Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Jornal Paulista Em Foco - Fevereiro de 2018

261 views

Published on

Edição: Fevereiro de 2018

Published in: News & Politics
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Jornal Paulista Em Foco - Fevereiro de 2018

  1. 1. redacao@paulistaemfoco.com.br Fevereiro 2018 As notícias da nossa cidade I Ano II I n° 12 A CNBB pretende chamar a atenção para o fato de que, por trás de cada vítima, há uma pessoa com potencial para viver e amar, e que teve os seus direitos arrancados pela violência. Campanha da Fraternidade debate o tema da violênciaDivulgação Pág. A-04 Prefeitura realiza censo para servidores ativos, inativos e pensionista A meta é atualizar e validar os dados cadastrais de cinco mil trabalhadores. O procedimento, obrigatório para os municípios que possuem Regime Próprio de Previdência Social, segue até o dia 22 de março. Junior Matuto solta o verbo: “Meu compromisso é com o povo, recebo quem quiser ajudar Paulista” O recado foi dado durante entrevista à Rádio Folha FM, onde também foi abordado o resultado do julgamento do Tribunal Regional Eleitoral, que por unanimidade, acatou o recurso da defesa do prefeito contra o pedido de impugnação do seu mandato. Uso do Viagra entre jovens pode causar danos à saúde Embora haja a necessidade de uma prescrição médica, a venda do Viagra não tem fiscalização. Carnaval tem balanço positivo Definida data para pagamento da TLF A primeira parcela do tributo vence no dia 02 de março, enquanto a segunda no dia 1º de agosto. Os contribuintes do município devem renovar o alvará de funcionamento obrigatoriamente para evitar dor de cabeça no futuro. Por isso, é funda- mental respeitar os prazos estabele- cidos pela Secretaria Municipal de Finanças. A emissão do boleto da TLF pode ser feita pela internet, por meio do site oficial do município (www.paulista.gov.br). Milhares de pessoas tomam as ruas de Maranguape II com o desfile do Cavalo Branco Bacalhau na Vara leva multidão às ruas de Paratibe Escola Fernando Ferrari promove Festa de Momo Tio Bruninho faz a alegria no Carnaval do Hotelzinho e Escola Urso da Casa Azul Balsa clandestina é retirada de operação Recadastramento dos taxistas segue até o dia 28 Segue, até o dia 28 de fevereiro, o recadastramento obrigatório para os taxistas que circulam pela cidade do Paulista. A renovação da permissão inclui a atualização cadastral e a vistoria veicular. O município possui uma frota de 800 táxis e até o momento cerca de 120 permissionários efetuaram o procedimento. Estará sujeito à punições administrativas, o profissional que não quitar suas pendências. IPTU tem prazo de pagamento ampliado A partir de agora, o tributo passa a ter vencimento para o dia 02 de março, um mês depois do prazo inicial divulgado pela Secretaria de Finanças. Apesar da mudança, os benefícios concedidos continuam assegurados. Quem está em dia com o Fisco municipal já tem garantido 20% de desconto no pagamento da cota única. O atendimento ao público na Secretaria de Finanças ocorre de segunda a sexta, das 07h30 às 16h. A Embarcação transportava passageiros entre Maria Farinha e Nova Cruz PaulistaemFoco Francisco Marques/Secom Paulista SecomPaulista Pág. A-04 Pág. A-03 Pág. A-03 Págs. B-04/05/06 Pág. A-04 Pág. A-05 Pág. B-02
  2. 2. PAULISTA EM FOCO as notícias da nossa cidade A-2redacao@paulistaemfoco.com.br O jornal Paulista em Foco é uma publicação da Fatos Comunicação (MEI). Rua Lauro Sodré, 171, Mangueira - Recife-PE CNPJ:28.154.027/0001-58 Redação: Rua 7 de Setembro, 48,Vila Torres Galvão - Paulista/PE CEP: 53.403-540 Fone: (81) 99693-1547 redacao@paulistaemfoco.com.br www.paulistaemfoco.com.br Jornalista responsável: Denis Araújo / Reg. DRT/PE 4101 Telefone: (81) 99693-1547 Gerente Comercial: Andréa Ribeiro Telefone: (81) 99609-1949 Fevereiro 2018 A Secretaria de Saúde do Paulista realizou uma palestra de atualização acerca da febre amarela, vol- tada para médicos, enfermei- ros, agentes de saúde, agentes de endemias, dentre outros profissionais do município. O encontro, que reuniu cerca de 80 pessoas, aconteceu na sex- ta-feira (26.01), no Bloco C da Faculdade Joaquim Nabu- co (Uninabuco), na Rodovia PE-15, Centro. Organizado pela Superin- tendência de Vigilância em Saúde do Paulista, a oficina foi um momento de esclare- cimento de dúvidas acerca do vírus que está sendo investi- gado em dois casos de pesso- as que voltaram do Estado de São Paulo. De acordo com a diretora de Vigilância Epide- miológica do Paulista, Ana Márcia Dreschler Rio, não há registro de casos de febre amarela silvestre em Pernam- buco, como no caso dessas duas pessoas. Além do tema da febre amarela, o encontro também abordou a questão da atualização do cartão de vacina, que é outra dúvida re- corrente entre a população do município. Segundo Dreschler, o en- foque dado nas palestras e orientações se dá em cima da Febre Amarela urbana. No en- tanto, ela assegura que desde o ano de 1942 não há casos pelo Estado, e, portanto, não há ví- rus circulando no município atualmente. Por conta disso, as vacinas serão aplicadas somente em quem realmente necessite e se enquadre nos critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde, como por exemplo, pessoas que irão para áreas de risco de circula- ção viral da doença. A coordenadora da Vigi- lância Epidemiológica ressal- tou que não há risco de trans- missão dessa Febre Amarela silvestre aqui em Pernambu- co. “Até o momento não há risco de transmissão aqui, já que se trata do vírus silvestre, enquanto a gente não tem es- ses dois mosquitos. Só temos o Aedes aegypti, que é o mes- mo que transmite a dengue, chicungunya, e zika”, ressal- tou Ana Márcia. O superintendente de Vigi- lância em Saúde do Paulista, Fábio Diogo, destacou que existe grande procura da va- Saúde do Paulista promove oficina sobre febre amarela cina, e por isso, os profissio- nais deverão ser orientados para tranquilizar a população e orientar sobre quem real- mente precisa da imunização contra a doença. “Esta é uma atualização sobre o aspecto da Febre Amarela, já que está tendo alguns casos no sudeste do Brasil. E aqui em Paulista, os profissionais de Saúde são muito procurados pela po- pulação, e por isso, eles têm que estar com isso na ponta da língua para passar uma in- formação mais concisa e mais coerente com o que está acon- tecendo”, explicou. Entre os participantes do evento estava a enfermeira Cláudia Roberta Selfes, da unidade de Saúde da Família Nossa Senhora dos Prazeres. Para ela é de grande impor- tância a capacitação para os profissionais de saúde. “Nós sabemos que a população tem muitas dúvidas. A capacitação nos qualifica, ainda mais, para esclarecer a comunidade so- bre a febre amarela, presente em alguns estados brasileiros. As pessoas têm procurado os postos de saúde e precisamos orientar, informar em que caso é necessário tomar a va- cina, disse a profissional. Para a secretária de Saúde do Paulista, Fabiana Bernart, como esse tema é discutido em nível nacional, é de res- ponsabilidade de o município munir os profissionais da saú- de das informações corretas, para que eles sejam o meio de conscientizar a população Depois de diversas tenta- tivas para retirar das águas a balsa clandestina que fazia o transporte de passageiros entre Maria Farinha e Nova Cruz, a Prefeitura do Paulista e o Grande Recife Consórcio de Transportes realizaram uma ação conjunta exitosa na sexta-feira (09.02). A embarcação, que já estava interditada pela Marinha do Brasil, funcionava sem ne- nhum tipo de autorização dos órgãos competentes. O responsável pelo transporte clandestino foi notificado e terá de pagar multa. A partir de agora, uma nova balsa ficará encarrega- da de fazer o trajeto maríti- mo. A empresa responsável pela embarcação ganhou o processo licitatório aberto pelo Grande Recife para ope- rar no local. Isso vai melho- rar a qualidade do serviço, disponibilizando, inclusive, um esquema de funciona- mento fixo para a população. Antes, os responsáveis pela balsa só operavam quando achavam necessário, deixan- do muita gente na mão. O trabalho de retirada da balsa do mar teve o apoio de um reboque aquático. A ação contou com equipes da fis- calização da Secretaria Mu- nicipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação e do Grande Recife. A Prefeitura do Paulis- ta, por meio da Secretaria de Saúde, segue na luta do combate ao câncer de mama. Ainda mês de feve- reiro, a unidade móvel do Programa Amigo do Peito estará em diversos bairros do município. Os exames de mamo- grafia, que são oferecidos gratuitamente para as mo- radoras da cidade, são in- dicados para as mulheres com a faixa etária acima de 40 anos. Para ter acesso ao benefício, é necessário apresentar um documento de identificação e ter em mãos o cartão SUS e ser ca- dastrada em uma das USF do município. A Secretaria de Saúde alerta que é fundamental a realização do exame para a prevenção da doença. No caso da descoberta em está- gio inicial, há mais chances de cura, o sucesso do trata- mento pode chegar a 90%. O encontro também abordou a questão da atualização do cartão de vacina, que é outra dúvida recorrente entre a população Almir Martins/Secom Paulista Médicos, enfermeiros, ACS, agentes de endemias, entre outros profissionais, participaram do evento de que nem todos precisam realmente da vacina, e que in- clusive o município dispõe de poucas doses. Para os casos de quem vai precisar tomar essa vacina, ela informou que as pessoas devem se dirigir dire- tamente à Secretaria de Saúde do Paulista, no Centro. “Como termos uma quan- tidade pequena de doses, o município está priorizando as pessoas que necessitam, e aí, os profissionais que estão na área, no território e que estão de frente com a população, precisam saber de fato quais são os critérios. E eles pre- cisam ter a noção de que nós não vamos abrir mão dos cri- térios para que a gente possa vacinar de fato quem tem a necessidade hoje de tomar a vacina”, alertou Bernart. Balsa clandestina é retirada de operação A ação foi realizada pela Prefeitura do Paulista e o Grande Recife Consórcio de Transportes A Balsa já estava interditada pela Marinha do Brasil SecomPaulista Agenda do Amigo do Peito 23/02/18 (Sexta-feira) Horário: 8h às 17h. Local: Igreja do Sagrado Coração de Jesus Rua Caruaru, número 10 Arthur Lundgren I 26/02/18 (Segunda-feira) Horário: 8h às 17h. Local: 1° Igreja Batista de Arthur Lundgren I Av. Floresta, 405 (próximo ao SESI de Paratibe) 28/02/18 (Quarta-feira) Horário: 8h às 17h. Local: Pacs Janga III Rua Cavaleiro, S/N Janga
  3. 3. PAULISTA EM FOCO as notícias da nossa cidade A-3redacao@paulistaemfoco.com.br Fevereiro 2018 O s servidores públicos da Prefeitura do Pau- lista devem ficar aten- tos. A Secretaria Municipal de Administração e Previdên- cia iniciou o censo funcional 2018. A meta é atualizar e validar os dados cadastrais de cinco mil trabalhadores ati- vos, inativos e pensionistas. O procedimento, obrigatório para os municípios que pos- suem Regime Próprio de Pre- vidência Social, segue até o dia 22 de março. Para garantir tranquilidade aos servidores, a gestão mu- nicipal estabeleceu um cro- nograma de atendimento que leva em consideração o mês de nascimento do trabalha- dor. Isso significa que quem nasceu em janeiro terá de pro- curar o posto de atendimento primeiro do que os aniversa- riantes de abril, por exemplo. Quem não realizar o censo terá os rendimentos e/ou pro- ventos bloqueados até que a Paulista realiza censo para servidores ativos, inativos e pensionista situação seja regularizada. Para evitar surpresas de- sagradáveis, o secretário de Administração e Previdência, Alessandro Correia, expli- O Viagra, medicamen- to que surgiu em 1998 para tratar pessoas que sofrem de disfunção erétil, é indicado para facilitar a ereção. Po- rém, o atual crescimento do uso indiscriminado do medi- camento por jovens, preocu- pa, pois, a utilização incorre- ta pode trazer danos à saúde mental e física. Os jovens que tomam o Viagra, geralmente o usam por insegurança ou pelo uso recreativo. A falta de um diagnóstico, por falta de co- nhecimento ou vergonha de procurar um médico, tam- bém podem levar ao uso errado da pílula. Apesar do Viagra ser mais conhecido e usado por pessoas a par- tir dos 50 anos, a disfunção erétil pode atingir homens de qualquer idade. O medicamento tem um efeito placebo em pessoas que não têm disfunção erétil: “Se a pessoa for saudável e tomar o medicamento, não surtirá efeito algum. O efeito que o Viagra faria no corpo seria semelhante ao de in- gerir copo de água, ou seja, nenhum”, avisa o Dr. Sérgio Levy, urologista do Hospital Daher. O urologista ressalta ain- da que muitos jovens que usam o remédio e apresen- tam baixa autoestima e inse- gurança, acabam não tratan- do o problema real. “Quanto mais jovem for o paciente com disfunção erétil, maior a chance de ser causada por fatores emocionais”. Embora haja a necessi- dade de uma prescrição mé- dica, a venda do Viagra não tem fiscalização, facilitando assim, a compra de pessoas que não precisam ser medi- cadas. O uso recreativo do medicamento é alarmante, pois os jovens compram a pílula para se divertir e mis- turar com álcool e drogar ilícitas. Juntar essas subs- tâncias pode trazer danos à saúde. Segundo o Dr. Sérgio, o Viagra é um vasodilatador, podendo trazer problemas circulatórios. Então, usar o Viagra juntamente com algum tipo de droga, que também altere a circulação, pode causar sérios efeitos colaterais. Os sintomas da disfunção erétil são: - Dificuldade para atingir ou manter uma ereção de forma freqüente; - A necessidade de fazer muito esforço para conseguir a ereção; - Ter ereção por pouco tem- po e com menor rigidez; É importante que ao ob- servar esses sintomas procu- re o médico. As causas da impotência são: - Distúrbios psicológicos; - Doenças hormonais (dia- betes, queda de testosterona, problemas endócrinos); - Doenças neurológicas (le- sões na medula, mal de Al- zheimer e Parkinson); - Doenças vasculares, que causam entupimento das ar- térias e veias, prejudicando a chegada do sangue ao pênis (hipertensão arterial, ateros- clerose); - Consumo excessivo de me- dicamentos; Alcoolismo e tabagismo. O diagnóstico da disfun- ção erétil pode ser feito pelo urologista, e este encaminha- rá o paciente a um psicólogo que o tratará da forma mais adequada. Deve-se sempre procurar um médico espe- cializado antes de usar este medicamento. Confira os documentos obrigatórios: CPF; Documento de identificação com foto; Carteira de Trabalho (CTPS); Certidão de Tempo de Contribuição (se possuir); Comprovante de endereço residencial; Comprovante do PIS/PASEP ou NIT; Certidão de Casamento ou de União Estável; Certidão de Nascimento dos dependentes menores de 18 anos; Atestado Médico em caso de filho incapaz. Secom Paulista O Censo é obrigatório para os municípios que possuem regime próprio de previdência cou que vai utilizar diversas formas de comunicação para deixar o servidor informado, como as mídias tradicionais e sociais, avisos em todos os equipamentos públicos e ain- da mensagens nos contras- -cheques. “Estamos tomando todos os cuidados para que os funcionários sejam avisa- dos, usando os mais diversos meios de comunicação, por- que esta é uma ação admi- nistrativa obrigatória e quem não atender ao chamado, in- felizmente terá seu benefício suspenso até atualizar seu cadastro”, adiantou o gestor municipal. Aexpectativa é de que o re- cadastramento funcional dure, em média, oito minutos para ser realizado. Profissionais da empresa contratada pela pre- feitura, a BRA Consultoria, estarão à disposição dos ser- vidores. Todas as informações obtidas serão lançadas num aplicativo, que posteriormente vai alimentar o banco de da- dos da Secretaria de Adminis- tração e Previdência. Para realizar o procedi- mento de recadastramento, é preciso se dirigir até o Clube Municipal do Nobre, onde foi montada uma estrutura para receber a população. A meta é atualizar e validar os dados cadastrais de cinco mil trabalhadores Uso do Viagra entre jovens pode causar danos à saúde Embora haja a necessidade de uma prescrição médica, a venda do Viagra não tem fiscalização. Internet Os jovens que tomam viagra, geralmente o usam por insegurança Cronograma de Atendimento Nascido em Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Data do Recadastramento 19 e 20 de Fevereiro 21 e 22 de Fevereiro 23 e 26 de Fevereiro 27 e 28 de Fevereiro 01 e 02 de Março 05 e 06 de Março 07 e 08 de Março 9 e 12 de Março 13 e 14 de Março 15 e 16 de Março 19 e 20 de Março 21 e 22 de Março Sempre há oportunida- de para reinventar e escre- ver novas histórias. Pen- sando nisso, a Secretaria Municipal de Educação do Paulista estendeu o prazo das matrículas para a mo- dalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA). Os interessados podem procurar as escolas da ci- dade até o dia 05 de março. Para realizar a matrí- cula, é necessário ter em mãos: cópia da Certidão de Nascimento ou do RG; Carteira de Vacinação; Car- tão do SUS; Comprovante de Residência; duas fotos 3x4 recentes e documento de transferência da escola de origem (sem rasuras ou emendas). Os beneficiários do Programa Bolsa Família também deverão apresentar a cópia do cartão do NIS. Educação estende prazo para matrículas do EJA Confira as escolas com ofertas de turmas da EJA: Escola Brigadeiro Aldo Pinho Alves; Escola Governador Carlos Wilson; Escola Cônego Costa Carvalho; Escola Gêlda Amorim; Escola Jaime Bold; Escola João Fonseca; Escola Loteamento Conceição; Escola Ministro Marcos Freire; Escola Maria das Neves; Escola Manoel Gonçalves da Silva; Escola Paulo Freire; Internet
  4. 4. PAULISTA EM FOCO as notícias da nossa cidade A-4redacao@paulistaemfoco.com.br Fevereiro 2018 N em mesmo as fortes chuvas que caíram no Recife e região metro- politana impediram os fiéis da Arquidiocese de Olinda e Re- cife de comparecer à abertura da Campanha da Fraternidade 2018, sediada na Fazenda da Esperança de Jaboatão, na tar- de da quarta-feira, 14 de feve- reiro. A celebração eucarística de Cinzas marcou o início da Quaresma e foi presidida pelo arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido, e concelebrada pelo bispo emé- rito de Petrolina, dom Manoel dos Reis, e por membros do clero arquidiocesano. Caravanas de paroquianos de Jaboatão dos Guararapes e região, representantes de pastorais, de comunidades, de movimentos, religiosos e voluntários foram recebidos pelos missionários da Fazen- da da Esperança. Por causa da ameaça de chuva, a santa missa foi realizada no inte- rior do refeitório da unidade e no pátio externo, boa parte do público acompanhou ao ar livre a celebração. Muitos fi- éis atenderam ao apelo do ar- cebispo metropolitano e trou- xeram doações de alimentos para os missionários que estão residindo na Fazenda da Es- perança de Jaboatão. Na oca- sião, o público presente tam- bém pode conhecer e adquirir os produtos da Fazenda da Esperança, elaborados pelos acolhidos, para ajudar no sus- tento da comunidade, como artesanato, biscoitos, lanches, livros, CD’s, mudas de plan- tas, cremes e cosméticos. Ainda em construção, a 130ª unidade da Fazenda da Esperança encontra-se aco- lhendo um grupo de 14 mis- sionários e voluntários des- de o início deste mês, que estão visitando as paróquias da Arquidiocese para divul- gar a proposta de tratamento para dependentes químicos da Comunidade Terapêutica. Ao escolher a Fazenda da Esperança de Jaboatão para o lançamento da Campanha, dom Fernando Saburido bus- cou evidenciar uma obra que contribui para a redução da violência, destacar o respeito Segue até o dia 28 de fe- vereiro, o recadastramento obrigatório para os taxistas que circulam pela cidade do Paulista.Arenovação da per- missão inclui a atualização cadastral e a vistoria veicu- lar. Durante esse período, o interessado em seguir ope- rando como profissional do volante no município deve comparecer à sede da Secre- taria de Mobilidade e Ad- ministração das Regionais, que fica localizada na Rua Campo Grande s/n, Aurora, por trás do estádio Ademir Cunha. O atendimento ao público é feito de segunda a sexta-feira, das 08h às 13h. O município do Paulista possui uma frota de 800 tá- xis e até o momento cerca de 120 permissionários efetu- aram o procedimento. Vale ressaltar que estará sujeito a punições administrativas o profissional que não quitar suas pendências com o poder público dentro do prazo esta- belecido. Taxistas têm até o dia 28 de fevereiro para recadastramento obrigatório Segue abaixo os documentos necessários para a realiza- ção do procedimento: Permissionários: - Cartão Alvará; - CNH atualizada (cópia e original); - Comprovante de residência (cópia e original); - CRVL 2016 e 2017 (cópia e original); - GNV atualizado para os veículos movidos a gás natural (cópia e original); - Antecedentes criminais atualizados (federal e estadual); Motorista Auxiliar: - CNH (cópia); - Comprovante de residência (cópia) - 01 foto (3x4); - Certidão de antecedentes criminais (federal e estadual). Secom Paulista Abertura da Campanha da Fraternidade 2018 reúne fiéis na Fazenda da Esperança à dignidade humana e valori- zar a cultura de Paz. A Fazen- da vem sendo construída há pouco mais de um ano pela Arquidiocese de Olinda e Re- cife e acolherá dependentes químicos para recuperação. A Missa de Cinzas têm um significado especial para os católicos, pois assinala o período inicial da Quaresma, tempo de 40 dias de prepara- ção para Páscoa do Senhor. Durante este tempo, a Igre- ja Católica convida os fiéis a intensificarem as orações, as penitências, o jejum, a medi- tação da palavra de Deus, a prática da caridade, buscando a conversão que é a vivência do Evangelho. Ao convidar a socieda- de para debater o tema da violência, a Igreja Católica e a CNBB (Conferência Na- cional dos Bispos do Brasil) pretendem chamar a atenção para o fato de que, por trás de cada vítima, há um rosto, uma narrativa de vida, uma pessoa com potencial para vi- ver, estudar, trabalhar, amar e que teve os seus direitos arrancados pela violência. A superação da violência inicia pelo respeito à dignidade da pessoa humana, em todas as etapas da existência. Ao optar por este tema – Superação da Violência – a CNBB propõe que toda a sociedade lance um olhar sobre a realidade, ilumi- Ao optar por este tema – Superação da Violência – a CNBB propõe que toda a sociedade lance um olhar sobre a realidade, ilumine-a com a luz da palavra de Deus e do magistério da Igreja e adote uma atitude sobre a realidade, transformando-a. ne-a com a luz da palavra de Deus e do magistério da Igre- ja e adote uma atitude sobre a realidade, transformando-a. O lema da CF 2018, “Vós sois todos irmãos”, procura res- gatar o sentido da fraternida- de entre os povos, lembrando que a comunidade é formada por filhos e filhas de um mes- mo Pai, iluminados pelo evan- gelho do Reino de Deus, con- vidados à não violência. Antes de a missa ter iní- cio, foi exibido para o público presente um vídeo que reuniu iniciativas e projetos no ter- ritório da Arquidiocese que contribuem para a superação da violência. Na homilia, dom Fernando alertou que os sinais litúrgicos de despojamento desta época servem para nos recordar que esta é a quares- ma do ano do laicato. “Que as cinzas que iremos receber nos recordem que tudo é passagei- ro na vida e que precisamos acolher a palavra e vivê-la com intensidade”, concluiu o metropolita. As cinzas foram abençoadas por dom Fernan- do e em seguida, o clero un- giu a fronte do povo de Deus, simbolizando que o povo de Deus veio do pó e ao pó re- tornará. Antes da bênção final, dom Fernando fez agradeci- mentos às autoridades e fiéis presentes. O vice-prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Ri- cardo Valois, compareceu re- presentando o prefeito Ander- son Ferreira. Os missionários e o coordenador da Fazenda da Esperança de Jaboatão, Edson André Ramos, expres- saram a sua gratidão às comu- nidades e paróquias que vêm acolhendo e oferecendo apoio ao grupo. Arquidiocese de Olinda e Recife Dom Fernando Saburido presidiu a celebração eucarística de Cinzas
  5. 5. PAULISTA EM FOCO as notícias da nossa cidade A-5redacao@paulistaemfoco.com.br Fevereiro 2018 O Governo de Pernam- buco, por meio da Central de Transplan- tes (CT-PE), tem se empenha- do para conscientizar a popu- lação sobre a importância do ato de doar órgãos e tecidos, além de focar na capacitação dos profissionais de saúde para sensibilização nos servi- ços e para o diagnóstico cor- reto da morte encefálica. O esforço tem refletido na dimi- nuição da fila de espera e con- sequentemente no aumento do número de transplantes no Estado. Em 2017, foram rea- lizados 1.790 procedimentos, um recorde desde a criação da CT-PE, em 1995. Antes, o ano com mais transplantes realiza- dos era o de 2012, com 1.690. “A Central de Transplan- tes, juntamente com os servi- ços de saúde e os profissionais envolvidos nesse processo, tem trabalhado permanente- mente para diminuir o tempo de espera de um paciente em fila de espera, seja por meio de capacitações das equipes hospitalares ou pela conscien- tização do público. Em 2017, conseguimos retomar o status de córnea zero, quando o pa- ciente, depois de realizar os exames necessários para ser inscrito na fila de espera, faz o transplante em até 30 dias. Além do recorde no número total de transplantes, também batemos o recorde de trans- plantes de coração e de rim. Isso significa mais esperança para a população e vida para quem consegue um órgão ou tecido”, afirma a coordenado- ra da CT-PE, Noemy Gomes. Em 2017, Pernambuco realizou 404 transplantes de rim. Anteriormente, o ano com mais procedimentos ti- nha sido em 2015, com 344. No caso de coração, foram 54 em 2017, contra 45 em 2015. “A população precisa saber como exercer seu direito de ser um doador. Para isso, é preciso externar essa vontade ainda em vida para os seus fa- miliares. Nós sabemos da dor no momento do falecimento de um ente querido, mas é im- portante termos a consciência que um único doador pode dar mais qualidade de vida a até sete pessoas em fila de espe- ra”, reforça Noemy. DADOS – Durante todo o ano de 2017, Pernambuco concre- tizou 1.790 transplantes. O quantitativo é 22,27% maior do que o mesmo período de PE bate recorde de transplantes Em 2017, foram realizados 1.790 procedimentos, um recorde desde a criação da CT-PE, em 1995. Antes, o ano com mais transplantes realizados era o de 2012, com 1.690. 2016, com 1.464 procedimen- tos. O maior crescimento foi nos transplantes de coração, com 54 em 2017 e 38 em 2016 (aumento de 42%). Em segui- da, vem rim: 404 em 2017 e 286 em 2016 (aumento de 41%). Ainda foram realizados 225 procedimentos de medula óssea (187 em 2016 – cresci- mento de 20%), 968 de córnea (827 em 2016 – ampliação de 17%), 129 de fígado (112 em 2016 – aumento de 15%). Também foram feitos 6 trans- plantes de rim/pâncreas, 2 de fígado/rim e 2 de válvula car- díaca. Pernambuco ainda teve um aumento de doadores por mi- lhão de população (pmp). Em 2016, o número era de 15 do- adores por milhão de popula- ção. Em 2017, o quantitativo ficou em 20 pmp, também o maior da história do Estado. O recorde anterior era de 2015, com 18 pmp. AUTORIZAÇÃO – Em 2017, as Organizações de Pro- cura de Órgãos (OPO) realiza- ram 341 entrevistas com fami- liares de pacientes com morte encefálica. Desse total, 188 autorizaram a doação e 150 negaram. Isso significa que 43,9% das potenciais doações não puderam ser efetivadas. A morte encefálica acon- tece quando o cérebro perde a capacidade de comandar as funções do corpo, como consequência de uma lesão conhecida e comprovada. No caso da morte encefálica, o paciente é um potencial doa- dor de órgãos sólidos (cora- ção, rins, pâncreas e fígado) e tecido (córnea). No caso da morte do coração, o paciente pode doar apenas as córneas. “Entre os motivos da nega- tiva familiar, está o desconhe- cimento da população sobre a morte encefálica e sobre a in- tegridade do corpo após a doa- ção. Precisamos informar que o diagnóstico de morte ence- fálica segue um rígido proto- colo na sua confirmação e que a família receberá o corpo do ente querido íntegro para re- alizar todas as cerimônias de despedida. Como a doação só ocorre com a autorização de um familiar de até segundo grau, de acordo com a legis- lação brasileira, precisamos difundir esse tema; tirar dú- vidas, mitos e preconceitos; e saber que esse ato pode salvar muitas vidas”, pontua a coor- denadora da CT-PE. FILA DE ESPERA – Atual- mente, há 931 pacientes espe- rando um órgão ou tecido. A maior fila é por um rim, com 766 pacientes, seguida de fí- gado (78), córnea (62), me- dula óssea (14), coração (9) e rim/pâncreas (2). Fonte: Secretaria Estadual de Saúde SES A CTP tem se empenhado em conscientizar a população sobre a importância do ato de doar órgãos e tecidos, além de focar na capacitação dos profissionais de saúde para sensibilização nos serviços e para o diagnóstico correto da morte encefálica. Com a proposta de facilitar o planejamento financeiro dos contribuintes do município, a Prefeitura do Paulista decidiu ampliar a data de pagamento do Imposto Predial e Territo- rial Urbano (IPTU) 2018. A partir de agora, o tributo passa a ter vencimento para o dia 02 de março, um mês depois do prazo inicial divulgado pela Secretaria de Finanças. Ape- sar da mudança, os benefícios concedidos continuam asse- gurados. Quem está em dia com o Fisco municipal já tem ga- rantido 20% de desconto no pagamento da cota única. Os proprietários de imóveis que possuem alguma pendência financeira com o município também conseguem abati- mento no pagamento de uma só vez. Nesse caso, o descon- to é de 10%. Aquelas pessoas que optarem pelo parcelamen- to – que pode ser feito em até nove vezes – não ganham ne- Paulista amplia prazo de pagamento do IPTU Quem está em dia com o Fisco municipal já tem garantido 20% de desconto no pagamento da cota única. nhum tipo de redução no que está sendo cobrado. Os contribuintes já podem consultar os valores do IPTU 2018 pelo site oficial do mu- nicípio (www.paulista.pe.gov. br). No detalhamento é possí- vel saber quanto será pago na cota única ou no parcelado. Para verificar a informação, é necessário acessar a opção “Portal do Contribuinte”, cli- car no botão “IPTU 2018” e digitar dados do imóvel ou o CPF do proprietário. Atual- mente, o percentual de ina- dimplência com o imposto chega a 80%. “NesteanoovalordoIPTU não sofrerá aumento real, ape- nas uma atualização de 2,7% pela inflação, que corresponde ao Índice de Preço ao Consu- midor Amplo (IPCA). Agora se o cadastro do contribuinte tiver sofrido algum tipo de alteração, como aumento de área, por exemplo, aí sim, o imposto cobrado será maior. Vale ressaltar ainda que os percentuais de desconto ofe- recidos em Paulista estão van- tajosos em relação aos demais municípios da RMR”, frisou o secretário municipal de Finan- ças, Rafael Siqueira. Em caso de dúvidas, os contribuintes podem se dirigir à Secretaria de Finanças para esclarecer no atendimento. O órgão fica na Avenida Mare- chal Floriano Peixoto, S/N, Centro do Paulista, próximo à Prontoclínica Torres Galvão (PTG). O atendimento aocorre de segunda a sexta, das 07h30 às 16h. Informações podem ser obtidas pelo fone: 3437.4342. Os moradores do Paulista que recebem o Bolsa Família devem ficar atentos. Com o início do ano letivo, eles pre- cisam lembrar que assumiram o compromisso de manterem os filhos na escola. Além de manter os meninos e meninas estudando, os responsáveis precisam informar em que unidade de ensino os filhos es- tão matriculados. A informa- ção precisa ser registrada no Cadastro Único. Caso isso não aconteça, o benefício pode ser bloqueado. As unidades de ensino têm um sistema que repassa para o governo os dados da criança. Desta forma é possível ver se a frequência mínima está sendo cumprida. Se o aluno mudar de escola, informar essa alte- ração é de extrema necessida- de, pois, sem essa novidade o sistema considera que o estu- dante não está comparecendo às aulas. A falta de frequência escolar e um cadastro desatu- alizado pode acarretar numa série de problemas, inclusive o bloqueio do recurso. A coordenadora do CadÚ- nico e do Bolsa Família da Se- cretaria de Políticas Sociais do Paulista, Fernanda Medeiros, explica como o procedimento deve ser realizado. “Uma das condicionalidades para per- manecer recebendo o Bolsa Família precisam informar onde seus ilhos estão estudando para evitar bloqueio do Bolsa Família As unidades de ensino têm um sistema que repassa para o governo os dados da criança. Família é a criança ou o ado- lescente estar frequentando a escola. Para isso, no momen- to de matrícula o responsável precisa informar a escola e a série em que a criança ou o adolescente estão matricula- dos. Existindo mudança de unidade de ensino, a infor- mação deve ser passada para o Cadastro Único e uma de- claração precisa ser entregue na Secretaria de Educação”, disse.
  6. 6. Você já possui o cartão de atendimento do SUS? Sabe para que serve? Quais os be- nefícios que ele pode ofere- cer? Esta é uma das ferra- mentas mais importantes que o Sistema Nacional de Saúde oferece aos usuários. O Car- tão SUS é considerado de alta importância, tanto para as pessoas que o utilizam como para a regulação da saúde do município. O documento tem como objetivo guardar todas as in- formações de determinado usuário no banco de dados. No Cartão SUS ficam armaze- nados atendimentos prestados ao cidadão na rede pública de saúde. Além disso, o Cartão SUS pode ser usado em qualquer unidade de saúde do País. Com o documento em mãos, o usuário pode realizar proce- dimentos como marcação de Conheça os benefícios do Cartão SUS e saiba onde adquirir No município as unidades que fazem cartão SUS são: Unidades saúde especializada Policlínica Adolpho Speck – Arthur Lundgren I; Centro de Saúde do Nobre - Nobre; Policlínica Hélio Inácio – Jardim Paulista Baixo; Policlínica Saúde da Mulher – Centro; Centro de Saúde Manoel Caldas – Arthur Lundgren I; Policlínica José Correia Mandu – Maranguape II; Centro de Saúde Sebastião Monteiro do Amaral – Paratibe; Policlínica William Nascimento – Conjunto Beira Mar; CAPS AD – Maranguape II; Policlínica Josino Guerra – Paratibe; Centro de Saúde Francisco Medeiros Dantas – Mirueira. Unidades de saúde da família USF Jurandir Freire Rezende II – Jardim Maranguape; USF Maria Farinha; USF Chega Mais - Loteamento Conceição/Chega Mais USF Chã da Mangabeira – Cidade Tabaraja; USF Aurora; USF Elzanir Fereira – Jardim Velho/ Paratibe; USF Torres Galvão; USF Quirino – Loteamento Conceição; USF Fragoso I; USF Arthur Lundgren I; USF Jardim Paulista Baixo IV; USF Nobre; USF Maranguape I A; USF Jurandir freire I – Jardim Maranguape; USF José Borges II – Jaguarana; PACS Paratibe II; USF Jardim Paulista Alto; USF Maranguape II A; USF Paratibe; USF Nossa Senhora Aparecida – Janga. PAULISTA EM FOCO as notícias da nossa cidade A-6redacao@paulistaemfoco.com.br Fevereiro 2018 consultas, atendimentos de emergência, cirurgia, exa- mes, entre outros. Para quem ainda não ad- quiriu o Cartão SUS, a Se- cretaria de Saúde do Paulis- ta oferece atendimento em 11 unidades especializadas e 20 unidades da família. Para obter o benefício, é preciso estar munido dos seguintes documentos: RG, CPF e comprovante de residência. No caso, se for criança, os pais devem apresentar a certidão de nascimento. O horário de atendimento ocorre das 8h às 17h. P restes a entrar em ope- ração, a nova fábrica da Inbetta, em Maran- guape II, passou por uma vis- toria técnica na quarta-feira (31.01). Profissionais da Se- cretaria Municipal de Desen- volvimento Urbano e Habita- ção realizaram a última visita ao empreendimento antes da liberação do “habite-se” – do- cumento que atesta o cumpri- mento de todas as exigências, possibilitando o início das atividades. O trabalho, que durou quase três horas, foi acompanhado pelo responsá- vel da construção, o engenhei- ro civil Paulo Cunha. Durante a vistoria, a equi- pe da prefeitura percorreu toda a fábrica, conferindo se a execução estava em con- sonância com os projetos re- metidos à secretaria. O grupo constatou que a obra seguiu a risca o que foi proposto pela equipe de engenharia do gru- po Inbetta. Antes de chegar a essa conclusão, os vistoria- dores tiveram a oportunidade de conhecer os 34.000 m² de área construída, passando por setores, como: guarita; casa de medição de energia, balança de conferência de notas, pré- dio administrativo, refeitório, e a área de produção que pos- sui 27.000 m². “Embora esse trabalho seja da nossa rotina, precisávamos fazer uma vistoria mais de- talhada diante da magnitude desse empreendimento. E o que pudemos constatar é que a fábrica prima pela qualidade e pela organização. Tudo isso ajuda bastante o nosso traba- lho. Essa foi mais uma etapa do processo, mas vamos conti- nuar apoiando o grupo Inbetta no que for preciso. Queremos ver logo essa fábrica moendo, gerando emprego e renda para a nossa população”, frisou o secretário de Desenvolvimen- to Urbano e Habitação, Ro- berto Couto. Assim que for inaugurada, fábrica da InBetta vai inaugu- rar um novo ciclo industrial em Paulista. A tradicional ci- dade das chaminés, que no passado foi referência pela produção têxtil, abrirá espaço à fabricação de uma gama de produtos de limpeza e higie- ne do lar; materiais de cons- trução; e utensílio para uso profissional. Nessa primeira etapa do empreendimento, três mil itens poderão ser pro- duzidos pelas empresas Atlas (pincéis, trinchas e rolos de pintura) Bettanin (vassouras) Prefeitura realiza vistoria técnica na fábrica da Inbetta e Sanremo (potes de plástico). A fábrica da InBetta entra- rá em operação com a força da mão-de-obra do povo paulis- tense. Ao todo, 300 postos de empregos diretos foram aber- tos com a chegada da fábrica no município. Por solicitação do prefeito Junior Matuto, a indústria priorizou a contra- tação de moradores da cida- de, o que garantiu mais uma chance para quem estava sem esperança por conta desse ce- nário de recessão econômica e desaceleração na abertura de novos postos de trabalho. O responsável pela execu- ção do projeto da fábrica, o engenheiro civil Paulo Cunha, fez questão de enaltecer o cui- dado do grupo Inbetta com a nova fábrica. “Essa obra teve início no mês de dezembro do ano de 2016 e ao longo desse período não registramos ne- nhum incidente de trabalho. Adotamos uma política séria de segurança para o traba- lhador desempenhar bem a sua função. E isso vai além da construção da indústria. Como produzimos uma série de coisas para o lar, fazemos questão que os nossos cola- boradores se sintam em casa. Por isso, estamos atentos aos mínimos detalhes”, destacou. Essa será a primeira indús- tria da InBetta com toda sua linha de produção fora do Rio Grande do Sul. O projeto, que conta com o financiamento do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), é considerado o maior já aprovado pela instituição. O grupo, que possui 70 anos no mercado, tem um portfólio de mais de 4.500 itens e produ- ção de 50 milhões de unida- A fábrica da InBetta entrará em operação com a força da mão-de-obra do povo paulistense. Ao todo, 300 postos de empregos diretos foram abertos com a chegada da fábrica no município. Almir Martins/Secom Paulista O secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Roberto Couto, comandou a vistoria na InBetta des/mês, vendidos em mais de 50 países, principalmente da América Latina. Seu parque fabril gaúcho tem 100.000m2 de área coberta. A vistoria desta quarta também contou com a parti- cipação dos engenheiros civis Tarcísio Henrique Lima dos Santos e Luiz Dambrosky; e o diretor de Controle Urbano, Ranílson Barbosa.
  7. 7. PAULISTA EM FOCO Notícias da nossa cidade redacao@paulistaemfoco.com.br Fevereiro 2018 I ndagado em entrevista concedida à Rádio Folha FM, aos comunicadores Jota Batista e Daniel Leite, sobre a repercussão da visita do senador Fernando Bezer- ra Coelho, em seu gabinete, o prefeito Junior Matuto fez questão de deixar claro que na política ele sempre teve lado. “Não torço por resultados, eu torço por time. Se eu cheguei aonde cheguei é porque eu sempre fiz a política do lado. Eu faço a política macro, eu tenho um compromisso com o povo do Paulista e quem quiser ajudar a nossa cidade a porta da prefeitura está aber- ta”, disse. O prefeito lembrou que antes da visita do senador, o ministro Mendonça Filho também esteve no município e deu ordem serviço para a construção da sede do IFPE. “Naquele momento, o povo não questionou golpe nem oposição. O povo quer ser curado não importa de onde vem o médico nem o remé- dio”, assegurou Junior, lem- brando que 15 deputados, de vários partidos, já destinaram emenda parlamentar para Paulista. O prefeito relembrou ain- da que o senador Fernando Bezerra Coelho era aliado do governo até pouco tempo atrás, e também já fez gestos importantes para o município. “O senador, independente da questão de hoje ser oposição ou ser pré-candidato con- tra Chapa Paulo Câmara, já fez gestos para nossa cidade. Agora, o que acontece é que pessoas que não tem voto, nem tem política, no juízo, mas vivem na sombra do po- der, ficam querendo achar chi- fre em cabeça de cavalo, mas eu estou muito tranquilo e isso vai ser demonstrado na cam- panha”, argumentou. Junior Matuto afirmou ainda que para ter forças po- líticas de apoiar qualquer candidato, o município pre- cisa estar nos trilhos. “O que o povo está querendo é que a PE-01 seja duplicada, o povo está querendo é que o Merca- do de Paratibe seja entregue, o povo tá querendo é que a ponte da comunidade do Ba- rão seja entregue, o povo tá querendo é que o programa de macrodrenagem do Rio Paratibe seja concluído, por- tanto quem achar que receber Fernando Bezerra Coelho foi um recado, uma provocação, tá sendo totalmente infeliz na sua avaliação. Recebi e recebo ele, e seja lá quem for se ba- ter na minha porta para ajudar o município. Porque o meu compromisso é com o povo, recebo quem quiser ajudar Junior Matuto solta o verbo: “Meu compromisso é com o povo, recebo quem quiser ajudar Paulista” Durante a entrevista também foi abordado acerca do resultado do julgamento do Tribunal Regional Eleitoral, que por unanimidade, acatou o recurso da defesa do prefeito contra o pedido de impugnação de seu mandato. Paulista. Nunca vou beber a água da ingratidão e não estou aqui me justificando porque não preciso disso”, desabafou Junior. Durante a entrevista tam- bém foi abordado acerca do resultado do julgamento do Tribunal Regional Eleitoral, que por unanimidade, aca- tou o recurso da defesa do prefeito contra o pedido de impugnação de seu manda- to. “Nunca fomos afastados do mandato, e na verdade, a votação somente consolidou o resultado das urnas, quan- do a população do Paulista nos reelegeu”. O resultado do TRE foi recebido de maneira positiva e o prefeito assegu- rou que vai comemorar com muito trabalho, retribuindo a confiança dos paulistenses, que consolidou a reeleição da Chapa Junior Matuto e Jorge Carreiro. PaulistaemFoco Prefeito lembrou também que 15 deputados destinaram emenda parlamentar para a cidade do Paulista
  8. 8. Desde muito tempo es- tamos acostumados a ouvir expressões que nos marcaram por toda nossa vida. É assim que aprendemos, é assim que guardamos a parte da nossa cultura que nos é passada de forma oral. Aqui na nossa re- gião, onde temos uma cultura extremamente diversificada e diferenciada dos demais esta- dos do Brasil, a transmissão oral é uma prática secular que herdamos de pai para filho desde muito tempo. Uma das principais mar- cas do nordestino, é a carên- cia de chuvas que nos lega grandes dificuldades na agri- cultura e pecuária da região, muitas vezes tornando-as inviáveis, bem como à vida do seu povo. Vem de longe a expressão de que devemos ‘combater’ as secas que se sucedem ano após ano dei- xando um rastro de tristeza e mortes no campo e prejuízos às economias dos municípios. Só mais recentemente co- meçaram a surgir ideias que mudam radicalmente o com- portamento do nordestino, que é o conceito de aprender a ‘conviver’ com a seca. Com ele vieram a abertura de po- ços, a perfuração de cacimbas e a construção de milhares de cisternas para coleta e acú- mulo de água das eventuais chuvas. Pois bem, esse mesmo conceito de convivência pode ser utilizado na questão da habitação popular para abri- gar os mais pobres. As franjas Combater ou conviver? OPINIÃO Paulo Marenga Arquiteto e Urbanista paulomarenga@yahoo.com.br das capitais dos estados bra- sileiros possuem uma imensa quantidade de favelas, com habitações impróprias, insa- lubres e inseguras. Pois bem, todos os programas oficiais criados pelo governo federal, nos quais empregam-se mui- tos bilhões de Reais todos os anos, visam sempre à retirada das pessoas e a sua colocação em imensos conjuntos habita- cionais, geralmente distantes dos centros urbanos e sem infraestrutura adequada ao mínimo exigível. Saliente- -se, ainda, que o que tem sido feito em termos de habitação para baixa renda, deixa mui- to a desejar quanto ao acaba- mento e a própria infraestru- tura do lugar. Destaque-se, ainda, que muitos dos que são removidos de moradias insa- lubres e inseguras que há nas favelas, colocados em novos apartamentos, costumam sair da favela mas não conseguem tirar a favela de si. Com isso, mesmo irregularmente, pas- sam suas moradias a outros e voltam a habitar a mesma ou outra favela. Ora, se após décadas desses programas o nosso déficit habitacional só faz crescer, parece-me que há algo errado nessas políti- cas que ainda não foi identi- ficado. Mas, mesmo assim, demonstra-se que não há nin- guém preocupado em mudá- -las ou adaptá-las a uma nova realidade. Diante dessa ausência de preocupação, abre-se espa- ço para apresentarem-se su- gestões e propostas para que paradigmas sejam vencidos e que o país possa produzir habitações, não com a única preocupação de oferecer algo diferente do que os morado- res da favela têm mas que atualmente, no fundo, di- ferem apenas no sistema construtivo utilizado. Dependendo da sua lo- calização, da quantidade de moradias que abriga, a favela precisa ser tratada e urbanizada proporcionan- do melhorias à vida dos que lá habitam, não obede- cendo a padrão único, mas mutável e adaptável a cada uma delas e às suas pró- prias realidades. Por exem- plo, por que não usar-se o sistema de auto constru- ção, com aproveitamento da mão de obra local? Po- der-se-ia separar em partes uma favela, isolando-se algumas das moradias, de- molindo-as e limpando-se o terreno. No local seriam construídas embriões em alvenaria que, modulados, permitiriam a sua amplia- ção dentro de um determi- nado padrão preestabeleci- dos pelo poder concedente dos recursos. Cada um dos moradores, de acordo com a sua disponibilidade e obedecendo aos limites estabelecidos, faria a sua ampliação ao tempo que isso lhe permitisse, com verba ou material cedidos pelo poder público. A isso poder-se-ia dar o nome de auto construção. Que vantagem teria um processo dessa natureza? Não haveria a traumática operação de relocação dos moradores e, no fundo, seria um processo menos oneroso com a possibili- dade de tratarem-se mais habitações com menos re- cursos. Claro que tudo isso é uma simples sugestão para ser amadurecida pelos ór- gãos competentes federais, caso enxerguem nela algu- ma viabilidade. A opinião abaixo é de inteira responsabilidade do autor. PAULISTA EM FOCO as notícias da nossa cidade B-2redacao@paulistaemfoco.com.br Fevereiro 2018 A Prefeitura do Paulista definiu a data de pa- gamento da Taxa de Licença de Funcionamento (TLF) 2018.Aprimeira parce- la do tributo vence no dia 02 de março, enquanto a segunda no dia 1º de agosto. Os contri- buintes do município devem renovar o alvará de funciona- mento obrigatoriamente para evitar dor de cabeça no futuro. Por isso, é fundamental res- peitar os prazos estabelecidos pela Secretaria Municipal de Finanças. Quem estiver em dia com os impostos municipais, pa- gar a cota única da TLF e o IPTU (pelo menos a primeira parcela) receberá o novo al- vará com validade até 31 de janeiro de 2019. O documen- to valerá até 31 de julho deste ano se o contribuinte optar pelo pagamento parcelado da taxa. Neste caso, quando a segunda prestação for quita- da um novo alvará poderá ser obtido com a validade igual ao primeiro caso. A emissão do boleto da TLF pode ser feita pela inter- net, por meio do site oficial do município (www.paulista.gov. br), na opção Portal do Con- Paulista define data de pagamento da Taxa de Licença de Funcionamento Quem estiver em dia com os impostos municipais, pagar a cota única da TLF e o IPTU (pelo menos a primeira parcela) receberá o novo alvará com validade até 31 de janeiro de 2019. tribuinte. Ainda é possível ob- ter o documento na Secretaria de Finanças ou na Diretoria de Controle Urbano (DCU), que ficam na Avenida Floriano Peixoto, S/N, Centro da cida- de. Em ambos locais, o atendi- mento ao público acontece de segunda a sexta. A diferença é o horário de funcionamento: das 08h às 16h e das 07h30 às 13h30, respectivamente. Após o pagamento da taxa, os contribuintes devem se di- rigir à DCU para apresentar as documentações necessárias ao processo de renovação do alvará. Quem tirou o docu- mento em anos anteriores só precisa apresentar os dados que expiraram. Os contribuintes que estão tirando o alvará de funciona- mento pela primeira vez de- vem apresentar os seguintes documentos: CNPJ; Contrato Social ou equivalente; Cadas- tro Mercantil (inscrição mu- nicipal); Cadastro Imobiliário (BIC do IPTU); Atestado de regularização do Corpo de Bombeiros e os tributos mu- nicipais pagos, como TLF e IPTU. Dependendo da ativi- dade da empresa, também é necessário ter a Licença Am- biental ou CPRH, Vigilância Sanitária, entre outros.
  9. 9. PAULISTA EM FOCO as notícias da nossa cidade B-3redacao@paulistaemfoco.com.br Fevereiro 2018 C riado em 1954 no Ja- pão, o Kumon com- pletou quatro décadas de existência em território brasileiro. A técnica se baseia em quatro pilares: a atenção individualizada, o autodida- tismo, progressão gradativa de dificuldade e a presença de orientadores que incentivam os alunos a avançar. O méto- do, que no Brasil oferece au- las de matemática, português, inglês e japonês, é emprega- do como um complemento ao ensino regular, e não substitui a escola. Seu filho não gosta de es- tudar? O Kumon é reconheci- do justamente por mudar esse cenário, comum em muitas famílias. A metodologia de ensino do Kumon entrega às crianças o valor do aprendi- zado de uma maneira diverti- da e prazerosa. Veja! 1 – Vasta experiência O Kumon está no mercado há mais de 60 anos, desde então, já ajudou muitas famílias se dedicando ao desenvolvimen- to da capacidade das crianças. 2 – Ensino antes da alfabetização Um dos diferenciais do Ku- mon é focar no ensino de línguas, números e letras às crianças antes da alfabeti- zação, logo na primeira in- fância. Estimular a criança desde pequena, colabora para o aumento do desempenho escolar, estímulo aos estudos Método Kumon não é fórmula mágica, mas incentiva autonomia A técnica se baseia em quatro pilares: a atenção individualizada, o autodi- datismo, progressão gradativa de dificuldade e a presença de orientadores que incentivam os alunos a avançar. e garante maiores chances de carreira no mercado de traba- lho. 3 – Currículo escolar O foco do método Kumon é evidenciar à criança os pontos mais importantes das discipli- nas em que ela encontra difi- culdade. O objetivo é formar uma base de conhecimento sólida para aumentar a capaci- dade e desempenho do aluno. O método consiste em dar iní- cio às disciplinas partindo do ponto mais simples para que a criança possa acompanhar de acordo com seu nível de com- preensão. 4 – Reforço escolar Vale ressaltar que o método Kumon não é um reforço esco- lar, e sim um método eficiente para desenvolver o potencial do aluno em determinada ma- téria escolar. Um dos maiores objetivos do Kumon é formar alunos autodidatas, que pos- suam sede de aprendizado e desenvolvimento de conheci- mentos. 5 – Ensino personalizado O Kumon entrega ao aluno um ensino totalmente per- sonalizado, de acordo com suas dificuldades e habilida- des. Conta com um material didático próprio e auto ins- trutivo, fazendo com que o aluno tenha maior autonomia em aprender com o mínimo de intervenções de orienta- dores. 6 – Autoconfiança No Kumon, o aluno tem a possibilidade de aprender so- zinho, desafiando suas habili- dades e aprendendo conforme seu nível de compreensão. Isso deixa o aluno mais con- fiante em desenvolver suas aptidões, se tornando um adulto autodidata, sem inibi- ções e pronto para uma carrei- ra de sucesso. 7 – Aprendizado de línguas Além dos cursos de língua portuguesa e matemática, os alunos podem aprender no Kumon o inglês e o japonês, sem nunca ter tido contato com esses idiomas antes. O material didático é desen- volvido exclusivamente para tornar o aprendizado mais simples para o aluno, prio- rizando o desenvolvimento da capacidade de leitura e escrita. Todos os cursos vêm acompanhados de CD para prática auditiva e pronúncia do idioma, conheça o Kumon AudioBook esse aplicativo tem como objetivo facilitar o processo de ouvir e repetir os áudios do material didático do Kumon. 8 – Acompanhamento dos pais O Kumon prioriza o acom- panhamento dos pais no de- senvolvimento das crianças. Dessa maneira, realiza perio- dicamente reuniões de pais para apresentar o desempenho dos filhos nas disciplinas estu- dadas. Além disso, dispõe de dicas e informações importan- tes para os pais sobre o acom- panhamento nos estudos da criança sempre que possível. 9 – Planejamento de estudos Logo após o aluno se matricu- lar no Kumon, é iniciado um planejamento de estudos ade- quado para o aluno. É realiza- do um teste de desempenho em determinada matéria para ter conhecimento das maiores dificuldades dos alunos. As- sim, é possível planejar uma grade de estudos para garantir bom desempenho. O planejamento é totalmente compartilhado com os pais para que tenham conhecimen- to e informem qual o objetivo a ser alcançado pela criança. 10 – Idades de aprendizado O Kumon apresenta material personalizado desde a pré- -escola até preparação para o vestibular. Sendo assim, seu filho pode ter um plano de estudos iniciado logo na pri- meira infância e seguindo um preparatório durante todas as fases escolares. As vantagens desse plano de estudo vão desde maior faci- lidade nos estudos ao longo do tempo até maiores oportu- nidades no mercado de traba- lho. Além disso, adultos tam- bém podem se matricular no Kumon. 11 – Aprendizado divertido Se o seu filho não gosta de determinada matéria, o méto- do Kumon muda facilmente a visão do aluno. O Kumon traz técnicas de estudo e metodo- logias que incentivam seu fi- lho a gostar de estudar. Uma característica que é levada para a vida toda. 12 – Resultados imediatos A eficácia da metodologia de ensino do Kumon é visível já nos primeiros dias de estudo. O aprimoramento das habi- lidades das crianças é adqui- rido de acordo com o ritmo de cada aluno. Porém, os re- sultados são potencializados em conjunto com o trabalho e motivação dos orientadores, melhorando sua autoestima, autoconfiança e disciplina. Ainda tem dúvidas de que estudar no Kumon é o melhor para o futuro do seu filho? En- tre em contato com o Kumon para saber mais informações! A unidade Kumon do Paulis- ta fica localizada na Avenida Marechal Floriano Peixoto, 34, no centro da cidade. O te- lefone é o 3010-6622. Materiais didáticos utilizados nas aulas do Kumon Divulgação www.doutoresdaalegria.org.br
  10. 10. PAULISTA EM FOCO as notícias da nossa cidade B-4redacao@paulistaemfoco.com.br Fevereiro 2018 O Carnaval de 2018 do Paulista pode come- morar a realização de uma festa com muitos saldos positivos neste ano, sobretu- do na atenção da gestão com a garantia de serviços essen- ciais ao folião, como seguran- ça, saúde e infraestrutura, que proporcionaram um clima de tranquilidade para a atração de milhares de pessoas para a folia de momo no Paulista. De acordo com informa- ções da Secretaria de Desen- volvimento Econômico, Tu- rismo e Cultura, cerca de 50 mil pessoas estiveram presen- tes nas 120 agremiações que desfilaram na cidade. Além dessas, outros 21 blocos de maior porte, a exemplo do Ca- valo Branco, de Maranguape II, e o Bacalhau na Vara, de Paratibe, que arrastaram mais de 200 mil pessoas. Para garantir tranquilida- de de quem pulou o carnaval no Paulista, a Secretaria de Segurança Cidadã e Defesa Civil do município montou, junto com a Polícia Militar, um esquema de segurança en- volvendo o efetivo da Guarda Municipal e da PM, por meio do Centro Integrado de Segu- rança (CIS). A estratégia contou ainda com a estrutura da Central de Vídeo Monitoramento, que conta com 16 câmeras de ví- deo em pontos estratégicos na cidade, apoiados pelo CO- POM 17º BPM, na Central Móvel de Comando e Contro- le, em Maranguape II, além da Base Móvel com Vídeo Monitoramento do Programa “Crack, é Possível Vencer”, que acompanhou a maioria dos blocos, monitorando os pontos de folia, que foi o dife- rencial neste ano de 2018. Pensando na prevenção e no cuidado com a saúde dos foliões, a Secretaria Munici- pal de Saúde prestou apoio aos blocos carnavalescos, com ambulâncias de suporte de atendimento às emergências; suporte SAMU; atendimento às urgências na Prontoclínica Torres Galvão; distribuição de preservativos com orientação aos foliões; além de outros serviços à população. No dia do desfile do Ba- calhau na Vara, a população contou com os serviços do Centro de Testagem e Acon- selhamento (CTA). A unida- de móvel ofereceu serviços como o “Fique Sabendo”, com testagem e aconselha- mento na prevenção e contro- le das Hepatites, HIV e sífilis; e equipes de Vigilância Sani- tária monitorando e orientan- do o comércio de bebidas e alimentos. O trânsito também contou com um esquema especial para os dias da folia. Para isso, a Secretaria de Mobilidade e Festa de Momo tem balanço positivo Cerca de 50 mil pessoas estiveram presentes nas 120 agremiações que desfilaram na cidade. Além dessas, outros 21 blocos de maior porte, a exemplo do Cavalo Branco, de Maranguape II, e o Bacalhau na Vara, de Paratibe, que arrastaram mais de 200 mil pessoas. Administração das Regionais também atuou. Ao todo, 72 profissionais trabalharam à disposição da população, por meio de 60 agentes de trânsito e 12 educadores. Além disso, o órgão disponibilizou ainda um meio para que a popula- ção pudesse relatar ocorrên- cias de acidentes de trânsito, por meio do Plantão de Aci- dentes. A questão da limpeza da cidade também é uma das prioridades do município, e durante o período carnavales- co, a Secretaria de Serviços Públicos atuou normalmente para manter esse trabalho nas ruas e no recolhimento do lixo residencial. Segundo o órgão, seis caminhões caçamba, duas máquinas e 30 homens atua- ram durante o período, resul- tando na coleta de quase 390 toneladas de lixo nos quatro dias de folia. A segunda-feira do carna- val (12.02), foi de muita ale- gria e descontração nas ruas do município do Paulista. Uma das grandes e espera- das agremiações do carnaval da cidade, o bloco Cavalo Branco, atraiu milhares de fo- liões pelas ruas e avenidas do bairro de Maranguape II, com orquestra de frevo e três trios elétricos animando a multi- dão. Na ocasião, o público con- tou com as apresentações de atrações como a Banda Yno- ve, Tayara Andreza, além da cantora paraibana Elba Ra- malho, que levou a multidão ao delírio com muitos de seus sucessos e de outros artistas. Um dos homenageados do Carnaval do Paulista neste ano, o Maestro Leonildo, es- teve a frente da orquestra que animou os foliões do Cavalo Branco pela primeira vez. De acordo com ele, essa não de- verá ser sua única participa- ção no bloco. “No próximo ano eu nem vou esperar ser convidado novamente. Vou me oferecer para vir. Eu ado- rei”, ressaltou o músico. O chefe de gabinete do Governo do Estado, João Campos, que é filho do ex- -governador Eduardo Cam- pos, percorreu o trajeto inteiro do bloco, ao lado do prefeito Junior Matuto e do deputado Francisco Marques/Secom Paulista Milhares de pessoas tomam as ruas de Maranguape II com o desfile do Cavalo Branco estadual Francismar Pontes. “Carnaval maravilhoso esse de Paulista. Pernambuco tem o maior carnaval do Brasil, e em Paulista não podia ser diferente. Esse bonito bloco tem uma linda história que se mistura com a história do pre- feito Junior Matuto. O Cavalo Branco é um bloco que arrasta Maranguape II para uma festa da paz, é um bloco feito pelas famílias, com muita alegria e muita emoção”, elogiou Cam- pos. De acordo com o deputa- do Francismar Pontes, não é a primeira vez que o parla- mentar prestigia o carnaval no município. “Já estive aqui em vários Carnavais. Estou achando uma maravilha, uma espontaneidade, com a popu- lação presente significando que o povo quer um carnaval com sinceridade, com alegria, e acima de tudo, com amizade e sem violência”, destacou o parlamentar. Presente em todos os anos durante o bloco que já é uma tradição na cidade, o prefeito Junior Matuto destacou a im- portância que o bloco Cavalo Branco vem conquistando não só na cidade, como tam- bém nos municípios vizinhos a Paulista. “O Cavalo Branco, a cada dia que passa, vem entrando na programação carnavales- ca, não apenas de Paulista, mas da Região Metropolitana como um todo. É um bloco que surgiu do sentimento dos moradores e hoje contagia Paulista. É o bloco da família, o bloco da Paz, onde a gente vê crianças, idosos, todo mun- do esperando os 365 dias do ano, exatamente para brincar o carnaval do Cavalo Branco, que é o bloco da paz”, con- cluiu Matuto. Comemorando 49 anos de tradição o bloco Baca- lhau na Vara mais uma vez abrilhantou a quarta-feira de cinzas dos foliões do bairro de Paratibe, em Pau- lista. Conhecido por ser um dos maiores blocos da cidade, a festa reúne pes- soas de todos os lugares, como mostrou Dona Yvone Mendes, 42 anos, que mora em Jaboatão dos Guara- rapes. “Há vinte anos eu e minha família curtimos o bacalhau. Tenho um irmão que mora aqui e fazemos um camarote na casa dele, onde brincamos com tran- qüilidade. Gosto do desfile porque é uma festa que re- úne artistas de qualidade”, disse. Esse ano a principal atração da festa foi o Ma- estro Spock, que empolgou a multidão tocando frevos bastante conhecidos por todo mundo. A folia tam- bém pegou fogo com os shows de André Rio; Mar- reta You Planeta; João do Morro; Chicareta; Ynove; Mil Milhas; Beleza Pura e trio da terra com Ed Carlos e Carlinhos Kaetés. A estudante Wilma França, 21 anos, contou como foi aproveitar o car- naval na cidade. “Esse ano não viajei e brinquei meu carnaval todo em Paulista. Todos os dias tinham fes- tas nos bairros e deu pra Bacalhau arrasta mutidão pelas ruas e avenidas de Paratibe curtir muito. O bacalhau eu acompanho desde pequena e nunca deixo de prestigiar esse momento de muita alegria”, completou. De acordo com o secre- tário de Turismo do Paulista, Fabiano Mendonça, além de realizar uma festa animada, a gestão se empenhou para ofe- recer um carnaval com muita segurança a todos os foliões. “Nós percebemos que, graças a Deus, o povo paulistense saiu de casa para brincar o carnaval na paz. Depois des- ses quatro dias de folia e ago- ra prestigiando o bacalhau, podemos afirmar que a festa foi tranqüila, com muita ale- gria e espírito de confraterni- zação”, ressaltou. “O Carnaval da nossa cida- de é uma festa descentraliza- da, onde atendemos os quatro cantos do município, ofere- cendo o conforto necessário para que a população possa brincar e aproveitar tudo perto das suas casas. Cerca de 150 blocos e agremiações fizeram a alegria dessas pessoas, que brincaram com consciência e paz, e isso mostra que pode- mos realizar uma festa linda, valorizando os artistas da ter- ra, com simplicidade e ale- gria”, finalizou o prefeito do Paulista, Junior Matuto. Os homenageados do Car- naval do Paulista 2018, o ma- estro LeonildoAraújo e o can- tor Carlinhos Kaetés, também estavam presentes no Baca- lhau na Vara. Quem também prestigiou hoje a festa e que marcou presença outros dias no carnaval da cidade, foi o chefe de gabinete do Governo do Estado, João Campos. Francisco Marques/Secom Paulista Francisco Marques/Secom Paulista João Campos, ao lado do prefeito Júnior Matuto, prestigiou o Carnaval do Paulista Este ano, o Bacalhau teve como principal atração o Maestro Spock O frevo de Elba Ramalho marcou o desfile do Cavalo Branco
  11. 11. PAULISTA EM FOCO as notícias da nossa cidade B-5redacao@paulistaemfoco.com.br Fevereiro 2018 O ano letivo começou no Colégio Fernando Ferrari, uma das mais tradicionais unidades de en- sino do Paulista, com muita festa na quinta-feira, pri- meiro de fevereiro. A Famí- lia Ferrari foi recebida pela banda Barca Maluca, que animou a garotada ao som de grandes sucessos infantis. O primeiro dia de aula foi muito alegre, no reencontro com os amigos e profes- sores. O Colégio Fernando Ferrari deu as boas-vindas a todos os alunos, desejando que 2018 seja um ano cheio de descobertas. Que cada es- tudante possa aproveitar com qualidade: o conhecimento, a investigação, o questiona- mento e a pesquisa, com o objetivo de contribuir para a sua formação no meio em que vive. F antasias de Batman, Ho- mem Aranha, Capitão América e personagens diversos do imaginário infan- til, música e muita alegria: es- ses foram os componentes do Carnaval do Colégio Fernando Ferrari. O Baile de Fantasias foi realizado na sexta-feira, dia 9 de fevereiro, em come- moração ao Carnaval. Logo no início da manhã, os estudan- tes vestiram suas fantasias e, acompanhados dos professores e pais, se divertiram ao som da banda Pegada Prime. A alegria ficou estampada no rosto da garotada, onde todos se diver- tiram muito na festa carnava- lesca, uma das maiores expres- sões culturais de Pernambuco. Até os professores, gestores e funcionários entraram na festa, mostrando um carnaval de ale- gria e participação. Início de ano letivo com muita festa no Fernando Ferrari Fernando Ferrari promove Carnaval participativo Toda a comunidade escolar partipou da Festa de Momo, marcada pela alegria estampada no rosto da garotada. O primeiro dia de aula foi muito alegre, no reencontro com os amigos e professores. PaulistaemFoco PaulistaemFoco PaulistaemFoco PaulistaemFoco PaulistaemFoco PaulistaemFoco PaulistaemFocoPaulistaemFoco PaulistaemFoco PaulistaemFoco PaulistaemFoco PaulistaemFoco
  12. 12. PAULISTA EM FOCO as notícias da nossa cidade B-6redacao@paulistaemfoco.com.br Fevereiro 2018 C onfetes, serpentinas, fantasias, música e muita alegria: esses foram os ingredientes do Car- naval do Hotelzinho e Escola Urso da Casa Azul. A festa, realizada na tarde da sexta- -feira (09), no Armazém 10 by Alberes Dias, no Centro do Paulista, teve a participa- ção de Tio Bruninho e Super Kids. Crianças, jovens e adul- tos curtiram pra valer o show de Tio Bruninho, o talentoso músico e arte-educador per- nambucano que comandou a festa com um animado mix de músicas autorais e sucessos infantis. Professor de Arranjo e Orquestração no Conserva- tório Pernambucano de Músi- ca, o artista já lançou vários CDs. A Banda Super Kids tam- bém subiu ao palco e tocou músicas infantis em vários ritmos, dando uma roupagem nova para cada canção. A banda é formada por músicos profissionais fantasiados de super-heróis, Homem Ara- nha, Capitão América, Super- Man, Super Girl e o Incrível. Pela animação da garotada e dos pais, a festa foi um su- cesso e festejou a alegria de um Carnaval sem igual. Sor- ridentes e mega-animados, os baixinhos curtiram cada segundo da festa. Brincaram, dançaram e se divertiram, mostrando que no Carnaval são grandes foliões. Tio Bruninho e Super Kids animam o Bailinho de Carnaval do Hotelzinho e Escola Urso da Casa Azul Crianças, jovens e adultos curtiram pra valer a Festa de Momo realizada no Armazém 10. Nos siga no instagram: @estudiomarolarruda www.marolarruda.com.br https://wwfacebook.com/marolarrudafotografia/ Estúdio Fotográfico Marol Arruda

×