Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

África

40,340 views

Published on

África - Slides

Published in: Travel, Business

África

  1. 1. África: O Mundo da Existência 12.º Ano – Módulo 9
  2. 2. A África: O Mundo. <ul><li>A África é o segundo continente mais populoso da Terra (atrás da Ásia) e o segundo continente mais extenso (atrás da Ásia). </li></ul><ul><li>Tem cerca de 30 milhões de km², cobrindo 20,3 % da área total da terra firme do planeta e mais de 800 milhões de habitantes em 54 países, representando cerca de um sétimo da população do mundo. </li></ul><ul><li>Cinco dos países de África foram colónias portuguesas e usam o português como língua oficial: Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe; em Cabo Verde, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe são ainda falados crioulos de base portuguesa. </li></ul>
  3. 3. África: Condições de Existência <ul><li>Crescimento acelerado da população, que minimiza as pequenas melhorias na escolaridade e nos cuidados de saúde, por exemplo, aumentando a dependência do estrangeiro em alimentos e bens manufacturados. </li></ul>
  4. 4. África: Condições de Existência <ul><li>Deterioração do valor dos produtos africanos. O progressivo abaixamento dos preços das matérias-primas reduziu a entrada de divisas e tornou ainda mais pesada a disparidade entre importações e as exportações. </li></ul>
  5. 5. África: Condições de Existência <ul><li>Dívidas externas dos Estados africanos. A obtenção de empréstimos junto das potências ocidentais e dos seus organismos (FMI, Banco Mundial) originou um círculo vicioso de juros e novos empréstimos que consome uma parte elevada do rendimento nacional. Este problema continua por resolver, apesar de alguns ajustamentos e anulações de dívida aos países mais pobres. </li></ul>
  6. 6. África: Condições de Existência <ul><li>África recebe cerca de um terço do total de ajuda dada por governos em todo o mundo, de acordo com a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE). Boa parte da ajuda vem com condições, ou seja, os governos que a recebem têm que implementar determinadas políticas para recebê-la ou gastar os recursos comprando bens e serviços do país doador. O Banco Mundial alega que a ajuda é muito mais eficaz e menos vulnerável à corrupção quando atrelada à melhoria da governança. Houve uma redução drástica nos gastos dos países ricos em ajuda no final da década de 90. </li></ul>
  7. 7. África: Condições de Existência <ul><li>Dificuldade em canalizar investimentos externos e a diminuição das ajudas internacionais. Com o fim da Guerra Fria, as nações desenvolvidas perderam o interesse em aliciar os países africanos. Os programas de ajuda diminuíram, em parte sob o pretexto de que os fundos eram desviados para a compra de armas e para contas particulares de governantes corruptos. </li></ul>
  8. 8. África: HIV/SIDA <ul><li>Os órfãos da Sida em África já ultrapassaram os dez milhões. São crianças sem futuro, privadas de tudo, vulneráveis, sem esperança ou qualquer oportunidade, a quem os pais mortos muitas vezes deixam uma única herança: a doença mortal que lhes corre nas veias. É esta a geração perdida de África, um continente em que vive dez por cento da população mundial e ao qual pertence a gorda fatia de 70 por cento dos casos mundiais de sida, isto é, 24 dos 34 milhões de casos declarados em todo o mundo. Só no Quénia a esperança média de vida baixou de 59 anos para 30 nos últimos dez anos. Segundo as Nações Unidas, todos os dias morrem 5500 africanos de sida. </li></ul>
  9. 9. África: Os conflitos armados. <ul><li>Somália: A Somália surgiu em 1960, quando dois protectorados (um italiano e outro britânico) uniram-se. Em 1974 assinou um tratado com a ex-União Soviética, que previa aos soviéticos uma base militar no país africano. Mas o acordo foi rompido após três anos, entre intrigas que envolviam a vizinha Etiópia. Com o país a sofrer pelos conflitos internos, o governo central desapareceu após a queda da ditadura pró-soviética de Siad Barre, em 1991. Os &quot;senhores da guerra&quot; tomaram conta do país esfacelado. Desde então, a Somália vive em guerra civil intermitente, a qual matou dezenas de milhares de somalis. De recordar as missões de paz da ONU no território e a estabilidade encontrada. </li></ul>
  10. 10. África: Os conflitos tribais. <ul><li>O Genocídio do Ruanda foi um genocídio perpetrado no Ruanda em 1994 por facções de hutus, atacando tutsis e hutus moderados. </li></ul>
  11. 11. FIM

×