Tema de vida leandro

1,025 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,025
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
101
Actions
Shares
0
Downloads
14
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Tema de vida leandro

  1. 1. Tema de Vida - Saúde<br />Os primeiros alimentos dos Bebés<br />
  2. 2. Os primeiros meses de vida<br /><ul><li> O leite materno é o melhor presente para o seu bebé. Nos primeiros meses de vida e até o mais tardar possível o ideal é que o bebé seja amamentado.
  3. 3. Para além do fortalecimento da relação mãe-filho, as qualidades do leite materno proporcionam o alimento ideal ao bebé.</li></li></ul><li>O leite materno, o alimento ideal<br />“O leite e o amor de mãe são insubstituíveis”, diz um velho provérbio. Com efeito, as autoridades sanitárias de todo o mundo aconselham alimentar as crianças ao peito pelo menos durante os primeiros meses, chamando a atenção para o contacto precoce mãe-filho logo na sala de parto. <br />São várias as razões, põem em evidência as extraordinárias qualidades do leite materno.<br />
  4. 4. O leite materno responde ás necessidades de crescimento do bebé, visto que a sua composição vai evoluindo á medida que decorre a amamentação. <br />O colostro dos primeiros dias caracteriza-se pela sua riqueza em proteínas, sais minerais e substâncias imunoprotectoras. Sendo que ao fim de 20 dias torna-se um leite completo. <br />Ao longo de cada mamada a sua composição varia, no final é 4 vezes mais rico em gorduras do que no princípio.<br />
  5. 5. Digestão do leite materno<br />Digere-se e assimila-se facilmente. A digestão do leite materno é muito rápida, porque tem a propriedade de coagular no estômago do bebé em flocos ligeiros e muito finos, permitindo uma acção imediata dos sucos gástricos. <br />Além disso, favorece o desenvolvimento de uma flora intestinal equilibrada. <br />
  6. 6. Mais vantagens da amamentação<br />Protege o bebé de determinadas infecções, graças á presença de anticorpos ou substâncias imunoprotectoras. Naturalmente limpo e sempre disponível, á temperatura adequada e pronto onde quer que esteja, pois passa directamente do peito da mãe para o aparelho digestivo. <br />Por outro lado, a amamentação tem a inegável vantagem de proporcionar á mãe e ao filho momentos de total comunhão.<br />
  7. 7. O aleitamento a biberão<br />Para as situações em que não é possível dar de mamar, há leites infantis que respondem perfeitamente ás necessidades alimentares dos bebés. <br />Actualmente existem muitas opções, com diferenças importantes entre si. <br />
  8. 8. - Para lactentes, destinados a bebés desde o nascimento até ao 4º- 6º mês de vida.<br />- De transição, adequados a partir do 4º- 6º mês e pelo menos até ao fim do primeiro ano.<br /><ul><li>Hipoalergénicos, ideais para bebés em risco de desenvolverem alergias.
  9. 9. Leites de crescimento, para crianças entre 1 e 3 anos. </li></li></ul><li>A diversificação alimentar<br />Á medida que crescem e se desenvolvem, é necessário introduzir gradualmente outros alimentos na alimentação do bebé. <br />Por várias razões: o leite materno ou de biberão, deixa de ser suficiente para satisfazer as suas necessidades nutricionais.<br />
  10. 10. É importante o contacto com texturas mais sólidas para posteriormente mastigar e engolir os novos alimentos; deve receber alimentos através da colher. <br />A diversificação alimentar tem inicio habitualmente entre os 4 e os 6 meses de idade.<br />
  11. 11. O leite continua a ser o principal alimento do bebé. Mas pouco a pouco, novos alimentos começam a ter um papel importante no seu desenvolvimento.<br />
  12. 12. O bebé está a crescer<br />A partir dos 4-6 meses de idade o bebé tem necessidades nutricionais muito importantes que o ajudaram a restabelecer energia e a prosseguir com o seu crescimento. <br />Começam, agora, a descobrir o gosto das papas, das primeiras frutas e dos legumes. <br />Agora é que a sua alimentação vai começar a diversificar-se com a introdução da carne, do peixe e da gema de ovo nas suas ementas. <br />
  13. 13. Nesta idade, têm também direito a sobremesa ao almoço e jantar.<br />A introdução destes novos alimentos deve ser progressiva, afim de respeitar o seu apetite e as suas capacidades digestivas. <br />Aos 6 meses o bebé está em pleno crescimento. Por isso, o leite deverá estar particularmente presente.<br />
  14. 14. O Ferro<br />A introdução da carne na alimentação do bebé comporta em si uma pequena quantidade de ferro, não cobrindo a totalidade das suas necessidades. <br />O bebé tem ainda necessidade, no mínimo, de beber 500 ml de leite infantil por dia, que irão satisfazer as suas necessidades diárias de ferro.<br />
  15. 15. O Cálcio<br />O cálcio, tem uma papel importante na constituição do bebé, está presente nos produtos lácteos. <br />Logo, é necessário dar-lhe no mínimo 500 ml de leite infantil/dia, estas cobrirão as necessidades de cálcio. <br />Para complementar as necessidades diárias de cálcio do seu bebé pode dar-lhe produtos lácteos adaptados.<br />
  16. 16. As vitaminas<br />As vitaminas A, C, B1, B2 permitem que o corpo do bebé assimile todos os elementos necessários ao seu crescimento. <br />Todas as vitaminas são essenciais, mas algumas são particularmente importantes como a Vitamina B1. Para as suas “actividades”, o bebé tem 3 vezes mais necessidade de Vitamina B1 do que um adulto.<br />
  17. 17. Estas actuam sobre o funcionamento dos músculos e das células nervosas, favorecendo a utilização de energia dada pelos alimentos. <br />O organismo do bebé não tem capacidade de armazenar, pelo que as vitaminas têm de estar sempre presentes na sua alimentação.<br />
  18. 18. Benefícios dos cereais e farinhas infantis <br />Glúcidos complexos para uma energia equilibrada.<br />As farinhas contêm maioritariamente glúcidos complexos, pelo que, o seu consumo contribui para um bom equilíbrio alimentar de um bebé em pleno desenvolvimento.<br />Leite e cereais: os melhores amigos<br />
  19. 19. Cereais lácteos: para uma refeição prática de <br />250 ml contêm:<br /><ul><li>90% leite de transição (=225ml);
  20. 20. A dose certa de cereais para cobrir 100% das necessidades de energia diária;
  21. 21. E 11 vitaminas para o bom desenvolvimento do bebé.</li></ul>Um biberão de cereais lácteos = uma refeição completa e equilibrada.<br />
  22. 22. Frutas e Legumes<br />Entre os 6 e os 9 meses, o bebé come frutas e legumes ao almoço e ao jantar. <br />Já com os seus pequenos dentes e um aparelho digestivo menos frágil, pode começar a deliciar-se com alimentos variados e texturas mais consistentes.<br />
  23. 23. Novas texturas<br />A consistência dos alimentos que dá ao seu bebé é igualmente importante na educação do seu paladar. É a altura de começar a dar-lhe refeições com texturas mais espessas.<br />Pense também em purés, que permitirão ao bebé descobrir as consistências. Por vezes, baste esmagar as frutas ou legumes com o garfo.<br />
  24. 24. Carne e peixe<br />O bebé já pode comer carne (6 meses), peixe (8/9) e meia gema de ovo picada muito finamente (9/10 meses).<br />A carne – a partir dos 6 meses<br />Carne de vaca, vitela, frango, perú… brancas ou vermelhas, todas as carnes podem ser dadas, sem detrimento de umas ou de outras.<br />
  25. 25. O peixe – a partir dos 8/9 meses<br />Salmão, solha, linguado, bacalhau… os peixes gordos ou magros podem ser dados indiferentemente ao bebé, sendo que os “gordos” e de águas frias têm maior valor nutricional por serem mais ricos em “DHA”. Têm a mesma quantidade de proteínas e ferro do que a carne.<br />
  26. 26. Certas espécies têm um gosto mais acentuado que outras e demoram mais tempo a ser digeridas. <br />Cuidado com as espinhas: para as evitar, prefira os filetes!<br />Sabia que…<br />Nesta idade, a quantidade de carne e/ou peixe não deve ultrapassar das 15 a 20 gramas por dia.<br />
  27. 27. * A.G.E – ácidos gordos essenciais.<br />Nota: Siga sempre as recomendações do pediatra do seu bebé. <br />
  28. 28. Pequeno - Almoço<br />O primeiro prazer do dia.<br />Ao pequeno almoço é muito importante dar ao seu bebé um biberão de leite habitual.<br />
  29. 29. O almoço<br />A refeição do meio-dia é o pilar da diversificação alimentar.<br />Na idade em que o paladar se começa a desenvolver, os sabores podem ir variando consoante o bebé se sinta preparado para diversificar os diversos sabores que o acompanhará ao longo da sua vida. <br />A partir dos 6 meses, começa a apreciar sabores mais sofisticados e sobremesas mais apetitosas.<br />
  30. 30. O Lanche <br />Momento importante no seu equilíbrio alimentar.<br />Depois de uma boa sesta, o bebé acorda normalmente com um pouco de fome: é o momento ideal para a 3ª refeição do dia e para se assegurar de que ele consome a quantidade diária recomendada de leite de transição.<br />Ementa para o lanche equilibrado:<br />1 biberão do leite habitual + 130g de fruta<br />
  31. 31. O jantar<br />É principalmente à noite que o cérebro do bebé segrega a hormona do crescimento, daí a importância de uma noite completa e descansada. <br />
  32. 32. O jantar<br />À noite o bebé deve intercalar entre as papas e a sopa, para que o bebé conheça vários sabores e várias texturas.<br />
  33. 33. Fim da apresentação<br />Este trabalho foi elaborado com informações<br />retiradas da internet e com alguns livros da<br />Nestlé crianças. <br />Elaborado por : Leandro Marques<br />Turma IOSI<br />

×