da sociedade a essa estratégia de dominação, um mecanismo de adaptação às situações perversas da sociedade brasileira. <br />Na visão de Guerreiro Ramos, o jeitinho era um simples reflexo de um estágio do desenvolvimento e estava fadado a desaparecer na medida em que as sociedades se desenvolvessem e se industrializassem e as leis passassem a ser mais realistas e universais, já que mais próximas das práticas sociais.<br />Slide 1<br />Slide 1<br />
  4. 4. IMAGENS DOS BRASILEIROS<br />O “JEITINHO BRASILEIRO” <br />No livro O Jeitinho Brasileiro – A arte de ser mais igual do que os outros, Lívia Barbosa define o jeitinho como um mecanismo de navegação social (assim como DaMatta) que se localiza num continum entre o favor (pólo positivo) e a corrupção (pólo negativo):<br />A autora afirma no prefácio da edição de 2005 do seu livro, que “a posição que se encontra o jeitinho está cada vez mais próxima da corrupção.” <br />Slide 1<br />Slide 1<br />
  5. 5. IMAGENS DOS BRASILEIROS<br />O “JEITINHO BRASILEIRO” <br /> No livro Dando um Jeito no Jeitinho, Lourenço Stelio Rega propõe um modelo para se pensar o jeitinho brasileiro. <br /> Afirma que no Brasil existe um círculo vicioso cujo eixo motor seria o jeitinho.<br />Slide 1<br />Slide 1<br />
  6. 6. Mesmo que não seja possível um balanço homogêneo da produção intelectual sobre a identidade nacional, o que certamente redundaria em uma interpretação simplista, pode-se concluir que a visão predominante sobre o caráter dos brasileiros é negativa. <br />Predominam alguns traços que marcam os brasileiros:<br /><ul><li> Miscigenação (vista inicialmente como uma degeneração),</li></ul>só posteriormente interpretada como capacidade de conciliação;<br /><ul><li> Caráter emocional e pouco polido, avesso a formalismos;
  7. 7. Tendência às paixões e ao erotismo;
  8. 8. Um jeito de lidar com o poder e as instituições que se aproxima por demais da corrupção;
  9. 9. Baixa autoestima. </li></ul>Slide 1<br />Slide 1<br />
  10. 10. PERFIL SOCIODEMOGRÁFICO<br /> Acesso Internet<br />Maioria não tem acesso à internet. Mas percentual dos que já acessam a rede é bastante alto e a tendência parece ser de crescimento. <br />Slide 1<br />Slide 1<br />
  11. 11. PERFIL SOCIODEMOGRÁFICO<br />Acesso Internet por região<br />Slide 1<br />Slide 1<br />
  12. 12. HIERARQUIA DE NECESSIDADES<br />2010: Três tipos de Brasileiros<br />Slide 1<br />Slide 1<br />
  13. 13. HIERARQUIA DE NECESSIDADES<br />23% Realização em todas as áreas<br />Podemos considerar em 2010, três grupos de brasileiros, representando três diferentes situações:<br />Aprimoramento Pessoal………………….36%<br />Recuperar, impulsionar e/ou<br />usufruir dos relacionamentos pessoais, estudar, cuidar da saúde, da estética, da beleza corporal e da plenitude espiritual<br />Consolidar a posição conquistada....27%Ter e prover estabilidade e segurança<br />Lutar pela mais pura e simples sobrevivência………………………........…37%<br />AprimoramentoPessoal, Social e<br />Espiritual<br />36%<br />5% Autoestima<br />8% Relacionamentos<br />ConquistarPosição<br />26%<br />Sobreviver<br />38%<br />38% Sobrevivênciapura e simples<br />Slide 1<br />Slide 1<br />
  14. 14. HIERARQUIA DE NECESSIDADES<br />Teoria de Maslow<br />A teoria de Maslow é conhecida como uma das mais importantes teorias de motivação. Para ele, as necessidades dos seres humanos obedecem a uma hierarquia, ou seja, uma escala de valores a serem transpostos. Isto significa que no momento em que o indivíduo realiza uma necessidade, surge outra em seu lugar, exigindo sempre que as pessoas busquem meios para satisfazê-la. Poucas ou nenhuma pessoa procurará reconhecimento pessoal e status se suas necessidades básicas estiverem insatisfeitas.<br />Modelo de Maslow :<br />3) então partir para o aprimoramento pessoal e espiritual:<br /> necessidade de autorrealização <br /> necessidade de estima <br /> necessidades sociais<br />2) depois conquistar segurança (busca de proteção contra ameaça ou privação)<br />1) primeiro quer garantir suas necessidades básicas (alimento, sono, abrigo, reprodução da espécie),<br />Slide 1<br />Slide 1<br />
  15. 15. HIERARQUIA DE NECESSIDADES<br />82% das classes C/D/E<br />Mais mulheres que homens (56%)<br />Valorizam principalmente: situação política, religiosidade, saúde e moradia. Maior presença de pessoas acima de 40 anos.<br />Valorização da situação política: segmento é o alvo dos Programas Sociais.<br />SOBREVIVÊNCIA<br /> 36% <br />Distribuído entre as classes, porém com maior concentração das classes A/B/C. Mais homens que mulheres (58%)<br />Preocupam-se principalmente com sua valorização profissional, moradia, educação/estudos e o seu trabalho. Maior presença de pessoas entre 25 e 50 anos. Acompanham o noticiário econômico.<br />ESTABILIDADE<br /> 27%<br />Maior concentração das classes A e B. <br />Mais mulheres que homens (56%).<br />Valorizam primordialmente aspectos relacionados ao lazer, à espiritualidade, ao cuidado com relacionamentos pessoais e qualidade de vida. Maior presença de pessoas entre 18 e 30 anos e maiores de 50 anos.<br /> APRIMORAMENTO<br /> 37%<br />Slide 1<br />Slide 1<br />
  16. 16. HIERARQUIA DE NECESSIDADES<br />AS 3 SITUAÇÕES DOS BRASILEIROS X<br />ASPECTOS MAIS VALORIZADOS DA VIDA <br /> Sobreviventes Estabilidade Aprimoramento<br /> % % %<br />Lazer 45<br />Espiritualidade/religiosidade 38 38<br />Relacionamentos pessoais 38<br />Preservação do meio ambiente 28 35<br />Qualidade de vida 33<br />Casa/moradia 36 30<br />Situação econômica e social do Brasil 30<br />Educação/estudos 28<br />Trabalho/profissão 28<br />Situação política do Brasil 38<br />Saúde/bem-estar 37<br />Programas Sociais<br />Movimento Verde<br />Religiosidade/Espiritualidade<br />Informação<br />Slide 1<br />Slide 1<br />
  17. 17. HIERARQUIA DE NECESSIDADES<br />O grupo que busca o APRIMORAMENTO, que tem suas necessidades de sobrevivência e de segurança<br />garantidas, mostrou-se heterogêneo: reúne a elite econômica e cultural do país; acolhe a maior parcela dos<br />movimentos emergentes do Brasil: na cultura, na estética, na tecnologia, no engajamento ecológico e na<br />consciência cidadã; ao mesmo tempo, mostra seu lado etnocêntrico, preconceituoso e soberbo. Por se<br />encontrar em posição privilegiada no país, julga-se melhor que os demais. Muitos dos que criticam nossa<br />pequenez são filhos do privilégio e da corrupção. <br />O grupo que busca a ESTABILIDADE é representado principalmente pelos profissionais em cargos de alguma<br />responsabilidade. Estão focados nos seus objetivos profissionais e em melhorar sua performance, <br />empregabilidade e produtividade. Além disso, cuidar da família, dos pais ou sogros, irmãos desempregados, <br />amigos que perderam a posição devido uma fusão entre multinacionais. Reclamam muito das mazelas do país e<br />esperam que alguém dê conta de resolvê-las porque eles não têm tempo.<br />Já os que lutam pela simples SOBREVIVÊNCIA se dizem mais felizes, mais otimistas e mais patriotas. Sua vida, de<br />fato tem melhorado nos últimos anos. Há um maior conforto e há o reconhecimento por isso. Poder comprar é<br />tão mais importante que ser bem atendido que, neste momento, importa pouco. A mobilidade social existe,<br />certamente com outro nome, e carrega uma enorme vontade de não ficar só nisso.<br />Slide 1<br />Slide 1<br />
  18. 18. A autoimagem do brasileiro<br />Mais batalhador<br />Mais alegre<br />Mais solidário<br />Mais criativo/inovador<br />Mais prestativo<br />Mais justo<br />Mais bonito<br />Sempre dá um Jeitinho<br />Mais sofrido<br />Mais patriota<br />Jogo de cintura<br />Menos amigo<br />Menos inteligente<br />Menos corajoso<br />Menos competitivo<br />Menos agressivo<br />Menos consumista<br />Menos estressado<br />Slide 1<br />Slide 1<br />
  19. 19. “Jeitinho” o DNA do Brasileiro<br />A população avalia o “jeitinho brasileiro” como atributo relevante mais exclusivo para definir a brasilidade (que apresenta maior diferença entre ser humano em geral e brasileiro). Ou seja, a diferença mais significativa entre os atributos apontados para o ser humano (e também amigo e inimigo) e o brasileiro é o “jeitinho”. <br />O “jeitinho” não é apontado nem como uma qualidade, que poderia ser atribuída a um amigo, e nem como um defeito, que seria associada a um inimigo.<br />Slide 1<br />Slide 1<br />
  20. 20. POSITIVO<br /> “Jogo de cintura.”<br /> “Característica do povo artista (igual brasileiro não existe).”<br /> “Um jeito de resolver os problemas, mantendo a alegria, não perdendo a fé.”<br /> “É um jeito de conseguir as coisas.” <br /> “Criatividade e improviso.”<br /> “Se virar com pouco e fazer muito, esse é um jeitinho brasileiro.”<br /> “O jeitinho é um resumo da brasilidade – da alegria, da felicidade, do otimismo.”<br /> “Jeitinho” o DNA do Brasileiro – Dados Qualitativos<br />A título de ilustração e para reforçar o argumento anterior, pode-se ver que na pesquisa qualitativa também realizada no estudo predominou esta visão positiva do jeitinho. <br />Slide 1<br />Slide 1<br />
  21. 21. “Jeitinho” o DNA do Brasileiro – Dados Qualitativos<br />AMBIGUIDADE<br />“Meios e métodos não legais que o povo busca para buscar a tranqüilidade.”<br />Sobrevivência - “Eu acho que é malandragem, mas também é uma coisa de sobrevivência.”<br />“É dar um jeito para tudo. Às vezes não é nem o correto, mas...” <br />“Às vezes não é seguir o procedimento correto, mas no final os fins justificam os meios.”<br />“Ao mesmo tempo em que é útil, algumas pessoas usam para benefício próprio ou para a maldade.”<br />NEGATIVO <br />“Um jeito de levar vantagem.”<br />“Se faz de santo mas é um diabinho por trás.”<br />“Oportunista.”<br />“Aceitação social de crimes "menores", sobretudo quando praticados em função de uma necessidade, tem que saber os motivos da pessoa.”<br />“As "pequenas" corrupções do dia a dia, furar fila, ou deixar o amigo entrar, etc.”<br />"O jeitinho da malandragem."<br />Slide 1<br />Slide 1<br />
  22. 22. Como se veem os diferentes Brasileiros <br />APRIMORAMENTO<br />ESTABILIDADE<br />SOBREVIVÊNCIA<br />Competitivo<br />Estressado<br />Inteligente<br />Batalhador<br />Bonito/atraente<br />Prestativo<br />Acomodado<br />Flexível<br />Corajoso<br />Sempre dá um jeitinho<br />Patriota<br />Consumista<br />Alegre e feliz<br />Nada sensual<br />Criativo<br />Justo<br />Batalhador<br />TRAÇOS DA BRASILIDADE<br />Acomodado <br />Flexível (adaptável)<br />Sempre um jeitinho<br />Patriota<br />Batalhador<br />Prestativo<br />Alegre e feliz<br />Criativo/inovador<br />Slide 1<br />Slide 1<br />
  23. 23. Consciência de ser brasileiro <br />Um lutador, otimista <br />que gosta do convívio e <br /> vive com pouco.<br />Um ser alegre, emocional e musical, que busca mais diversão que dinheiro, vive o presente e tem na adaptação e na flexibilidade a sua maior ferramenta de sobrevivência.<br />Slide 1<br />Slide 1<br />
  24. 24. O que mais traz orgulho de ser brasileiro<br />Sente orgulho das belezas naturais, do Carnaval, dos símbolos nacionais (bandeira, hino), mas sobretudo, do povo - do seu espírito, capacidade, <br />do seu jeito.<br />Outros aspecto foram citados com menos expressão (menos de 15%).<br />Slide 1<br />Slide 1<br />
  25. 25. O que mais envergonha o brasileiro <br />Rejeitar os políticos e os partidos é um dos traços da brasilidade. Mesmo que se replique em outros países. <br />Sentir-se maltratado pelos governos e rejeitar a forma como o Estado vem atendendo o cidadão é outro traço da brasilidade. <br />Slide 1<br />Slide 1<br />
  26. 26. Índice de autoestima – orgulho de ser brasileiro<br />78%<br /> 3%<br />Slide 1<br />Slide 1<br />

×