Registo actividade net

369 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
369
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Registo actividade net

  1. 1. HISTÓRIA, ARTE E CRIATIVIDADE: DAS TECNOLOGIAS À APRENDIZAGEM EM CONTEXTO 2011/2012 Registo Atividade em Aula – História, Arte e CriatividadeTítulo/Tema do trabalho: “A emigração do século XIX”Unidade/Subunidade: Designação da Unidade/Subunidade Didática (se aplicável):Portugal na segunda metade do século XIX:- A vida quotidiana nos campos.O mundo industrializado século XIX:- O caso português: a emigraçãoDestinatários: Duração da Museu Nacional de Soares dos Reis | 2012 atividade:- Alunos do 2.º e 3.ºciclos - 45 minutosNarrativa visualObra: O Desterrado Escultura de um Homem despido, vestido de muitas estórias. A sua estória é a mesmado Luciano, do Manuel, do Joaquim, da Brasilina, da Clotilde, da Emília e muitos outros… Certo dia, o homem, ainda muito jovem, fez a trouxa, despediu-se dos seus entesqueridos e partiu. Só, com uma mala de mão, com poucos pertences e recordações. Embarca no “vapor”, cruza o oceano, rumo ao desconhecido, na esperança de melhoraras suas condições de vida e da sua família. Os sacrifícios foram mais que muitos, nem imaginam as estórias que a sua esposa, aminha avó Emília, sempre contou; a traição do amigo, a doença, os roubos, a solidão e asaudade. Apesar de tudo, foi um dos “torna-viagem” que regressa à terra natal com o seu pé-de-meia, transformado num homem de sucesso, carregando nos seus baús o colete, o fato branco,botas novas de verniz e recordações para toda a família. 1 Registo Final – Ação de Formação: História, Arte e Criatividade – 2011/2012
  2. 2. HISTÓRIA, ARTE E CRIATIVIDADE: DAS TECNOLOGIAS À APRENDIZAGEM EM CONTEXTO 2011/2012 Este homem constrói a seu palacete, enriquece o local onde vive, ajuda os maisnecessitados, mas sempre com o sonho de ascender socialmente, tendo-se vulgarizado aexpressão: “ Foge cão que te fazem barão! Para onde, se me fazem visconde?”Plano de aula:Local: Museu Soares dos Reis, na Sala Soares dos Reis 1- Visualização da obra selecionada “O Desterrado”. 2- Ouvir a narrativa elaborada sobre a obra, recorrendo ainda à utilização de uma meia (para explorar o conceito de sucesso, fortuna, ou seja, o pé de meia que havia conseguido noutro lugar) e de um jornal da época (que ilustrava algumas das obras patrocinadas). 3- Os alunos são motivados a dar resposta, às seguintes questões: • O que está a acontecer nesta escultura? • O que vês nesta obra que leva a dizer isso? • O que mais podem encontrar? 4- Seleção/sistematização das ideias dos alunos. 5- Registo das ideias dos alunos, num guião de exploração, onde também consta o poema, “Ei-los que partem” do poeta Manuel Freire, que relata o tema da emigração e a proposta de trabalho para a pesquisa sobre o tema na atualidade.Reflexão Individual:Esta atividade permitiu-me aprender algo mais sobre o tema “História, Arte e Criatividade”através de uma partilha de ideias, valores e saberes, contribuindo para um maior enriquecimentoda minha vida profissional enquanto docente e cidadã.A formação, que decorreu num espaço diferente do habitual (Museu Soares dos Reis) revelou-sebastante profícua do ponto de vista cultural e pedagógico, com destaque para a importância daarte e da narrativa visual no ensino da História e, ainda, para a partilha de saberes e experiênciaprofissionais entre os docentes. 2 Registo Final – Ação de Formação: História, Arte e Criatividade – 2011/2012
  3. 3. HISTÓRIA, ARTE E CRIATIVIDADE: DAS TECNOLOGIAS À APRENDIZAGEM EM CONTEXTO 2011/2012A atividade traduziu-se num conjunto de experiências positivas que em muito contribuíram para oenriquecimento da minha forma de estar na profissão. É importante conhecer novas abordagense novas metodologias para “cativar” os alunos num tempo em que a imagem é tão importante.A atividade tornou-se numa “viagem ao passado”, ao meu passado familiar, onde senti aexperiência vivencial dos emigrantes, a dureza, os sacrifícios e, no final o sagrar na vida. Foi,talvez, uma homenagem a todos os emigrantes portugueses, alicerçada com a aprendizagem determos linguísticos da época e novas abordagens criativas da história.Foi uma experiência enriquecedora e gratificante: trabalhei, aprendi e gostei muito,principalmente da partilha. Fiquei com ideias a fervilhar para poder aplicar nas disciplinasque leciono (História do 3.º ciclo e História da Cultura e das Artes) mas acho que nestemomento ”só sei que nada sei”! Apesar de muito interessante e motivador é muito difícil tera criatividade como motor de trabalho e aplicar o trabalho produzido na sala de aula deuma forma sistemática e eficaz. Mas que vou tentar vou…“O Ensinar e o Aprender são conceitos indissociáveis, por estarem ligados, a um mesmo tronco,homenageando os professores, consequentemente, os alunos”. Esta ação de formação,permitiu-me aprender, descobrir e aperfeiçoar o meu aprender a ver. Estas aprendizagens, serãouma mais valia para aprimorar a minha forma de ensinar 3 Registo Final – Ação de Formação: História, Arte e Criatividade – 2011/2012

×