Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Ciberativismo e cultura livre

7,992 views

Published on

Apresentação sobre ciberativismo e cultura livre.
0. Afinal, o que passa?
1. de onde vem tudo isso?

Published in: Education
  • Login to see the comments

  • Be the first to like this

Ciberativismo e cultura livre

  1. 1. Ciberativismo cultura livre Leonardo Foletto, 2015
  2. 2. 0. Afinal, o que passa? Panorama geral
  3. 3. _ O que tem, se é que tem, de novo nessas "frentes" de batalha do (ciber- hack) ativismo? _ Quais as circunstâncias em que surgem estes ativismos e quais as que os explicam? _ Que dinâmicas seguem? Qual o papel das tecnologias nisso tudo? e dos meios de comunicação? _ Afinal, é "real" mesmo o poder da sociedade em rede hoje?
  4. 4. Contexto brasil _ Expansão da internet no Brasil: em 2013, 51% dos cidadãos com mais de 10 anos de idade tem acesso a internet:85,9 milhões; _Uso da rede por meio de smartphones: 15%, em 2011, para 31% do total em 2013. Dos 143 milhões de usuários de celular registrados em 2013, um contingente equivalente a 85% da população com 10 anos ou mais, 52,5 milhões dispunham de conexão móvel. fonte: CETIC.br http://oglobo.globo.com/sociedade/tecnologia/numero-de-internautas-no-brasil-alcanca- percentual-inedito-mas-acesso-ainda-concentrado-13027120
  5. 5. Contexto mundo Até dezembro, o número de celulares no planeta vai chegar perto dos 7 bilhões, o que representará 96% de todos os habitantes; 90% nos países emergentes, 120% nos países de "primeiro mundo"
  6. 6. Contexto mundo _ Não "entramos" mais na internet, ela nos atravessa de diferentes formas; _ Precisamos entender o que cada vez mais usamos - os computadores _ Ética hacker está sendo "apropriada" por muitos usuários;
  7. 7. Todos somos potencialmente ativistas (comunicadores? jornalistas?) Mas de que? para quem? por quê?
  8. 8. 1. de onde vem tudo isso? por que a internet é assim?
  9. 9. Arpanet (1969) Fonte: http://www.gizmodo.it/wp-content/uploads/2013/09/arpanet.gif
  10. 10. Computador pessoal (1973)
  11. 11. Internet _ interesse militar _ mão de obra da universidade _ ideais da contracultura
  12. 12. Descentralização
  13. 13. Ausência de estruturas rígidas Request for comments (Steve Crocker, 1969) - http://www.rfc-editor.org/rfc/rfc3.txt
  14. 14. Transparência Toda informação deve ser livre Emancipação individual pelo conhecimento
  15. 15. Ética hacker Acesso aos computadores (e qualquer coisa que pode ensinar algo) deve ilimitado e total (contracultura?) - mão na massa, compartilhamento dos "códigos" Steven Levy, “Hackers: Heroes of the Computer Revolution” (1984)
  16. 16. Ética hacker Um hacker deve ser valorizado pelo seu hacking, não por títulos, idade, raça, etc: meritocracia (ou façocracia). Steven Levy, “Hackers: Heroes of the Computer Revolution” (1984)
  17. 17. Ética hacker Você pode criar arte e beleza com computadores: criatividade Steven Levy, “Hackers: Heroes of the Computer Revolution” (1984)
  18. 18. Ética hacker Computadores podem mudar sua vida para melhor Steven Levy, “Hackers: Heroes of the Computer Revolution” (1984)
  19. 19. Hacker? "Computer aficionados driven by an inquisitive passion for tinkering and learning technical systems, and frequently committed to an ethical version of information freedom” Gabriela Coleman, “Coding Freedom: The ethics and aesthethics of hacking”, 2013 (http://gabriellacoleman.org/Coleman-Coding-Freedom. pdf) to hack: fissurar, cortar, modificar, decifrar; solução "fora da caixa", gambiarra
  20. 20. Hardware https://en.wikipedia.org/wiki/Homebrew_Computer_Club
  21. 21. software https://www.gnu.org/gnu/thegnuproject.html
  22. 22. https://www.ccc.de/en https://www.ccc.de/en
  23. 23. Hackers & hacks _Lista de hacks: http://en.wikipedia. org/wiki/Timeline_of_computer_security_hacker_history https://pt.wikipedia.org/wiki/Hacker _Manifesto Hacker (“The Mentor”) - https://pt. wikipedia.org/wiki/Hacker _ A hacker manifesto, McKenzie Wark http://subsol.c3.hu/subsol_2/contributors0/warktext.html
  24. 24. ética hacker X ética protestante "A ética hacker e o espírito da era da informação” (Pekka Himanen): Paixão, liberdade, solidariedade, compartilhamento, trabalho colaborativo e diletantismo (influência da contracultura hippie, da ideia de transparência da ciência na Universidade) "A ética protestante e o espírito do capitalismo" (Max Weber): dinheiro, trabalho, otimização, flexibilidade, estabilidade, determinação e contabilização dos resultados
  25. 25. Sem hierarquia Ausência de estruturas rígidas Tanto os cientistas quanto os hackers sabem por experiência que ausência de estruturas rígidas de controle é uma das razões pelas quais seu modelo é tão poderoso rede distribuída, sem líderes Confronto com verticalismo da sociedade (política, economia, mídia, etc)
  26. 26. arquitetura Anonimato relativo distribuição descentralizada múltiplos pontos de acesso inexistência de um sistema unificado de acesso arquitetura da internet é a "1º emenda" do ciberespaço (liberdade de expressão, de imprensa, etc) - Lessig)
  27. 27. leofoletto@gmail.com leofoletto@riseup.net facebook.com/leonardofoletto @leofoletto ccdpoa.com.br - @ccdpoa baixacultura.org - @baixacultura Gracias

×