Colesterol

8,635 views

Published on

Published in: Health & Medicine
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
8,635
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
151
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Colesterol

  1. 1. Colesterol<br />
  2. 2. INTRODUÇÃO<br /><ul><li>O colesterol, assim como os triglicerídeos, é um tipo de gordura encontrado naturalmente no organismo humano.
  3. 3. O colesterol é responsável por desempenhar funções vitais como:
  4. 4. Quando em excesso o colesterol representa um importante fator de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares.</li></li></ul><li>HDL, LDL e VLDL<br />Por ser solúvel apenas em gorduras, o colesterol precisa ser transportado pelo sangue através das seguintes lipoproteínas (moléculas repletas de lipídeos e proteínas): <br />VLDL – Molécula rica em triglicerídeos;<br />LDL - Conhecido como colesterol ruim. Leva o colesterol para as células. O seu excesso provoca a aterosclerose. <br />HDL – Conhecido como colesterol bom, uma vez que retira o excesso de colesterol das células.<br />
  5. 5. HDL, LDL e VLDL<br /><ul><li>O fígado acondiciona os triglicerídeos na forma de VLDL e os despacha, pela corrente sanguínea para as células, juntamente com menores quantidades de colesterol e proteínas.
  6. 6. Níveis elevados de LDL representam um sinal de alerta, pois o colesterol é depositado nas artérias, possibilitando a formação de placas de gorduras (aterosclerose).
  7. 7. A longo prazo, essas placas podem obstruir o fluxo sanguíneo na artéria acometida pelas placas de gordura, originando como conseqüências as doenças cardiovasculares.</li></li></ul><li>HDL, LDL e VLDL<br /><ul><li> Ao contrário do LDL, o HDL é benéfico para o organismo. Ele auxilia a remoção do colesterol, protegendo as artérias coronarianas de possíveis acúmulos de gordura.
  8. 8. O ideal é que os níveis de HDL e LDL se mantenham sempre numa proporção saudável, em que as taxas de colesterol bom prevaleçam.</li></li></ul><li>VALORES DE REFERÊNCIA<br />Valores de referência para níveis de colesterol total:               <br />Ideal - Inferior a 170 mg/dL<br />Limítrofes - 170 a 199 mg/dL                  <br />Aumentados - Acima de 200 mg/dL        <br />Ideal - Inferior a 200 mg/dL                    <br />Limítrofes - 200 a 239 mg/dL                    <br />Aumentados - Acima de 240 mg/dL                    <br />        <br />
  9. 9. VALORES DE REFERÊNCIA<br />Valores de referência para taxas de HDL<br /> De 02 a  09 anos - Maior ou igual a 40 mg/dL         <br />   De 10 a 19 anos - Maior ou igual a 35 mg/dL         <br />   Acima de 19 anos - Maior ou igual a 40 mg/dL        <br /> <br />Valores de referência para taxas de LDL<br /> Ideal - Inferior a 100 mg/dL                    <br />    Desejável  - 100 a 129 mg/dL                    <br />    Limítrofes -  130 a 159 mg/dL                    <br />    Aumentados -  Acima de 160 mg/dL                    <br /> <br />Valores de referência para taxas de VDL<br />  Ideal - Inferior a 30 mg/dL                         <br />     Limítrofes - 30 a 40 mg/dL                          <br />     Aumentados - Acima de 40 mg/dL        <br />
  10. 10. SINTOMAS<br /><ul><li> Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia, cerca de 20% da população com mais de 40 anos apresenta taxas elevadas de colesterol no sangue. Contudo, muita gente ainda ignora a gravidade do problema.
  11. 11. Sem causar sintomas aparentes, a maioria desses indivíduos descobrirá o problema através de exames de rotinas ou pela investigação de outras enfermidades. Daí a importância de fazer exames de ckeckup com freqüência.
  12. 12. Nem sempre o biotipo do indivíduo revela a condição real de sua saúde. Tem muita gente magra com colesterol alto e obesos com taxas baixas. </li></li></ul><li>PREVENÇÃO/TRATAMENTO<br /><ul><li> Por ser um inimigo silencioso, a prevenção ao colesterol alto deve ser uma preocupação já na infância.
  13. 13. O cuidado deve começar com os alimentos que os pais oferecem para as crianças. A alimentação saudável, evitando as frituras e gorduras saturadas típicas dos fastfoods que as crianças tanto gostam, é o primeiro passo para prevenir doenças como os acidentes vasculares cerebrais e infarto do miocárdio no futuro.
  14. 14. Os pais devem optar pelos pratos coloridos e balanceados, acompanhados de sucos naturais de frutas, ricos em vitaminas.
  15. 15. A Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, alerta que a gordura saturada não pode ultrapassar 10% do total de calorias ingeridas. </li></li></ul><li>PREVENÇÃO/TRATAMENTO<br /><ul><li>Atrelada a uma alimentação rica em carnes magras, legumes, folhas e fibras, é imprescindível a realização de exercícios físicos regularmente. Isso vale para todas as idades e deve ser feito sob orientação médica de acordo com cada caso.
  16. 16. Simples mudanças de hábitos como dar preferência à escada em vez de elevador para pavimentos baixos e deixar o carro de lado, optando pela caminhada, em pequenas distâncias já fazem diferença.
  17. 17. A prática de exercícios físicos eleva o bom colesterol e ajuda a controlar os níveis de gordura no sangue.</li></li></ul><li>FATORES DE RISCO<br />Confira os fatores de risco que representam um alerta ainda maior para a ocorrência da aterosclerose:<br /> <br />Sedentarismo;<br />Histórico de colesterol alto e/ou doenças cardiovasculares na família;<br />Tabagismo;<br />Obesidade;<br />Hipertensão;<br />Diabetes;<br />Indivíduos com mais de 40 anos.<br />Indivíduos que se enquadrem em um ou mais desses grupos devem redobrar os cuidados. Para eles, os valores de referência para as taxas de colesterol e triglicerídeos são diferenciados.<br />
  18. 18. FATORES DE RISCO<br /><ul><li> A aterosclerose é uma doença de progressão muito lenta. Dessa forma, se o indivíduo espera chegar aos 40 anos para ter o diagnóstico, provavelmente ele já perdeu 20 anos de progressão da doença.
  19. 19. A mudança de hábitos simples é o melhor caminho para a prevenção das doenças cardiovasculares. Somente o seu médico poderá orientá-lo sobre as melhores práticas para o seu caso clínico. </li></li></ul><li>Consulte sempre o seu médico.<br />Redação: Aline Câmera<br />Revisão técnico-científica: Dalva Gomes (CRM 52525304)<br />

×