Passos da pesquisa.ppt

9,056 views

Published on

Passos da pesquisa.ppt

  1. 1. Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Rio Grande do Sul Campus Caxias Do Sul I MOSTRA IFTec MOSTRA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO CAMPUS CAXIAS DO SUL DO IFRS
  2. 2. Passos para a realização de uma pesquisa científica 1) Desenvolver um projeto de pesquisa (projetar as ações); 2) Preceder a coleta dos dados (aplicação dos métodos e técnicas de investigação); 3) Analisar os dados de pesquisa (à luz do referencial teórico; validar ou não as hipóteses); 4) Elaborar o relatório de pesquisa (descrever: o que foi desenvolvido em cada etapa da investigação; os resultados; a que conclusões se pôde chegar; pode ser escrito em forma de artigo, dissertação, tese, etc.).
  3. 3. O Projeto de Pesquisa Consiste no planejamento para a realização de uma pesquisa científica. O projeto de pesquisa define os rumos tomados pelo pesquisador contendo a delimitação de que fenômenos serão estudados, as questões que norteiam o estudo, as formas de abordar a realidade a ser estudada, a orientação teórica que norteia o estudo, etc. Definir objetivos permite projetar o que pretendemos conseguir com a realização da pesquisa. O projeto responderá algumas questões básicas para a condução do processo de pesquisa.
  4. 4. Estrutura Básica de um Projeto de Pesquisa: Tema (também chamado de assunto da pesquisa); Delimitação do tema ou tema específico; ou ainda objeto de pesquisa Problema de Pesquisa; Hipóteses; Objetivo Geral; Objetivos específicos; Justificativa; Fundamentação teórica / Revisão Bibliográfica; Metodologia; Cronograma; Referências.
  5. 5. Tema – procurar um tema de domínio do pesquisador. O pesquisador tem que provar algo no tema. Estar atento as possibilidades possíveis do assunto. Considerar as contribuições e interesse do tema na área científica. Lembrar que o conhecimento existe em várias áreas, dentre as várias áreas o pesquisador faz sua escolha.
  6. 6. Delimitação do tema – é o tema específico. Para se ter um tema específico é preciso delimitar o tema geral. Ex: Tema geral: Hiperatividade e déficit de aprendizagem. Delimitação do tema ou objeto de estudo: como se dá o processo de aprendizagem da matemática e da língua portuguesa em alunos hiperativos? Justificativa – justifica a importância do projeto, ressalta o porquê de sua realização. Barral (2003, p. 88-89) sugere itens relevantes que podem fazer parte de uma justificativa bem qualificada. a) ATUALIDADE: inserção do tema no contexto atual; b) INEDITISMO DO TRABALHO: proporcionará mais importância ao assunto; c) INTERESSE DO AUTOR: vínculo do autor com o tema; d) RELEVÂNCIA DO TEMA: importância social, jurídica, política, etc.; e) PERTINÊNCIA DO TEMA: contribuição do tema para o debate.
  7. 7. Problema de pesquisa É feito em forma de pergunta. Sintetiza o que quero saber com essa pesquisa. O que quero conhecer? No decorrer da pesquisa essa pergunta deve ser respondida, até onde possível. Lembrando que pesquisa significa produção de conhecimento. Exemplo: Qual a natureza das relações humanas desenvolvidas entre jovens através de games online por meio das redes de computadores? Giddens: 1 – questões factuais: estatísticas, dados, fatos gerais... é caso comum ou excepcional? 2 – questões comparativas: comparar exemplos de diferentes sociedades; 3 – questões evolutivas: comparar passado e presente; 4 – questões teóricas: interpreta o significado dos fatos à luz das teorias.
  8. 8. Hipóteses Tentativa prévia de resposta do problema de pesquisa, antes da coleta dos dados. Exemplo: Está ocorrendo um esfriamento nas relações entre os jovens, na medida em que os contatos face a face são substituídos por contatos virtuais.
  9. 9. Objetivos Aqui vão aparecer às pretensões do pesquisador, descreve os prováveis resultados delimitando-os. Os objetivos dividem-se em gerais e específicos. No objetivo usa-se verbos no infinitivo. Exemplos: gerais – analisar, explicar, saber, entender, identificar, descrever, aprender, julgar, compreender, conhecer etc. Objetivos específicos – mostra aspectos e ações detalhadamente. Assim como o objetivo geral usa verbos no infinitivo, o específico também. Exemplos: específicos – numerar, investigar, relacionar, traduzir, listar, exemplificar, distinguir, aplicar, selecionar, classificar etc.
  10. 10. Fundamentação Teórica Explanação dos referenciais teóricos que permitem lançar luz ao tema escolhido e à sua abordagem. A partir do levantamento e exposição de noções fundamentais, conceitos-chave, dados relevantes para o tema, objeto, problema e hipóteses propostos. Ex: o tema trabalho; é muito diferente analisar a questão do trabalho por uma ótica marxista, que propõe a análise das relações de classe na sociedade capitalista, e a análise a partir da ótica da cultura organizacional. É importante deixar claro quais são os pressupostos que baseiam o projeto, desde a escolha do tema até sua interpretação, passando, inclusive, pela metodologia escolhida.
  11. 11. Metodologia É o conjunto de métodos e técnicas de pesquisa a serem utilizados para a coleta de dados que permitirão responder as questões formuladas (problema de pesquisa). Refere-se a um como proceder; quais as estratégias de abordagem dos fenômenos, uma forma de operação. São diversos os tipos de pesquisas dentre elas: exploratória, descritiva, explicativa, bibliográfica, documental, experimental, levantamento, etnografia, estudo de caso, pesquisa-ação, pesquisa participante, grounded- theory, etc.
  12. 12. Cronograma Delimita cada ação a ser realizada; as etapas necessárias, o tempo necessário, prevendo a distribuição dessas ações no tempo disponível para a realização da pesquisa. Referências Conjunto de fontes consultadas e referidas no projeto de pesquisa. Exemplo: ASTIVERA, Armando. Metodologia da pesquisa cientifica. Porto Alegre: Globo, 1983. 7. Ed.
  13. 13. Alguns dos métodos de pesquisa. GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 3ª ed. São Paulo: Atlas, 1996.
  14. 14. Métodos quantitativos: trabalham basicamente com dados quantificáveies, que podem ser traduzíveis em números. Desde dados simples (contagem de homens e mulheres em uma população), mas tem na estatística uma das ferramentas fundamentais (média, moda, desvio-padrão, etc.). Métodos qualitativos: trabalham com dados não quantificáveis. Ex: descrição literária, fotografia, análise de discurso, análise de conteúdo, etc.
  15. 15. Pesquisa Bibliográfica: Com base em material já publicado. Material impresso (livros, revistas, jornais, teses, dissertações, etc. Mas também formatos digitais (internet, CD-Rom, DVD- Rom...). Em geral todas as pesquisas precisam de revisão bibliográfica, mas algumas são baseadas exclusivamente nesse tipo de fonte de dados. Ex: pesquisa literária, sobre as relações raciais nos romances de Machado de Assis.
  16. 16. Pesquisa Documental: Principalmente nas ciências humanas. Utiliza-se de documentos como fonte de dados (fotografias, vídeos, gravações de áudio, documentos oficiais ou não, que registre um fato ou acontecimento. Ex: pesquisa sobre o trabalho entre imigrantes italianos no séc. XIX em Caxias do Sul.
  17. 17. Pesquisa experimental: verificar a correlação entre variáveis, controlando-os e verificando a influência de uma ou mais sobre outra(s).
  18. 18. Estudo de Caso: Estudo profundo, exaustivo e detalhado sobre um ou alguns objetos. Muita profundidade, demanda de muito tempo e tem pouca possibilidade de generalização. Ex: estudo sobre um aluno portador de necessidades específicas em uma turma de ensino regular.
  19. 19. Ensaio Clínico/ Estudo de Coorte: Aplicados ao campo da saúde. Trata-se de um método rigoroso que busca explicar a ocorrência de certas doenças em certas populações, por exemplo. Deve-se selecionar muito bem a amostra, reunindo pessoas com características comuns, e proceder a análise. Ex: pesquisa sobre a eficácia de um medicamento fitoterápico em populações com diabetes.
  20. 20. Pesquisa Participante: Se desenvolve a partir da participação do pesquisador ou da equipe de pesquisa em um determinado contexto ou situação vivido por uma comunidade. Busca o envolvimento da comunidade no estudo de sua própria realidade. Possui um caráter emancipador. Exemplo: Pesquisa participante de Paulo Freire quanto à educação popular. Pesquisa Ação: Semelhante à pesquisa participante, visa à intervenção em desenvolvimento e mudança em grupos, organizações e comunidades. Visa à resolução de um problema coletivo, pois conduz à ação social. Ex: pesquisa-ação sobre o consumo de drogas entre adolescentes de um bairro popular.
  21. 21. Etnografia: Estudo de pessoas e grupos por longo prazo, a parte de relação pessoal entre o pesquisador e um grupo social. Busca revelar os significados das ações sociais para os próprios sujeitos da pesquisa. Etnógrafos falam sobre si e suas relações com o outro, a partir da descrição de seus modos de vida. Grande riqueza de informações, muita densidade. Compreende-se o que motiva ações e comportamentos. Mas devem ser grupos pequenos. Não é método abrangente, não generalizável. Técnicas fundamentais: observação participante; entrevistas; diário de campo; registro de imagens (fotografia, vídeo, som).
  22. 22. Entrevistas: Método amplamente utilizado nas Ciências Sociais. Consiste em reunir dados a partir do contato com uma população, em busca de informações/dados oriundos dos próprios sujeitos. Dividem-se em: - Estruturada (fechada): Pesquisador faz as perguntas e fornece as possibilidades de resposta. Define-se questões objetivas. - Semi-estruturada: O pesquisador constrói um roteiro de entrevista, que o guiará na interlocução. Interessam os depoimentos ou narrativas dos sujeitos. É mais rica em detalhes, porém a possibilidade de generalização é menor. - Não-estruturada (aberta): A entrevista é uma conversa, que se desenrola sem a existência de tópicos ou questões pré-definidas, mas é aberta, mantendo-se o foco em um tema ou assunto.
  23. 23. Entrevista estruturada: levantamentos: Possibilidade de generalização: pretende-se coletar dados e trabalhar estatisticamente sobre eles, em busca de padrões e regularidades. Informações menos detalhadas e densas, mas mais gerais. Medidas de tendência central (média, moda, mediana, desvio-padrão). Usam-se questionários ou formulários sobre populações. Perguntas fechadas: (péssimo/ruim/regular/bom/ótimo). Facilidade para comparar respostas. Equipes de entrevistadores podem aplicar sem grande treinamento. Trabalho mais rápido. Um bom questionário deve ser acessível, em linguagem que o entrevistado entenda. Técnicas: amostragem. Quem entrevistar? Esses grupo deve ser representativo da população. Aí podemos generalizar. Amostragem aleatória ou estratificada. Resultados criticados por serem imprecisos e superficiais.
  24. 24. Histórias de vida: relatos autobiográficos sobre os sujeitos. Ex: experiência de imigração em profundidade; choques culturais; a vida repensada por um sujeito. Grupos focais: Reúne-se um grupo, com características específicas, para tratar de um determinado assunto. Ex: entre professores de uma escola estadual, discute-se a questão da politecnia.
  25. 25. Uso de Imagens

×