Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Entendendo FHS - Palestra Debian Day 2013

827 views

Published on

Hierarquia do sistema de diretorio no linux.

Published in: Technology
  • Be the first to comment

Entendendo FHS - Palestra Debian Day 2013

  1. 1. Etendendo … FHSFHS?? Palestrante: Juliana Felix
  2. 2. $whoami Juliana Felix - @juh_felix • Integrante do grupo /MNT • Graduanda Redes – UEG • Estagiária UFG (Cercomp) • Linux > Debian OR Slackware • Café ( ) c[_]
  3. 3. $show Agenda Objetivo História do FHS Informação sobre FHS Árvore de Diretório Conclusão Referência
  4. 4. Objetivo • Saber a história do FHS • Entender o que é FHS (Filesystem Hierarchy Standard) • E o padrão usado nas distribuições.
  5. 5. História do FHS
  6. 6. $history FHS FHS (File System Standard Hierarchy, Hierarquia padrão do sistema de arquivos). No início do ano de 1996, surgiu um movimento, com o apoio da comunidade de desenvolvedores do BSD, que visava o desenvolvimento de versões do FSSTND para outros sistemas do tipo Unix, além do Linux.
  7. 7. $history FHS O FHS é mantido pelo Free Standards Group (FSG), uma organização sem fins lucrativos formada por importantes empresas de hardware e software, como:
  8. 8. Informação sobre FHS
  9. 9. $info FHS • O Linux tem como principais elementos estruturais arquivos e diretórios, onde arquivos guardam informações e diretórios são os compartimentos que podem conter arquivos e/ou subdiretórios. • Estes arquivos e diretórios estão organizados numa estrutura hierárquica na forma de uma árvore invertida, que assim se chama porque o elemento no topo é raiz,de onde saem o “tronco” e os “galhos” que atingem os demais elementos.
  10. 10. $info FHS O diretório no topo da hierarquia é o diretório raiz que é representado por “/”. Aqueles diretórios logo abaixo deles são seus filhos; Os nomes de arquivos e diretórios são case sensitive,ou seja, diferencia maiúsculas de minúsculas.
  11. 11. $info FHS
  12. 12. $info FHS Localização na estrutura do diretório - pwd: mostra o diretório em que voce está. - ls: exibi conteudo do diretório ou informações de um arquivo. É possível mostrar o conteúdo de um ou vários diretórios ao mesmo tempo também. sintaxe: ls [parametro]<arquivo ou diretório>
  13. 13. $info cd: significa "Change selector" (troca de diretório) é usado para trocar de diretório. sintaxe: cd <diretório> Exemplos: $cd /tmp (sai do atual e entra no diretório tmp). $cd ../ (vai para um diretório acima). $cd ~ (vai para o diretório home). $cd - (leva de volta para o último diretório visitado). Para mais informações sobre o comando digite: $ man <comando>
  14. 14. Árvore de Diretório
  15. 15. $tree FHS fonte:http://www.rayanf armad.ir/images/stories /sistemadearquivoslinu x.png
  16. 16. /bin Este diretório contém a maioria dos seus comandos não privilegiados do sistema que são usados com frequência pelos usuários, como: cat, cp, ls, mkdir, pwd, rm, su, tar etc. E também não pode ficar em uma partição separada da partição que contém o "/" (raiz).
  17. 17. /bin
  18. 18. /boot Este diretório contém arquivos importantes para a Inicialização e carregamento do kernel. É neste diretório que se encontra o Kernel. Também é nesse diretório que ficam localizados os arquivos do Gerenciador de Boot (bootloader).
  19. 19. /dev Contém os arquivos de dispositivos suportados pelo Linux, como floppy disk, cdrom, unidades de disco, mouse, portas paralelas e serias, etc... Lembrando que no Linux tudo é tido como arquivo. Graças ao kernel isso é possível contando com “Arquivos Especiais” no diretório /dev. Eles são de dois tipos: Dispositivos de Bloco e Dispositivos de Caracter
  20. 20. /dev Dispositivos de bloco são geralmente associados “armazenamento de dados”, pois tratam os dados em formato binário próprio para armazenagem e leitura posterior. Ex: discos-rígidos e disquetes. Já os dispositivos de caractere tratam o fluxo de dados em um formato de caracteres texto. O próprio terminal texto, por exemplo, utiliza um dispositivo de caractere para interfacear com o kernel.
  21. 21. /dev
  22. 22. /dev No linux, as portas seriais e paralelas tem uma nomenclatura diferente do MSDOS®. Veja na imagem abaixo:
  23. 23. /etc Contém os arquivos e os diretórios de configuração que são específicos ao sistema atual e a maioria das configurações para os pacotes instalados. O diretório pode conter os seguintes diretórios: /etc/passwd: Base de dados dos usuários do sistema. /etc/opt: Arquivos de configuração para os pacotes adicionais do sistema.
  24. 24. /etc /etc/X11: Arquivos de configuração para o X11 (opcional). /etc/sgml: Arquivos de configuração para SGML (opcional). /etc/xml: Arquivos de configuração para XML (opcional).
  25. 25. DICA É importante notar que não devem ser colocados binários no /etc.
  26. 26. /home Contém os diretórios de trabalho de todos os usuários do sistema. Neste diretório ficam informações como personalização de desktop, configuração de clientes de e-mail, etc... O propósito principal dessa estrutura é facilitar as tarefas de backup, por exemplo.
  27. 27. /lib Contêm as biblioteca compartilhadas necessárias ao carregar o sistema(boot) e para executar os comandos localizados na raiz do sistema de arquivos (residentes em /bin e /sbin). Os módulos do Kernel também se localizam neste diretório, mais especificamente em /lib/modules/<versão do kernel>/.
  28. 28. /media Ponto de montagem de dispositivos diversos do sistema (rede, pen-drives, CD-ROM em distribuições mais novas). O /media pode conter os seguintes diretórios: • /media/floppy: disquete (opcional). • /media/cdrom: cdrom (opcional). • /media/cdrecorder: gravador de CD(opcional) • /media/zip: drive zip (opcional).
  29. 29. /mnt Este diretório é fornecido de modo que o administrador de sistema possa temporariamente montar um disquete, cdrom, ou sistema de arquivos quando necessário. O Debian cria esses diretórios (cdrom e floppy) diretamente na raiz, e os utilizam como padrão para servir como ponto de montagem à essas mídias.
  30. 30. /opt Contém pacotes instalados pelo usuário e softwares personalizados que não são tratadas pelo gestor de sistema ou pacote. Estes pacotes fornecidos por terceiros devem ser instalados em diretórios separados. Ex.: /opt/pacote – onde o pacote deve descrever o nome do software a ser instalado.
  31. 31. /proc Esse diretório é ligeiramente diferente dos comuns, pois os dados nele contidos não estão fisicamente em nenhum disco rígido do sistema, mas sim na memória ram. Trata-se de um sistema de arquivos virtual que é criado e gerenciado pelo Kernel em tempo real, e é a forma mais direta que o usuário tem de interagir com o kernel.
  32. 32. /proc Os arquivos nele contidos contém basicamente valores de variáveis do kernel. Ele esta repleto de arquivos como esses, a existência ou não da maioria deles depende de opções específicas da versão do kernel em uso no sistema. Os arquivos que costumam existir em sistemas atuais com kernel's 2.4 e 2.6 e nos trazem informações importantes.
  33. 33. /proc/cpuinfo Nesse arquivo estão as informações sobre o processador em uso na máquina.
  34. 34. /proc
  35. 35. /root Este é diretório home do administrador de sistema (Usuário root). Root é o único usuário interagível com o sistema (que digita comandos nele) que deve ter seu diretório de trabalho fora da pasta /home. Isso torna possível que o usuário root acesse seus arquivos durante uma tarefa de manutenção no sistema, onde o sistema “deve” ser capaz de funcionar somente com a partição raiz acessível (montada).
  36. 36. /sbin Contém os binários essenciais para a inicialização, na recuperação e restauração do sistema antes que o diretório /usr esteja montado. Estes binários são usados pelo próprio sistema ou pelo administrador (root).
  37. 37. /srv Diretórios para dados de serviços fornecidos pelo sistema e, cuja aplicação é de alcance geral, ou seja, os dados não são específicos de um usuário. Ex.: • /srv/www (servidor web), • /srv/ftp (servidor ftp), etc.
  38. 38. /sys Uma interface entre o kernel e o sistema, utilizado para modificar as configurações do sistema
  39. 39. /tmp O diretório tmp é utilizado por alguns programas que requerem arquivos temporários. Recomenda-se que ao inicializar o sistema os arquivos contidos neste diretório sejam apagados. Na distribuição Debian é automatico.
  40. 40. /usr É a segunda maior seção do sistema de arquivos, nele estão os dados compartilháveis apenas para leitura. Isso significa que não se deve gravar nada“manualmente” neste diretório. Encontram-se neste diretório o gerenciador de janelas X, programas de usuários, jogos, etc...
  41. 41. /usr Os subdiretórios mais importantes dentro da estrutura /usr são:
  42. 42. DICA Repare que a maioria desses diretórios dentro de /usr também existem na raiz do sistema. A diferença entre eles é que os que ficam na raiz contém dados que não podem ser compartilhados pela rede, já os que ficam em /usr sim.
  43. 43. /var Contém arquivos de dados de variáveis. Isto inclui diretórios e arquivos de spool, dados administrativos e logs do sistema. O FHS define os seguintes subdiretórios: • /var/cache: cache de dados de aplicações. • /var/lib: dados de estado variável. • /var/local: dados de estado variável para /usr/local. • /var/lock: arquivos de lock (trava).
  44. 44. /var • /var/log: arquivos de log. • /var/opt: arquivos variáveis para /opt. • /var/run: dados relevantes para os processos em execução. • /var/spool: spool de dados para aplicações. • /var/tmp: arquivos temporários preservados entre reinicializações do sistema.
  45. 45. DICA Uma boa prática do administrador é alocar uma partição em um disco separado para receber o diretório /var.
  46. 46. Uiiiiiii Por favor, tome cuidado especial ao interagir com o /boot ou /sys, pois são diretórios onde um pequeno erro pode tornar o sistema instável ou incapaz de inicializar.
  47. 47. Referências Seja Livre www.sejalivre.org/entenda-a-estrutura-de-diretorios-do-lin ux/ Wikipédia http://pt.wikipedia.org/wiki/Filesystem_Hierarchy_Standard FHS – site oficial www.pathname.com/fhs
  48. 48. Perguntas? http://www.twitter.com/juh_felix
  49. 49. Obrigada

×