Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Nasceu em Vila Viçosa, no final do ano de 1894
Põe fim à vida em 8 de Dezembro de 1930
Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do...
Recurso
Expressivo
Exemplo Justificação
Hipérbole
«é ser maior do que os
homens»
O exagero surge para destacar
a superiori...
Recurso
Expressivo
Exemplo Justificação
Metáfora
«É ter cá
dentro um
astro que
flameja»
Os sentimentos dentro do peito do
...
Ser poeta é ser mais alto, é ser maior a
Do que os homens! Morder como quem beija! b
É ser mendigo e dar como quem seja b
...
Ser poeta é ser mais alto, é ser maior a
Do que os homens! Morder como quem beija! b
É ser mendigo e dar como quem seja b ...
Modelo para análise dos poemas
Modelo para análise dos poemas
Modelo para análise dos poemas
Modelo para análise dos poemas
Modelo para análise dos poemas
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Modelo para análise dos poemas

2,447 views

Published on

Modelo para apresentação dos alunos

Published in: Education
  • Login to see the comments

Modelo para análise dos poemas

  1. 1. Nasceu em Vila Viçosa, no final do ano de 1894 Põe fim à vida em 8 de Dezembro de 1930
  2. 2. Ser poeta é ser mais alto, é ser maior Do que os homens! Morder como quem beija! É ser mendigo e dar como quem seja Rei do Reino de Aquém e de Além Dor! É ter de mil desejos o esplendor E não saber sequer que se deseja! É ter cá dentro um astro que flameja, É ter garras e asas de condor! É ter fome, é ter sede de Infinito! Por elmo, as manhãs de oiro e cetim… É condensar o mundo num só grito! E é amar-te, assim, perdidamente… É seres alma e sangue e vida em mim E dizê-lo cantando a toda a gente! (Florbela Espanca, «Charneca em Flor», in «Poesia Completa»)
  3. 3. Recurso Expressivo Exemplo Justificação Hipérbole «é ser maior do que os homens» O exagero surge para destacar a superioridade do poeta através da sua escrita. Comparação «Morder como quem beija» Comparação de um gesto agressivo, com outro, que é suplantado pela ternura de um beijo apenas porque se é poetisa.
  4. 4. Recurso Expressivo Exemplo Justificação Metáfora «É ter cá dentro um astro que flameja» Os sentimentos dentro do peito do poeta surgem como um astro que o inflama. Enumeração «É seres alma e sangue e vida em mim» Apresentação daquilo que o objecto amado significa para a poetisa. Anáfora «É…É…É…» Ajuda a apresentação da definição.
  5. 5. Ser poeta é ser mais alto, é ser maior a Do que os homens! Morder como quem beija! b É ser mendigo e dar como quem seja b Rei do Reino de Aquém e de Além Dor! a É ter de mil desejos o esplendor a E não saber sequer que se deseja! b É ter cá dentro um astro que flameja, b É ter garras e asas de condor! a É ter fome, é ter sede de Infinito! c Por elmo, as manhãs de oiro e cetim… d É condensar o mundo num só grito! c E é amar-te, assim, perdidamente… e É seres alma e sangue e vida em mim d E dizê-lo cantando a toda a gente! e
  6. 6. Ser poeta é ser mais alto, é ser maior a Do que os homens! Morder como quem beija! b É ser mendigo e dar como quem seja b a- Interpolada Rei do Reino de Aquém e de Além Dor! a É ter de mil desejos o esplendor a E não saber sequer que se deseja! b É ter cá dentro um astro que flameja, b b - Emparelhada É ter garras e asas de condor! a É ter fome, é ter sede de Infinito! c Por elmo, as manhãs de oiro e cetim… d c /e - cruzadas É condensar o mundo num só grito! c E é amar-te, assim, perdidamente… e É seres alma e sangue e vida em mim d d - Interpolada E dizê-lo cantando a toda a gente! e

×