Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Primeira Revolução Industrial - Inglaterra - Século XVIII - Prof. Medeiros

73,478 views

Published on

Primeira Revolução Industrial - Inglaterra - Século XVIII - Prof. Medeiros

  • gostaria que envia-se para meu email : anacleasalviano@hotmail.com
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • @Santos Varela Varela nao digas coisas que não sabes burra
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • fodei vos todos com estas publicações
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • nem volto aqui ja cheira a merda !
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • que grande merda meu !
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here

Primeira Revolução Industrial - Inglaterra - Século XVIII - Prof. Medeiros

  1. 1. www.historiasdomedeiros.blogspot.com Ou Primeira Revolução Industrial Ou Revolução Industrial Inglesa
  2. 2. REVOLUÇÃO se dá quando ocorrem mudanças profundas no âmbito econômico, social, político, artístico e científico.
  3. 3. A partir de 1760, a forma de produzir mercadorias mudou radicalmente, com a invenção de máquinas movidas a vapor e a organização do trabalho em fábricas. As transformações causadas por essas inovações não se restringiram só à produção, mas afetaram as relações sociais, a forma de viver, o significado do trabalho. O conjunto das inovações tecnológicas e as mudanças globais causadas por elas ficaram conhecidas como REVOLUÇÃO INDUSTRIAL.
  4. 4. “Foi o conjunto de transformações econômicas e sociais, caracterizadas pela aceleração do processo produtivo e pela consolidação da produção capitalista. Tal processo ocorreu primeiramente na Inglaterra – a partir de meados do século XVIII – e liquidou com os resquícios da produção baseada em relações feudais, consolidando definitivamente o modo de produção capitalista.” PRODUÇÃO INDUSTRIAL TRABALHO INDIVIDUAL DIVISÃO DO TRABALHO FERRA- MENTAS MANUAIS FERRAMENTAS MECÂNICAS PRODUÇÃO ARTESANAL PRODUÇÃO MANUFATUREIRA
  5. 5. O Pioneirismo inglês: • Capitais acumulados (colônias, pirataria e acordos comerciais na Europa). • Disponibilidade de mão-de-obra (cercamento dos campos – “enclosures”). • Matéria prima disponível (reservas de ferro, carvão e produção de lã – indústria têxtil). • Mercado consumidor (colônias, países europeus e assalariados). • Marinha mercante poderosa (Atos de Navegação – Oliver Cromwell, vitória sobre os holandeses e franceses). • Burguesia no poder (parlamento – Revolução Gloriosa 1688). • Ética protestante (estímulo ao lucro).
  6. 6. O Avanço Técnico: • A máquina a vapor (a “invenção mãe”), criada por Thomas Newcomen em 1712 e aperfeiçoada por James Watt em 1765. • A máquina de fiar, em 1767, de James Hargreaves. • O tear hidráulico, de 1768, de Richard Arkwright. • O tear mecânico, de Edmundo Cartwright, inventado em 1785. Os efeitos econômicos foram: • Aumento da produção, que passou a se dar pela produtividade. • A padronização da produção; • A diminuição do custo unitário do produto.
  7. 7. A máquina a vapor aperfeiçoada por James Watt, movimentou o primeiro barco a vapor. As máquinas tinham movimento contínuo garantido pela energia do vapor, tornando a produção muito mais rápida.
  8. 8. Tear Mecânico dos primeiros tempos da industrialização
  9. 9. Tear Mecânico dos primeiros tempos da industrialização
  10. 10. - Desenvolvimento urbano. - Êxodo rural. - Miséria, massa de trabalhadores vivendo nas condições mais precárias possíveis, péssimas condições de moradias, salários baixíssimos, exploração de mulheres e crianças, longas jornadas de trabalho. - Transformação do trabalhador em componente acessório à produção, podendo ser substituído a qualquer tempo, sem prejuízo para ela. As Transformações Sociais
  11. 11. - Desenvolvimento de novas máquinas e tecnologias voltadas para a produção de bens de consumo. - Aumento da produção de mercadorias em menos tempo. - Maior concentração de renda nas mãos dos donos das indústrias. - Avanços nos sistemas de transportes (principalmente ferroviário e marítimo) à vapor. - Aumento do êxodo rural (migração de pessoas do campo para as cidades) motivado pela criação de empregos nas indústrias. - Crescimento desordenado das cidades, gerando problemas de submoradias, entre outros. - Aumento das doenças e acidentes de trabalho em função das péssimas condições de trabalho nas fábricas. - Uso em grande quantidade de mão-de-obra infantil nas fábricas. - Surgimento de sindicatos de trabalhadores com objetivos de defender os interesses da classe trabalhadora. - Aumento da poluição do ar com a queima do carvão mineral para gerar energia para as máquinas. Consequências da Revolução Industrial
  12. 12. Máquina a vapor e locomotivas:
  13. 13. Os trabalhadores reagiram das mais diferentes formas. Podemos destacar alguns dos movimentos: • LUDISMO: o nome vem de Willian Ned Lud, caracterizado pela destruição das máquinas. • CARTISMO: organizado pela “Associação dos Operários”, que exigiam melhores condições de trabalho e o fim do voto censitário. • TRADE UNIONS: associações de operários que evoluíram lentamente em suas reivindicações , originando os primeiros sindicatos modernos. O Movimento Operário
  14. 14. Burguesia X Proletários
  15. 15. "Nós marchamos para realizar a nossa vontade Com machado, lança ou fuzil Meus valentes cortadores Os que com apenas um só forte golpe rompem com as máquinas cortadeiras"
  16. 16. Cartismo: Inglaterra O movimento surgiu por volta de 1837 “Carta do Povo”- redigida pela associação dos operários reivindicavam melhores condições de trabalho, sufrágio universal masculino, renovação anual do parlamento, participação no parlamento. O movimento foi massacrado pelo parlamento inglês que desconsiderou as reivindicações impostas pelos trabalhadores.
  17. 17. Trade Unions: Organizações de associações de trabalhadores, de caráter assistencialista, germe do sindicato moderno
  18. 18. www.historiasdomedeiros.blogspot.com

×