Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Universidade, Inovaçao e Economia Criativa

1,122 views

Published on

Aula Magna proferida pelo Secretário José Sérgio Gabrielli na UFBA Universidade, Inovaçao e Economia Criativa

  • Be the first to comment

Universidade, Inovaçao e Economia Criativa

  1. 1. Novas exigências para a inovaçãoUniversidade Empresa Sociedade• Cresce • Inovação • Novas demandas importância com depende cada exigem inovação economia do vez mais do • Participar da conhecimento conhecimento inovação vai• Necessidade de • Relações com alem das conexões com universidades tradicionais empresas e ultrapassam a funções de sociedade formação e ensino e consultoria pesquisa
  2. 2. Inovação depende da academia, demandada pelas empresas com redes sociais • Criação de redes para desenvolvimento tecnológico e inovação Sociedade Empresa• Exigências de novos marcos para Universidade propriedade intelectual • Conflito interno com visão tradicional: ensino e pesquisa puras
  3. 3. Mudanças na academia e nas empresasUniversidades precisam Crescimento baseado node duas mudanças de conhecimento separadigma expande Difusão da Pesquisa é parte da tecnologia universidade acadêmica é necessária Universidade tem papel no Propriedade desenvolvimento da intelectual precisa sociedade de novas regras
  4. 4. Futuro da Universidade ou Universidade do Futuro: Expansão da base de ensino com ajustes de curricular Novos incentivos para criação de centros de pesquisa empírica Novas linhas de financiamento a pesquisa Parques tecnológicos e estímulos ao “venture capital”
  5. 5. Recursos humanos e Tecnologia  8 Universidades e 104 Faculdades, com cursos de MSc e DSc em várias áreas, 2 Centros Universitários, 2 Institutos Federais  51 cursos de engenharia e tecnologia, 44 MSc, 6 DSc e 44 MBA  Criação de nove novos Institutos Federais Tecnológicos (IFETs)  CETIND e CIMATEC Centros de Tecnologia de última geração.Fonte: Ministério da Educação, 2012
  6. 6. Pesquisa e InovaçãoParque Tecnológico Parque Tecnológico: convergência dos setores público, privado e acadêmico para projetos de inovação Objetiva atrair empresas inovadoras, estimulando o empreendedorismo e a cooperação Setores estratégicos: Energia, TI e Biotecnologia Eixos principais:  Via da Inovação (atração de empresas)  Via da Tecnologia (suporte à interação entre o setor industrial e a academia)  Via da Ciência (fortalecimento da massa crítica local e geração de conhecimento) Fonte: SECTI, 2012
  7. 7. Economia Verde na Bahia• Bahia Floresta • Energia eólica Global – Maior parque• Energia Eólica eólico do país• Mobilidade Urbana – Potencial de• Reciclagem geração• Energia verde da contratado: Coelba 1,77 GW• Biomassa e bio – Cadeia de combustíveis suprimento: • Geradores, pás,• Eficiência torres energética
  8. 8. Atividade Econômica Alimentos e Bebidas 14,1 %Produção Industrial Celulose e produtos de papel 5,4 % Refino de petróleo e coque 33,0 % 2010 Produtos químicos 21,6 % Borracha e plástico 6,0 % Minerais não-metálicos 1,7 % Metalurgia, aço e derivados 10,3 % Veículos automotores 7,9 % Fonte: SEI AGRICULTURA Vale do São Francisco INDÚSTRIA Oeste Região Metropolitana de Salvador PIB (Agricultura) – US$ milhões Extremo Sul PIB (Indústria) - US$ milhões 0 – 20 000 – 040 20 (média) 040 (média) 20 – 40 040 – 140 40 – 60 140 – 240 60 – 80 240 – 340 80 – 160 340 - 3400
  9. 9. Investimentos previstos Total de investimentos industriais previstos para Bahia 2012-2015 Investimentos Energia 25.6% Previstos Mineração 24.6% (em realização e a realizar) Celulose e Papel 10.6% Naval e Náutica 7.8% 485 Veículos Automotores 6.1% Empreendimentos Químicos e Petroquímicos 6.0%Petróleo e Biocombustíveis 11.5% R$ 72,5 bi Alimentos e Bebidas 1.7% Investimentos Minerais Não-Metálicos 1.4% Comércio e Serviços 1.4% 87.000 Outros Setores** 3.5% empregos Investimentos Realizados | 2007-2012 | R$ 13,6 bi Fonte: SDE/SICM Investimentos totais (previstos + realizados) | R$ 86,1bi Dados até junho 2012
  10. 10. Municípios Empresa(s) Pot.Unitária(MW)Brotas de Macaúbas Desenvix 90 Renova 92,4 Caetité Iberdrola 60 Casa Nova Chesf 180 Guanambi Renova 210,4 Igaporã Renova 94,3 Morro do Chapeu Enel 90 Pindai Renova 49,5 Sento Sé Brennand 86,4 Sobradinho Eólica Energia 48 Total 1.001 Energia Eólica - Previstos Total(Previsto MW) 1.773,40
  11. 11. • Parques no Semi árido da BahiaInteriorização doDesenvolvimento • Sudoeste e margem direita do São FranciscoDiversificação da • Ampliar outras fontes primáriasMatriz Energética de geração energética Expansão de • Cadeia de suprimento de novos setores equipamentos produtivos • Novos negócios subsidiários
  12. 12. POLOS DE PRODUÇÃO DE ETANOL
  13. 13. Energias Renováveis eEconomia sustentável
  14. 14. Energias Renováveis eEconomia sustentável
  15. 15. Terceiro movimento: indústrias criativasEconomia da Cultura Indústrias Criativas Indústria Cultural Cultura Popular Economia da Arte
  16. 16. Economia Criativa
  17. 17. Economia Criativa, Cidades Criativas ECONOMIA CRIATIVAInsumos Intangíveis + Inovação = Valor Intangível CIDADES e TERRITÓRIOS CRIATIVOS Liberdade + Diversidade + Talento + Tecnologia INDÚSTRIAS CRIATIVAS Cultura + Indústria de Conteúdo + Serviços Criativos SETOR CULTURAL Linguagens Artísticas
  18. 18. DESAFIOS DA ECONOMIA CRIATIVA BRASILEIRA, segundo o MinC1º DESAFIO: Levantamento deinformações e dados da Economia Criativa2º DESAFIO: Articulação e estímulo ao fomento deempreendimentos criativos3º DESAFIO: Educação para competências criativas4º DESAFIO: Produção, circulação/distribuição econsumo/fruição de bens e serviços criativos - poucainfra-estrutura.5º DESAFIO: Criação/Adequação de Marcos Legais paraos setores criativos
  19. 19. Três questões vitais Como expandir economia criativa? Garantia deSuperando a Garantia de acesso aos crise da níveis de meios deregulação da rendimento produção, propriedade adequados distribuição e intelectual para consumo das cultural e produtores atividades tecnológica criativos criativas
  20. 20. Algumas Iniciativas BNDES: PROCULT e PROTVD ; APEX BNB: Cresce Nordeste Cultura e Crediamigo CulturaIniciativas estaduais via Agências de Desenvolvimento (por exemplo, o PROCULTURA na Bahia) Incorporação do Programa Economia Criativa ao PPA Bahia Desenvolvimento de políticas e projetos municipais
  21. 21. José Sergio Gabrielli de Azevedo Secretário de Planejamento da Bahia Obrigado

×