Successfully reported this slideshow.
Your SlideShare is downloading. ×

2ª ATIVIDADE DE INTERPRETAÇÃO 2022 - EM.pdf

Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Loading in …3
×

Check these out next

1 of 2 Ad

More Related Content

Recently uploaded (20)

Advertisement

2ª ATIVIDADE DE INTERPRETAÇÃO 2022 - EM.pdf

  1. 1. 2ª ATIVIDADE DE INTERPRETAÇÃO Professora: Isadora Morgado D15 – Estabelecer relações lógico-discursivos presentes no texto marcadas por conjuntos, advérbios, etc. 1. Leia o texto abaixo: Um Cão levava na boca um pedaço de carne, e, ao atravessar um rio, vendo a carne refletida na água, pareceu-lhe esta maior e soltou a que levava nos dentes para apanhar a que via dentro de água. Porém, como a corrente do rio arrastou a carne verdadeira, com ela foi também o seu reflexo, e ficou o Cão sem uma e sem outro. Moral da história Este Cão significa a cobiça daqueles que, muitas vezes, por terem maiores interesses, arriscam o que possuem e perdem tudo; como diz bem o provérbio: mais vale um pássaro na mão do que dois a voar. No trecho “Porém, como a corrente do rio arrastou a carne verdadeira, com ela foi também o seu reflexo, e ficou o Cão sem uma e sem outro” a conjunção destacada introduz uma informação: A) comparativa. B) conclusiva. C) condicional. D) conformativa. E) adversativa. D12- Identificar a finalidade de diferentes gêneros. 2. Leia o texto: Por que os gatos são mais independentes que os cachorros? Por causa da história, da socialização e até da genética dos felinos. Enquanto cães já convivem com os seres humanos há 50 mil anos, os gatos nos acompanham há apenas 8 mil, o que demonstra que eles que eles ainda não passaram por um processo completo de domesticação. Além disso, cachorros têm uma predisposição natural a aceitar ordens, “herdada” de sua vida selvagem, já que os caninos evoluíram em bando, com uma hierarquia bem estruturada. Leia mais em: https://super.abril.com.br/especiais/por-que-gatossao- mais-independentes-que-cachorros/ O objetivo comunicativo desse texto é A) alertar sobre um fato. B) dar uma informação. C) defender um ponto de vista. D) divulgar uma pesquisa. E) noticiar um acontecimento. D03 – Inferir o sentido de uma palavra 3. Leia o texto abaixo: A intolerância tem sido um assunto constante quando se fala do mundo, especialmente no que respeita à xenofobia. Acontece que no Brasil a intolerância tem aumentado largamente em vários campos, passando de forma despercebida por alguns. Não só a intolerância racial ou sexual, como a intolerância religiosa tem crescido no País. Ao passo que a diversidade religiosa aumenta, também aumenta esse tipo de discriminação entre os brasileiros. Por isso, desde 2007, há um dia dedicado a esse tipo de intolerância - Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa. De acordo com a Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos (ONDH), o número de denúncias relacionadas à intolerância religiosa aumentou - apenas no primeiro semestre de 2020 - em cerca de 40%. A palavra “xenofobia” (l. 3) pode ser substituída sem alteração do sentido por: a) Preconceito religioso b) Preconceito com pessoas de diferentes regiões c) Preconceito com as mulheres d) Preconceito linguístico e) Capacitismo D15 – Estabelecer relações lógico-discursivos presentes no texto marcadas por conjuntos, advérbios, etc. 4. Leia o texto abaixo: Múmia mil anos mais velha do que se esperava pode mudar a história egípcia O achado, que data do período do Reino Antigo (2649 a 2130 a.C.), pode mudar o que se sabe sobre a história do Antigo Egito, já que antecede também em um milênio a data de quando se imaginava que técnicas sofisticadas de mumificação começaram a ser usadas. O corpo mumificado é prova de que tais métodos já preservavam os mortos de modo altamente avançado há mais de 4 mil anos. Antes da descoberta, não se imaginava que alguns itens encontrados na múmia, como linho fino e resina de alta qualidade, já eram utilizados pelos egípcios naquela época. A confirmação do achado, portanto, pode mudar o que dizem os livros de história. O termo em destaque pode ser classificado como: a) Advérbio de tempo b) Conjunção conclusiva c) Advérbio de modo d) Conjunção explicativa e) Conjunção concessiva 5. Leia o texto abaixo: Na frase “Quando ocorreu o encontro entre as civilizações pré-colombianas e pré-cabralianas, os colonizadores foram capazes de superar a tragédia do enfrentamento...”, a conjunção destacada pode ser substituída, sem alteração de sentido, por: a) assim que b) contudo c) sempre que d) à medida que
  2. 2. e) antes que D12- Identificar a finalidade de diferentes gêneros. 6. Leia o texto: Prestes a bater vários recordes na Netflix, Round 6 não me levou além da violência e de um cenário estonteante A série coreana Round 6 está prestes a se tornar a mais assistida da Netflix. No meu círculo de amizades, poucas são as pessoas que viram e não gostaram da incensada atração. Pois, sou do contra. Demorei a me render à série e, agora que está assistida, não gostei. Round 6 mostra uma brincadeira pela vida. É isso mesmo. Uma espécie de máfia reúne 456 pessoas que devem muito dinheiro e se envolvem num jogo em que podem sair ricos ou mortos. Não tem meio termo. Para vencer, eles têm que passar por provas que lembram brincadeiras infantis, como bola de gude e batatinha frita 1, 2, 3, cuja “boneca” da série viralizou. Espécie de Jogos mortais das séries, Round 6 demora demais a engrenar. E talvez esse seja o maior erro dela — muitas vezes, punido com o abandono, o que para um programa pode significar a morte. Somente lá pelo quinto, sexto episódios, eu me vi envolvido. Mas são apenas nove no total. Alguns fatores me afastaram de Round 6. Não costumo me incomodar com cenas de violência, mas são muitas e, muitas vezes, soam gratuitas. A ideia é torturar um jogador, o obrigando a ouvir os tiros que matam os colegas, mas o sofrimento acaba ultrapassando a tela. O objetivo desse texto é A) dar uma informação. B) descrever um experimento. C) ensinar um procedimento. D) fazer uma crítica. E) relatar um fato. D1 - Localizar informações explícitas em um texto. 7. Leia o texto abaixo Pela primeira vez, cirurgiões transplantaram rim de porco em humano A cirurgia foi realizada no dia 25 de setembro no centro médico Langone Health, da Universidade de Nova York. Segundo o médico Robert Montgomery, que liderou o procedimento, o paciente foi observado durante um período de 54 horas e nenhum sinal de rejeição foi detectado. Pelo contrário: o rim passou a funcionar normalmente, produzindo urina e eliminando creatinina, substância produzida pelos músculos e que é despachada por esse órgão. Os porcos são um dos animais mais promissores para os estudos de xenotransplantes, uma vez que alguns de seus órgãos são bem parecidos com os nossos. Em pesquisas anteriores, tanto os rins quanto o coração de porco já foram transplantados com sucesso em outros primatas. https://super.abril.com.br/saude/pela-primeira-vez- cirurgioestransplantam-rim-de-porco-em-paciente-humano/ De acordo com o texto o transplante foi bem sucedido pois: a) O transplante ocorreu por intermédio de uma equipe multidisciplinar b) Os médicos haviam realizado outros transplantes em primatas. c) Os órgãos dos porcos são parecidos com os dos humanos d) O rim passou a funcionar normalmente. e) Os porcos são um dos animais mais promissores 8. Leia o texto abaixo: De acordo com Boletim Epidemiológico de 2020, 920 mil pessoas vivem com o HIV no Brasil. O Ministério da Saúde revela que a maior concentração de casos está entre jovens de 25 a 39 anos, de ambos os sexos (52,4% são homens e 48,4% são do sexo feminino). O relatório aponta que houve queda no número de infecções por aids nos últimos anos. A taxa passou de 21,9 casos por 100 mil habitantes, em 2012; para 17,8 por 100 mil habitantes em 2019. Apesar desse decréscimo, houve aumento de 21,7% no índice de gestantes infectadas. E o maior número de novas infecções está entre jovens de 20 a 24 anos, que concentra 27,6% dos casos. Apesar de essa faixa etária ter informações sobre como evitar o contágio, pode ter pedido o medo da doença, enquanto a geração mais velha se lembra bem da doença em sua forma mais grave. Quando uma pessoa contrai o HIV, ela se torna soropositiva, mas isso não significa que desenvolverá a aids. Caso o infectado realize o diagnóstico precoce e siga todas as recomendações médicas, é possível ter uma vida saudável sem desenvolver a doença. Porém eles ainda podem transmitir o vírus. Leia mais em: https://guiadoestudante.abril.com.br/atualidades/jovenssao-a- maioria-entre-os-novos-casos-de-aids-no-brasil/ Segundo o texto: a) Toda pessoa que contrai o vírus HIV desenvolve a aids; b) Os jovens entre 20 e 27 anos são os mais infectados; c) Os jovens de 25 a 39 anos esqueceram os riscos de contrair HIV; d) Houve aumento no número de infecções nos últimos anos; e) Os jovens entre 20 a 24 anos perderam o medo da doença. GABARITO 1 2 3 4 5 6 7 8

×