Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Dna, rna, síntese protéica

21,626 views

Published on

  • Olá Larissa!
    Antes de mais nada, parabéns pelos slides. São bastante didáticos.
    No entanto, fiquei com uma dúvida: num dos slides diz que o DNA pode sintetizar diretamente uma ptn, sem passar pelo processo de transcrição. Isso procede? Não achei referências.

    Obgd desde já! ;)
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Bom uso em suas aulas! Imagina
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Oi Larissa !!! Sem problemas ... agradeço a atenção ... Obrigado !!!
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Olá Thiago! Desculpe a demora para responder. Bem, o slide foi feito pela minha antiga professora de biolgia, o nome dela é Gilmara Lopes do Colégio Franciscano Coração de Maria, se quiser usá-los fique a vontade! Obrigada!
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Oi Larissa.
    Uma humilde opinião.
    Parabéns, pela qualidade em todos os aspectos.
    Muito bem feito, processos na ordem, fácil entendimento, Interdisciplinar !!!
    Posso usar em aulas ??
    Grato
    Thiago Bonatto
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here

Dna, rna, síntese protéica

  1. 1. D N A
  2. 2. AUTODUPLICAÇÃO TRANSCRIÇÃO TRADUÇÃO
  3. 4. Biossíntese de proteínas A biossíntese de proteínas insere-se no dogma central da biologia molecular 1958,Francis Crick Sede da informação Processo comprovado Processo não comprovado Ácido desoxirribo-nucléico Ácido ribonuclêico
  4. 5. <ul><li>Algumas descobertas posteriores não coincidiram com este Dogma: </li></ul><ul><li>1- O RNA pode sofrer replicação em alguns vírus e plantas; </li></ul><ul><li>2- O RNA viral, através de uma enzima denominada transcriptase reversa, pode ser transcrito em DNA; </li></ul><ul><li>3- O DNA pode diretamente traduzir proteínas específicas sem passar pelo processo de transcrição, porém o processo ainda não está bem claro. </li></ul>
  5. 8. Nucleotídeos <ul><li>Unidades formadoras dos ácidos nucléicos: DNA e RNA . </li></ul><ul><li>É composto: </li></ul><ul><li>por um radical fosfato, uma pentose ( ribose  RNA e desoxirribose  DNA ) e uma base nitrogenada ( A denina, G uanina, C itosina, T imina e U racila). </li></ul>
  6. 9. DNA RNA Adenina Guanina Citosina Timina Uracila
  7. 10. Bases Púricas, ou Purinas: Adenina e Guanina. Bases Pirimídicas, ou Pirimidinas: Citosina, Timina e Uracila. DNA e RNA DNA e RNA DNA RNA um grupo metil a menos
  8. 11. DNA <ul><li>Ácido Desoxirribonucléico. </li></ul><ul><li>Molécula de fita dupla formando uma dupla hélice </li></ul><ul><li>As fitas estão unidas pelas ligações de Hidrogênio </li></ul><ul><li>A - T </li></ul><ul><li>C - G </li></ul>
  9. 13. Duplicação do DNA <ul><li>É a “única” molécula capaz de sofrer autoduplicação . </li></ul><ul><li>É do tipo semiconservativa , pois cada molécula nova apresenta uma das fitas vinda da mãe e outra fita recém sintetizada. </li></ul>
  10. 15. DNA Duplicação DNA DNA
  11. 17. RNA <ul><li>Ácido Ribonucléico </li></ul><ul><li>Molécula de fita simples </li></ul><ul><li>É dividido em: </li></ul><ul><li>RNA mensageiro ( RNAm ) </li></ul><ul><li>RNA transportador ( RNAt ) </li></ul><ul><li>RNA ribossômico ( RNAr ) </li></ul>
  12. 18. Transcrição <ul><li>Processo pelo qual uma molécula de RNA é produzida usando como molde o DNA. </li></ul>
  13. 21. DNA Transcrição DNA RNA
  14. 22. RNA m <ul><li>Leva a informação da seqüência protéica a ser formada do núcleo para o citoplasma, onde ocorre a tradução. Ele contém uma seqüência de trincas correspondente a uma das fitas do DNA. </li></ul><ul><li>Cada trinca (três nucleotídeos) no RNAm é denominada códon e corresponde a um aminoácido na proteína que irá se formar </li></ul>
  15. 25. 1 códon  3 nucleotídeos no RNAm 7 códons  21 nucleotídeos
  16. 26. O código genético &quot;padrão&quot; AUG é também sinal de iniciação O código é &quot;degenerado&quot;: três aminoácidos, Arg, Leu, Ser, tem seis códons; outros tem 3 ou 4 códons; apenas Met tem um único códon Aparentemente, o código evoluiu para minimizar o efeito deletério de mutações
  17. 27. RNA t <ul><li>Levam os aminoácidos para o RNAm durante o processo de síntese protéica. As moléculas de RNAt apresentam, em uma determinada região, uma trinca de nucleotídeos que se destaca, denominada anticódon . </li></ul><ul><li>É através do anticódon que o RNAt reconhece o local do RNAm onde deve ser colocado o aminoácido por ele transportado. Cada RNAt carrega em aminoácido específico , de acordo com o anticódon que possui </li></ul>
  18. 29. Anti-códon Sítio de ligação ao aminoácido U A C
  19. 30. RNA r <ul><li>São componentes dos ribossomos , organela onde ocorre a síntese protéica. </li></ul><ul><li>Os ribossomos são formados por RNAr e proteínas </li></ul>
  20. 32. Aminoácidos <ul><li>Moléculas que dão origem às proteínas . </li></ul>C N H R C OH O H H
  21. 34. Ligação Peptídica <ul><li>É a ligação covalente entre dois aminoácidos. </li></ul><ul><li>Quando poucos aminoácidos estão ligados  peptídeo </li></ul><ul><li>Quando muitos aminoácidos estão ligados  proteína </li></ul>
  22. 35. N H R C OH O H H C N H R C OH O H H C H 2 O <ul><li>O grupo OH do ácido carboxílico de um aminoácido se liga em um dos hidrogênios da amina do outro aminoácido, formando uma molécula de água. </li></ul>
  23. 36. N H R C O H H N H R C OH O H C C <ul><li>Um dos carbonos de um aminoácido agora está instável porque está fazendo apenas três ligações, ao invés de quatro. O mesmo está acontecendo com o nitrogênio do outro aminoácido, pois esse está fazendo duas ligações, ao invés de três. </li></ul>
  24. 37. N H R C O H H N H R C OH O H C C Ligação Peptídica <ul><li>Então uma ligação covalente entre o carbono de um aminoácido e o nitrogênio do outro acontece. </li></ul><ul><li>essa ligação é a ligação peptídica. </li></ul>
  25. 38. Tradução <ul><li>Também chamada síntese de proteínas </li></ul><ul><li>Quando o RNAm chega ao citoplasma ele se associa ao ribossomo. Após essa associação os RNAt levam os aminoácidos, que serão ligados, formando assim a proteína. </li></ul>
  26. 41. A U G U U U C U U G A C C C C U G A U A C A A A <ul><li>Quando o RNAm chega ao citoplasma, ele se associa ao ribossomo. </li></ul><ul><li>Nessa organela existem 2 espaços onde entram os RNAt com aminoácidos específicos. </li></ul><ul><li>somente os RNAt que têm seqüência do anti-códon complementar à seqüência do códon entram no ribossomo. </li></ul>
  27. 42. A U G U U U C U U G A C C C C U G A U A C A A A <ul><li>Uma enzima presente na subunidade maior do ribossomo realiza a ligação peptídica entre os aminoácidos. </li></ul>
  28. 43. A U G U U U C U U G A C C C C U G A U A C A A A <ul><li>O RNAt “vazio” volta para o citoplasma para se ligar a outro aminoácido. </li></ul>
  29. 44. A U G U U U C U U G A C C C C U G A U A C A A A G A A <ul><li>O ribossomo agora se desloca uma distância de 1 códon. </li></ul><ul><li>o espaço vazio é preenchido por um outro RNAt com seqüência do anti-códon complementar à seqüência do códon. </li></ul>
  30. 45. A U G U U U C U U G A C C C C U G A U A C A A A G A A <ul><li>Uma enzima presente na subunidade maior do ribossomo realiza a ligação peptídica entre os aminoácidos. </li></ul>
  31. 46. A U G U U U C U U G A C C C C U G A U A C A A A G A A <ul><li>O RNAt “vazio” volta para o citoplasma para se ligar a outro aminoácido. </li></ul><ul><li>e assim o ribossomo vai se deslocando ao longo do RNAm e os aminoácidos são ligados. </li></ul>
  32. 47. A U G U U U C U U G A C C C C U G A G G G Códon de terminação <ul><li>Quando o ribossomo passa por um códon de terminação nenhum RNAt entra no ribossomo, porque na célula não existem RNAt com seqüências complementares aos códons de terminação. </li></ul>
  33. 48. A U G U U U C U U G A C C C C U G A G G G <ul><li>Então o ribossomo se solta do RNAm, a proteína recém formada é liberada e o RNAm é degradado. </li></ul>
  34. 49. Vários ribossomos podem traduzir simultaneamente uma molécula de mRNA Os ribossomos movem-se ao longo de um mRNA na direção 5'  3' O conjunto é conhecido como polissomo ou polirribossomo Cada ribossomo funciona independentemente dos demais
  35. 52. Considerações <ul><li>Uma proteína  + de 70 aminoácidos ligados. </li></ul><ul><li>1 códon  3 nucleotídeos no RNAm </li></ul><ul><li>1 códon  1 aminoácido na proteína </li></ul><ul><li>Nº de ligações peptídicas  Nº de aminoácidos – (menos) 1. </li></ul>
  36. 53. <ul><li>1 anticódon  3 nucleotídeos no RNAt </li></ul><ul><li>O anticódon é complementar ao códon </li></ul><ul><li>Cada RNAt leva consigo apenas um tipo de aminoácido  quem determina qual aminoácido será transportado é o anticódon. </li></ul>Considerações
  37. 56. Região Gênica É a porção que codifica para um produto final, que pode ser uma cadeia polipeptídica ou um RNA O DNA é formado por 2 regiões: Gênicas Intergênicas Região Intergênica É a porção regulatória, que sinaliza o início ou o final de um gene, que influencia a transcrição gênica, ou que é o ponto de início para a replicação do DNA Intergênicas Gênicas Regiões Codificadoras e Não-Codificadoras do DNA
  38. 57. AS PRINCIPAIS DIFERENÇAS ENTRE OS ÁCIDOS DNA E RNA   http://www.enq.ufsc.br/labs/probio/disc_eng_bioq/trabalhos_pos2003/const_microorg/%E1cidos_nucl%E9icos.htm   DNA RNA Pentose Desoxirribose Ribose Bases púricas Adenina e Guanina Adenina e Guanina Bases pirimídicas Citosina e Timina Citosina e Uracila Estruturas Duas cadeias Helicoidais Uma cadeia Enzima hidrolítica Desoxirribonuclease (DNAase) Ribonuclease (RNAase) Origem Replicação Transcrição Enzima sintética DNA - polimerase RNA - polimerase Função Informação genética Síntese de proteínas

×