Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Curso de Extensão
Documentário em Vídeo
Projeto CINEDEBATE
Aula 2 – Roteiro de documentário
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
O exercício proposto na última aula foi: Criar uma espécie
de dossiê com as informações coletadas pela pesquisa que
cada g...
Pesquisa
A pesquisa é a primeira etapa da escrita de um roteiro, muitas vezes, ela é necessária não só
para roteiros de do...
O Argumento é um pré roteiro, nele vamos começar a escrever
a história, daremos uma estrutura e organização a todos esses
...
O quê? Diz respeito ao assunto do documentário, seu desenvolvimento, sua curva de tensão
dramática.
Quem? Especifica os pe...
Atividade
1 – Fazer um storyline da sua proposta: conte a sua história
em 5 linhas, como começa? Qual é o tema? qual é a
p...
CEFET-RJ - Coordenação de Artes
CEFET-RJ - Coordenação de Artes
CEFET-RJ - Coordenação de Artes
Referências Bibliográficas
CEFET-RJ Campus Maria da Graça
PUCCINI, Sérgio “Roteiro de documentário” Campinas/SP:Papirus, 2...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Roteiro de Documentário

24,506 views

Published on

Projeto CINEDEBATE
Aula do curso de extensão Documentário em Vídeo
Roteiro de documentário

Published in: Education

Roteiro de Documentário

  1. 1. Curso de Extensão Documentário em Vídeo Projeto CINEDEBATE Aula 2 – Roteiro de documentário CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  2. 2. O exercício proposto na última aula foi: Criar uma espécie de dossiê com as informações coletadas pela pesquisa que cada grupo fez sobre um filme documentário; e trazer um tema para a realização de um documentário. Agora, se faça a seguinte pergunta: com quais desses filmes a sua história se parece mais? CEFET-RJ Campus Maria da Graça Tipos de documentários Expositivo Poético Observativo Participativo Reflexivo Performático Na aula passada:
  3. 3. Pesquisa A pesquisa é a primeira etapa da escrita de um roteiro, muitas vezes, ela é necessária não só para roteiros de documentários como também para filmes de ficção e novelas. O (a) roteirista deve estar a par do universo sobre o qual ele vai escrever. No caso dos documentários, é preciso descobrir personagens, eventos, materiais de arquivo, etc O que conduz a pesquisa é uma hipótese. Por exemplo, temos uma hipótese de que a acessibilidade na Rocinha é muito difícil. Partindo dessa nossa ideia, a gente começa a pesquisa para ver se realmente o acesso é difícil, o por que dele ser assim, quais pessoas são atingidas por essa dificuldade, que conflitos nascem daí, etc. São fontes de pesquisa: material de arquivo, como fotografias e documentos de algum personagem; entrevistas com pessoas que conhecem o assunto a ser abordado; e por último, a pesquisa de campo nas locações da filmagem, pois mapear e fazer um cuidadoso estudo das locações pode ser útil para prevenir possíveis imprevistos ou problemas técnicos relacionados à captação da imagem e do som. CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  4. 4. O Argumento é um pré roteiro, nele vamos começar a escrever a história, daremos uma estrutura e organização a todos esses dados pesquisados. Este argumento deve responder basicamente àquelas perguntas clássicas do jornalismo, que são: O quê? Quem? Quando? Onde? Como? Por quê? CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  5. 5. O quê? Diz respeito ao assunto do documentário, seu desenvolvimento, sua curva de tensão dramática. Quem? Especifica os personagens desse documentário (os personagens sociais e, se por acaso, houver, os de ficção; muitas vezes criados para auxiliar a exposição do tema), além de estabelecer os papeis de cada um deles. Quando? Trata do tempo histórico do evento abordado. Em que época se passa a história, em que vivem os personagens. Onde? Especifica as locações e/ou espaço geográfico no qual transcorrerá o evento abordado Como? Especifica a maneira como o assunto será tratado, a ordenação de sequências, sua estrutura narrativa, enfim suas estratégias de abordagem. Por quê? Trata da justificativa para a realização do documentário, o porquê da importância da proposta (a necessidade de uma justificativa é mais pertinente em projetos de filmes documentários do que em filmes de ficção CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  6. 6. Atividade 1 – Fazer um storyline da sua proposta: conte a sua história em 5 linhas, como começa? Qual é o tema? qual é a pergunta central? Como termina? Quais são os personagens envolvidos? 2 – Fazer um resumo das pré- entrevistas com possíveis personagens 3 – Trazer exemplos de materiais de arquivo (pode ser matéria de jornal, fotos e vídeos caseiros). 4 – Buscar referências estéticas e formatos. A partir do texto acima, defina como você contará a sua história, qual o tipo de documentário você quer fazer? Para contribuir em sua reflexão, junte algumas referências estéticas como imagens, filmes, músicas etc. 5 – Determinar uma função para cada integrante do grupo. CEFET-RJ Campus Maria da Graça
  7. 7. CEFET-RJ - Coordenação de Artes
  8. 8. CEFET-RJ - Coordenação de Artes
  9. 9. CEFET-RJ - Coordenação de Artes
  10. 10. Referências Bibliográficas CEFET-RJ Campus Maria da Graça PUCCINI, Sérgio “Roteiro de documentário” Campinas/SP:Papirus, 2009 NICHOLS, Bill Introdução ao Documentário Campinas/SP:Papirus, 2005 http://www.adorocinema.com http://www.revistacinetica.com.br/nanook.htm

×