Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Diversidade de Plantas Apícolas em Santa Catarina

472 views

Published on

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Diversidade de Plantas Apícolas em Santa Catarina

  1. 1. HERBÁRIO DE PLANTAS APÍCOLAS: INTERFACE COM ESTUDOS DE COMUNIDADES Denise Monique Dubet da Silva MOUGA (1,2) Enderlei DEC (1) Manuel WARKENTIN (1) Juliane Valduga da SILVA (1) Andressa Karine Golinski dos SANTOS (1) Herbários e Palinotecas constituem coleções biológicas, testemunho da biodiversidade e suporte para estudos de sistemática e taxonomia. Visando identificar as plantas apícolas ocorrentes em Santa Catarina, foram realizados levantamentos (2001 a 2012) nas localidades: São Francisco do Sul (Vila da Glória e Praia Grande), Mafra (Areal), Garuva (Alto do Quiriri), São Bento do Sul (Rio Vermelho), Joinville (Caetezal, UNIVILLE, Parque Rolf Colin e Estação Ecológica do Bracinho) e Urubici (Parque Nacional São Joaquim), nas formações vegetais: floresta ombrófila densa baixo montana (área urbana e rural), montana, alto montana, mista, restinga e campo de altitude. Os vouchers incluem 1273 exsicatas, de 404 espécies, 243 gêneros e 84 famílias. A Palinoteca inclui 54 espécies, 46 gêneros, 23 famílias e 217 lâminas de referência. Apenas 82 destas espécies constam como apícolas na literatura. Como ameaçadas há: Euterpe edulis Martius e Geonoma gamiova Barb. Rodr. (Arecaceae). 311 espécies foram coletadas, cada uma, em apenas uma das localidades. 5 tem ocorrência restrita a SC (Mimosa lepidorepens Burkart, Mimosa ramentacea Burkart, Tibouchina urbanii Cogn., Psychotria fractistipula L.B.Sm. et al. e Begonia campos- portoana Brade.) e 104 são introduzidas. 29 espécies não constam para SC, sendo Jungia floribunda Less. e Ludwigia tomentosa (Camb.) H. Hara encontradas em mais de uma localidade. 102 espécies são ornamentais (25,24%), evidenciando a importância das áreas ajardinadas como recurso forrageiro. Os táxons com maior riqueza foram: Asteraceae (62 gêneros, 128 espécies), Fabaceae (12 gêneros, 29 espécies) e Lamiaceae (18 gêneros, 26 espécies), e as espécies mais coletadas Ageratum conyzoides L. e Baccharis uncinella DC (Asteraceae). As informações estão em bancos de dados, plantas apícolas medicinais e micrografias de seus grãos de pólen em catálogo online de livre acesso. Créditos de financiamento: PIBIC/ FAP PRPPG UNIVILLE e Artigo 170/ Prefeitura Municipal de Joinville. Palavras-chave: Botânica Econômica, Biologia Floral, Florística. Áreas de conhecimento para submissão de resumos: Coleções – Herbários e Informática. (1) Universidade da Região de Joinville, Rua Paulo Malschitzki, 10, CEP 89219-710, Campus Universitário/ Zona Industrial Norte, Joinville - SC, Brasil. (2) dmouga@terra.com.br

×