Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Reino animal invertebrados prof Ivanise Meyer

427 views

Published on

Aula organizada pela prof.ª Ivanise Meyer na Escola Municipal Albert Sabin - PEJA II/Bloco 1 (2009 - 2015) - Ciências Naturais.

Published in: Education
  • Be the first to comment

Reino animal invertebrados prof Ivanise Meyer

  1. 1. Ciências Naturais Ciências Naturais - ICRM 1
  2. 2. Ciências Naturais - ICRM 2
  3. 3. Os animais são eucariontes. Ciências Naturais - ICRM 3
  4. 4. Os animais são heterótrofos. Ciências Naturais - ICRM 4
  5. 5. Os animais são pluricelulares. Ciências Naturais - ICRM 5
  6. 6. Reino Animal É composto por seres vivos:  eucariontes (= o núcleo da célula é protegido por membrana nuclear);  heterótrofos (= que se alimentam de outros seres);  pluricelulares (= formados por mais de uma célula). Ciências Naturais - ICRM 6
  7. 7. Ciências Naturais - ICRM 7
  8. 8. Classificação  O Reino Animal é dividido a partir da presença, ou não, de um eixo de sustentação do corpo, a coluna vertebral em:  Invertebrados  Vertebrados Ciências Naturais - ICRM 8
  9. 9. Exoesqueleto (esqueleto externo)  Cutícula resistente, mas flexível, que cobre o corpo de muitos animais e pro tistas, fornecendo proteção para os órgãos internos, suporte para os músculos e evita também a perda de água. Ciências Naturais - ICRM 9
  10. 10. Principais grupos de animais INVERTEBRADOS  Poríferos ou Espongiários  Celenterados ou Cnidários  Platelmintos  Nematelmintos  Anelídeos  Moluscos  Artrópodes  Equinodermos Ciências Naturais - ICRM 10
  11. 11. Poríferos Ciências Naturais - ICRM 11
  12. 12. Características  Possuem poros (pequenos buracos) em toda superfície do corpo.  Exemplos: esponjas Ciências Naturais - ICRM 12
  13. 13. Ciências Naturais - ICRM 13
  14. 14. Ciências Naturais - ICRM 14
  15. 15. Celenterados ou Cnidários Ciências Naturais - ICRM 15
  16. 16. Características  Apresentam cavidade digestiva. Corpo em forma de saco, com abertura única, com boca rodeada por tentáculos.  Presença de cnidoblastos (células urticantes) nos tentáculos.  Exemplos: Água viva, Caravela, Anêmona, Coral, Hidra. Ciências Naturais - ICRM 16
  17. 17. Cnidoblasto Ciências Naturais - ICRM 17
  18. 18. Ciências Naturais - ICRM 18
  19. 19. anêmona Ciências Naturais - ICRM 19
  20. 20. Ciências Naturais - ICRM 20
  21. 21. hidra Ciências Naturais - ICRM 21
  22. 22. corais Ciências Naturais - ICRM 22
  23. 23. Platelmintos (vermes achatados) Ciências Naturais - ICRM 23
  24. 24. Características  As planárias têm vida livre.  Os parasitas não têm tubo digestivo. Exemplos:  Planárias (vida livre)  Tênia (doença→ teníase)  Esquistossomo (doença → esquistossomose) tênia Ciências Naturais - ICRM 24
  25. 25. Planária (vida livre) Ciências Naturais - ICRM 25
  26. 26. Tênia (= solitária)  Como é hermafrodita, a tênia se autofecunda e solta os ovos pelas fezes.  Quando a infecção acontece pelo cisticerco, a forma larval do parasita, o quadro é mais grave: o animal viaja pelo corpo e pode estacionar em qualquer lugar, como o sistema nervoso. Teníase Ciências Naturais - ICRM 26
  27. 27. Esquistossomo Ciências Naturais - ICRM 27
  28. 28. Esquistossomose Ciências Naturais - ICRM 28
  29. 29. Nematelmintos (vermes cilíndricos) ou Asquelmintos Áscaris (lombriga) Ciências Naturais - ICRM 29
  30. 30. Características  Primeiro grupo animal a apresentar sistema digestório completo. Exemplos:  Áscaris (doença → ascaridíase ou “lombriga”);  Ancilóstomo (doença → “amarelão”);  Oxiúro (doença → oxiuríase);  Filária. Ciências Naturais - ICRM 30
  31. 31. Áscaris (lombriga)  Adentra o organismo na forma de microscópicos ovos, junto com alimentos ou água contaminados.  Quando ainda é uma larva, viaja pelo corpo até chegar ao intestino delgado, onde cresce, se reproduz e libera os filhotes junto com as fezes. Ciências Naturais - ICRM 31
  32. 32. Ancilóstomo Pés descalços são as portas de entrada do bicho. Ele crava seus dentes no intestino e se alimenta do sangue do hospedeiro, o que gera uma grave anemia. O nome da doença, amarelão, vem justamente do aspecto que a falta de nutrientes traz ao indivíduo. Ciências Naturais - ICRM 32
  33. 33. Oxiúro  Enterobiose, Enterobíase, Oxiurose ou Oxiuríase.  A transmissão da doença é variada. Pode ser de forma direta, onde a criança ao coçar a região anal, coloca a mão infectada pelo verme na boca. Também pode acontecer indiretamente pela contaminação da água ou alimento, ao cumprimentar uma pessoa que esteja com a mão suja contendo ovos do verme. Ciências Naturais - ICRM 33
  34. 34. Filária  Transmitidos pela picada de um mosquito, esses vermes causam inchaço e rigidez da pele e prejudicam a circulação, sobretudo do abdômen, pés e pernas. Se o perrengue não for tratado, evolui para a elefantíase, quando os vasos linfáticos ficam entupidos e principalmente os membros inferiores atingem proporções paquidérmicas. Ciências Naturais - ICRM 34
  35. 35. Filariose ou elefantíase Ciências Naturais - ICRM 35
  36. 36. Alguns mosquitos transmissores de doenças Ciências Naturais - ICRM 36
  37. 37.  São vermes que atingem cães e gatos. Porém, como eles não são capazes de discernir sua casa ideal, vão parar no organismo humano, onde não conseguem se aprofundar e vagam erraticamente pelas camadas mais superficiais da pele, fazendo linhas parecidas com mapas. Larva migrans (Bicho geográfico) Ciências Naturais - ICRM 37
  38. 38. Ciências Naturais - ICRM 38
  39. 39. Anelídeos (vermes segmentados) Ciências Naturais - ICRM 39
  40. 40. Características  Possuem corpo segmentado em anéis. Exemplos:  Minhoca (são terrestres);  Poliquetas (são marinhos, com muitas cerdas pelo corpo);  Sanguessugas (parasita externo de vertebrados). Ciências Naturais - ICRM 40
  41. 41. Poliquetas Ciências Naturais - ICRM 41
  42. 42. Sanguessuga Ciências Naturais - ICRM 42
  43. 43. Moluscos (corpo mole) Ciências Naturais - ICRM 43
  44. 44. Características  Corpo mole, não segmentado, dividido em cabeça, pé e massa visceral. Exemplos:  Gastrópodes → Caracóis são terrestres. Caramujos são aquáticos. Lesmas não têm concha.  Cefalópodes → polvo, lula, sépia.  Bivalves (concha dupla) → mariscos, ostras, mexilhões → todos são filtradores. Ciências Naturais - ICRM 44
  45. 45. Ciências Naturais - ICRM 45
  46. 46. Gastrópodes Ciências Naturais - ICRM 46
  47. 47. Cefalópodes Ciências Naturais - ICRM 47
  48. 48. Ciências Naturais - ICRM 48
  49. 49. Artrópodes (patas articuladas) Ciências Naturais - ICRM 49
  50. 50. Ciências Naturais - ICRM 50
  51. 51. Características  Patas articuladas, exoesqueleto (esqueleto externo) e corpo segmentado.  Fenômeno da “muda”: é uma troca periódica de exoesqueleto. Após o rompimento do exoesqueleto velho, e antes que o novo endureça, o animal pode crescer. Ciências Naturais - ICRM 51
  52. 52. Ecdise (troca de exoesqueleto) Ciências Naturais - ICRM 52
  53. 53. Ecdise (= muda)  As asas e outros apêndices dos artrópodes são formadas por expansões do exoesqueleto. Apesar das vantagens, o exoesqueleto configura- se como fator limitante ao crescimento dos animais, que necessitam realizar a ecdise, o processo no qual o animal deixa o seu exoesqueleto para aumentar de tamanho Ciências Naturais - ICRM 53
  54. 54. Insetos  Exemplos: baratas, besouros, borboletas, traças (não tem asas).  Todos têm 6 patas. Ciências Naturais - ICRM 54
  55. 55. Ciências Naturais - ICRM 55
  56. 56. É o mesmo inseto em fases diferentes da vida... Ciências Naturais - ICRM 56
  57. 57. Metamorfose Ciências Naturais - ICRM 57
  58. 58. Crustáceos  Exemplos: camarões, lagostas, siris, caranguejos, cracas, tatuzinho- de-jardim, pulga- d’água. Ciências Naturais - ICRM 58
  59. 59. Tatuzinho-de-jardim Vive em lagos e açudes, a Daphnia pulex, uma pulga d'água de apenas um olho que se alimenta de algas. Ciências Naturais - ICRM 59
  60. 60. Aracnídeos  Exemplos: aranhas, escorpiões, carrapatos e ácaros.  Todos têm 8 patas. Ciências Naturais - ICRM 60
  61. 61. Os ácaros são bem pequenos... Medem apenas uns 0.2 a 0.5mm. Milhões de ácaros habitam as nossas casas alimentando-se de escamas de pele humana e animais. Os corpos mortos e seus excrementos podem provocar reações alérgicas. Os grupos mais sensíveis as estas alergias são as pessoas que sofrem de asma, bronquite, alergias nasais. Ciências Naturais - ICRM 61
  62. 62. Demodex folliculorum  Demodex folliculorum é uma espécie de pequeno ácaro parasita que vive nos folículos capilares e glândulas sebáceas dos seres humanos. Demodex deriva do grego clássico, demos- gordura, e dex- verme. Ciências Naturais - ICRM 62
  63. 63. Miriápodes  Quilópodos (lacraias)  Diplópodos (gongolos e piolho- de-cobra). Ciências Naturais - ICRM 63
  64. 64. Equinodermas (pele com espinhos) Ciências Naturais - ICRM 64
  65. 65. Características  Sistema radial e o corpo coberto de espinhos, que se apoiam sobre o endoesqueleto formado por placas calcárias.  São exclusivamente marinhos.  Exemplos: Estrela-do-mar, ouriço-do- mar, ofiúro (serpentes-do-mar) e pepino- do-mar. Ciências Naturais - ICRM 65
  66. 66. Braço (canal radial) Face inferior Face superior Ciências Naturais - ICRM 66
  67. 67. Estrela-do-mar Ciências Naturais - ICRM 67
  68. 68. Ouriço-do-mar Ciências Naturais - ICRM 68
  69. 69. Bolacha-do-mar Ciências Naturais - ICRM 69
  70. 70. Ofiúro (serpente-do-mar) Ciências Naturais - ICRM 70
  71. 71. Pepino-do-mar Ciências Naturais - ICRM 71
  72. 72. Ciências Naturais - ICRM 72

×