Historiando sob diversos olhares

1,203 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,203
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
15
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Historiando sob diversos olhares

  1. 1. O fim da Primeira República e a Era Vargas
  2. 2. O período compreendido entre 1919 e 1930 se caracteriza pela crise da política oligárquica. Nadécada de 1920, mudanças significativas abriram espaço para o fortalecimento de novos grupossociais, que reivindicavam participação no poder.O resultado foi a Revolução de 1930, movimento armado que colocou fim na hegemonia das oligarquias, mas não nas estruturas oligárquicas de poder. E tampouco conseguiu efetivar a democratização política do país.
  3. 3. O Brasil na década de 1920 Contexto e reivindicações sociais  Política café-com-leite  Política de valorização do café  Grave crise financeira  Nascente burguesia industrial descontente  Grupos sociais diversos exigem maior participação político-econômica
  4. 4. A República Oligárquica em criseA insatisfação com o governo A conjuntura de transformações sociais e econômicas caracterizou-se pelo desenvolvimento de indústrias , pela urbanização e pela imigração de europeus.
  5. 5. A República Oligárquica em crise O desenvolvimento de indústrias se deveu ao capital gerado pelo café e as iniciativas dos imigrantes.  Necessidade de ferrovias para escoar a produção cafeeira,  Diversificação de investimentos estimulada pela crise do café.  Com a Primeira Guerra Mundial, as indústrias européias concentraram-se na produção bélica, o que diminuiu a concorrência em outros ramos e estimulou a produção nacional.
  6. 6. O declínio da República OligárquicaDevido a imigração e ao desenvolvimento de indústrias, dos transportes e dos meios de comunicação (rádio,telégrafo, jornal)as cidades cresceram e ganharam maior relevância
  7. 7. Grupos sociais da República Velha A Burguesia industrial: proprietários dos cafezais (barões do café que aplicavam seu lucro em indústrias visando diversificar os investimentos) e imigrantes enriquecidos (antigos importadores). Os operários: Não existiam leis trabalhistas e as condições de trabalho eram péssimas: salários baixos e longas jornadas.
  8. 8. Grupos sociais da República Velha A classe média: grupo urbano que se opunha ao regime das oligarquias, tanto pela valorização excessiva do café, quanto pelas fraudes eleitorais, que vedavam a participação desta classe na política. Os latifundiários: política de proteção ao café duramente criticada pelos grupos econômicos não ligados à cafeicultura.
  9. 9. O Tenentismo Série de levantes militares que eclodiram na década de 1920. Originou-se da insatisfação de jovens oficiais do Exército (Tenentes) com a política das oligarquias, que não valorizara o Exército. Os tenentes exigiam o voto secreto, o fim da corrupção oligárquica e a centralização política. Também reivindicavam melhores salários e mudanças na estrutura da carreira que dificultava a ascensão aos postos mais altos.
  10. 10. Principais levantes tenentistas Revoltado Forte de Copacabana (1922) Revolução Paulista (1924) A Coluna Prestes (1925-1927)
  11. 11. Aliança dos tenentes gaúchos e paulistas que decidiram percorrer o interior do Brasil para divulgar os ideais tenentistas e a insatisfação contra as oligarquias. Deslocou-se evitando o confronto com as tropas do governo porA Coluna Prestes 24 mil Km até 1927, quando seus integrantes ( cerca de 1500) se dispersaram.
  12. 12. Mapa: Coluna Prestes
  13. 13. A Revolução de 1930Fatores: Externo: A Grande Depressão Interno: A quebra da política do café-com-leite “Façamos a revolução antes que o povo a faça!” Antonio Carlos de Andrada (presidente de Minas gerais)
  14. 14. A Revolução de 1930 Crise sucessória: formação da Aliança Liberal Washington Luis apoiou o governador de SP, Júlio Prestes, desrespeitando o acordo do café com leite, que previa um candidato indicado por MG. Oligarquias mineiras uniram-se as oligarquias do Rio Grande do Sul e da Paraíba formando a Aliança Liberal. Apoio dos remanescentes tenentistas.
  15. 15. Júlio Prestes Aliança LiberalPropagandas eleitorais 1930
  16. 16. A Revolução de 1930 Crise sucessória: formação da Aliança Liberal A Aliança Liberal lançou como candidato a presidência, o governador do Rio Grande do Sul, Getúlio Vargas. Para vice, o escolhido foi o governador da Paraíba João Pessoa. A fraudulenta máquina eleitoral das oligarquias deu a vitória ao paulista Júlio Prestes.
  17. 17. A Revolução de 1930 Alguns setores da Aliança Liberal não aceitaram o resultado das eleições e começaram a cogitar uma revolução. Assassinato de João Pessoa: estopim para o Golpe. O movimento golpista eclodiu em MG e no RGS e se espalhou pelo país. Em 24/10/1930 os rebeldes cercaram o Palácio da Guanabara e depuseram Washington Luís. Getúlio Vargas assume o Governo Provisório.
  18. 18. Setores envolvidos: Oligarquiasdissidentes: queriam participar do governo, sem que houvesse mudanças políticas e sociais profundas. Burguesiaindustrial: queria ampliar a industrialização, mantendo os operários sob controle. Classesmédias e tenentes: defendiam o fim da corrupção, modernização política e econômica que gerasse empregos e economia interna menos dependente da externa Operários: queriam mudanças sociais, melhorias nas suas condições de vida e trabalho, bem como participar da vida política brasileira.
  19. 19. Inicia-se a Era Vargas (1930 – 1945)Getúlio Vargas
  20. 20. 1930: golpe ou revolução? Revolução ruptura total da ordem e das estruturas (políticas, econômicas e sociais) vigentes. Golpe de Estado tomada do poder de maneira inconstitucional, geralmente pela força. Golpe de 1930 Getúlio e a Aliança Liberal não chegaram ao poder através de eleições, mas com o auxílio militar. Entretanto, não houve alterações significativas nas estruturas de classe do país e nem a substituição dos grupos no poder.

×