Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
LOALWA BRAZ
ArtistadoMês Agosto de 2011
Foto-divulgaçãoviasitewww.sedativo.files.wordpress.com
Entrevista Exclusiva
uem nã...
"A RECORDAÇÃO VAI
ESTAR PRA SEMPRE
AONDE FOR..."
LOALWA BRAZ, EX- VOCALISTA DO GRUPO KAOMA,
FALA SOBRE SUA VIDA ARTÍSTICA ...
Não. As pessoas só sabem o que é o grupo Kaoma e
agora elas vão começar a saber: Loalwa Braz era a
vocalista do grupo Kaom...
POR KARY SUBIETA,
ESTUDANTE DO
4ºPERÍODO
DE JORNALISMO
Eu estou escrevendo um livro, que deve ficar pronto
até o fim do an...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Entrevista com Loalwa Braz

185 views

Published on

Entrevista pingue-pongue realizada com a ex-vocalista do grupo Kaoma, Loalwa Braz, em 27 de agosto de 2011 no Hotel La Brise (Cabo Frio/RJ), como avaliação da disciplina Jornalismo Impresso II, no curso de graduação de Jornalismo pela Universidade Veiga de Almeida - campus Cabo Frio.

Published in: Career
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Entrevista com Loalwa Braz

  1. 1. LOALWA BRAZ ArtistadoMês Agosto de 2011 Foto-divulgaçãoviasitewww.sedativo.files.wordpress.com Entrevista Exclusiva uem não se lembra do grande sucesso que foi a lambada nos anos 90? Provavelmente, só quem não era nascido ainda... E um dos maiores responsáveis pela difusão do ritmo no Brasil e no exterior foi o grupo Kaoma. De grande representatividade para a cultura brasileira, Loalwa Braz, ex- vocalista do grupo na época, lança na atualidade seu DVD, Ensolarado, e tenta reconquistar seus fãs. Q Universidade Veiga de Almeida | Graduação em Jornalismo | Disciplina: Jornalismo Impresso II p.31
  2. 2. "A RECORDAÇÃO VAI ESTAR PRA SEMPRE AONDE FOR..." LOALWA BRAZ, EX- VOCALISTA DO GRUPO KAOMA, FALA SOBRE SUA VIDA ARTÍSTICA DE ONTEM E HOJE Não, não tem como esperar um sucesso tão grande assim. Eu tinha acabado de fazer um disco novo, mais pro lado jazzístico, quando me chamaram para uma audição em que iam escolher, entre vinte cantoras, uma para um projeto com a música que os produtores já tinham. Acabou que eu fui a escolhida. No grupo, já existiam algumas pessoas, tinha acabado de ser formado quando eu entrei e batizei de Kaoma. parte da minha vida naturalmente, devido aos meus pais, e continuou depois sendo uma coisa como respirar. 1) Como foi o início da sua carreira no Kaoma? TInha como esperar o sucesso que teve? Universidade Veiga de Almeida | Graduação em Jornalismo | Disciplina: Jornalismo Impresso II p.32 ArtistadoMês Agosto de 2011Entrevista Exclusiva 2) E tem algum significado o nome Kaoma? Nennum! Só o som. 3) Sabe-se que sua família é de músicos. Como isso inluenciou na sua carreira? Acaba sendo uma tendência natural... Você está dentro da barriga e a mãe tocando piano clássico; e você cresce tendo a sorte de escutar, por causa do grupo do pai, chorinho. Então, isso só acrescenta. Fiz piano clássico dos quatro até os doze. Com doze anos, já fazia baile. A minha primeira composição foi aos 11 anos de idade. Então, a música sempre fez 4) Agora, vamos viajar... Você passou 25 anos na França. O que você trouxe de lá? Eu ainda moro lá. Eu tenho uma casa lá e outra, aqui. Meu marido é francês e, agora, ele está lá. A gente evita ficar mais de um mês separado, só que agora já estamos há quatro anos e meio porque eu tenho que estar mais no Brasil para o lançamento do DVD. 5) Em algumas entrevistas que concedeu, você disse ter mais popularidade no exterior do que no Brasil. Você acha que tem mais reconhecimento do seu trabalho lá fora? Por quê? Não é mais reconhecimento porque a pessoa só reconhece quando ela te conhece. Então, é normal que as pessoas me conheçam mais fora do Brasil porque lá eu estou sempre em televisão. Agora, graças a Deus, eu vou fazer bons programas de televisão de alto nível e cavar o meu nome aqui. No dia 12 de setembro, por exemplo, vou estar no Jô Soares.
  3. 3. Não. As pessoas só sabem o que é o grupo Kaoma e agora elas vão começar a saber: Loalwa Braz era a vocalista do grupo Kaoma e tem uma carreira solo, paralela, que tem músicas e letras legais e que não é só lambada. As pessoas não são obrigadas a me conhecer. Eu tenho que me apresentar, elas julgam meu trabalho e, se gostarem, passam a me ouvir. 6) Mas você já não é conhecida aqui no Brasil? Universidade Veiga de Almeida | Graduação em Jornalismo | Disciplina: Jornalismo Impresso II p.33 ArtistadoMês Agosto de 2011Entrevista Exclusiva 7) E como você julgaria o seu show de ontem aqui, em Cabo Frio, no baile "Noite Caliente"? As pessoas que estavam ontem no show gostaram porque eu tive uma grande receptividade das minhas músicas novas. Ontem, eu cantei só três músicas antigas. 8) E a cidade, você já havia estado em Cabo Frio, está gostando? Sim, já estive., e eu gosto muito do litoral: Iguaba, Araruama, Saquarema, Cabo Frio... 10) E, para você, qual a diferença entre lambada e zouk? A gente dança, o que eles chamam de zouk, uma música nova, que vem do "1,2,3" da lambada, mas os passos são completamente diferentes. Eu acho até que é mais puro, principalmente o neozouk, que parece com o ballet. A lambada tem muito de salsa e o zouk, não. Mas, se a lambada não tivesse esistido, não existiria o que eles chamam agora de zouk brasileiro ou de lambazouk. 11) Você gosta de dançar? Eu não sei dançar, eu tenho swing, mas não a técnica de bailarino. E também não me proponho a isso. Eu gosto de me expressar através da dança porque eu acho que faz parte do meu trabalho. Eu fiz dança durante um bom período da minha vida, fiz muito jazz, mas não me considero uma pessoa com técnica para dançar. A música me impulsiona a sair de dentro de mim e dançar. 9) Para você, o ritmo lambada tem força ainda hoje? E o que você acha da dança que veio como continuidade da lambada, o zouk brasileiro? A lambada tem força, sim. O zouk é a lambada. E a lambada sempre teve essa mistura com o zouk porque a lambada começou ali no norte, do lado do Caribe. Na verdade, ela está voltando às origens. Mas tem a música zouk e é uma confusão porque, na época que começou a história da lambada com o Kaoma, as pessoas chamavam a música de lambada. mas lambada é a dança. Por marketing, colocaram "la lambadá". O nome da música no disco do Kaoma é assim, "A Lambada". Então, as pessoas tiveram aqui no Brasil a escolha do nome zouk porque é uma dança que já existe lá fora, mas não tem nada a ver com a dança zouk adotada aqui no Brasil. Agora, está todo mundo chamando de lambazouk. Foto:KarySubieta
  4. 4. POR KARY SUBIETA, ESTUDANTE DO 4ºPERÍODO DE JORNALISMO Eu estou escrevendo um livro, que deve ficar pronto até o fim do ano, espero. Eu já falo isso há dois anos. 14) Depois do lançamento deste DVD, você já tem algum outro projeto em mente? Universidade Veiga de Almeida | Graduação em Jornalismo | Disciplina: Jornalismo Impresso II p.34 ArtistadoMês Agosto de 2011Entrevista Exclusiva 15) E do que fala exatamente o livro? Da carreira, da arte? Ou é uma biografia? Um pouco de cada. Eu falo da minha vida, sim, mas a minha aventura "kaomesta" é um dos meus principais focos. Há coisas muito interessantes para contar, lágrimas... Mas tem também coisas da minha vida de infância. Eu acho que está ficando muito legal. É aprendizado, tem curiosidades da minha vida, mas também quero que as pessoas possam levar uma lição através daquilo. A mulher, as cantoras que o lerem... Então, ele tem que ser forte e leva, ao mesmo tempo. Ele tem que ser paradoxal, como seu sou. 12) Como você definiria a Loalwa Braz? O que ela gosta de fazer fora se dedicar à música? Eu sou uma pessoa muito simples e complicada ao mesmo tempo. Acredito em uma característica de signo: eu sou geminiana e o meu humor, às vezes, muda com muita facilidade. E eu tô passando por uma transformação muito grande. Faço coisas além do meu limite, como se eu tivesse várias pessoas dentro de mim. Como pessoa, no meu dia-a-dia, eu sou muito caseira. Só gosto de sair para trabalhar. Sou noveleira, gosto de ficar em casa. Talvez porque eu tenha começado a cantar muito jovem. Perdi muitas noites de sono, então eu dou muito valor a isso, gosto de dormir cedo e acordar cedo. 13) E a cidade, você já havia estado em Cabo Frio, está gostando? Sim, já estive., e eu gosto muito do litoral: Iguaba, Araruama, Saquarema, Cabo Frio... Foto:Produção

×