Trabalho realizado por:
Luís Oliveira, nº10
Geografia
Escola E. B. 2,3 de Gueifães
Ano Lectivo 2010/2011
Um furacão é uma poderosa tempestade que produz ventos muito fortes
compreendidos entre 119 a 247km/h. É uma depressão de ...
Animação
Herbert Saffir e Robert Simpson, no início
dos anos 1970 desenvolveram uma
escala, a Tabela Saffir-Simpson.
Esta tabela se...
As consequências dos furacões são devastadoras ou insignificantes
dependendo da intensidade e velocidade dos ventos:
Destr...
Danos causados pelo Furacão Rita, Texas Danos causados pelo Furacão Ivan, Ilhas Cayman
Danos causados pelo Hugo, Carolina ...
Reforçar todas as janelas, potas, vidraças, lareira e janelas;
Tirar os objectos que estão no extrior previamente para que...
Os furacões ocorrem mais no Litoral dos Oceanos Tropicais. Mais
propriamente na América do Norte, Ásia, Norte da
Austrália...
O Furacão Katrina foi um grande furacão que alcançou a categoria 5 da escala de
Saffir-Simpson. Atingiu os Estados da Flor...
Furacão Andrew foi o mais devastador dos furacões que atingiram os EUA, durou 12
dias (1992). Afectou do norte das Bahamas...
Os furacões violentos são fenómenos muito
raros em Portugal Continental.
O ciclone mais intenso verificado nos últimos
60 ...
Furacões
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Furacões

2,849 views

Published on

Trabalho feito no 8º ano para a disciplina de Geografia. Fala de tempestades, como se formam os furacões e exemplos dos mais destrutivos furacões como o Katrina. Se vos for útil gostem e partilhem. Deixo os links dos vídeos que eu mostrei e que aconselho a mostrar:
http://www.youtube.com/watch?v=H9VpwmtnOZc
http://www.youtube.com/watch?v=43VoMesUd2Q

Published in: Education
  • Be the first to comment

Furacões

  1. 1. Trabalho realizado por: Luís Oliveira, nº10 Geografia Escola E. B. 2,3 de Gueifães Ano Lectivo 2010/2011
  2. 2. Um furacão é uma poderosa tempestade que produz ventos muito fortes compreendidos entre 119 a 247km/h. É uma depressão de grande intensidade que se forma nos centros de baixas-pressões e é constituído por uma grande área giratória de nuvens e actividades de tempestades. Quando o furacão alcança o continente, ele provoca chuvas torrenciais de grande intensidade num curto intervalo de tempo. Um furacão pode estender-se até 1000km de diâmetro e percorrer varios milhares de km durante semanas.
  3. 3. Animação
  4. 4. Herbert Saffir e Robert Simpson, no início dos anos 1970 desenvolveram uma escala, a Tabela Saffir-Simpson. Esta tabela serve para medir a intensidade de um furacão. A medida é de 1 a 5 sendo que 5 é o mais devastador. Categoria Ventos em km/h Descrição Tempestade Tropical 56–117 1 119–153 Alguns danos pequenos. 2 154–177 Danos maiores e derrube de árvores. 3 178–210 Derrube de grandes árvores. Tecto, portas e janelas são danificadas. 4 211–249 Nenhuma casa fica no solo. 5 Mais que 249 Destruição de grandes edifícios. Danos muito vastos e significativos
  5. 5. As consequências dos furacões são devastadoras ou insignificantes dependendo da intensidade e velocidade dos ventos: Destruição de veículos, edifícios, pontes, etc pelo vento; Escombros soltos fazem o ambiente ao ar livre perigoso; Aumento do nível do mar pode inundar cidades litorais; Com a chuva intensa os rios transbordam, as estradas ficam intrasitáveis e acontecem deslizamentos de terra; O ambiente molhado do resultado de um furacão, combinando com a destruição de instalações de serviço de saúde pública e um clima tropical morno pode induzir epidemias de doença durante muito tempo depois da passagem do furacão. A destruição de estradas complicam o transporte de comida, água e medicamentos.
  6. 6. Danos causados pelo Furacão Rita, Texas Danos causados pelo Furacão Ivan, Ilhas Cayman Danos causados pelo Hugo, Carolina do Sul Danos causados pelo Wilma
  7. 7. Reforçar todas as janelas, potas, vidraças, lareira e janelas; Tirar os objectos que estão no extrior previamente para que não danifiquem nada; Como há uma forte possiblidade de a electricidade ir abaixo, tenha um rádio portátil e uma lanterna à mão ou prepare previamente um Kit anti- furacão onde deve estar água potável, alimentos fundamentais, estojo de primeiros socorros, velas, fósforos, etc; Quando o furacão estiver a aproximar-se, esteja atento ás notícias; Se viver numa área onde os furacões são frequentes, construa um abrigo com tudo o que precisa.
  8. 8. Os furacões ocorrem mais no Litoral dos Oceanos Tropicais. Mais propriamente na América do Norte, Ásia, Norte da Austrália, Oceano Pacífico, Oceano Índico e Atlântico. Porque é onde se localizam as águas tropicais onde ocorrem várias actividades de tempestade. Um furacão se for no oceano Atlântico chama-se de furacão, no oceano Pacífico tufão e no oceano Índico é Ciclone.
  9. 9. O Furacão Katrina foi um grande furacão que alcançou a categoria 5 da escala de Saffir-Simpson. Atingiu os Estados da Florida, Louisiana, Missisípi, Alabama e Geórgia. Os seus ventos foram na ordem dos 280 km/h e causou cerca de 1000 mortos e prejuízos avaliados em 100 mil milhões de dólares aliado à paralização parcial da extracção de petróleo e gás natural dos E.U.A.
  10. 10. Furacão Andrew foi o mais devastador dos furacões que atingiram os EUA, durou 12 dias (1992). Afectou do norte das Bahamas, ao sul da Flórida na maior área de Miami fazendo muitos estragos, cruzou a península da Flórida e o Golfo do México antes de voltar a Louisiana.
  11. 11. Os furacões violentos são fenómenos muito raros em Portugal Continental. O ciclone mais intenso verificado nos últimos 60 anos foi o de 15 de Fevereiro de 1941, produzindo, em poucas horas, estragos em quase todo o território continental, com particularmente na região centro, nomeadamente na cidade de Coimbra, onde se registaram ventos máximos da ordem dos 135 km/h.

×