Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

0

Share

Download to read offline

Oratória

Download to read offline

Eletiva Fábrica

Related Books

Free with a 30 day trial from Scribd

See all
  • Be the first to like this

Oratória

  1. 1. ELETIVA – FÁBRICA DE TEXTOS
  2. 2. DEFINIÇÃO: Arte de falar em público de forma estruturada e deliberada, com a intenção de informar, influenciar, ou entreter os ouvintes. Refere-se ao conjunto de regras e técnicas adequadas para produzir e apresentar um discurso e apurar as qualidades pessoais do orador.
  3. 3. O FOCO ÉVOCÊ! Quais as sensações? Tensão, nervosismo, timidez, olhar perdido, boca seca, tremedeira, mãos suadas, vontade de desistir, adrenalina apostando corridas nas veias, tudo parece uma bolha gigante e ameaçadora? Imagine-se em um teatro lotado. Acendem-se as luzes. A cortina se abre. Um cheiro de estreia no ar. A trilha sonora se “derrama”, preenchendo todos os espaços. Os olhos da plateia se acendem.
  4. 4. Quem tem Medo de Falar em Público?
  5. 5. MONÓLOGO INTERNO NEGATIVO:  Será que sou capaz?  Sou um desastre lá na frente.  Vou ficar igual a um pimentão.  E se rirem de mim?  Detesto falar; só gosto de ouvir.  Ficar quietinho é melhor; assim, não incomodo ninguém.  Não gosto de minha imagem.  Não tenho talento para isso.  Mas eu vou falar o quê?  Não quero parecer exibido; se eu aparecer muito, meus colegas vão sentir inveja de mim!  Sempre fui tímido; não gosto dos refletores e não vou mudar.  Não adianta falar; eles não vão mudar mesmo...  Nasci para ser coadjuvante; prefiro ficar nos bastidores.  Nunca falei em público; vou me atrapalhar, com certeza, e eles não vão prestar atenção em mim.  Não tenho instrução suficiente.  Para que falar?  Minha voz é horrível!  Ainda se eu tivesse a voz do Cid Moreira ou o talento da Fernanda Montenegro...  Falar em público é para artista.  Discurso é bom para os políticos.  Sou bom para falar com duas ou três pessoas, no máximo; muita gente me dá pavor.  Quero fazer minhas atividades e ir para casa.  Só gosto de lidar com máquinas, pois as pessoas dão muito trabalho
  6. 6. Ansiedade Preocupação Sentimentos de impotência.
  7. 7. O aumenta desproporcionalmente a ; é a forma que o encontram para se das ameaças.Trata-se de uma desnutrição emocional que pode ser . As pessoas mais tímidas tendem a os possíveis riscos; assim, o novo e a possibilidade de mudança tornam-se assustadores. Os cotidianos formam , aliados convenientes para o comodismo e endurecimento de velhos padrões de comportamento.
  8. 8. POR QUETENHO MEDO? · perfeccionismo; · nervosismo; · auto-imagem negativa; · excesso de autocrítica; · barreiras verbais e não- verbais; · sensação de ridículo; · instabilidade emocional; · desmotivação para superar desafios; · cobranças internas e externas; · inexperiência na função; · apresentações anteriores frustrantes; · medo da responsabilidade proveniente do sucesso; · falta de treino, bem como de conhecimentos, habilidades e atitudes necessárias à comunicação eficaz.
  9. 9. LÍDER: competência comportamental: habilidade de comunicação. competência técnica + competência comportamental Aquele que expressa suas idéias de maneira lógica, fluente, persuasiva e segura é visto como porta-voz de seu grupo e legitima sua liderança. O poder das palavras é incontestável.Tocar a mente dos ouvintes exige perspicácia, disciplina e sensibilidade.Transformar, valorizar idéias, expressar-se corretamente e com criatividade fortalecem o marketing pessoal e profissional. A excelência do processo comunicativo é condição imprescindível. O ato de falar para grupos um privilégio e não um castigo.
  10. 10. COMO? Exercite:  Autoconhecimento: Entender, controlar e minimizar sentimentos e emoções limitantes que surgem quando você vai falar para várias pessoas. ConhecimentoTécnico:Conhecer as técnicas de oratória e adquirir recursos para se conscientizar e evitar vícios orais (tá, né, hum) e corporais (movimentos repetitivos, não saber onde colocar as mãos).Tais vícios tornam o orador artificial e são obstáculos para a clareza da transmissão. Como falar com públicos diferentes: Conhecer aspectos relativos ao comportamento humano, estabelecendo a sintonia com o ouvinte para então exercer as técnicas da oratória que elevarão à efetividade na comunicação.
  11. 11. O RECURSO DO “CHA” Roteiro para uma comunicação de qualidade
  12. 12. TRÊS PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS:  C – os Conhecimentos  H – as Habilidades  A – as Atitudes
  13. 13. Conhecimentos: o que você precisa saber para apresentar-se bem — o domínio cognitivo. Habilidades: o que você precisa treinar e desenvolver para tornar-se um comunicador eficaz — o domínio executivo. Atitudes: o que você deve fazer para buscar os conhecimentos e aprimorar as habilidades comunicativas — o domínio da ação.
  14. 14.  O desenvolvimento do eu comunicador/planejador que atuará na etapa do planejamentos/organização — É anterior à apresentação, quando você deve pensar, analisar, planejar e organizar idéias.  O desenvolvimento do eu comunicador/apresentador que atuará na etapa da execução/apresentação da palestra, aula, etc. — É durante a apresentação, quando você transmite e executa as idéias.  O desenvolvimento do eu comunicador/avaliador que atuará na etapa avaliação/feedback de todo o processo de trabalho — É depois da apresentação, quando você vai avaliar e revisar as idéias apresentadas e as metas atingidas.  DESENVOLVENDO:
  15. 15. ESQUEMA LÓGICO DA APRESENTAÇÃO Usando o tempo disponível de forma equilibrada Tempos de exposição 15% para a INTRODUÇÃO 75% para o DESENVOLVIMENTO 10% para a CONCLUSÃO
  16. 16. Referenciais https://pt.wikipedia.org/wiki/Oratória http://m.primecursos.com.br/lecture/9973/

Eletiva Fábrica

Views

Total views

150

On Slideshare

0

From embeds

0

Number of embeds

4

Actions

Downloads

1

Shares

0

Comments

0

Likes

0

×