Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Esquizofrenia

2,925 views

Published on

Published in: Health & Medicine

Esquizofrenia

  1. 1. Esquizofrenia
  2. 2. INTRODUÇÃO• Esquizofrenia é a desorganização dos processos mentais.Esses transtornos psíquicos atingem a área do pensamento,da percepção e das emoções. Ela é a psicopatologia demaior comprometimento ao longo da vida
  3. 3. CAUSAS• A esquizofrenia é uma doença de causa multifatorial.• O quadro psicológico, o ambiente, o histórico familiar dadoença e de outros transtornos mentais podem desencadearo aparecimento de surtos e quadros psicóticos.• Estudos mostram que filhos de indivíduosesquizofrênicos possuem chance deaproximadamente 10% de desenvolver adoença, enquanto na população geral o riscoé de aproximadamente 1%.
  4. 4. SINTOMAS• A esquizofrenia afeta primariamente os processos cognitivos(de conhecimento), sendo que seus efeitos repercutemtambém no comportamento e nas emoções.• Os sintomas variam de indivíduo para indivíduo, podendoaparecer de forma gradual, insidiosa ou manifestar-se deforma instantânea e explosiva.
  5. 5. SINTOMASEntre os sintomas mais frequentes estão: Delírios Discurso desorganizado AlucinaçõesPensamentos Impulsos de irreais agressividade
  6. 6. DIAGNÓSTICO• O diagnóstico é clínico, com base nos sintomas que opaciente apresenta.
  7. 7. TRATAMENTO• Procurar um médico aos primeiros sinais da doença éfundamental para a indicação do melhor tratamento paracada caso.• Somente o especialista poderá orientar o paciente emrelação aos procedimentos adequados e ao uso deremédios.
  8. 8. TRATAMENTO• As medicações antipsicóticas ou neurolépticas são otratamento de escolha para a esquizofrenia.• Elas atuam diminuindo os sintomas, procurandorestabelecer o contato do indivíduo com arealidade, entretanto não curam o paciente.
  9. 9. TRATAMENTO• A medicação controla a crise e ajuda a evitar uma evoluçãomais desfavorável da doença. Esse tipo de medicaçãoresponde pelo alívio dos sintomas em 70% dos casos e seusefeitos colaterais podem ser bem controlados.
  10. 10. PREVENÇÃONão existem instruções preventivaspara a esquizofrenia. A observação docotidiano pode formar a suspeita dadoença.
  11. 11. Procure sempre o seu médico. Fontes: Revista Brasileira de Psiquiatria. <Disponível em>: /www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516- 44461999000600004 Editora médica: Dra. Anna Gabriela Fuks (615039-RJ) Jornalista responsável: Roberto Maggessi (31.250 RJ)

×