Modulo 04-ativ-4-4-tcc-grupo-compartilhar

4,961 views

Published on

Published in: Education, Technology
  • Be the first to comment

Modulo 04-ativ-4-4-tcc-grupo-compartilhar

  1. 1. 1 PROINFO INTEGRADO NTE – NÚCLEO DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL CURSO TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO: ENSINANDO E APRENDENDO COM AS TICS (Tecnologia da Informação e Comunicação) SECRETERIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO – DONA INÊS/PB TURMA: 100 HORAS ID DA TURMA: 19.834 PROFISSIONAIS CURSISTAS: 1ª e 2ª FASES DO ENS. FUND. GRUPO DE TRABALHO: COMPARTILHARELIANE RODRIGUES DE SENAELISANGELA RODRIGUES DE SENA SILVAJOSEFA SOARES DE MENEZESMARIA DA LUZ SILVAORQUIDÉIA DA COSTA E SOUSAO COMPUTADOR NO PROCESSO DA LEITURA E DA ESCRITA NA 1ª FASE DO ENSINO FUNDADENTAL DONA INÊS/PB 2011
  2. 2. 2ELIANE RODRIGUES DE SENAELISANGELA RODRIGUES DE SENA SILVAJOSEFA SOARES DE MENEZESMARIA DA LUZ SILVAORQUIDÉIA DA COSTA E SOUSA O COMPUTADOR NO PROCESSO DA LEITURA E DA ESCRITA NA 1ª FASE DO ENSINO FUNDADENTAL Trabalho de Conclusão de Curso – TCC apresentado ao Curso Tecnologia na Educação: Ensinando e aprendendo com as TIC’s (Tecnologia da Informação e Comunicação) da Secretaria Municipal de Dona Inês/PB, como requisito de obtenção de nota da Unidade IV e consolidação de todas as atividades postadas na Plataforma do E-proinfo (www.eproinfo.mec.gov.br) em seu anexo portfólio, tendo como tutora a Professora Izabel Cristina Costa de Araújo Rodrigues graduada em Geografia pela UEPB. DONA INÊS/PB 2011
  3. 3. 3AGRADECIMENTOS Em primeiro lugar ao Criador por nos ter concedido a força espiritual que em encontramos para superar os obstáculos que surgiram e que porventura possam surgir em nossa vida. A nossa família por nos ter compreendido nos momentos de ausência; Aos nossos pais, que são nossos aconchegos, e que nos mostram e nos ajudam a seguir cada dia o caminho da fé, da justiça e do amor. Aos amigos do curso que contribuíram de forma direta ou indireta para nosso crescimento profissional e pessoal e principalmente a todas que fizemos parte desta produção valiosíssima. A nossa tutora Izabel Cristina, pelo compromisso profissional e companheirismo que se fizeram presentes em nossa relação no decorrer do curso de forma paciente. Ao SME (Secretaria Municipal de Educação) por se preocupar pala inovação da formação continuada dos educadores.
  4. 4. 4_______________________________________________________________DEDICATÓRIA Aos nossos filhos e filhas, razões do nosso viver e felicidades da nossa existência. A vocês meus filhos e filhas, responsáveis por nos ensinar a capacidade infinita de amar dedicamos este trabalho.
  5. 5. 5______________________________________________________RESUMOO Curso Tecnologia na Educação: Ensinando e Aprendendo com as TICs(Tecnologia da Informação e Comunicação), apresentou uma propostadidática inovadora que nos permite enquanto educadores desenvolverhabilidades continua na perspectiva de atender as necessidades de nossosalunos no novo contexto social: aprender a aprender com as TICs dentro efora da sala aula. Sendo assim, precisamos buscar novas estratégias deensino e aprendizagem em diversos recursos tecnológicos, sobretudo nocomputador. Onde em conexão à internet nos possibilita infinitas informaçõesque possamos dinamizar o processo de leitura e escrita de forma envolvente eparticipativa a partir da aquisição e construção do conhecimento. Para tanto,vivenciamos um novo parâmetro de aprendizagem, onde a cada dianecessitamos aprender métodos que estimule o aluno a buscar o aprendizadoem situações de seu cotidiano, em diferentes áreas de saberesproporcionados pelas mídias. Desse modo, para não distanciá-los do espaçoescolar e nem contribuir em seus fracassos pessoais, precisamos conhecer eutilizar com objetividade as TICs em nosso plano de aula de forma flexível edirecionada ao desenvolvimento das competências cognitivas e pessoais.Exigidas na sociedade atual no currículo dos alunos e principalmente para osprofessores. Portanto, este Curso em todas as Unidades nos incentivou autilização dos recursos tecnológicos como fonte fundamental no desempenhodas habilidades: leitura, compreensão, organização e produção dopensamento por meio das pesquisas formais e informais realizadas nocomputador. Uma vez que, trata-se de um recurso concreto nas escolas ruraisda Rede Municipal de Ensino do município de Dona Inês/PB.Palavras - chave: Tecnologia, escola e sociedade
  6. 6. 6______________________________________________________SUMÁRIORESUMO...........................................................................................................05INTRUDUÇÃO...................................................................................................07CAPITULO I - Tecnologia na Sociedade, na vida e na escola..........................10CAPITULO II – Internet, Hipertexto e Hipermídia..............................................13CAPITULO III – Currículo, Projetos e Tecnologias...........................................14CAPITULO IV – Pratica Pedagógica e Mídias Digitais......................................17CONCLUSÃO....................................................................................................22REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS.................................................................23ANEXO..............................................................................................................24
  7. 7. 7INTRODUÇÃO A partir da segunda metade do século XX, convive a sociedade com osconstantes avanços provocados, principalmente, pela disseminação dastecnologias da informação e da comunicação. A educação, evidentemente, éinfluenciada por este novo tipo de linguagem e, dessa forma, fica evidente anecessidade de inserção dos agentes educativos, em especial dos docentes.Com base nisso, no presente estudo buscou-se refletir sobre os aspectosteóricos e conceituais a respeito da utilização do computador na leitura eescrita da 1ª Fase do Ensino Fundamental, baseando-se na evolução históricada área da aprendizagem da língua auxiliada por computadores. Nele faremosum apanhado geral sobre as diversas formas de se utilizar o computador emprol do ensino da leitura e escrita em sala de aula. Estamos vivendo, em nossa sociedade, a introdução e a disseminaçãode novas modalidades de práticas sociais de leitura e de escrita propiciadas,principalmente, pela presença do computador. Há pouco tempo conhecíamosapenas o termo letramento concebido enquanto sistemática de práticas eeventos sociais de usos diversos de leitura e de escrita na cultura do papel(KLEIMAN, 1996:17). Mas, com a utilização massiva dessa ferramenta emnosso cotidiano, surge uma nova forma de linguagem, denominada deletramento digital. No Curso Tecnologia na Educação: Ensinando e Aprendendo comas TICs (Tecnologia da Informação e Comunicação), foi um desafio em todasas etapas, crescemos juntos, aprendemos juntos; sempre o apoio, o tirar dedúvidas, o instigar no novo, nos levou a este mundo digitalizado o qual muitasvezes nos negava de aceitar. Tivemos como tutora a Professora Izabel Cristina Costa de AraújoRodrigues que pelo compromisso profissional e companheirismo que sefizeram presentes em nossa relação no decorrer do curso de forma paciente.
  8. 8. 8 Obedecemos ao Cronograma de oito Encontros Presenciais pré-planejado, e assistido a mais um Encontro Presencial extraordinário comopodemos visualizar no calendário a seguir: CURSO: TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO - ENSINANDO E APRENDENDO COM AS TICS ID DA TURMA: 19.834 TUTORA/E-MAIL: Izabel Cristina Costa de Araújo Rodrigues/ izacris10@gmail.com DIA DA SEMANA DOS ENCONTROS PRESENCIAIS: SEGUNDA-FEIRA. TURNO: MANHÃ E TARDE. CARGA HORÁRIA PESENCIAL: 40 HORAS CURSO. CARGA HORÁRIA À DISTÂNCIA: 60 HORAS CURSO. ANO LETIVOS: 2011 LOCAL DOS ENCONTROS: CEMCAP – Centro Municipal de Capacitação para Professores – Dona Inês/PB. DIA/MÊS 11/04 02/05 16/05 30/05 13/06 04/07 18/07 01/08 CALENDÁRIO 1ª TURMA: abril – agosto/2011. OBSERVAÇÃO: Encontro Presencial Extra de Reforço a Aprendizagem: 06/06/2011. Para ilustrar melhor o processo de conclusão deste estudo, decidimosdesenvolver um trabalho que organiza-se em quatro capítulos. Onde oprimeiro, denominado de “Tecnologia na sociedade, na vida e na escola”,trataremos da perspectiva de mediar e estimular o aluno na busca de suaprópria aprendizagem, bem como, apresentar o computador a comunidadeescolar como um instrumento didático com programas educacionais voltadospara favorecer e facilitar o conhecimento nas redes em conexão com o mundodas hipermídia. Levando-os da escola para a sociedade e da sociedade para asala de aula. O segundo, denominado de “Internet, hipertexto e hipermídiaAbordará a internet como uma rede de conexão virtual de caráterinterdisciplinar abrangendo os recursos midiáticos: hipertexto e hipermídia noprocesso de leitura e escrita em um ambiente colaborativo de construção dosaber. Já o terceiro capítulo foi denominado de currículo, Projetos eTecnologias. Onde falaremos com entusiasmos, os métodos utilizados com atecnologia na formação do currículo, desenvolvimento de projetos e emespecial utilização do computador no processo de leitura e escrita no ensinofundamenta primeira fase. Tendo em vista que trabalhamos em escolaspúblicas, e que o uso da tecnologia nas escolas públicas iniciou-se no ano de1980 com o desenvolvimento de projetos piloto. E por último, o quarto capítuloPrática Pedagógica e Mídias Digitais. Neste capítulo abordaremos o poder que
  9. 9. 9as mídias digitais, em especial o computador, possuem perante as práticaspedagógicas dos educadores que ocupam a 1ª Fase do Ensino Fundamental.Elas têm suas vantagens e desvantagens neste mundo moderno e globalizado. Podemos perceber que algumas delas, como o próprio computador e ocelular que são as que no momento mais se destacam na nossa comunidadelocal, ajudam a levar crianças, adolescentes e até mesmo adultos a desvio decondutas. São tecnologias muito atraentes e envolventes, principalmente paraos adolescentes que estão em fase de novas descobertas pessoal e social. Éimportante que a escola mostre para esses seguidores das novas tecnologias aserventia que cada uma delas tem em prol das práticas educativas. O educadorprecisa fazer uso desse conhecimento que os alunos possuem para trabalharde forma mais dinâmica a leitura e escrita com o auxilio do computador.
  10. 10. 10______________________________________________________CAPÍTULO: I- TECNOLOGIA NA SOCIEDADE, NA VIDA E NAESCOLA O Curso Tecnologia na Educação: Ensinando e Aprendendo com asTICs (Tecnologia da Informação), tem como método explorar as diversasinfluencia que vem ocorrendo em todos os setores da sociedade inclusive nacomunidade escolar. Uma vez que, trata-se de uma instituição em constantetransformação para aquisição do processo ensino e aprendizagem em link como meio social. Desse modo, as TICs estão cada vez mais presentes nas vidas dasnovas gerações, trazendo em tempo real uma infinidade de informais atrativas,interativas e diferenciadas do contexto escolar. Hora pela falta derequalificação dos professores, bem como, pela densidade de informaçõesarticuladas continuamente ou simplesmente pela falta das Tecnologias daInformação ativas nas escolas de nosso Brasil. Sendo assim, a escola deve abri-se para este ParâmetroContemporâneo, onde professores e alunos precisam aprender a aprender como mundo das imagens, sons e hipermídia. Sobretudo o computador naperspectiva de suprir as dificuldades e organizar o conhecimento para ocrescimento na formação enquanto cidadãos na busca do ler e do escrever. Para tanto, cabe ao educador o papel: “mais do que ensinar, trata-se defazer aprender (...), concentrando-se na criação, na gestão e na regulação dassituações de aprendizagem” (Perrenoud, 2000, p.139). Onde promova umaaprendizagem de interação envolvendo alunos e professores nacontextualização de um sistema de ensino que transpareça potencializarão dasriquezas disponíveis no mundo das TICs presentes na sociedade, na vida e naescola. Neste novo recorte social, o mestre é de fato o mediador, o facilitador eo selecionador de conhecimentos práticos e teóricos na busca de ampliar e
  11. 11. 11dinamizar a utilização contínua da leitura e escrita com os recursostecnológicos existentes na escola. Desde que,os mesmo possam ser acessivosaos alunos e professores a partir dos hipertextos e dos programaseducacionais expostos na conexão da interne, seja no cotidiano escolar ousocial. Portanto, o computador com internet, permite que o aprendiz busquepesquisar diferentes redes de conhecimentos onde diminua os muros dasescolas e aproxime-a do meio em que vivem hora individual ou em grupo. Mássempre em contexto com as necessidades dos alunos no processo da leitura eda escrita compartilhada: “ninguém educa ninguém, como tampouco ninguémse educa a si mesmo: os homens se educam em comunhão mediatizados pelomundo” (Freire, 1993, p.9). Diante da necessidade de explorar os Laboratórios de Informáticadisponíveis nas Escolas Municipais da Zona Rural do Município de DonaInês/PB. O Grupo Compartilhar, organizado por Izabel Cristina Costa de AraújoRodrigues e Tutora do Curso Tecnologia na Educação: Ensinando eAprendendo com as TICs (Tecnologia da Informação), desenvolvemos Projetoscom metodologias de ensino e aprendizagem da Leitura e Escrita com o auxiliodo computador na 1ª Fase do Ensino Fundamental. Na perspectiva de mediar e estimular o aluno na busca de sua própriaaprendizagem, bem como, apresentar o computador a comunidade escolarcomo um instrumento didático com programas educacionais voltados parafavorecer e facilitar o conhecimento nas redes em conexão com o mundo dashipermídia. Levando-os da escola para a sociedade e da sociedade para a salade aula. Viver em uma sociedade de informação digital requer multiletramentos, ou seja, competência em um conjunto cada vez mais diversificado de habilidades funcionais acadêmicas, críticas e eletrônicas. Para serem considerados multiletrados, os estudantes precisam hoje adquirir um conjunto de habilidades que capacitem a tirar vantagens dos diversos modos de comunicação que se fizeram possíveis pelas novas tecnologias e a participar de comunidades globais de aprendizagem (Kasper, 2000, p.105) E desse modo, dinamizamos o aprendizado a partir da flexibilidade doPlanejamento com hipertexto, hipermídia e outros recursos tecnológicos
  12. 12. 12disponíveis na escola e na comunidade a partir da conexão a internet. Por meiode questionamentos e inquietações, apresentadas e sugeridas nas sextas-feiras de cada semana. De modo que, no decorrer do final de semana as professoras envolvidasinteragem, compartilham e selecionam o que será trabalhado durante asemana nas áreas de conhecimentos propostos para exploração de leitura eescrita na 1ª Fase do Ensino Fundamental. Garantindo assim, uma aulaparticipativa, construtiva e criativa. Para tanto, realizemos uma série de navegação para organização doque será apresentado por nós ou buscado por eles no período semestral, horapara abrir um conteúdo, ou para revisar-los. É assim, que preparamos nossosalunos para aprender – fazendo de forma interdisciplinar atingindo um bancode atividades diversificadas, onde o aprendiz de forma direta e indireta participada construção do conhecimento em parceria com os professores. Portanto, acreditamos na diversidade e na rapidez das informaçõesapresentadas pelas TICs em nosso benefício de formação, tanto comoeducadores ou como eternos aprendizes no cotidiano escolar e social, nesterecorte da criação humana em conexão com todas as classes e níveis sociaisque ultrapassa as economias, as etnias e principalmente as ações pedagógicasem prol da construção do saber compartilhado.
  13. 13. 13______________________________________________________CAPÍTULO: II- INTERNET, HIPERMÍDIA E HIPERTEXTO NOPROCESSO DE LEITURA E ESCRITA A internet é um espaço, onde podemos fazer pesquisas se diversasmodalidades e em diversos ângulos, ou seja, é um ambiente colaborativo deconstrução do saber. Quanto ao hipertexto é um conjunto de articulações organizadas, nospermitindo o registro de tudo que pensamos, vimos e ouvimos. Tendo em vista que a hipermídia nos proporciona meios de acessosimultâneo a textos, imagens e sons de maneira dinâmica. O diferencial dehipertexto e hipermídia é a interatividade em diversas dimensões, tais como:acesso aos jogos, cinemas interativos, vídeos, TV, e as articulações deinformações. Portanto com tantas mídias disponíveis, podemos assimenriquecer nossas aulas, tornando-as mais dinâmicas e atraentes. É através do computador que trago para minha comunidade escolar omundo virtual, onde o mesmo nos proporciona momentos de interatividade,relacionando-o com nossa realidade. Mostramos assim que o computador éuma mídia de grande porte, no que diz respeito ao que ele dispõe para asociedade. A pesquisa na internet permite que o nosso aluno fique atualizado,conhecendo assim, diversas etnias. Através da interação com diversospersonagens. No nosso ambiente escolar utilizamos essas ferramentas, e é muitoprazeroso quando trabalhando com hipertexto estamos trabalhando com textosdiversificados, imagens, sons, imagens, jogos, mímicas, teatros, animações,jogos, vídeos, etc. Com essa infinidade de recursos estamos trabalhando como nosso aluno a hipermídia e o hipertexto de forma dinâmica e contextualizada.
  14. 14. 14______________________________________________________CAPÍTULO: III- CURRÍCULO, PROJETO E TECNOLOGIA DOPROCESSO DE LEITURA E ESCRITA Neste capítulo trataremos com entusiasmos, os métodos utilizados coma tecnologia na formação do currículo, desenvolvimento de projetos e emespecial utilização do computador no processo de leitura e escrita no ensinofundamenta primeira fase. Tendo em vista que trabalhamos em escolaspúblicas, e que o uso da tecnologia nas escolas públicas iniciou-se no ano de1980 com o desenvolvimento de projetos piloto. O trabalho com projetos tecnologia e currículo requer mudanças naconstrução do processo ensino aprendizagem e em sequência na postura doprofessor, Hernandez (1980 pág. 49) enfatiza que o trabalho por projeto “nãodeve ser visto como uma opção metodológica, mas como uma maneira derepensar a função social da escola”. Essa concepção é necessária, poisexistem aqueles que procuram apenas os métodos, as estratégias paratrabalhar projetos, esse se torna perdidos, decepcionados, pois não existe ummodelo ideal que vença a complexidade implícita em todos os itens quecompõem a comunidade e o aprendizado do aluno no contexto escolar. A cada instante uma nova realidade se aproxima da escola.Caracterizada pelo computador, internet, vídeos, celulares, etc. Trazendonovos desafios a serem superados pelos docentes e discentes. Porém, oprofessor precisa acompanhar os avanços da tecnologia, se aperfeiçoar buscarmeios inovadores que introduza situações pedagógicas e envolva os recursosa cima citados, dessa forma adquirir competência e habilidade e assim detectara importância do computador no processo de leitura e escrita, pois, valeressaltar que o professor conheça, o envolvimento desses recursos, como
  15. 15. 15recurso pedagógico e também como um meio que interfere no processo doaluno reorganizar suas ideias e a maneira de expressa-las. O currículo há muito tempo é considerado um artefato social e cultural.Isto significa que ele é colocado numa moldura mais ampla de sua história e desua produção contextual. Ele produz no indivíduo identidades individuas,particulares e sociais. Com essa ideia de currículo podemos enfatizar que omesmo não é apenas uma seleção de conteúdos a serem desenvolvidos emsalas de aulas, mas sim, uma organização de informação a serem trabalhadasem um contexto interdisciplinar. A interdisciplinaridade é uma palavra nova no contexto de muitoseducadores, porém, torna-se difícil entender o conceito de currículo. Já que eleé caracterizado pelo desenvolvimento das atividades de um assunto contidoentre diferentes disciplinas. Antes de termos este conhecimento, trabalhamosos conteúdos isoladamente sem nenhuma ligação de uma disciplina com outra.Hoje detectamos a necessidade de se desenvolver uma prática pedagógica emsala de aula, com projetos e assim, criar uma nova cultura educacionalintegrada entre os componentes curricular. Onde se faz na prática, odesenvolvimento do currículo, não só na primeira fase do ensino fundamental,mas em todos os segmentos que rege a educação nacional. Ações didáticas e os recursos metodológicos, que devem ser utilizadosno desenvolvimento de projetos, na leitura e escrita e formação do currículodos alunos de primeira fase do ensino fundamental, poderão ser: Resgato dosconhecimentos prévios, dos conteúdos contidos no projeto; desenvolvimentode uma prática interdisciplinar; realização de atividades abertas, fechadas econtextualizadas, pesquisas computadorizada com orientação do professor nosregistros da pesquisa, na escrita digital e na leitura individual; criação de umdiário ou blog coletivo ou individual, onde o professor possa acompanhar deperto todo o avanço da aprendizagem do aluno e também ele possa fazer umaalta avaliação do seu trabalho seja, negativo ou positivo, e a partir dessesrecursos avaliativo. Criar situações que provoquem os alunos a interagir entresi; buscar informações e dialogar e assim, facilitar uma aprendizagemcooperativa; disponibilização computadores para as pesquisas e execução de
  16. 16. 16outras atividades, onde o aluno possa guardar em meus favoritos os sites e ostítulos dos assuntos utilizados nas pesquisas.
  17. 17. 17CAPÍTULO: IV- PRÁTICA PEDAGÓGIA E MÍDIAS DIGITAIS NAAQUISIÇÃO DA LEITURA E ESCRITA Neste capítulo abordaremos o poder que as mídias digitais, em especialo computador, possuem perante as práticas pedagógicas dos educadores queocupam a 1ª Fase do Ensino Fundamental. Elas têm suas vantagens edesvantagens neste mundo moderno e globalizado. Podemos perceber que algumas delas, como o próprio computador e ocelular que são as que no momento mais se destacam na nossa comunidadelocal, ajudam a levar crianças, adolescentes e até mesmo adultos a desvio decondutas. São tecnologias muito atraentes e envolventes, principalmente paraos adolescentes que estão em fase de novas descobertas pessoal e social. Éimportante que a escola mostre para esses seguidores das novas tecnologias aserventia que cada uma delas tem em prol das práticas educativas. O educadorprecisa fazer uso desse conhecimento que os alunos possuem para trabalharde forma mais dinâmica a leitura e escrita com o auxilio do computador. Em virtude desses desafios, é necessário que o educador esteja cientedos benefícios e os malefícios que cada uma dessas mídias pode causar naprática do educador e consequentemente na vida do educando. Para isso, épreciso que o professor tenha consciência da necessidade de se preparar,adequando-se perante essas tecnologias que a todo o momento surgem. O uso do computador no processo de leitura e escrita pode facilitar otrabalho do professor desde que seja feito com um planejamento devido, ou docontrário, pode complicar. Portanto devemos ter cuidado com as inovaçõespara não usarmos excessivamente e acabarmos prejudicando o processo deaprendizagem dos nossos alunos. Devemos usá-las com responsabilidade ecompetência, que se traduz num conhecimento não só técnico, mas tambémdas implicações pedagógicas que seu uso traz.
  18. 18. 18 É preciso ter clareza dos objetivos que se quer alcançar com a utilizaçãodo computador em sala de aula, do contrário perderá seu sentido e atecnologia correrá o risco de ser usada apenas para ocupar horários vagos naescola e não para tornar as aulas mais dinâmicas. Pois, a ferramentafundamental para uma prática educativa de qualidade é o conhecimentoeficiente, que o educador venha ter do conteúdo. Só a partir daí, será capaz deformar alunos cientes de seus direitos e deveres para que as novas tecnologiaspossam contribuiu qualitativamente e quantitativamente para o processo deensino-aprendizagem. O educador tendo uma visão ampla de como inserir estaferramenta em suas aulas, irá favorecer no crescimento social, do ser, e noprocesso ensino e aprendizagem. Por isso, com o surgimento de tantas tecnologias na sociedade atual, oMinistério da Educação se preocupa com a formação dos educadores e trásconstantemente Formações Continuadas para sanar possíveis obstáculosenfrentados. A educação hoje, precisa cumprir com um dos seus papeis defundamental importância, que é preparar os professores para enfrentar osdesafios que a prática educativa se depara. Visto isso, reciclar o educador épensar seriamente na qualidade de informação e formação que nossascrianças brasileiras estão tendo. Para tanto, quando nos deparamos com um profissional da educaçãoconsciente de seus diretos e deveres, facilita a interação entre o aluno e oconteúdo a ser trabalhado. Por isso, a necessidade de preparar o professor, eo mesmo está disponível a aceitar as novas informações e saber transformá-las em conhecimentos efetivos em suas práticas pedagógicas. Saber inová-las,envolvendo as novas e antigas tecnologias. Pois, vemos que os alunos mesmo os que moram no campo, já temacesso a alguns tipos de tecnologias, e é necessário explorá-las para que oaluno faça desse instrumento um aliado para seu crescimento no processo deaquisição de algumas habilidades. Não deixando de fazer sempre uma analisecomparativa perante as atuais e as antigas mídias.
  19. 19. 19 Sabemos que a sociedade recebe as informações com muita rapidez. Eessas informações precisam ser trabalhadas, explicadas e muitas vezescondensadas pelo educador em sala de aula. Pois a escola tem um papelmuito importante na formação do indivíduo e na integração do mesmo nasociedade. As ferramentas computacionais, especialmente a Internet, pode ser umrecurso rico em possibilidades que contribuam com a melhoria do nível deaprendizagem, desde que haja uma reformulação no currículo, que se criemnovos modelos metodológicos, que se repense qual o significado daaprendizagem. Uma aprendizagem onde haja espaço para que se promova aconstrução do conhecimento. Conhecimento, não como algo que se recebe,mas concebido como relação, ou produto da relação entre o sujeito e seuconhecimento. Onde esse sujeito descobre, constrói e modifica, de formacriativa seu próprio conhecimento. Existem diversas maneiras de desenvolver projetos integrando ocomputador no processo de leitura e escrita com alunos da 1ª Fase do EnsinoFundamental e um passo importante é contagiar o ambiente escolar com odesejo de todos estarem integrados e compartilhando experiências. Oambiente de aprendizagem que a escola oferece hoje, ainda é muitosemelhante ao de décadas ou até mesmo séculos atrás. Ela não temacompanhado as mudanças do mundo moderno, em que as transformações sedão numa espantosa velocidade: a informação de ontem pode, hoje, já estardefasada. É preciso, portanto, criar um ambiente que não só facilite o acesso dosalunos a essas informações, como também os capacite a buscar por simesmos, a partir de suas reais necessidades, o conhecimento que os ajude aacompanhar as transformações do mundo e a se situarem nele. As aulas setornarão mais participativas, interativas e envolventes. Sabemos que énecessário que a escola tenha computadores, vídeos, retro-projetores, etc,tudo isto ajudaria no processo de ensino-aprendizagem. O grande desafio da atualidade consiste em trazer essa nova realidadepara dentro da sala de aula, ou seja, que todo aluno tenha acesso gratuito a
  20. 20. 20essas tecnologias, isso implica em mudar, de maneira significativa, o processoeducacional como um todo. Quando o próprio aluno cria, faz, age sobre o software, decidindo o quemelhor solucionaria seu problema, torna-se um sujeito ativo de suaaprendizagem. O computador ao ser manipulado pelo indivíduo permite aconstrução e reconstrução do conhecimento, tornando a aprendizagem umadescoberta.. Quando a informática é utilizada a serviço da educaçãoemancipadora, o aluno ganha em qualidade de ensino e aprendizagem. A mudança da função do computador como meio educacional acontece juntamente com um questionamento da função da escola e do papel do professor. A verdadeira função do aparato educacional não deve ser a de ensinar, mas sim a de criar condições de aprendizagem. Isso significa que o professor precisa deixar de ser o repassador de conhecimento – o computador pode fazer isso e o faz tão eficiente quanto professor – e passar a ser o criador de ambientes de aprendizagem e o facilitador do processo de desenvolvimento intelectual do aluno. (VALENTE, 1993: 06). A chegada das tecnologias no ambiente escolar provoca uma mudançade paradigmas. A Informática Educativa nos oferece uma vastidão de recursosque, se bem aproveitados, nos dão suporte para o desenvolvimento dediversas atividades com os alunos. Entretanto, sabemos que é necessário desenvolver atividades utilizandoos recursos que o computador nos oferece. O diferencial é a atuação deprofissionais criativos, preparados e capacitados para introduzir os diferentesrecursos digitais como ferramentas de ensino na sala de aula e alunosparticipativos, fazendo com que as aulas se tornem mais atraentes. As práticas de leitura/escrita possibilitadas pelo computador e tambémpela Internet. (Buzato, 2003) define-se como um conjunto de conhecimentosque permite às pessoas participarem das práticas letradas mediadas porcomputadores e outros dispositivos eletrônicos no mundo contemporâneo. Assim, o letramento digital é mais que o conhecimento técnicorelacionado ao uso do computador, ou seja, o uso de teclados, das interfacesgráficas e dos programas de computador.
  21. 21. 21 É papel da escola democratizar o acesso ao computador, promovendo ainclusão sócio-digital de nossos alunos. É preciso também que os dirigentesdiscutam e compreendam as possibilidades pedagógicas deste valioso recurso. A linguagem digital inclui, ainda, a habilidade para construir sentido apartir de textos multimodais, isto é, textos que mesclam palavras, elementospictóricos e sonoros numa mesma superfície. Inclui, também, a capacidadepara localizar, filtrar e avaliar criticamente informações disponibilizadaseletrônica e digitalmente. E ainda exige da pessoa certa familiaridade com asnormas que regem a comunicação com outras pessoas através do computador.
  22. 22. 22_____________________________________________________CONSIDERAÇÕES FINAIS Durante o desenvolvimento do presente trabalho, pudemos observar queo mundo de hoje requer de todos nós a capacidade de comunicar-se com umnúmero cada vez maior de pessoas, de processar dados e informações emmaior quantidade e com mais velocidade. É nesse espaço que começamos afazer uso do fenômeno letramento digital, mediado por computador abordadono presente estudo, que nos possibilitou perceber a complexidade de setrabalhar com esse recurso tecnológico em sala de aula. O computador agilizaa comunicação e a interação on-line, a ampliação e flexibilização, a capacidadede raciocínio, já que a variação de dispositivos fornecidos pelo mesmo exigemda pessoa um novo aprendizado para lidar com esses recursos. Entretanto,para alguns autores, o uso do letramento digital também prejudica o usuário nosentido de reduzir a capacidade crítica do assunto e empobrecer a escritaoficial. Portanto, percebemos que a maioria dos docentes possui computadorese Internet e que os mesmos fazem contatos com seus alunos por este recurso,através das mídias que possuem, em geral. Essa comunicação on-line é muitoimportante, mas ainda pouco suficiente para que os professores estejamtotalmente envolvidos nas formas de comunicação que seus alunos estãoinseridos, pois os docentes não conseguem entender perfeitamente os códigoslingüísticos que estão sendo usados constantemente pelos alunos na Internet. Assim, acreditamos que este fato pode estar levando os professores auma situação de exclusão do novo tipo de cultura da escrita digital, dificultandoa chance de mediar esta forma de comunicação e informação dentro da escola,o que objetiva ampliar nos alunos as habilidades de leitura e escrita nocontexto cibernético em sala de aula. Compete à escola, buscar e propiciaressas formas de interações on-line, oferecendo propostas inovadoras esatisfatórias ao processo educacional e a busca do conhecimento, levando emconsideração as possibilidades que a internet oferece aos alunos eprofessores.
  23. 23. 23______________________________________________________REFERÊNCIAS BUZATO, Marcelo E. K. Letramento digital abre portas para o conhecimento.Olivia Rangel Joffily. 23/01/2003. EducaRede. Entrevista por COSTA-DA_NICOLACI, Ana Maria. (Org.). 1.ed.Cabeças digitais: o cotidiano na era da informação. São Paulo: PUC/Rio, 2006.260p. ELIZABETH, Maria Bianconcini de Almeida e ELISABETTE, Maria Brisola Brito Prado. Tecnologias de Informação e Comunicação na Educação. FREIRE, P. Política e Educação. São Paulo: Cortez, 1993. URLhttp://portaldoprofessor.mec.gov.br http://eproinfo.mec.gov.br/ http://portaldoprofessor.mec.gov.br. http: www.conted.ufrags.br.remote/dez/artigosremote/2504,2006 KASPER,.L.F.New Technologies, new literacies:foeus discipline research and ESL learning communisties.Language Learning Techonology, V.4,n.2,p.105 – 128,2000. KLEIMAN, Ângela B.(Org.). 1. ed. Os significados do letramento. Campinas: Mercado das Letras, 1996. LUFT, C.P Dicionário Luft. São Paulo: Atica, 2006. PERRENOUD, P. Dez Novas Competências para ensinar. Porto Alegre: Artes Médias Sul, 2000. Revista Nova Tecnologia na Educação v.4 n, 2 desembro, 2006 SOARES, Magda. Novas práticas de leitura e escrita: letramento na cibercultura. In: Educação e Sociedade. Campinas, vol. 23, n. 81, 143- 160 p., dez, 2002. VALENTE, J. A. Computadores e conhecimento: repensando a educação. Campinas: UNICAMP. 1993.
  24. 24. 24ANEXOS
  25. 25. 25 CRONOGRAMA DAS ATIVIDADES (integrado) INÍCIO: 02/05/2011 FINAL: 16/05/2011 ATIVIDADES Á DISTÂNCIA DURAÇÃO CRONOMETRADA ATIVIDADES ESTRATÉGIAS RECURSOS AVALIAÇÃO 1. Sua apresentação no Se baseando nos objetivos do Computador A avaliação do 1º Fórum: Fórum, junto com os exemplos Internet curso será feita11/04 a APRESENTAÇÃO E coerentes a estes objetivos dos Portal do de forma06/05/2011 CONHECENDO A cursistas e tutora, produza um texto Professor contínua TURMA resumido sobre você. eproinfo presencial e(ultimachance) Editor de online, 2. Assistir ao vídeo de Reflexão da entrevista de texto observando a DOWBOR e postar DOWBOR-Educação e CD interação, sua contribuição no Tecnologia. Postar sua Textos; participação, 2º Fórum. contribuição no Fórum - Tema: Vídeos; colaboração, Educação e Tecnologia realização das atividades, o desempenho individual ou 1.1 – Produza uma Leitura e reflexão do texto citado em grupo do 02/05 a pelo módulo e postar suas reflexões cursista. 06/05/2011 sintetize. na biblioteca na atividade 1.1; (atividade em dupla); 1.2 Produza um texto Faça toda a leitura orientada e poste 11/04 a reflexivo com tema: a sua atividade na Biblioteca. 07/05/2011 “Quem sou como professor e Aprendiz? 1.3 Refletir sobre a Postar sua contribuição na 11/04 a postura da escola e da Biblioteca Material/Aluno 09/05/2011 Educação diante do Tema: Atividade 1.3 panorama desenhado Subtema: “Tecnologias existentes pelas novas na escola” tecnologias; 1.4 Observar as Postar na biblioteca. Lembre que 02/05 a tecnologias existentes esta atividade também pode ser 10/05/2011 na escola e a forma feita PowerPoint em 2 a 3 slides, como são utilizadas pois a mesma será apresentada no 3º Encontro Presencial. 1.5 Construção do seu Produza um mapa conceitual 02/05 a mapa conceitual. partindo da sua relação com as 12/05/2011 tecnologias: passado, presente e futuro. 1.6 - Projeto de Elabore um projeto de 02/05 a aprendizagem com aprendizagem executável; já para os 14/05/2011 vários recursos professores que estão em sala de tecnológicos. aula promova esta execução dentro da sua área de atuação. 14/05 a Fórum de AVALIAÇÃO Relacione suas perspectivas, 16/05/2011 do 1º módulo. dificuldades, avanços e opiniões sobre o 1º momento do Curso.
  26. 26. 26ATIVIDADES DO MÓDULO I- TECNOLOGIA NA SOCIEDADE, NAVIDA E NA ESCOLAATIVIDADES DA CURSISTA – ELIANE RODRIGUES DE SENA DONA INÊS-PB
  27. 27. 27 PROINFO INTEGRADO NTE – NÚCLEO DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL CURSO TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO: ENSINANDO E APRENDENDO COM AS TICS (Tecnologia da Informação e Comunicação) SECRETERIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO – DONA INÊS/PB TURMA: 100 HORAS. PROFISSIONAIS CURSISTAS: 1ª e 2ª FASES DO ENS. FUND. TUTORA/EMAIL: IZABEL CRISTINA COSTA DE ARAÚJO RODRIGUES/ izabel.eproinfo@gmail.com ID DA TURMA: 19.834. PERÍODO: 08/04/2011 ATÉ 08/08/2011. CURSISTA: ELIANE RODRIGUES DE SENA DATA: 18/04/2011 ATIVIDADE Nº: 01 TECNOLOGIA NA SOCIEDADE NA VIDA E NA ESCOLA A tecnologia nos dias atuais está cada dia mais se expandindo nas escolaspúblicas, onde antigamente só quem tinha privilégio de manusear o computador eram aspessoas de classe média. Hoje a escola se coloca a disposição de alargar horizontes,através da tecnologia digital, que nos impulsiona a aprender, a entrar no mundo da eradigital. REFERÊNCIAS ELIZABETH, Maria Bianconcini de Almeida e ELISABETTE, Maria Brisola Brito Prado. Tecnologias de Informação e Comunicação na Educação.
  28. 28. 28 PROINFO INTEGRADO NTE – NÚCLEO DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL CURSO TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO: ENSINANDO E APRENDENDO COM AS TICS (Tecnologia da Informação e Comunicação) SECRETERIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO – DONA INÊS/PB TURMA: 100 HORAS. PROFISSIONAIS CURSISTAS: 1ª e 2ª FASES DO ENS. FUND. TUTORA/EMAIL: IZABEL CRISTINA COSTA DE ARAÚJO RODRIGUES/ izabel.eproinfo@gmail.com ID DA TURMA: 19.834. PERÍODO: 08/04/2011 ATÉ 08/08/2011. CURSISTA: ELIANE RODRIGUES DE SENA DATA: 10/05/2011 ATIVIDADE Nº: 1.4 Tecnologias Existentes Na Escola. Televisor; Internet;Aparelho de DVD; Quadro branco;Caixa amplificada; Impressora;Microfone; Mimeógrafo.Computador; As referidas tecnologias que se encontram na Escola são utilizadas como incentivopara trazer aos discentes o mundo virtual e aprender a conviver com o novo na prática.REFERÊNCIAS ELIZABETH, Maria Bianconcini de Almeida e ELISABETTE, Maria Brisola Brito Prado. Tecnologias de Informação e Comunicação na Educação.
  29. 29. 29 PROINFO INTEGRADO NTE – NÚCLEO DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL CURSO TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO: ENSINANDO E APRENDENDO COM AS TICS (Tecnologia da Informação e Comunicação) SECRETERIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO – DONA INÊS/PB TURMA: 100 HORAS. PROFISSIONAIS CURSISTAS: 1ª e 2ª FASES DO ENS. FUND. TUTORA/EMAIL: IZABEL CRISTINA COSTA DE ARAÚJO RODRIGUES/ izabel.eproinfo@gmail.com ID DA TURMA: 19.834. PERÍODO: 08/04/2011 ATÉ 08/08/2011. CURSISTA: Elisangela Rodrigues de Sena Silva/Eliane Rodrigues de Sena/Maria da Luz Silva/Orquidéia da Costa e Sousa DATA: 15/05/2011 ATIVIDADE Nº: 1.6 TEMA: Projeto de Aprendizagem com vários Recursos TecnológicosSubtema: Aprender inteirando-se com as tecnologias e o mundo social: Passeando também se constrói Conhecimento.Turma: 5º ano do Ensino Fundamental.Ano letivo: 2011Área de trabalho: Português/matemática/ciências/história e geografia.Conteúdo: As Tecnologias e as Múltiplas Formas de ConhecimentoObjetivo Geral: Integrar as antigas e novas tecnologias ao ato de educar e cuidar,passeando e propiciando as múltiplas formas de conhecimentos aos educandos.Objetivo Específico: Despertar nos alunos a valorização da aula com o uso das tecnologias existentes na escola e as extraclasses; Propiciar as múltiplas formas de aprendizagem; Desenvolver por meios dos professores e alunos ações que visam preservar e conservar os recursos naturais do Meio Ambiente; Levar os alunos desde cedo a conhecerem os possíveis recantos turísticos do seu município.Metodologias: Autorização dos pais das crianças, bem como a parceria entre a escola e Secretaria de Educação; Roda de conversa; Debates na turma; Elaboração de cartazes; Desenvolver a linguagem oral e escrita das crianças;
  30. 30. 30 Pesquisa sobre o assunto em livros, revistas, sites, biblioteca e em outros meios de informações; Pesquisa em supermercado, feira livre para comparar o valor nutricional dos alimentos, o tamanho das frutas e legumes, a variedade de alimentos, os preços a cor, a textura e outros; Passeios em parques, cachoeiras, reservas naturais; Pesquisar na internet figuras que lhe chamem atenção e em seguida produzir um texto; Visita a artesão da região para apreciar obras artísticas regionais; Produção de slogan sobre o Tema em estudo; Elaborar slide enfocando o tema em estudo; Exibição dos slides elaborados para a turma; Apresentação de vídeos relacionados ao Tema; Realização de concurso através da música trabalhada, representada por meio de desenhos; Produção de tabela para uso da matemática; Exposição das confecções em um mural.Mídias utilizadas:Livros didáticos; DVD; Impressora.Livros paradidáticos; Som/CD;Revistas; Computador/internet;Conclusão: Pela experiência com o projeto, consideramos que os passeios e as antigas etambém as novas tecnologias, podem ser realizados com qualquer turma, de qualqueridade e principalmente, as de Educação Infantil que estão descobrindo o mundo à suamaneira. Basta o educador querer descobrir junto e, de acordo com a faixa etária de suaturma, propor desafios, pois estes fazem parte do processo educativo. No decorrer deste projeto, percebemos que os alunos se apresentaram maisdesinibidos para participar e interagir no seu grupo social, adquirindo experiênciassignificativas para o seu cotidiano.Avaliação: De maneira sistemática, integral e contínua, analisando-a de forma dinâmicae construtiva. Referências Parâmetros Curriculares Nacionais: 3º e 4º ciclos: temas transversais/Secretária de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 2001. http://www.qprocura.com.br/dp/84-TV-Escola-Lingua-Potuguesa.html; Plano de aula – disponível no Portal do Professor, do projeto FUTURARTE: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=11808 Plano de aula – disponível no Portal do Professor, do Projeto Escola Viva -meio ambiente: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=14095
  31. 31. 31A navegação no portal do professor é de grande relevância para nóseducadores pois dá acessibilidade aos diversos assuntos que pretendemostrabalhar em sala de aula, porém a grande diferença de navegar no portal doprofessor e no buscador livre do Google é que, ao acessarmos o portal jáencontramos os temas selecionados e direcionados a nossa pesquisa, quandonavegamos livre, mesmo que tenhamos um tema, um objetivo a chegar, derepente com tantos links a disposição a curiosidade nos leva a abrir e com issonos distraímos um pouco do nosso objetivo. Uma Boa Noite!!Eliane SenaReflexão Sobre Mídias-educação. Com relação às mídias utilizadas na escola éde grande valia, pois ao utilizarmos as mídias no processo ensino-apendizagem com nossos alunos, estamos dando o primeiro passo para queos discentes possam fazer uma leitura de mundo mais ampla e produtiva.Temos como exemplo o computador que é uma ferramenta de grande portepara o desenvolvimento da nossa sociedade, desde que usada comresponsabilidade. Em algumas de minhas aulas tive a felicidade de ministrá-las, utilizando o computador, e foi uma experiência desafiadora, exitosa, masmuito produtiva e gratificante.Eliane Sena.Atividade: 3.1 Contextualizando a Teoria à Prática. Relacionando a práticapedagógica a teoria. Sabemos que nós educadores somos parte integrante doprocesso ensino- aprendizagem. A relação professor-aluno é o eixo. De queforma? • Colaborando para o crescimento pessoal e profissional dos nossoseducando; • Respeitando o ritmo próprio; • Deixando o aluno dá suacontribuição oral ou textual; • Respeitando os seus respectivos conhecimentosprévios; • Utilizando as mídias para podermos dá uma aula mais dinâmica eprazerosa; • Devemos ter um relacionamento de colaboração e amigável namaioria das vezes. • Incentivar os alunos a adquirir o gosto pela leitura, atravésde: músicas, histórias infantis, gibis, etc. Sendo assim, estamos desenvolvendono nosso aluno um ser pensante, capaz de contribuir com a sociedade nomomento certo. Um Abraço!Eliane Sena.
  32. 32. 32Olá colegas cursistas! É com grande honra que estamos diante das inovaçõestecnológicas, que este curso vem acrescentar em nossa vida profissional,tendo em vista que, quando trabalhamos focados para um único objetivo osdesafios tornam-se maleáveis. Quando interagindo uns com os outros.Um abraço da colega cursista: ElianeOlá colegas cursistas! Mediante ao vídeo de Dowbor, nós mostra que os avanços tecnológicosestão se multiplicando e, é diante de tantas transformações que a escola vemse preocupando em trabalhar com tanta tecnologia.É muito desafiante! Porém,precisamos repensar sobre nossa prática e como trazer o mundo da tecnologiapara a vida dos nossos educandos. Tenham todos uma ótima tarde! ELIANE SENANavegando pelo site da Wikipédia, observei que é um ambiente que nosdesperta interesse em visitá-lo. Por ser um dicionário aberto a novosseguidores. Portanto a Wikipédia nos convida a ter atitudes colaborativas nosproporcionando um espaço de comunicação e interpretação, de modo adesenvolver competências interagindo com os demais colaboradores dareferida enciclopédia online. Um abraço! Eliane Sena.
  33. 33. 33ATIVIDADE: 3.2Relato dos Desafios Pessoal e Profissional na Era da Tecnologia. Desde que viemos ao mundo, já trouxemos esse instinto de querer,inovar, nos aperfeiçoar e buscar novos caminhos. Porém muitas pessoas sedesenvolvem com mais facilidade e outros com menos, dependendo do seuritmo próprio. Mas todas são capazes. Então não é diferente, com nós que fazemos parte da construção doconhecimento somos eternos aprendizes. Estamos diante de um mundoglobalizado e temos que acompanhar seus avanços tecnológicos. Portanto temos que está constantemente buscando, para melhoria da vidapessoal, profissional e intelectual. Nós educadores conscientes de nossosdireitos e deveres têm a consciência que, somos formadores do saber. Temosque nos aprofundar mais com relação às mídias. Com isso passar maissegurança aos nossos discentes. Tendo em vista que os desafios são inúmeros, mas tudo na vida temobstáculos e se formos parar no tempo perante os atropelos não cresceremos. O curso Aprendendo e Ensinando com as TICS, nos trouxe motivação parabuscar o novo e perder o medo de desafiar, mas desafiar a nós mesmos. Naverdade, este curso para mim, tem sido um incentivo a mais, tanto no âmbitopessoal com profissional. Agradeço a todos pela Atenção! Eliane Sena.ATIVIDADE: 2.6 Análise dos Trabalhos dos Colegas. Sabemos que avaliar é uma tarefa pesada de certa forma, mas comosomos profissionais que estamos a todo o momento nos avaliando e sendoavaliados. Tenho a imensa satisfação de ter observado os trabalhos doscolegas cursistas, e vejo que cada grupo se dedicou bastante para atender oobjetivo da atividade 2.6. Tendo em vista a vontade de cada dia inovar,pesquisar e descobrir o quanto é bom aprender. Sabemos que esse curso veionos envolver cada vez mais nas novas tecnologias, nos aperfeiçoando paralidar com o novo, que para mim e creio que seja para todos, um novo caminhoque temos a trilhar.
  34. 34. 34 Um beijão! Eliane Sena. Olá cursistas, Acredito que a missão de professor, é um tantodesafiadora e sabemos que a cada dia o professor tem mais a aprender. Nósprofessores estamos à busca de novas informações, pesquisando e buscandoparcerias, na realidade nunca estamos prontos. Aprendemos principalmentecom o nosso aluno, quando ele lança seus respectivos conhecimentos prévios.Quanto a isso temos mais que valorizar e aproveitá-los, pois essesprocedimentos vão tornar o planejamento mais flexível e enriquecedor.Abraços.Eliane Rodrigues. PROINFO INTEGRADO NTE – NÚCLEO DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL CURSO TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO: ENSINANDO E APRENDENDO COM AS TICS (Tecnologia da Informação e Comunicação) SECRETERIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO – DONA INÊS/PB TURMA: 100 HORAS. PROFISSIONAIS CURSISTAS: 1ª e 2ª FASES DO ENS. FUND.TUTORA/EMAIL: IZABEL CRISTINA COSTA DE ARAÚJO RODRIGUES/ izabel.eproinfo@gmail.com ID DA TURMA: 19.834. PERÍODO: 08/04/2011 ATÉ 08/08/2011. CURSISTA: ELIANE RODRIGUES DE SENA. DATA: 28/05/2011 TEMA/ ATIVIDADE: 2.3SUBTEMA: IMPRESSÕES SOBRE EXPERIÊNCIA DE NAVEGAÇÃO.O que é Hipertexto? “Hipertexto é o termo que remete a um texto em formato digital, ao qualse agregam outros conjuntos de informação na forma de blocos de textos,palavras, imagens ou sons, cujo acesso se dá através de referênciasespecíficas denominadas hiperlinks, ou simplesmente links. Esses linksocorrem na forma de termos destacados no corpo de texto principal, íconesgráficos ou imagens e têm a função de interconectar os diversos conjuntos deinformação, oferecendo acesso sob demanda as informações que estendem oucomplementam o texto principal”. De acordo com a pesquisa que fiz, posso afirmar que o hipertexto sófacilita e dinamiza a nossa busca clicando nos links desejados. Tornando-seassim, uma consulta mais organizada e atraente.WEBGRAFIAhttp://www.e-proinfo.mec.gov.brhttp://wikipedia.org/wiki/hipertexto
  35. 35. 35______________________________________________________ ATIVIDADES DA CURSISTA – ELISANGELA RODRIGUES DE SENA SILVA Boa noite colegas cursistas! Sou Elisangela Rodrigues de Sena Silva, sou professora da RedeMunicipal de Ensino desde 1997, sou efetiva no quadro. Atualmente leciono naZona Rural em uma turma multisseriada do 1º ao 5º anos, com o total de 26alunos na faixa etária de 05 aos 13 anos. Tenho Licenciatura Plena emPedagogia, pela Universidade Estadual Vale do Acaraú - UVA, Pós-Graduaçãoem Psicopedagogia. No momento, estou cursando Letras pela UEPB. Tambémfazem parte de minha formação vários cursos de formações continuadas. Este curso chegou para preparar os discentes para lidar com astecnologias atuantes na sociedade. Pois, atualmente as informações chegam auma velocidade tremenda que às vezes achamos que não somos capazes deacompanhá-las. Isso ocorre também na sala de aula. Quando os educandostrazem informações novas e que necessariamente precisam ser discutidas. Espero que no decorrer deste curso a gente possa se aperfeiçoar acada atividade executada. E que as inovações vistas neste estudo venhacontribuir na melhoria de nossas práticas educativas em sala de aula, na vida ena sociedade.Abraços midiáticos. Elisangela Sena.
  36. 36. 36 Caros colegas cursistas, Podemos perceber com o início desta 1ª unidade, que estamos diantede mais um desafio em nosso percurso pessoal e profissional, o qual me refiroao curso de tecnologias na educação. Onde o mesmo é destinado para amelhoria da qualidade da educação brasileira. E com esse objetivo, nós quesomos os principais profissionais responsáveis pela formação de umasociedade mais igualitária em direitos e deveres. Precisamos nos doar embusca do aperfeiçoamento e não ter vergonha de pedir ajuda quandonecessário. Sabemos que muitas vezes temos receio e medo do novo. É por este motivo que devemos buscar auxílio com os demais colegas ea tutora. Mas mesmo assim, precisamos ser consciente que o principalresponsável pelo nosso progresso, somos nós. Pois, quando participei do cursode Formação Continuada Mídias na Educação, precisei da ajuda de várioscolegas de profissão que tinham mais habilidades com as novas mídiasexistentes na sociedade e que consequentemente fazem parte da educação. Atodos que busquei fui atendida e sou grata por eles fazerem parte do meuprocesso de aprendizagem. A partir dessa busca pude caminhar mais leve, ainda com medo, receiode manusear algumas das novas mídias. Mas, fui em frente querendo aprendera cada dia mais. Portanto, hoje mesmo, tenho uma grande ou pequena dificuldade, nãosei... Apenas, tenho certeza que já tentei bastante fazer a formatação de umafoto para colocar no meu perfil e não consegui até agora. Por gentileza, quesouber, me ajude!Muitos abraços carinhosos a todos!!! Elisangela Sena.
  37. 37. 37 PROINFO INTEGRADO NTE – NÚCLEO DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL CURSO TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO: ENSINANDO E APRENDENDO COM AS TICS (Tecnologia da Informação e Comunicação) SECRETERIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO – DONA INÊS/PB TURMA: 100 HORAS. PROFISSIONAIS CURSISTAS: 1ª e 2ª FASES DO ENS. FUND. TUTORA/EMAIL: IZABEL CRISTINA COSTA DE ARAÚJO RODRIGUES/ izabel.eproinfo@gmail.com ID DA TURMA: 19.834. PERÍODO: 08/04/2011 ATÉ 08/08/2011. CURSISTA: ELISANGELA RODRIGUES DE SENA SILVA DATA: 18/04/2011 ATIVIDADE Nº: 01 TEMA: Contextualização do tema: Tecnologia na sociedade, na vida e na escola. As novas tecnologias têm suas vantagens e desvantagens perante a sociedade, navida e na escola. Podemos perceber que algumas delas, como a internet e o celular quesão as que no momento mais se destacam, ajudam a levar crianças, adolescentes e atémesmo adultos a desvio de condutas. São tecnologias muito atraentes e envolventes,principalmente para os adolescentes que estão em fase de novas descobertas pessoal esocial. Em virtude desses desafios, é necessário que o educador esteja ciente dosbenefícios e os malefícios que algumas tecnologias podem causar na vida do educando.Para isso, o professor precisa ser preparado perante essas tecnologias. Só a partir daí,será capaz de formar alunos cientes de seus direitos e deveres para o uso adequado dasnovas tecnologias. Por isso, com o surgimento de tantas tecnologias na sociedade atual,o Ministério da Educação se preocupa com a formação dos educadores e trásconstantemente Formações Continuadas para sanar possíveis obstáculos enfrentados. Agora, essas tecnologias também possuem seu lado positivo. Pois sendoutilizadas de forma correta, elas ajudam no crescimento social, do ser, e no processoensino e aprendizagem. Portanto, o desafio da educação hoje é preparar professor espera lidar com essestipos de tecnologias. Pois, vemos que os alunos mesmo os que moram no campo, já temacesso a alguns tipos de tecnologias, e é necessário explorá-las para que o aluno façadesse instrumento um aliado para seu crescimento no processo de aquisição de algumashabilidades. Sabemos que a sociedade recebe as informações com muita rapidez. Eessas informações precisam ser trabalhadas, explicadas e muitas vezes condensadas peloeducador em sala de aula. Pois a escola tem um papel muito importante na formação doindivíduo e na integração do mesmo na sociedade. REFERÊNCIASELIZABETH, Maria Bianconcini de Almeida e ELISABETTE, Maria Brisola Brito Prado. Tecnologias de Informação e Comunicação na Educação.
  38. 38. 38 PROINFO INTEGRADO NTE – NÚCLEO DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL CURSO TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO: ENSINANDO E APRENDENDO COM AS TICS (Tecnologia da Informação e Comunicação) SECRETERIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO – DONA INÊS/PB TURMA: 100 HORAS. PROFISSIONAIS CURSISTAS: 1ª e 2ª FASES DO ENS. FUND. TUTORA/EMAIL: IZABEL CRISTINA COSTA DE ARAÚJO RODRIGUES/ izabel.eproinfo@gmail.com ID DA TURMA: 19.834.PERÍODO: 08/04/2011 ATÉ 08/08/2011. CURSISTA: ELISANGELA RODRIGUES DE SENA SILVA DATA: 18/04/2011 ATIVIDADE Nº: 1.1 TEMA: Relatar: Quem sou como professor e aprendiz Chamo-me Elisangela Sena, trabalho com turma multisseriada do 1º ao 5º ano doEnsino Fundamental. Como professora me sinto um aprendiz a cada instante. Umaprendiz que tem sede e fome de aprender e com o meu aluno, com a auxiliar delimpeza, com o mundo no qual estou inserido. Gosto muito do que faço, apesar deencontrar muitas dificuldades para realizar algumas tarefas, não atingindo totalmente osobjetivos traçados. Mesmo assim, persisto em buscar novos conhecimentos que possamdinamizar este objetivo não alcançado, com o intuito de atingi-lo. Procuro sempre novasinformações sobre as TICs atuais. Pois, hoje em dia com a modernidade, é essencial quenós educadores possamos mudar, aperfeiçoar alguns conceitos perante as novastecnologias existentes no mundo globalizado. Já como aprendiz, também encontro pequenos e grandes desafios. Desafios essesque me estimulam para continuar na busca para saná-los. Acredito ser um aprendizpersistente, que não para no primeiro obstáculo. Sei que alguns deles não consigosuperá-lo. Mas não desanimo, não fico na primeira parada. Vou até meu último limite. Por tudo isso, acredito que ser educador é uma missão difícil mais nãoimpossível. Pois, requer do profissional muita dedicação na busca do aprender, domelhorar e tudo isso são desafios que precisam ser superados em nossos caminhos. Pois,a cada momento as TICs são inovadas e precisamos acompanhá-las para atingir commaior êxito o processo de ensino aprendizagem. REFERÊNCIASELIZABETH, Maria Bianconcini de Almeida e ELISABETTE, Maria Brisola Brito Prado. Tecnologias de Informação e Comunicação na Educação.
  39. 39. 39 ATIVIDADE 1.2Meus queridos colegas de luta! Refletir sobre a identidade do professor e sobre sua própria aprendizagemsão pontos articuladores para o crescimento profissional. Pois vivemos em ummomento de profundas transformações. Não se sabe ao certo para onde secaminha e nem qual o caminho a trilhar. A sociedade atual encontra-se emprofunda crise, na qual somos remetidos a repensar nossos valores e atitudes.Como cita Gadotti (1998, p. 86), “vivemos um momento histórico no qual o blocohegemônico dominante entra em crise, frente à ameaça de um novo blocohistórico.” Nessa perspectiva, a educação necessita de educadores engajados em umprocesso de transformação social, necessita-se que esses profissionais acreditem natransformação do mundo a partir da educação. Tendo sempre em mente a utopiade avançar em termos de qualidade de vida. Entendendo que esta passaimpreterivelmente pela função profissional do professor. É coerente pensar quetodos querem ser caracterizados em seus ofícios como bons profissionais, ou seja,como pessoas competentes no que fazem. Os oficios de ensinar X aprender são árduo e requerem muita força devontade de quem o necessita. São inúmeras às vezes em que nos encontramos nomeio social a discutir sobre o futuro. Mais precisamente sobre o futuro dos nossosalunos, dos nossos filhos, o futuro do país, enfim, o futuro da humanidade.Notamos que, nessas discussões, a educação ocupa o topo. Isto ocorre não por a educação esta ocupando um espaço de privilégio nasociedade. Mas, devido à falta de um saber aprofundado nesse assunto. Notamosque, na maioria das vezes, predominam frases e/ou receitas prontas repassadas poroutros. Portanto, precisamos entender também que, analisando dialeticamente, nãohá conhecimento absoluto, pois tudo está em constante transformação eprecisamos ser conscientes da necessidade que temos da busca por novoshorizontes, para melhor o empenho e desempenho frente ao nosso ofício deaprender X ensinar, para podermos formar uma sociedade com cidadãospensantes e atuantes. Um grande abraço. Elisangela Sena.
  40. 40. 40ATIVIDADE 1.3Olá colegas cursistas, Com base no vídeo de Ladislau Dowbor - Educação e Tecnologia, entrevistadada em 2004, fica bem claro que a importância do conhecimento diante das novastecnologias é primordial no mundo moderno. Pois a cada instante as mesmas vêm sedestacando até mesmo na agricultura, ambiente no qual, nunca se pensou no avanço dasTICs. É necessária a busca da densidade do conhecimento em todos os aspectos, sociais,culturais, pessoais e ambientais. Segundo Ladislau Dowbor 2004, diz que “(...) não é só mudar o currículoescolar é preciso repensar a escola e a educação num sentido mais amplo, que a escolatem que ser menos lecionadora e mais organizadora de conhecimento (...)”. Concordoplenamente com ele, realmente, a escola é um espaço de formação, de pensar, agir,concordar, discordar, debater etc. tudo isso em busca de um único objetivo, oconhecimento. Por a escola ter esse papel, que o professor necessita de inovaçõesconstantes, quebrar as barreiras, o medo do novo e buscar manusear as novastecnologias para poder adquirir experiências. Sabemos que só temos segurança de falarsobre algo que dominamos, pelo menos em parte. Portanto, nós que somos profissionais da educação, vamos nos aprofundar nasleituras de cada unidade deste curso. Pois ele só tem a nos acrescentar conhecimentospara o uso das tecnologias na vida, na escola e na sociedade. Um grande abraço caloroso para todos!!! Elisangela Sena.
  41. 41. 41 PROINFO INTEGRADO NTE – NÚCLEO DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL CURSO TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO: ENSINANDO E APRENDENDO COM AS TICS (Tecnologia da Informação e Comunicação) SECRETERIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO – DONA INÊS/PB TURMA: 100 HORAS. PROFISSIONAIS CURSISTAS: 1ª e 2ª FASES DO ENS. FUND. TUTORA/EMAIL: IZABEL CRISTINA COSTA DE ARAÚJO RODRIGUES/ izabel.eproinfo@gmail.com ID DA TURMA: 19.834. PERÍODO: 08/04/2011 ATÉ 08/08/2011. CURSISTA: ELISANGELA RODRIGUES DE SENA SILVA DATA: 10/05/2011 ATIVIDADE Nº: 1.4 TEMA: OBSERVAR AS TECNOLOGIAS EXISTENTES NA ESCOLA E A FORMA COMO SÃO UTILIZADAS A partir da pesquisa que fiz relacionada à temática Tecnologias existentes na escola ecomo as mesmas são utilizadas. Pude perceber que na instituição na qual leciono, astecnologias existentes são poucas. Pois contamos com um microssysten, uma impressora ecinco computadores. Isso se levarmos em conta as novas tecnologias. As principais mudanças trazidas por essa novidade da tecnologia são as facilidades, aqualidade da absorção do conteúdo explorado, ou seja, o interesse demonstrado pelos alunos.Devido às imagens, os sons, além de mobilidade, portabilidade e também a possibilidade dotelespectador interagir, manuseando os instrumentos tecnologicos. Segundo Piaget, 1977. “É preciso que as informações sejam trabalhadasconjuntamente em várias situações de aprendizagem, de modo que o aluno possa estabelecerrelações, comparar, diferenciar, experimentar, analisar, atribuir significado e sistematizar osconceitos envolvidos num processo contínuo de (re) construção do conhecimento (piaget,1977).” Portanto, sabemos que ter acesso e obter informações não é sinônimo de terconhecimento. A disponibilidade de livros, jornais, revistas, documentários e até mesmo aInternet, garantem o acesso a informação; não ao conhecimento. Uma informação não setransforma em conhecimento de forma imediata, é preciso que o indivíduo compreenda-a,interprete-a e estabeleça um sentido para a mesma. Referências Bibliográficas: ELIZABETH, Maria Bianconcini de Almeida e ELISABETTE, Maria Brisola Brito Prado. Tecnologias de Informação e Comunicação na Educacao. MENEZES, Ebenezer Takuno de; SANTOS, Thais Helena dos."Telemática na educação" (verbete). Dicionário Interativo da Educação Brasileira - http://www.EducaBrasil.com.br/eb São Paulo: Midiamix Editora).
  42. 42. 42 PROINFO INTEGRADO NTE – NÚCLEO DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL CURSO TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO: ENSINANDO E APRENDENDO COM AS TICS (Tecnologia da Informação e Comunicação) SECRETERIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO – DONA INÊS/PB TURMA: 100 HORAS. PROFISSIONAIS CURSISTAS: 1ª e 2ª FASES DO ENS. FUND. TUTORA/EMAIL: IZABEL CRISTINA COSTA DE ARAÚJO RODRIGUES/ izabel.eproinfo@gmail.com ID DA TURMA: 19.834. PERÍODO: 08/04/2011 ATÉ 08/08/2011. CURSISTA: ELISANGELA RODRIGUES DE SENA SILVA SENA DATA: 09/05/2011 ATIVIDADE Nº: 1.5TEMA: ATIVIDADE 1.5: MATA CONCEITUAL PROFESSOR EM HUMILDE QUESTIONÁRIOS COMPANHEIRO ENTREVISTASPACIEN DEVE DEVE REALIZARTE SER SITUAÇÕES DE APRENDIZAGENS LEITURAS PESQUI DESAFIADOR DEBATES DIVERSAS SADOR BUSCAR ESTUDAR ANALISAR REFLETIR APLICAR REVISAR REFERÊNCIASELIZABETH, Maria Bianconcini de Almeida e ELISABETTE, Maria Brisola Brito Prado. Tecnologias de Informação e Comunicação na Educação.
  43. 43. 43 PROINFO INTEGRADO NTE – NÚCLEO DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL CURSO TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO: ENSINANDO E APRENDENDO COM AS TICS (Tecnologia da Informação e Comunicação) SECRETERIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO – DONA INÊS/PB TURMA: 100 HORAS. PROFISSIONAIS CURSISTAS: 1ª e 2ª FASES DO ENS. FUND. TUTORA/EMAIL: IZABEL CRISTINA COSTA DE ARAÚJO RODRIGUES/ izabel.eproinfo@gmail.com ID DA TURMA: 19.834. PERÍODO: 08/04/2011 ATÉ 08/08/2011. CURSISTA: Elisangela Rodrigues de Sena Silva/Eliane Rodrigues de Sena/Maria da Luz Silva/Orquidéia da Costa e Sousa DATA: 15/05/2011 ATIVIDADE Nº: 1.6 TEMA: Projeto de Aprendizagem com vários Recursos TecnológicosSubtema: Aprender inteirando-se com as tecnologias e o mundo social: Passeando também se constrói Conhecimento.Turma: 5º ano do Ensino Fundamental.Ano letivo: 2011Área de trabalho: Português/matemática/ciências/história e geografia.Conteúdo: As Tecnologias e as Múltiplas Formas de ConhecimentoObjetivo Geral: Integrar as antigas e novas tecnologias ao ato de educar e cuidar,passeando e propiciando as múltiplas formas de conhecimentos aos educandos.Objetivo Específico: Despertar nos alunos a valorização da aula com o uso das tecnologias existentes na escola e as extraclasses; Propiciar as múltiplas formas de aprendizagem; Desenvolver por meios dos professores e alunos ações que visam preservar e conservar os recursos naturais do Meio Ambiente; Levar os alunos desde cedo a conhecerem os possíveis recantos turísticos do seu município.Metodologias: Autorização dos pais das crianças, bem como a parceria entre a escola e Secretaria de Educação; Roda de conversa; Debates na turma; Elaboração de cartazes; Desenvolver a linguagem oral e escrita das crianças;
  44. 44. 44 Pesquisa sobre o assunto em livros, revistas, sites, biblioteca e em outros meios de informações; Pesquisa em supermercado, feira livre para comparar o valor nutricional dos alimentos, o tamanho das frutas e legumes, a variedade de alimentos, os preços a cor, a textura e outros; Passeios em parques, cachoeiras, reservas naturais; Pesquisar na internet figuras que lhe chamem atenção e em seguida produzir um texto; Visita a artesão da região para apreciar obras artísticas regionais; Produção de slogan sobre o Tema em estudo; Elaborar slide enfocando o tema em estudo; Exibição dos slides elaborados para a turma; Apresentação de vídeos relacionados ao Tema; Realização de concurso através da música trabalhada, representada por meio de desenhos; Produção de tabela para uso da matemática; Exposição das confecções em um mural.Mídias utilizadas:Livros didáticos; DVD; Impressora.Livros paradidáticos; Som/CD;Revistas; Computador/internet;Conclusão: Pela experiência com o projeto, consideramos que os passeios e as antigas etambém as novas tecnologias, podem ser realizados com qualquer turma, de qualqueridade e principalmente, as de Educação Infantil que estão descobrindo o mundo à suamaneira. Basta o educador querer descobrir junto e, de acordo com a faixa etária de suaturma, propor desafios, pois estes fazem parte do processo educativo. No decorrer deste projeto, percebemos que os alunos se apresentaram maisdesinibidos para participar e interagir no seu grupo social, adquirindo experiênciassignificativas para o seu cotidiano.Avaliação: De maneira sistemática, integral e contínua, analisando-a de forma dinâmicae construtiva. Referências Parâmetros Curriculares Nacionais: 3º e 4º ciclos: temas transversais/Secretária de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 2001. http://www.qprocura.com.br/dp/84-TV-Escola-Lingua-Potuguesa.html; Plano de aula – disponível no Portal do Professor, do projeto FUTURARTE: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=11808 Plano de aula – disponível no Portal do Professor, do Projeto Escola Viva -meio ambiente: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=14095
  45. 45. 45 Olá gente! Na verdade, tudo no início tem seus desafios. Mas este curso paramim não foi o início. Pois já tive a oportunidade de participar de outrocurso oferecido pelo Proinfo, onde utilizava a plataforma, os fóruns, o batepapo e outros recursos que a plataforma dispõe. As dificuldades forampoucas. As mesmas foram sanadas com o auxílio que a tutora nos ofereceuna medida do possível. Já o aprendizado, foi magnífico. Pois, o 1º Módulonos leva a uma auto-avaliarão do processo educativo, também nos fazrefletir sobre nossa postura como educador, aprendiz, os recursosexistentes na escola e como os mesmos são utilizados. Este módulomostrou que primeiro precisamos nos conhecer. Só a partir daí, dá inícioao processo de construção do conhecimento. Portanto, sabemos que o ser humano nunca se sabe tudo. Sempreaprendemos com nossas atitudes e dos que estão à nossa volta. Basta serconsciente que precisamos adquirir aprendizados com as situaçõesocorridas no cotidiano, mesmo que essas situações sejam vistas comonegativas para alguns. É necessário, ter um olhar penetrante e perceberque em qualquer que seja a ação negativa, você será capaz de transformá-la em aprendizado. Basta querer. Abraços midiáticos a toda minha turma de estudo. Elisangela Sena.
  46. 46. 46______________________________________________________ATIVIDADES DA CURSISTA – JOSEFA SOARES DE MENEZES PROINFO INTEGRADO NTE – NÚCLEO DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL CURSO TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO: ENSINANDO E APRENDENDO COM AS TICS (Tecnologia da Informação e Comunicação) SECRETERIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO – DONA INÊS/PBTURMA: 100 HORAS. PROFISSIONAIS CURSISTAS: 1ª e 2ª FASES DO ENS. FUND. TUTORA/EMAIL: IZABEL CRISTINA COSTA DE ARAÚJO RODRIGUES/ izabel.eproinfo@gmail.com ID DA TURMA: 19.834. PERÍODO: 08/04/2011 ATÉ 08/08/2011. CURSISTA: Bianca Cristina/Josefa Aurinete/Josefa Soares/Joelma DATA: 18/05/2011 ATIVIDADE Nº: 1.6 PROJETO: FESTA JUNINA COM A PRESENÇA TECNOLÓGIAOBJETIVO GERAL:  Identificar as características das festas juninas, incentivando a participação do trabalho cooperativo, demonstrando atitude de respeito às crianças em diversas situações e desenvolvendo habilidades em lidar com os recursos tecnológicos existentes na escola.OBJETIVOS ESPECÍFICOS:  Socializar as crianças e a comunidade;  Resgatar as tradições das festas juninas e seu valor cultural dentro do folclore brasileiro;  Perceber a importância do trabalho cooperativo. 
  47. 47. 47JUSTICATICA Este projeto tem como objetivo desenvolver a socialização doseducando e resgatar as tradições da festas juninas em seus aspectos:característico, social e cultural. Demonstrar a importância e a valorização de suas brincadeiras, comidastípicas, costumes e religiosidade presentes em cada grupo social. Comotambém a relevância do manuseio das tecnologias no cotidiano doseducadores e educando.METODOLOGIA  Socialização do tema apresentado pelo professor buscando o resgate dos conhecimentos prévios que cada aluno possui sobre o tema abordado;  Realização de pesquisas por meios livros, revistas e internet;  Socialização das pesquisas executadas, através de leitura compartilhada, reflexões e debates, acerca do dos questionamentos surgidos.  Confecção de cartazes, bandeirinhas e balões para a ornamentação do ambiente;  Trabalhar as palavras chaves por meio de cruzadas e caça-palavras;  Exibição de vídeos que apresentem característica popular do homem do campo, costumes, crenças e religião.  Utilização de recursos de multimídias para as apresentações de danças, canções e músicas que fazem parte das comemorações juninas; AVALIAÇÃO: Durante a execução do projeto será observado continuamente odesempenho e a participação do educando nas atividades propostas, fazendouma analogia do comportamento antes e depois da realização dos trabalhos.
  48. 48. 48 RECURSOS:  Textos  Cola;  Kit tecnológico; impressos;  Lápis hidrocor;  Projetor de  Livro didático;  Lápis piloto; multimídias;  Cartolinas;  Papel seda;  Microfone  Fita crepe;  Microsystem;  Computador;  Tesoura;  Caixa  Impressora  Barbante; amplificadaCRONOGRAMA:  O projeto deverá ser executado no período de 23 de maio a 22 de junho do corrente ano.REFERÊNCIAS:  ELIZABETH, Maria B. de Almeida: “Tecnologias trazem o mundo para escola, 2008”. Disponível no Portal do Professor, no site: HTTP://portaldoprofessor.mec.gov.br/noticias.html?dEdicao=2&idcategor ia=8  PINTO, Gerusa Rodrigues. Dia-a-dia do professor, datas comemorativas, projetos e murais. Editora: FAPI, 2000.
  49. 49. 49 PROINFO INTEGRADO NTE – NÚCLEO DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL CURSO TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO: ENSINANDO E APRENDENDO COM AS TICS (Tecnologia da Informação e Comunicação) SECRETERIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO – DONA INÊS/PBTURMA: 100 HORAS. PROFISSIONAIS CURSISTAS: 1ª e 2ª FASES DO ENS. FUND. TUTORA/EMAIL: IZABEL CRISTINA COSTA DE ARAÚJO RODRIGUES/ izabel.eproinfo@gmail.com ID DA TURMA: 19.834.PERÍODO: 08/04/2011 ATÉ 08/08/2011. CURSISTA: JOSEFA SOARES DE MENEZES DATA: 13/05/2011 ATIVIDADE Nº: 1.4 TEMA: TECNOLOGIA EXISTENTE NA ESCOLA SUBTEMA: MINHA ESCOLA A escola Municipal Doutor Flaviano Ribeiro localizada no SítioQueimadas no Município de Dona Inês - PB, atualmente desenvolve umtrabalho docente com a participação de dois professores e a equipepedagógica do município, atendendo a clientela do primeiro ao quinto ano. A escola a qual faço parte disponibiliza os seguintes recursostecnológicos: Microssistem, caixa amplificada, microfone, aparelho de DVD, CDs,mimeógrafo, quadro branco, laboratório de informática e kit TV escola, os doisúltimos recursos citados encontram- se indisponíveis para uso no momento,devido alguns reparos que precisam ser feito ou atualizados, os demais nomomento são utilizados de forma criativa, favorecendo a aprendizagem doseducando , facilitando melhoramento na prática dos docentes e aindamaximizando a interação entre alunos, professores ,pais e a própriacomunidade escolar ,nas reuniões de pais e mestre , nas aulas e nos eventosda escola. REFERÊNCIASELIZABETH, Maria Bianconcini de Almeida e ELISABETTE, Maria Brisola Brito Prado. Tecnologias de Informação e Comunicação na Educação.
  50. 50. 50 PROINFO INTEGRADO NTE – NÚCLEO DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL CURSO TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO: ENSINANDO E APRENDENDO COM AS TICS (Tecnologia da Informação e Comunicação) SECRETERIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO – DONA INÊS/PB TURMA: 100 HORAS. PROFISSIONAIS CURSISTAS: 1ª e 2ª FASES DO ENS. FUND. TUTORA/EMAIL: IZABEL CRISTINA COSTA DE ARAÚJO RODRIGUES/ izabel.eproinfo@gmail.com ID DA TURMA: 19.834.PERÍODO: 08/04/2011 ATÉ 08/08/2011. CURSISTA: JOSEFA SOARES DE MENEZES DATA: 24/04/2011 ATIVIDADE Nº: 01 TEMA: Contextualização do tema: Tecnologia na sociedade, na vida e na escola. A tecnologia hoje é vista como uma bola de neve, isto é, cresce a cadadia e a ausência desse conhecimento faz nos distanciar a cada instante domundo real. Porém, nós professores, estudantes, vivemos hoje uma grandepreocupação com a falta de preparo para enfrentar a presença marcante datecnologia em nossas vidas, na escola ou em outro lugar. O uso correto da tecnologia nas escolas nesses últimos anos vemmelhorando o nível de aprendizagem dos alunos, pois, os mesmos muitasvezes aprendem brincando desde que haja um acompanhamento de perto porparte dos professores ou qualquer outro profissional da área, que analise todoprocesso de aprendizagem dos estudantes. REFERÊNCIASELIZABETH, Maria Bianconcini de Almeida e ELISABETTE, Maria Brisola Brito Prado. Tecnologias de Informação e Comunicação na Educacao.
  51. 51. 51 PROINFO INTEGRADO NTE – NÚCLEO DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL CURSO TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO: ENSINANDO E APRENDENDO COM AS TICS (Tecnologia da Informação e Comunicação) SECRETERIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO – DONA INÊS/PB TURMA: 100 HORAS. PROFISSIONAIS CURSISTAS: 1ª e 2ª FASES DO ENS. FUND. TUTORA/EMAIL: IZABEL CRISTINA COSTA DE ARAÚJO RODRIGUES/ izabel.eproinfo@gmail.com ID DA TURMA: 19.834.PERÍODO: 08/04/2011 ATÉ 08/08/2011. CURSISTA: JOSEFA SOARES DE MENEZES DATA: 24/04/2011 ATIVIDADE Nº: 1.1 TEMA: QUEM SOU EU, COMO PROFESSOR E COMO APRENDIZ? Sou Josefa Soares. Como professora procuro ser amiga e compreensivacom a turma, gosto de trabalhar em cima de um planejamento diário, souprofessora da escola do campo, tento desenvolver atividades diferenciadas ,voltada no processo ensino aprendizagem, observando a postura, o interesse,comportamento e participação do aluno ,para tornar uma aula motivadoracriativa e envolvente. Como aprendiz gosto bastante de atividades em grupo, pois muitasvezes consigo melhor aprendizado com o próprio colega do que com o mestre,adoro ouvir os companheiros e aproveitar o momento para relatar e captar asnovas experiências. Sinto - me uma criança que está sempre buscando sabermais, que nunca está satisfeita com o que sabe. Neste curso, sinto que irão surgir muitas e muitas barreiras, para seremdestruídas, portanto vou me dedica o máximo, e dar tudo de mim, para vencertodos os desafios, e poder contribuir de uma forma melhor com odesenvolvimento da aprendizagem dos educandos. REFERÊNCIASELIZABETH, Maria Bianconcini de Almeida e ELISABETTE, Maria Brisola Brito Prado. Tecnologias de Informação e Comunicação na Educacao.
  52. 52. 52 PROINFO INTEGRADO NTE – NÚCLEO DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL CURSO TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO: ENSINANDO E APRENDENDO COM AS TICS (Tecnologia da Informação e Comunicação) SECRETERIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO – DONA INÊS/PBTURMA: 100 HORAS. PROFISSIONAIS CURSISTAS: 1ª e 2ª FASES DO ENS. FUND. TUTORA/EMAIL: IZABEL CRISTINA COSTA DE ARAÚJO RODRIGUES/ izabel.eproinfo@gmail.com ID DA TURMA: 19.834.PERÍODO: 08/04/2011 ATÉ 08/08/2011. CURSISTA: JOSEFA SOARES DE MENEZES DATA: 13/05/2011 ATIVIDADE Nº: 1.4 TEMA: TECNOLOGIA EXISTENTE NA ESCOLA SUBTEMA: MINHA ESCOLA A escola Municipal Doutor Flaviano Ribeiro localizada no SítioQueimadas no Município de Dona Inês - PB, atualmente desenvolve umtrabalho docente com a participação de dois professores e a equipepedagógica do município, atendendo a clientela do primeiro ao quinto ano. A escola a qual faço parte disponibiliza os seguintes recursostecnológicos: Microssistem, caixa amplificada, microfone, aparelho de DVD, CDs,mimeógrafo, quadro branco, laboratório de informática e kit TV escola, os doisúltimos recursos citados encontram- se indisponíveis para uso no momento,devido alguns reparos que precisam ser feito ou atualizados, os demais nomomento são utilizados de forma criativa, favorecendo a aprendizagem doseducando , facilitando melhoramento na prática dos docentes e aindamaximinizando a interação entre alunos, professores ,pais e a própriacomunidade escolar ,nas reuniões de pais e mestre , nas aulas e nos eventosda escola. REFERÊNCIASELIZABETH, Maria Bianconcini de Almeida e ELISABETTE, Maria Brisola Brito Prado. Tecnologias de Informação e Comunicação na Educação.
  53. 53. 53Olá tutora Izabel! Fazendo as pesquisas sobre os temas, hipertexto, hipermídia e internetpude perceber a importância que os mesmos representam para a sociedadeeducativa porem o uso da internet hoje na escola facilita o aprendizado doseducando, pois é através dela que conseguimos navegar pelos hipertextos edescobrir novos caminhos para nossas pesquisas, seu surgimento não foi atoa, pois veio com o intuito de ajudar pessoas interessadas em buscar novoshorizontes. Analisando o conceito de hipertexto detectei que o mesmo é defundamenta relevância para o meio educativo onde podemos buscar umasgrandes variedades de informações através dos textos. Já hipermídia é umconjunto de meios que permitem o acesso a textos sons e imagens dediferentes tipos, possibilitando fazer links entre os elementos a cima citados.Por essas razões e outras é que a escola precisa correr atrás de alternativasque busquem meios pedagógicos para lidar com os novos recursos oferecidospelas novas tecnologias e perceber nele a importância das ferramentas deaprendizagem Refletindo sobre a identidade do professor e sobre a própria aprendizagem Refletir sobre a identidade do professor nos trás muitas emoções, poissabemos que ele é uma grande figura na sociedade, capaz de utilizar suasexperiências e conhecimentos em prol de uma prática pedagógica consistente.Muito embora em sua maioria não consiga, devido a falta de uma formação quelhe auxilie a organizar e por em prática toda sua formação. Mas ele precisa ir abusca da qualificação, mesmo sabendo que muitas escolas ainda não dispõemde ferramentas tecnológicas, precisa arregaçar as mangas e ir se qualificarpara que possa ser um orientador no processo ensino aprendizagem.Percebemos que aprendizagem é um processo contínuo e longo, no entanto oprofessor necessita de conhecer a realidade na qual está inserido, diante dosdesafios encontrados, precisa descobrir a forma, como seu aluno age diante

×